domingo, 17 de dezembro de 2017

Perseguido, Pimpão diz que sairia se fosse jovem: "Vou tentar reverter essa imagem"


Atacante do Botafogo revela ameaças de torcedores por telefone, mas perdoa o que classificou como "momento de fúria": "Fazer com que essas pessoas que estavam criticando venham a me aplaudir"









A queda de rendimento do Botafogo no segundo semestre de 2017 coincide com a de Rodrigo Pimpão. De líder em assistências no ano e maior artilheiro do clube em Libertadores, empatado com Jairzinho e Dirceu com cinco gols, às vaias ao final da temporada. O atacante viu a lua de mel criada com a torcida se transformar em perseguição fora de campo. O que ainda o incomoda.


Convidado para um futebol beneficente neste sábado, organizado por Camilo na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro, Pimpão voltou a jogar ao lado do ex-companheiro e a dar entrevista para a imprensa. Ele voltou a demonstrar incômodo com as críticas e revelou ter recebido ameaças após seu número de telefone vazar em grupos de "WhatsApp".


– Muita crítica, meu telefone vazou nas redes sociais e recebi milhões de mensagens, de ligações. Tive que trocar de número. Às vezes tem elogios, mas te xingarem, ameaçar tua familia... Isso já passou, não existe mais. Futebol a gente joga, se dedica ao máximo dentro de campo, todo dia a gente está lá trabalhando. Tem dia que as coisas não acontecem, que a bola não entra, a vitória não vem, e na raiva alguns torcedores acabaram me ameaçando – contou, mas sem guardar mágoa:



Pimpão se emociona após gol da vitória sobre Atlético Nacional (Foto: Satiro Sodré/SSPress/Botafogo)


– São coisas que não quero falar porque a torcida do Botafogo já me deu muitas alegrias. Saí de campo uma vez emocionado após a vitória sobre o Atlético Nacional (da Colômbia, quando o Botafogo se classificou para as oitavas de final da Libertadores), eles gritando meu nome. Então não critico esse momento de fúria, mas é assim. Agora temos que apagar esse final e começar o ano da mesmo forma, mas finalizar ele bem. Vamos pensar degrau por degrau.



Aos 30 anos e com mais dois de contrato com o Botafogo, Pimpão se vê experiente para lidar com esse tipo de situação. Mas admite que se fosse mais jovem pediria para deixar o clube. O atacante, que tem 109 jogos, 21 gols e 19 assistências, chegou a receber sondagens após o Campeonato Brasileiro, mas descarta sair e quer voltar a ser reconhecido pelos alvinegros.


– Já passei por muitas situações, são 10 anos de profissional e a gente aprende muita coisa. Acho que se eu fosse mais jovem pediria para sair do Botafogo. Mas com a experiência que tenho, pelos clubes que já passei, situações, vou tentar reverter essa imagem que alguns torcedores criaram minha. Essa é a melhor resposta, dentro de campo. Fazer com que essas pessoas que estavam me criticando no final da temporada venham a me aplaudir pelo meu trabalho, minha dedicação. Então é sempre fazer o melhor para que essa crítica acabe e venham os elogios.


Fonte: GE/Por Felippe Costa, Rio de Janeiro

Botafogo diz que Santos não o procurou por Jair e confirma patrocínio para 2018


Em entrevista à "Rádio Tupi", presidente Carlos Eduardo Pereira trata interesse do Peixe como especulação, anuncia permanência da "Caixa" e diz que só libera Bruno Silva após Cruzeiro pagar






CEP disse que ainda não foi procurado pelo Santos por Jair Ventura (Foto: Satiro Sodré/SSPress/Botafogo)



O Santos definiu Jair Ventura como seu plano A e entrou em contato com o treinador na sexta-feira. Encontrou um técnico disposto a ouvir o projeto, mas com contrato com o Botafogo até dezembro de 2018. A multa de aproximadamente R$ 800 mil é considerada baixa, mas o Peixe ainda não procurou o clube carioca. É o que garante o presidente Carlos Eduardo Pereira, que trata, por ora, como especulação uma eventual saída do treinador.


Em entrevista à "Rádio Tupi", o dirigente tratou o interesse dos paulistas sobre o treinador como especulação e falou também sobre outros assuntos: mudanças no comando do futebol; troca com o Cruzeiro de Bruno Silva por Rony; outros reforços e dificuldade com a inflação do mercado; renovação do contrato com o patrocinador master; dívida com o elenco e obras no novo CT.



Confira a entrevista completa:



INTERESSE DO SANTOS EM JAIR

Não recebemos nada pelo Jair. Temos que aguardar, ver se há algum fundo de verdade nessas especulações, que são muito comuns nessa época. Vamos aguardar, que é a palavra que norteia o nosso trabalho.


+++ Santos faz primeiro contato com Jair


DIFICULDADES NO MERCADO


Em todas as sondagens que temos feito temos encontrado bastantes dificuldades pela falta de flexibilidade e pouca disposição de atletas e empresários de ajustaram suas pedidas para algo real. As pedidas têm sido muito altas e puxadas.


Estamos tentando fazer o possível para chegar a um entendimento com os jogadores que buscamos, que o Jair pediu, para que isso caiba dentro do nosso orçamento. Não vamos nos afastar de uma política de austeridade, até porque o Botafogo tem ainda inúmeras dívidas e compromissos. Não temos como não honrá-los em 2018 e nos próximos anos.


SALÁRIOS ATRASADOS?
A única coisa que pode haver nesse sentido é que dividimos o 13° salário em duas etapas, e esperamos pagar a segunda etapa na próxima segunda-feira. Basicamente é isso. É uma questão do fluxo de caixa em função de perda de arrecadação com a premiação, em função da posição final do Botafogo no Brasileiro, e pela eliminação da Libertadores, que teve um impacto no nosso fluxo de caixa. Nada além disso.


Nota da redação: de acordo com o jornal "Lance!", os salários de novembro, férias e o13° de jogadores e comissão técnica ainda não foram pagos.



CEP esteve em Brasília em novembro para reunião com a Caixa. Banco permanece em 2018, mas valores ainda serão alinhados (Foto: Arquivo Pessoal)


PATROCÍNIO MASTER

Esperamos alguma posição quanto a valores ao longo da próxima semana. Já estive com o presidente (da estatal) Gilberto Occhi e com o presidente (da Câmera dos Deputados) Rodrigo Maia. A questão da renovação já está tomada, e o Botafogo em 2018 contará com o patrocínio master da "Caixa Econômica Federal".


TROCAS NO COMANDO DO FUTEBOL

A saída do Cacá Azeredo foi normal, já era prevista, em função do final de ano não ter sido dentro da expectativa do clube. Com relação ao Antônio Lopes, é um profissional de alta qualidade, acompanhou nossa gestão ao longo desses três anos, obteve excelentes resultados. Só posso dizer muito obrigado e agradecer pela competência e por tudo o que construiu no Botafogo. Ele seguirá comigo até o final.


A partir do começo de 2018 teremos a questão do CT, e algumas outras demandas do departamento de futebol. Aí o presidente Nelson Mufarrej poderá fazer os ajustes que julgar adequados para o novo organograma do futebol. Até lá, temos que aguardar. Sou um grande admirador do Lopes, e com certeza o Botafogo deve muito a ele.


+++ Bastidores das mudanças no comando do futebol do Botafogo



Botafogo aguarda pagamento de R$ 4 milhões para liberar Bruno Silva para o Cruzeiro (Foto: JORGE RODRIGUES/ELEVEN/ESTADÃO CONTEÚDO)


BRUNO SILVA E RONY

O que ocorre com relação ao Cruzeiro é uma divergência sobre a data de pagamento. O Botafogo quer que o pagamento seja feito o mais rápido o possível para que os jogadores possam se apresentar nos novos clubes. O Rony se apresentar ao Botafogo, e o Bruno ao Cruzeiro.


Enquanto não houver o pagamento o Botafogo não vai liberar o jogador, nem nenhuma documentação. Depende do Cruzeiro. Quanto mais rápido for feito o pagamento, mas rápido será feito o negócio. Há também questões de contratos que os departamentos jurídicos dos dois clubes ainda têm muita coisa para ajustar.

CT
Estamos fechando os orçamentos para a execução dos campos. Isso é fundamental. Apesar de existirem os gramados, a grama precisa ser trocada e adequada para o futebol profissional e categorias de base. Estamos aguardando a definição do orçamento para a execução desse processo. Não custa lembrar que os dois vendedores ainda têm obrigações a serem cumpridas. A partir do momento que elas forem cumpridas, será feita a escritura definitiva e terão início as obras.


Fonte: GE/Por GloboEsporte.com, Rio de Janeiro

sábado, 16 de dezembro de 2017

Botafogo faz proposta e se aproxima de Luiz Fernando, destaque do Atlético-GO


Jovem atacante de 21 anos fez nove gols no Brasileiro, e staff do jogador vê oferta alvinegra com bons olhos. Meia Jorginho também agrada em General Severiano e pode ser próximo alvo





Luiz Fernando marcou nove gols e se salvou no rebaixamento (Foto: Paulo Marcos / Atlético-GO)


O primeiro reforço do Botafogo para 2018 pode vir do Atlético-GO: Luiz Fernando. O jovem atacante de 21 anos se salvou na campanha do rebaixamento do clube goiano e marcou nove gols no Campeonato Brasileiro. Ele é considerado uma joia em Goiânia e tem contrato até 2020. Para tirá-lo de lá, o Alvinegro terá que investir na compra dos direitos econômicos e já fez proposta ao empresário do jogador, Reinaldo Pitta.


O Alvinegro já o monitorava e vinha mantendo conversas com agente e diretoria do Atlético-GO. O GloboEsporte.com apurou que há outros interessados na revelação e que o clube goiano, devido ao rebaixamento, planeja vender o jogador para fazer caixa. A diretoria, no entanto, está aberta a ouvir propostas e disposta a negociar apenas parte dos direitos para lucrar em uma futura revenda.



Jorginho é outro nome que agrada em General Severiano (Foto: Paulo Marcos / Atlético-GO)


Neste cenário, o Botafogo é visto com bons olhos, e a oferta agradou ao staff do jogador. Além disso, pesa a favor do Alvinegro a boa relação com a diretoria do Atlético-GO. Para 2018, os cariocas já acertaram o empréstimo de dois jogadores para os goianos: Fernandes e Vinícius Tanque. O meia rubro-negro Jorginho também agrada e pode ser o próximo alvo de General Severiano.


O ataque é o setor mais carente do Botafogo, que após perder Roger e Guilherme, e de emprestar Vinícius Tanque, o técnico Jair Ventura só conta com Brenner, Pimpão e os recém-promovidos da base Renan Gorne e Lucas Campos. Quem está próximo para reforçar a posição é o atacante Rony, de 22 anos e que estava no Japão. Ele esta envolvido na troca com o Cruzeiro por Bruno Silva.


Fonte: GE/Por Cauê Rademaker, Marcelo Baltar e Thiago Lima, Rio de Janeiro