sexta-feira, 7 de abril de 2017

Barrado fora de posição no Botafogo, Camilo cobra Jair e vai embora sem treinar


Cotado para o time misto que vai jogar Taça Rio, meia se reúne com técnico e auxiliar Emílio Faro, e saída não está descartada. Com clima pesado, jogadores fazem reunião






A sexta-feira amanheceu com o clima pesado no Botafogo, mas não tanto pela demissão do coordenador médico do clube, Luiz Fernando Medeiros. Antes do treino, uma reunião de aproximadamente 20 minutos aconteceu entre jogadores à beira do campo, de frente para a imprensa. O GloboEsporte.com apurou que o motivo tinha nome e número: o camisa 10 Camilo, que não estava presente naquele momento. O meia, principal jogador do Alvinegro na campanha de classificação para a Libertadores, está insatisfeito. E não é pouco.


Com a decisão de escalar um time misto contra o Fluminense, pela semifinal da Taça Rio, para evitar maior desgaste e ter novas baixas de jogadores, Camilo estava cotado para jogar neste domingo. Inclusive, treinou com a provável equipe para o Clássico Vovô na quinta-feira. Mas nesta sexta decidiu expor sua insatisfação pela barração, ainda mais por considerar que tem sido prejudicado por atuar como um ponta-esquerda, fora de sua posição, na formação escolhida por Jair Ventura para tentar encaixar o camisa 10 ao lado de Montillo, principal contratação para 2017.


– A gente conversa. Inclusive com a chegada do Montillo nós mudamos o esquema para ele continuar jogando. Mudamos uma situação para ele jogar. Beleza não faz gol, mas tem sua importância dentro do grupo. Ele saiu de um jogo da Seleção dizendo que gostou de jogar pela esquerda. Acho que todo mundo quer jogar. Não o estou colocando na lateral. A gente também estuda os adversários e talvez possamos mudar. Não definimos quem vai sair, depende muito do jogo – despistou Jair, em coletiva.


Camilo se reuniu com Jair e o auxiliar Emílio Faro antes do treino. Demonstrou seu descontentamento com a falta de critério e deu a entender que, se for para ser reserva, preferia ser negociado – seu contrato é até maio de 2018 e a multa rescisória é de R$ 10 milhões. E foi embora antes do treino fechado. A reunião à beira do campo teve a presença do técnico em um primeiro momento, depois ficaram só os jogadores. Um dos líderes do elenco, Jefferson foi quem mais falou, gesticulou e procurou agregar o grupo, que sempre teve a união como ponto forte.

Jogadores tiveram reunião de 20 minutos antes do treino: tema principal foi Camilo (Foto: Felippe Costa)

Para evitar que uma crise exploda às vésperas da volta da Libertadores, o Botafogo decidiu se blindar e anunciou que neste sábado o treino será completamente fechado e sem entrevistas para a imprensa. Além da situação de Camilo, a semana termina com clima ruim no departamento médico após as demissões do coordenador Luiz Fernando Medeiros e do ortopedista Alexandre Sales. Fora isso, o zagueiro Marcelo ainda é acusado pela ex-namorada de agressão e será intimado a depor na 10ª Delegacia de Polícia, em Botafogo, na Zona Sul do Rio de Janeiro.


Fonte: GE/Por Felippe Costa, Marcelo Baltar e Thiago Lima, Rio de Janeiro

Botafogo tenta contratar jovem lateral do Santos pela terceira vez


Daniel Guedes voltou a ser procurado pelo Botafogo e, apesar de ser terceira opção na Vila Belmiro, atrás de Ferraz e Matheus Ribeiro, decidiu permanecer no clube até o meio do ano



Daniel Guedes voltou a ser procurado pelo Botafogo (Foto: Ivan Storti / Santos FC)


Depois de duas tentativas frustradas de negociação em 2016, o Botafogo voltou a sondar o lateral-direito santista Daniel Guedes. O clube carioca procurou o Peixe para tratar pela terceira vez da possibilidade de empréstimo do jovem de 23 anos. A história, contudo, deve se repetir e um acordo não deve acontecer entre as partes.

O Botafogo vive grave crise na lateral direita: Luis Ricardo ainda se recupera de cirurgia, Jonas e Marcinho estão lesionados e só voltam no fim do ano, e até o improvisado Marcelo não está totalmente recuperado de problema físico sofrido no mês passado. Maicon, de duas Copas do Mundo pela Seleção Brasileira, treina no clube, mas sem qualquer vínculo contratual. Em entrevista à Rádio Globo, na última quinta-feira, o presidente do Glorioso, Carlos Eduardo Pereira, negou a disposição para contratar o atleta de 35 anos. O jogador precisa de seis semanas, pelo menos, para se recondicionar, após ficar inativo desde o meio do ano passado. O Alvinegro Carioca tem pressa.

Preterido pelo titular Victor Ferraz e Matheus Ribeiro, reserva imediato, o Menino da Vila ainda não atuou em nenhuma oportunidade durante esta temporada e não está inscrito para as fases finais do Paulistão. Apesar de figurar entre os selecionados para disputar a Libertadores, Daniel Guedes não chegou nem sequer a frequentar o banco de reservas nas duas partidas do Santos na competição internacional.

No entanto, a possibilidade de se transferir a General Severiano não entusiasmou o lateral-direito. Em uma conversa franca com o técnico Dorival Júnior, Guedes mostrou determinação para brigar pela posição no Santos e externou seu desejo de ser negociado apenas com o futebol europeu. Vale destacar que o Hamburgo (ALE) tem a preferência de compra do jogador em negócio envolvendo a contratação do zagueiro Cleber no início deste ano.

No ano passado, o Botafogo procurou Daniel Guedes e seus representantes em duas oportunidades. A diretoria santista, no entanto, brecou qualquer possibilidade de negócio após a negativa do técnico Dorival Júnior. O treinador alvinegro, à época, tinha a intenção de contar com cinco laterais para a atual temporada.

Revelado nas categorias de base do próprio Santos, Daniel Guedes foi promovido à equipe profissional em 2014, após o título da Copinha naquele ano.


Fonte: Lancenet/Russel Dias e Vinicius Britto/Santos (SP)

Maicon? Só se for depois. Com pressa, Bota procura lateral-direito para ontem


Diretoria adota discurso de não pensar em negociação, mas internamente dirigentes não descartam contratação futuramente. Com carência no setor, clube irá ao mercado






O Botafogo precisa de um lateral-direito. Maicon precisa de um clube. Tem tudo para dar "match" – expressão para mútuo interesse em aplicativo de encontros em celulares –, mas é bom a torcida, empolgada com a notícia, não criar expectativas. O namoro só pode vir a se tornar algo sério no futuro. Por ora, a diretoria adotou um discurso de rechaçar qualquer possibilidade de negociação com o jogador, que precisaria de pelo menos um mês para recuperar a forma, fora o tempo para readquirir ritmo de jogo. Sem peças disposíveis para a posição e com pressa, o Alvinegro decidiu ir ao mercado procurar um reforço para ontem.



– Ele só pediu autorização para treinar e entrar em forma, partiu dele. É um jogador que está parado há muito tempo. A gente precisa repor a lateral depois dessas infelicidades. Não podemos esperar muito tempo. Ele pediu para treinar conosco, o Jair concordou, mas não há negociação nenhuma com o Botafogo – afirmou o presidente Carlos Eduardo Pereira.


Em entrevista à Rádio Globo na quinta-feira, o presidente chegou a dizer que Maicon, de 35 anos, não tem o perfil procurado pelo clube. Mas, internamente, dirigentes não descartam a contratação dependendo da evolução física do lateral e da pedida salarial. O nome, alvo do clube em setembro do ano passado, agrada a Jair Ventura e comissão técnica. Eles terão o prazo de recondicionamento do jogador para convencer a diretoria do investimento.


Pai de Maicon diz que filho só precisa de ritmo: "Saúde tem de sobra"


No primeiro treino, o ala foi visto conversando com o técnico, o vice-presidente de futebol, Cacá Azeredo, e o vice de estádios, Anderson Simões. Por seu currículo vitorioso, com direito a título da Liga dos Campeões em 2010 com o Inter de Milão, da Itália, e duas Copas do Mundo com a Seleção, em 2010 e 2014, Maicon também tem o respeito dos jogadores. Inclusive já foi companheiro do ídolo alvinegro Jefferson vestindo a camisa do Brasil.


– É um cara que a gente acompanhou, carreira vitoriosa, excelente profissional. Está vindo manter a forma física, o Botafogo acolheu da melhor maneira, sempre bom estar em um ambiente de jogadores vitoriosos. Com ele não é diferente, todos torcemos por ele na Seleção, cara exemplo, para nós vai somar bastante. Temos o Luis (Ricardo) voltando, Jonas machucou, Marcinho agora... Nós sempre acolhemos super bem os jogadores que chegam, vamos fazer o mesmo se ele for contratado. A gente fica na torcida, é um cara super vitorioso – disse Emerson Silva.


Com Maicon fora dos planos no momento, sem Jonas e Marcinho – que romperam o ligamento do joelho e devem perder o restante da temporada –, e com Luis Ricardo – recém-recuperado de uma fratura no tornozelo – sem ritmo de jogo, o Botafogo mapeia o mercado. Mas não tem nenhum alvo definido ainda. Um reforço imediato poderia até ser inscrito na reta final do Carioca no lugar de algum dos machucados, com base no artigo 35 do regulamento geral de competições da Ferj – assim como fez com Sassá no ano passado. Porém, na Libertadores, só a partir das oitavas de final.


Por enquanto, as opções para ocupar a "temida" lateral direita são: o meia Fernandes, que vem treinando na função e deve ser o titular na semifinal da Taça Rio contra o Fluminense neste domingo; o volante Matheus Fernandes, que já foi improvisado no setor na base; e o zagueiro Emerson Santos, que já jogou como ala com o próprio Jair no fim do ano passado, mas perdeu espaço diante do impasse para sua renovação de contrato. Ele pode voltar a ser utilizado, principalmente na Libertadores, onde foi inscrito para a fase de grupos.


Fonte: GE