sábado, 20 de outubro de 2018

Zé Ricardo lamenta derrota para o Bahia em casa e pede calma: "Sem dúvida esse grupo não é sem vergonha"


Treinador do Botafogo diz que principal ponto a melhorar é o "poder de criação"



Os melhores momentos de Botafogo 0 x 1 Bahia pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro



O técnico Zé Ricardo lamentou a derrota do Botafogo para o Bahia num resultado que classificou como duro. Para o treinador, o principal ponto a melhorar é o "poder de criação".


- Realmente a gente tem que reavaliar e ver o que precisamos melhorar, porque resultado duro para a gente. Precisávamos da vitória aqui. Agora é avaliar, temos dois dias. Segunda se reunir com comissão, jogadores e ver o que fazer para aumentar poder de criação.


O treinador comentou as vaias recebidas pelo time, chamado de "sem vergonha".


- A torcida está no seu direito, uma frase velha, tem direito de reclamar, mas sem dúvida esse grupo não é sem vergonha, trabalha muito. Posso falar com tranquilidade, tem muito brio e vai provar isso nas próximas partidas.



Zé Ricardo concede entrevista coletiva após a derrota do Botafogo para o Bahia — Foto: Thiago Lima


Dever de casa

- Respostas que queremos buscar. O gol no início do segundo tempo desarrumou a gente, tentamos as trocas para aumentar o poder ofensivo. O Bahia acabou tendo contra-ataques, hoje não estávamos em dia feliz, pouca criação. Vamos ter que buscar pontos fora de casa.


Descanso para refletir

- Amanhã a folga vai ser importante para refletir tudo isso, mas segunda estar pronto para desvendar o motivo que não produzimos muito hoje. Precisamos mudar se quisermos pontuar fora de casa.


Críticas

- Acabam atrapalhando mais que ajudando, mas é nossa profissão, sabemos disso. Nos momentos bons eles serão aplaudidos, endeusados, e nos ruins serão crucificados. Tem que saber lidar com isso. Apesar do pouco tempo no profissional, sei que isso vai fazer parte da minha carreira para o resto da vida, tem que se preparar.



Zé Ricardo orienta o time durante derrota do Botafogo para o Bahia — Foto: Andre Durão


Time em queda


- Futebol não é ciência exata, estávamos em crescimento, parecia, e dois jogos abaixo do que foi esperado. A responsabilidade é minha para buscar soluções.


Saída de Jean

- Fez sacrifício grande para estar em campo hoje, corremos risco de sentir alguma coisa, achávamos que 25 a 30 minutos era o máximo que iria conseguir. Antecipamos porque Gustavo e Rodrigo estavam mais inteiros que ele. Infelizmente hoje nada funcionou.


Gol impedido


- Parece não, estava impedido. Não vou falar sobre isso, é chato. Todos são passíveis de erro, o bandeira não assinalou. Na pressão que jogamos, com um minuto tomar um gol desse... Deixar para responsáveis façam as críticas, não vou justificar a derrota.


Substituições

- São situações que a gente prepara como estratégia. Dos três homens, deixei os com capacidade de criação melhor, o Gustavo (Bochecha) e o Rodrigo (Lindoso). Entramos com o Marcos (Vinícius) que estava fora há bastante tempo, mas tem poder bom de criação. Com a entrada do Brenner trouxemos o Marcos para trás, tem boa bola profunda, pode servir Kieza e Brenner. Infelizmente não estávamos em tarde feliz.


Mérito do Bahia?


- As equipes se conhecem realmente, o Bahia se postou bem, com duas linhas de quatro. A gente tentou com Brenner ter dois homens com mais profundidade, mas não foi uma tarde feliz nossa. Momento de dificuldade, pressão, a torcida contra, isso vai fazendo que uns atletas mais que outros sintam um pouquinho mais. A pressão acaba interferindo no raciocínio, na técnica. Temos que trabalhar a parte mental dos nossos atletas para as próximas partidas.


Mudança de esquema?


- É uma possibilidade, mas a gente tem uma semana de trabalho. Quando as coisas não estão funcionando, tem que buscar soluções, essa é minha responsabilidade e é isso que vamos fazer nos próximos dias.


Cálculo contra Z-4

- Acho que é o que todos os matemáticos falam, os 45 pontos. Essa busca inicial que a gente vai ter.


Atlético-PR


- Vamos ter que buscar os 3 pontos lá na Arena. Jogar é difícil, time deles invicto lá há tempo, mas não tem jeito, vamos ter que nos preparar bem e fazer partida no nosso limite.


Voltas de Carli e Matheus Fernandes

- A gente tem que contar com todos. Se for jogando ou no banco, pensamento positivo, só dessa forma vamos conseguir sair desse momento ruim que nos encontramos. Tentar manter a clama, serenidade.


Leo Valencia volta?

- Ele começou a transição hoje, deve estar disponível para o próximo jogo.


Erik barrado?

- São situações que a gente estuda de jogo para jogo, não só com ele, mas com todos os atletas.


O Botafogo perde a invencibilidade após cinco jogos, sofre sua segunda derrota em casa neste Brasileiro e pode ver Z-4 ficar ainda mais perto. E o Bahia se torna o maior algoz de Zé Ricardo, sendo o time que mais derrotou o técnico no profissional: quatro vezes.


Fonte: GE/Por Thiago Lima — Rio de Janeiro

Rodada #30: tudo o que você precisa saber sobre Botafogo x Bahia


Após embate pela Sul-Americana, equipes se reencontram neste sábado em duelo contra o rebaixamento








Botafogo e Bahia voltam a se encontrar após travarem um dos duelos mais equilibrados da Copa Sul-Americana, quando o Tricolor levou a melhor nos pênaltis e avançou para as quartas de final. Agora, no quarto confronto entre as equipes na temporada, a briga é para fugir do rebaixamento. Quem vencer a partida das 16h (de Brasília) deste sábado, no Nilton Santos, abrirá distância para o Z-4 na 30ª rodada do Campeonato Brasileiro.


Invicto há cinco jogos no Brasileirão, o Botafogo tenta aumentar ainda mais a sequência sem perder. Porém, o momento não é dos melhores: empatou as últimas três partidas, sendo duas em casa, contra São Pauloe Vasco. A equipe vem de um 0 a 0 com o Ceará no Castelão com a obrigação de voltar a vencer no Nilton Santos para buscar a parte de cima da tabela.


O Bahia também defende uma invencibilidade de três jogos. Embora a sequência seja menor, o momento dos baianos é melhor que o dos cariocas. Além de estarem embalados pela classificação na Sul-Americana, o Tricolor vem de um empate por 2 a 2 contra o Grêmio em Porto Alegre e uma vitória por 2 a 0 sobre o lanterna Paraná. Vencer significa passar o próprio Botafogo na tabela.


+ CLIQUE AQUI e confira a tabela da Série A





Botafogo - técnico Zé Ricardo


Zé Ricardo tem problemas para a partida: Carli e Matheus Fernandes estão suspensos e, além disso, Leo Valencia, Renatinho e João Pedro continuam machucados. Por outro lado, o treinador terá as voltas de Jean, recuperado de lesão, e Marcinho, que retorna de suspensão. Os dois reassumem seus lugares no time titular, e a tendência é que Yago entre na vaga aberta na zaga. Há dúvida também no ataque: Erik, que vinha jogando, ou Pimpão, que começou contra o Ceará.


Quem está fora: Carli e Matheus Fernandes (suspensos); João Paulo, Gatito, Jefferson, Leo Valencia, Marcelo, Renatinho e João Pedro (machucados).


Pendurados: Luiz Fernando, Erik, Brenner, Moisés, Renatinho e Aguirre.



Provável escalação do Botafogo contra o Bahia — Foto: GloboEsporte.com


Bahia - técnico Enderson Moreira


O Bahia não deve ter grandes novidades em relação ao time que venceu o Paraná. Como Tiago segue em recuperação de lesão, a zaga novamente será formada por Douglas Grolli e Lucas Fonseca. Nas laterais, embora Nino Paraíba tenha retornado de suspensão, Bruno também deve ser mantido na equipe. A principal dúvida paira sobre a dupla de volantes. Flávio foi titular na última partida, Elton se recuperou de um incômodo na coxa, mas foi Nilton quem treinou entre os titulares no trabalho aberto para a imprensa. Mais à frente, o quarteto de ataque está confirmado.


Quem está fora: Tiago e Everson se recuperam de lesão.


Pendurados: Clayton, Elton, Everson, Flávio, Gilberto, Junior Brumado, Léo, Marco Antonio e Zé Rafael.



Provável escalação do Bahia contra o Botafogo — Foto: GloboEsporte.com





Anderson Daronco apita o jogo, auxiliado por Rafael da Silva Alves e Jorge Eduar. O trio é da federação gaúcha de futebol.


Fonte: GE/Por GloboEsporte.com — do Rio de Janeiro

sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Sem Carli e Matheus Fernandes, Zé poderá ter o retorno de Jean para jogo contra o Bahia


Recuperado de lesão, volante tem boas chances de voltar e ficar com a vaga do suspenso Matheus Fernandes. Em fase de transição, Leo Valencia tem possibilidade remota


Após o empate sem gols diante do Ceará, em Fortaleza, o Botafogo voltou suas atenções para outro confronto direto e importantíssimo contra a luta do rebaixamento. No próximo sábado, às 16h (de Brasília), o Alvinegro recebe o Bahia, no Estádio Nilton Santos, e pode, enfim, ter a volta do volante Jean, que se recuperou de lesão e vem treinando normalmente.



Jean em treino do Botafogo — Foto: Twitter oficial do Botafogo


Fora da equipe desde o empate em 2 a 2 contra o São Paulo, no último dia 30 de setembro, Jean, que estava com uma lesão na coxa esquerda, tinha expectativa de enfrentar o Ceará na última rodada, mas acabou preservado. Caso realmente ele seja relacionado por Zé Ricardo, entrará na vaga de Matheus Fernandes, que está suspenso pelo terceiro cartão amarelo.


Outro que tem chances, mas remotas, de ficar à disposição é Leo Valencia. O chileno também se recuperou de lesão, mas ainda está em fase de transição com a preparação física e ainda não treinou com bola.


View image on Twitter



Leo Valencia segue seu trabalho de recuperação com a preparação física! #VamosFOGO


Líder de assistências no time, Marcinho volta
A única certeza de Zé Ricardo é que ele poderá contar com o lateral-direito Marcinho, que é o líder de assistências do time no Brasileiro, com quatro (sete na temporada), e estava suspenso. Por outro lado, Joel Carli e Matheus Fernandes (como dissemos anteriormente), estão fora pelo terceiro cartão amarelo.


Com isso, Marcinho volta ao time do Botafogo no lugar de Luis Ricardo. Para a vaga de Carli, o treinador deve escalar Marcelo Benevenuto, que chegou a entrar no empate com o Ceará, mas atuando como volante. Yago é outra opção. No ataque, Rodrigo Pimpão briga pela vaga com Erik.


- Já não sou mais uma promessa ou um jovem que está surgindo da base. Tenho certa bagagem, profissionalismo, e dedicação nunca vai faltar. Procurei respeitar cada momento, procurei torcer pelo meu companheiro da posição.Procurei apoiar e dar o meu melhor fora de campo. Encarei com muito profissionalismo e respeito, até porque Zé é muito competente e sabe o que está fazendo - disse o atacante Erik em coletiva após o treino desta quinta-feira.


O provável Botafogo para enfrentar o Bahia é: Saulo, Marcinho, Marcelo Benevenuto (Yago), Rabello e Gilson; Jean, Gustavo Bochecha e Lindoso; Luiz Fernando, Pimpão (Erik) e Kieza.


Fonte: GE/Por Felippe Costa e Fred Gomes — Rio de Janeiro