quinta-feira, 20 de julho de 2017

Em jogo morno e final elétrico, Atlético-PR e Botafogo empatam sem gol


Em partida equilibrada, times deixam melhores oportunidades para os minutos finais, mas não saem do 0 a 0 em Curitiba



O jogo foi pegado, disputado, equilibrado... Faltou, no entanto, inspiração (na maior parte do jogo) a Atlético-PR e Botafogo, no empate sem gol, na noite desta quinta-feira, na Arena da Baixada. Em partida movimentada, mas em que nenhuma equipe realmente mostrou vontade de vencer, o 0 a 0 foi o placar mais justo em Curitiba. As melhores chances ficaram para os acréscimos, quando os dois times tiveram chances para decidir.

Um pouco melhor para o Botafogo, por estar em uma situação mais confortável no Brasileiro. Com o empate, o Alvinegro chegou a 23 pontos, mas caiu uma posição (7°) e saiu da zona de classificação para a Libertadores. O Furacão, por sua vez, está em 17°, com 17, e é o primeiro time fora da zona de rebaixamento.

As duas equipes voltam a campo no domingo. Enquanto o Atlético-PR recebe a Ponte Preta, às 19h, na Arena da Baixada, o Botafogo visita o Atlético-GO, no mesmo horário, em Goiânia.



Atlético-PR e Botafogo fizeram jogo equilibrado em Curitiba (Foto: Marco Oliveira/Site Oficial)


Sonolento

Chances de gols foram poucas, mas o Atlético-PR foi melhor no primeiro tempo. Com Sidcley inspirado, o Furacão avançou pela esquerda e criou as melhores oportunidades em cima de Emerson Santos, improvisado na lateral. Aos 5, Sidcley achou Pablo livre para cabecear para a boa defesa de Jefferson.

Apesar do maior volume, as chances ficaram por aí. Aos 30, Nikão puxou contra-ataque e achou Jonathan sozinho na área. O lateral saiu na cara de Jefferson, mas sentiu lesão muscular e não conseguiu concluir e foi substituído por Cascado. O Botafogo, por sua vez, chegou duas vezes com Pimpão e Roger, mas sem muito perigo.


Faltou o gol...


O panorama não mudou muito na segunda etapa. O Atlético-PR com a bola, mas pouco produtivo. O Botafogo, por sua vez, esperava, mas não conseguia encaixar contra-ataques. Aos poucos, no entanto, o clube carioca mudou a postura e começou a ameaçar. Matheus Fernandes perdeu um gol incrível. Guilherme, que entrou no lugar de Roger, também teve duas boas oportunidades.

A grande chance, porém, foi do Furacão. Jefferson espalmou chute forte de Nikão. No rebote, Ederson quase mandou para as redes, mas Victor Luis cortou de forma providencial. No fim, Emerson Santos foi expulso, e as equipes se soltaram. Aparentemente, guardaram o melhor para o fim. Guilherme mandou um chute rente à trave. Nikão também levou muito perigo de fora da área. O placar, porém, não se movimentou na Arena.


Fonte: GE/Por GloboEsporte.com, Curitiba, PR