sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Após ganhar prêmio pela Copa do Brasil, Gatito minimiza protesto no aeroporto


Eleito melhor goleiro da competição, o paraguaio falou do momento do Botafogo, que pode terminar a rodada fora da zona de Libertadores






Principal jogador do Botafogo na temporada, Gatito Fernández recebeu, após o treino desta sexta, no Nilton Santos, o trofeu de melhor goleiro da Copa do Brasil. De fato, ele foi fundamental para a boa campanha do time na competição. Agora, o maior objetivo é acabar o ano com a desejada vaga na Libertadores da América.


- O prêmio representa algo muito importante na minha carreira. Esse ano foi muito bom. Tinha objetivos pessoais, como fazer um bom Brasileiro e uma boa Libertadores e fiz. Sei que tenho nove jogos pela frente e pretendo fechar da melhor maneira possível com a vaga na Libertadores.



Antônio Lopes conversa com torcedores no aeroporto (Foto: Reprodução)


E a vaga na Libertadores é um fator que vem preocupando muito os torcedores. No desembarque da equipe após o empate contra o Avaí, por exemplo, alvinegros cobraram mais vontade dos jogadores nessa reta final de Campeonato Brasileiro. Mas isso foi minimizado pelo goleiro, que pediu apoio contra o Corinthians.


- Como um clube grande precisamos voltar para um Copa Libertadores. Sai rápido (no desembarque), mas não vi muito. Sei que teve cobrança, mas é normal. Botafogo é um clube grande. O apoio é importante para conseguirmos esses pontos. Eles (os torcedores) são muito importantes para a gente.


Líder do Brasileiro, o time paulista também não vence faz duas rodadas. Apesar disso, Gatito acha que o Botafogo não deve ficar pensando no adversário.


- Primeiro temos que utilizar nosso mando de campo sem pensar no momento do adversário. Assim, poderemos recuperar os pontos perdidos nos últimos jogos.


Com 44 pontos na classificação, o Botafogo abre a zona de classificação para a Pré-Libertadores. Porém, se o Vasco vencer o Coritiba neste sábado, a equipe entra em campo para enfrantar o Conrintians, na segunda, fora do G-7.


Fonte: GE/Por Felippe Costa, Rio de Janeiro

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Campeão brasileiro receberá R$ 18 milhões de premiação. Confira os valores


Todos os 16 clubes que permanecerem na Série A receberão valores que, somados, superam R$ 63 milhões





Além de vencer uma das competições mais disputadas do mundo, o campeão brasileiro de 2017 vai receber uma quantia significativa ao fim de sua campanha. A CBF divulgou nesta quinta-feira as premiações para os clubes do Brasileirão, e o primeiro colocado terá direito a R$ 18.069.300. Todos os 16 times que permanecerem na Série A serão contemplados, num total de R$ 63.774.000 em prêmios.


Em relação aos valores do ano passado, o valor destinado ao campeão aumentou em pouco mais de R$ 1 milhão. No total, são quase R$ 4 milhões a mais do que 2016 no total em prêmios para os 16 primeiros colocados da Série A.


De acordo com a CBF, os recursos para as premiações vêm da comercialização dos direitos de transmissão das partidas do Campeonato Brasileiro. Confira os valores dos prêmios de acordo com a colocação de cada equipe:



(Foto: Divulgação/CBF)

Botafogo joga mal, mas é valente e arranca empate do Avaí; o que deu certo e errado


Gatito pega (quase) tudo, e Alvinegro consegue gol do empate por 1 a 1, na Ressacada, aos 50 minutos da etapa final. Marcos Vinícius sai do banco e garante um ponto ao Alvinegro





Botafogo arrancou empate nos acréscimos na Ressacada (Foto: Eduardo Valente/Estadão Conteúdo)


Não foi uma atuação de encher os olhos (longe disso), mas os botafoguenses vão poder dormir tranquilos. O time esteve abaixo da média, por pouco não saiu derrotado da ressacada, mas deixa Santa Catarina com o empate por 1 a 1 com o Avaí e um pontinho na bagagem. Muito por Marcos Vinícius, que saiu do banco para marcar aos 50 minutos do segundo tempo; e por Gatito, que teve atuação de gala nesta quarta-feira.


Confira o que deu certo e errado na partida:


+ Veja como foi a partida
+ Sabe qual é a posição do Botafogo? Confira!


Gatito
O paraguaio vive um momento especial, talvez o melhor da carreira. Gatito teve atuação espetacular e evitou a derrota na Ressacada. Especialmente no segundo tempo, quando o Avaí voltou melhor, e o goleiro fez cinco grandes defesas seguidas. Ele só não conseguiu pegar o pênalti de Marquinhos.




Milagre de Gatito! Goleiro faz linda defesa no contrapé aos 21 do 2º tempo


Marcos Vinícius
O meia entrou no início do segundo tempo, vinha tendo atuação discreta, mas deixa a Ressacada com ares de herói. Foi dele o gol de empate, no apagar das luzes. Valeu pelo esforço e pela persistência.


Criação
Assim como nos jogos contra Chapecoense e Vasco, o Botafogo esteve pouco inspirado na armação de jogadas. O time carioca teve mais a bola, especialmente no primeiro tempo, mas pouco incomodou o Avaí. Nem mesmo a entrada de Marcos Vinícius na vaga de Matheus Fernandes mudou o panorama. O gol de empate veio mais na vontade do que na inspiração.


Ataque
O setor de criação não colaborou, mas os atacantes do Botafogo também estiveram muito abaixo na Ressacada. Brenner e Rodrigo Pimpão não levaram nenhum perigo ao goleiro Douglas. O camisa 7, como sempre, lutou muito. Dessa vez, porém, sobrou vontade, mas faltou qualidade. Pimpão ainda cometeu o pênalti que resultou no gol do Avaí.



Gol do Botafogo! Após escanteio, bola pipoca na área e Marcos Vinícius marca aos 47 do 2º


Fonte: GE/Por GloboEsporte.com, Florianópolis, SC