quinta-feira, 13 de julho de 2017

Em tarde de folga para titulares, Gatito e Valencia movimentam treino do Botafogo


Goleiro paraguaio reaparece com proteção após lesão contra o Nacional-URU. Chileno treina pela primeira vez, mas faz apenas atividade física. Elenco participa de jogo-treino




Os titulares ganharam merecida folga após a vitória sobre o Fluminense, mas o treino do Botafogo foi marcado por duas novidades. Gatito e Leo Valencia foram a campo e movimentaram a tarde no Nilton Santos.


Foi o primeiro treino de Valencia no Botafogo. O chileno, no entanto, ainda não treinou com bola. Ele foi a campo e fez um trabalho físico de cerca de 30 minutos.


Leo Valencia com o sobrinho do zagueiro Marcelo antes de seu primeiro treino no Botafogo (Foto: Reprodução / Instagram)


Nesta quarta-feira, Jair Ventura elogiou os testes do chileno, disse que ele é um jogador de muita força e ressaltou que, em breve, ele estará à disposição. O treinador, no entanto, não estipulou uma data para a estreia.


Gatito


Gatito foi a campo com proteção no joelho esquerdo (Foto: Botafogo)


Fora desde a vitória sobre o Nacional, em Montevidéu, na última semana, Gatito foi a campo pela primeira vez nesta quarta. Ele treinou com os demais goleiros, mas não fez todos os movimentos. O paraguaio usou uma proteção no joelho, no local do corte.


Quem acompanhou de perto todo o trabalho foi seu pai, Gato Fernandes, ex-goleiro do Inter e da seleção paraguaia.


Os demais jogadores realizaram um jogo-treino contra o Audax. Com a presença de alguns garotos do time sub-20, o Botafogo goleou por 5 a 0. Leandrinho, Matheus Bastos, Dudu Cearense, Renan Gorne e Pedro marcaram os gols.


Fonte: GE/Por Felippe Costa, Rio de Janeiro

Prazer, Marcos Vinícius! Cartão de visitas encanta Jair, torcida e internet


Surpresa na escalação, meia vai muito bem contra o Fluminense, em sua estrea como titular do Botafogo. Trave e goleiro impedem gol para coroar: "Esqueci de combinar com o Júlio César"







A escalação de Marcos Vinícius talvez tenha surpreendido tanto quanto à ausência de Bruno Silva. Sua atuação, talvez ainda mais. Confirmado minutos antes do jogo por conta da lesão do companheiro, o meia ganhou a posição que supostamente seria de Camilo, começou a partida e agradou. E como agradou.


Marcos Vinícius não foi o herói no clássico contra o Fluminense, mas certamente foi o destaque. Sua atuação no primeiro tempo surpreendeu torcedores, comissão técnica e adversário. Consequentemente, ele virou trend topics no Twitter – assunto mais falado na rede social.




Na trave! Marcos Vinícius avança e solta uma bomba no travessão, aos 28' do 1º T


O camisa 11 acertou um belo chute na trave (veja no vídeo acima), finalizou bem outras duas vezes, acertou passes e ditou o ritmo do Botafogo. Resumindo: deu nova cara e nova dinâmica ao time.


- Fiz um bom jogo. Desde que cheguei estou procurando meu espaço. Se a oportunidade surgir, estarei preparado. Ainda não estou no meu ideal. Há algum tempo não começava. Aos poucos vou pegando o ritmo. Estrear com vitória em um clássico é sempre bom - disse o meia, que deixou teve o nome gritado e foi muito aplaudido ao ser substituído no segundo tempo.


Elogios de Jair: "Fantástico"

Estrear? O jogo contra o Fluminense não foi bem o primeiro com a camisa do Botafogo. Marcos Vinícius já havia atuado 26 minutos contra o Corinthians e outros 13 diante do Atlético-MG. O clássico, no entanto, foi seu primeiro jogo como titular e seu cartão de visitas.


- Que jogo que ele fez. Teve um primeiro tempo fantástico. Mas estava há muito tempo sem jogar. Meu preparador físico falava toda hora. E tiramos logo no início do segundo tempo para não dar problema – elogiou Jair.




Marcos Vinícius recebeu elogios da torcida e de Jair (Foto: Vitor Silva / SSpress / Botafogo)


O treinador ainda revelou como convenceu Marcos Vinícius – envolvido na troca com Sassá - a acertar com o Botafogo e disse que o meia teve de superar a timidez para engrenar.


- É um jogador que conhecia desde o Cruzeiro. Já gostava bastante. Apareceu essa situação de troca com o Sassá. Liguei para ele. Disse que ele não estava vindo como troca. “Eu te quero, vai nos ajudar”.


- Pediram três semanas para ele entrar em forma. Entrou de forma gradativa, e hoje iniciou. Ele é meio tímido, fica meio de lado, mas disse a ele que queria ver em campo aquele jogar agudo, que parte para cima, que eu conhecia - revelou Jair.




Salva Júlio César! Goleiro faz linda defesa em chute de Marcos Vinícius, aos 35' do 1º T



E o que faltou para a estreia ser perfeita, Marcos Vinícius?


- Esqueci de combinar com o Júlio César (goleiro do Fluminense). Pegou tudo. Mas em breve o gol vai sair.


Fonte: GE/Por Felippe Costa e Marcelo Baltar, Rio de Janeiro

Artilheiro nos clássicos cariocas, Roger mira posto no Brasileiro: "Entrei na briga"


Com seis gols, atacante brinca e diz que busca posto de Dourado. Bom momento, segundo ele, é reflexo da preparação fora de campo. Metade dos gols pelo Botafogo foi contra rivais






Ninguém discute que Roger cresce em jogos importantes. Dos 12 gols no ano, metade (6) foi nos clássicos cariocas. Depois de um início turbulento, Roger parece ter se encontrado no Botafogo. Após período de seca e críticas, ele deslanchou e vem sendo fundamental para a boa fase do clube.



Gol do Botafogo! Roger aproveita cobrança de escanteio e abre o placar, aos 39' do 1º T


Nesta quarta, por exemplo, Roger foi decisivo ao marcar o gol da vitória diante do Fluminense, no Maracanã, e aumentou seu bom retrospecto contra os rivais cariocas. Além desse, o atacante já outros dois contra o própro Tricolor, dois diante do Vasco, e outro contra o Flamengo (veja na tabela abaixo). Com seis gols no Brasileirão, ele já mira o líder Henrique Dourado, que tem nove.


- Não era uma constante na minha carreira (fazer gols em clássicos). Também estou surpreso, mas é fruto de trabalho. Tenho me preparado dentro e fora de campo, mentalmente e espiritualmente. Entrei na briga. Estou feliz de estar encostando no Henrique, mas o Botafogo está na frente disso. Fico feliz de estar ajudando, mas muito mais feliz pela vitória - celebrou.

Gols em clássicos cariocas em 2017

Botafogo 1 x 2 Flamengo (12/2/2017) - 1 gol
Botafogo 2 x 3 Fluminense (23/3/2017) - 2 gols
Botafogo 3 x 1 Vasco (21/6/2017) - 2 gols
Botafogo 1 x 0 Fluminense (12/7/2017) - 1 gol

Falando de Henrique Dourado, Roger reconheceu que a ausência do rival, que estava suspenso, prejudicou o Fluminense no clássico desta quarta-feira.


- Acho que faz toda a diferença. Eles perderam o artilheiro, que vive uma fase maravilhosa. Um cara que foi criticado ano passado e está ai, fazendo uma ótima temporada, mas bom que ele não jogou (risos).



Roger e Jefferson na vitória sobre o Fluminense (Foto: André Durão)


Constantemente, Roger comenta sobre a maturidade que ganhou com o passar do tempo e como ela vem o ajudando a levar com mais tranquilidade o peso de ser o camisa 9 de um clube grande.


- Estou cascudo. A gente sabe que o torcedor age com a emoção, mas aplaude também. A fase é outra, a equipe vive um momento maravilhoso. Nós podemos fazer história esse ano. Estou em uma fase mais madura. A gente sabe que uma noite como essa não é uma glória. A idade traz esse equilíbrio.


Os titulares ganharam folga nesta quinta-feira e se apresentam apenas na sexta, quando já começam a pensar no duelo diante do Sport, segunda, no Estádio Nilton Santos.


Fonte: GE/ Por Felippe Costa e Marcelo Baltar, Rio de Janeiro

Jair comemora primeira vitória no Maraca e elogia Marcos Vinícius: "Merecia um gol"


Treinador destaca "alegria de menino" com resultado no estádio e explicar decisão de poupar jogadores: "Não podemos correr riscos"





Melhores momentos de Fluminense 0 x 1 Botafogo pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro


A comemoração no vestiário do Botafogo teve um gosto especial para Jair Ventura. A vitória por 1 a 0 contra o Fluminense nesta quarta-feira foi a primeira de Jair Ventura como treinador no Maracanã - a última do Botafogo no estádio foi em 2015, pelo mesmo placar, contra o Flamengo no Carioca (René Simões era o comandante).


Em coletiva após a partida, Jair assumiu o risco calculado ao poupar os jogadores pensando na sequência da temporada e exaltou a postura da equipe contra o Fluminense de Abel Braga.


- Quando o Fluminense começou a jogar bola na área, parecia uma final. No Brasileiro é muito difícil conseguir os três pontos. Viemos de uma batida muito forte. De vez em quando temos que poupar, não podemos correr riscos. Um dia especial para a minha carreira. A última vitória do Botafogo aqui foi em 2015. Foi a minha primeira vitória no Maracanã. Estou igual a um menino. Vitória maiúscula na minha opinião.



Jair Ventura comemora primeira vitória no Maracanã (Foto: André Durão/GloboEsporte.com)


O treinador aproveitou para destacar o desempenho de Marcos Vinícius como titular pela primeira vez no Botafogo. O meia-atacante, nos 45 minutos em campo, agradou Jair, que ficou na torcida por um gol com recompensa.


- Foram só 45 minutos. Mas fico feliz. Contratação é sempre uma incógnita. A gente não sabe como o cara vai receber. Pedi para deixar a timidez de lado e deu no que deu. Ele merecia um gol na estreia. Fez uma bela partida.


O triunfo deixa o Botafogo na 8ª posição na tabela do Brasileirão, com 19 pontos. Na segunda, às 20h (de Brasília), o time de Jair Ventura encara o Sport, no Nilton Santos.


Confira outros trechos da coletiva:

Marcos Vinícius

É um jogador que conhecia desde o Cruzeiro. Já gostava bastante. Apareceu essa situação de troca com o Sassá. Liguei para ele. Disse que ele não estava vindo como troca. “Eu te quero, vai nos ajudar”. Mas ele chegou com uma lesão. Pediram três semanas para ele entrar em forma. Entrou de forma gradativa, e hoje iniciou.


Que jogo que ele fez. Primeiro tempo fantástico. Mas estava há muito tempo sem jogar. Meu preparador físico falava toda hora. E tiramos logo no início do segundo tempo para não dar problema.


Ausência de Bruno Silva

O Bruno Silva, no último jogo, já me preocupou. Segunda ele não treinou, terça teve um incomodo. O desgaste é muito grande. Ele não subiu. Eu já tinha um plano B. Fizemos um teste e vimos que era arriscado jogar. Foi para casa, Problema algum. Amanhã ele passa por exames. Ele é nosso highlander. O que esse cara corre é um absurdo. Uma hora tem um preço. Espero que não tenha nada sério com ele.


Esquema tático contra o Flu

O Marcos entrou hoje como camisa 10, na ponta do losango, centralizado. Trouxe o João Paulo para a posição do Bruno. Pedi ao Marcos para chegar na área, o passe que ele tem é muito bom. Acertou a trave, deu outro chute lindo.


Aproveitamento nos clássicos

Fizemos 3 clássicos no Brasileiro, ganhamos dois (Vasco e Fluminense) e empatamos um (Flamengo). Estou feliz. Dei parabéns aos jogadores. Eles estão de folga amanhã (os titulares). Merecida. Vitória maiúscula, na minha opinião.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar, Rio de Janeiro