segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Comportamento extracampo pesa, e Bota tira Sassá de lista da Libertadores


Atacante, que foi o artilheiro do time em 2016, fica fora da relação junto com Canales. Em imbróglio sobre renovação, Emerson Santos também não é inscrito na competição




Sassá, botafogo, dinheiro (Foto: Reprodução)
O Botafogo tardou, mas fechou a lista com os jogadores que serão inscritos na Pré-Libertadores e enviou na noite desta segunda-feira à Conmebol. O Alvinegro foi um dos poucos clubes que não divulgou a relação de atletas, mas por uma razão: o GloboEsporte.com apurou que a ficou até tarde reunida em General Severiano para decidir pela inscrição ou não de Sassá, que desde o ano passado anda envolvido em problemas extracampo. E a decisão foi dura: o atacante, que foi o artilheiro do clube em 2016 com 14 gols, está barrado da primeira fase do torneio.


A lista final ainda será divulgada, mas outro jogador ficou com a vaga de Sassá, já que ela conta com 25 nomes, que é o limite por enquanto. Jair Ventura só poderá usar esses atletas nos dois jogos contra o Colo-Colo, do Chile – o primeiro acontece às 21h45 (de Brasília) desta quarta-feira, no Estádio Nilton Santos – e nos duelos contra o Independiente del Valle ou o Olimpia, caso passe pelos chilenos no mata-mata. Canales, que recupera a forma física, e Emerson Santos, em imbróglio para a renovação de contrato, também ficaram fora.


Pesou na decisão da comissão técnica o comportamento de Sassá. O Botafogo recebeu informações de que o atacante é figura constante na noite do Rio de Janeiro, desde que a delegação alvinegra retornou da pré-temporada no Espírito Santo, na última semana. Fotos do jogador em baladas circulam nas redes sociais nos últimos dias e chegaram à comissão.


Sassá está com o “filme queimado” no clube desde a reta final do Campeonato Brasileiro. Há tempos, a mudança de comportamento e certas atitudes do atacante são motivos de debates nos bastidores de General Severiano. O comportamento fora de campo incomoda. Recentemente, o atacante, que também passa por momento turbulento no casamento e tem buscado abrigo na casa de amigos, se envolveu em um acidente automobilístico.

Há relatos de ostentação e temperamento explosivo em jogos e no vestiário. Foi assim no clássico contra o Flamengo, no ano passado. Irritado por ter entrado apenas no final do jogo e com o gol perdido por Pimpão, Sassá entrou no vestiário do Maracanã aos gritos, reclamando um tom acima e jogou a camisa longe, atingindo um membro da comissão técnica. Outro episódio aconteceu após o jogo contra a Ponte Preta, quando discutiu e chamou torcedores para briga.


>>> Sassaricando: ostentação e surto em vestiário minam atacante do Botafogo
>>> Discreto, cobrado, mas ainda com faro de gol: o blindado Sassá "versão 2017"


Sassá está com o "filme queimado" no clube desde a reta final do último Campeonato Brasileiro e passou a ser reserva na reta final com Jair Ventura. Com contrato até dezembro e multa de R$ 30 milhões, ele esteve perto de ser negociado. Estava sendo observado pelo Lokomotiv Moscou, da Rússia, mas diante dos problemas no fim de 2016 o clube europeu recuou. Internamente, dirigentes defendem uma negociação o mais rápido possível, e a tendência é que ele saia.


CANALES E EMERSON TAMBÉM FORA

Em imbróglio por renovação, Emerson Santos ficou fora 
também (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)
A lista final ainda será divulgada, mas outro jogador ficou com a vaga de Sassá, já que ela conta com 25 nomes, que é o limite por enquanto. Jair Ventura só poderá usar esses atletas nos dois jogos contra o Colo-Colo, do Chile – o primeiro acontece às 21h45 (de Brasília) desta quarta-feira, no Estádio Nilton Santos – e nos duelos contra o Independiente del Valle ou o Olimpia, caso passe pelos chilenos no mata-mata. Canales, que recupera a forma física, e Emerson Santos, em imbróglio para a renovação de contrato, também ficaram fora.




Fonte: GE/Por Felippe Costa, Marcelo Baltar e Thiago Lima/Rio de Janeiro

Marcelo é testado entre titulares do Botafogo e Jair faz outro teste



Jovem zagueiro trabalhou no lugar de Renan Fonseca. Recuperado, João Paulo disputa posição com Rodrigo Lindoso na equipe que começa jogando contra o Colo-Colo, quarta


Marcelo fez o primeiro gol como profissional no último sábado, sobre o Nova Iguaçu (Divulgação)

O torcedor do Botafogo que vibrou com o gol de Marcelo sobre o Nova Iguaçu deve ficar mais feliz. O zagueiro, que marcou o primeiro dele como profissional no último sábado, treinou entre os titulares nesta segunda-feira, no lugar de Renan Fonseca, e se credenciou para começar jogando diante do Colo-Colo. A partida é nesta quarta e Carli, natural titular, não está à disposição ainda.

A atividade principal foi no campo anexo do Estádio Nilton Santos e fechada à imprensa, que teve acesso somente aos primeiros movimentos. Neste período, o volante Bruno Silva deu voltas no gramado, sem aparentar dores, no entanto. Sem ele, João Paulo e Rodrigo Lindoso também treinaram entre os 11. Na prática, eles brigam por uma vaga só no meio-campo.

Se confirmada, será a estreia de João, que vinha treinando no time principal durante a pré-temporada. Porém, com dores, ele não participou nem do amistoso com o Rio Branco nem das duas primeiras rodadas do Campeonato Carioca. Está sem ritmo, portanto. Por outro lado, com Lindoso, há o entrosamento no setor desde o ano passado.

Deste modo, o Glorioso deve ir a campo pela Taça Libertadores com Gatito Fernández, Jonas, Marcelo, Emerson Silva e Victor Luís; Airton, Bruno Silva e João Paulo (Rodrigo Lindoso); Camilo e Montillo; Roger.


Fonte: Lancenet/Felippe Rocha/Rio de Janeiro (RJ)

Inspirado no histórico de convocações do Bota, Joel mira seleção camaronesa


Apresentado, atacante mostra saber que está no clube que mais cedeu atletas para Copas do Mundo e diz: "Se conquistarmos coisa maior, convocação pode acontecer"



O atacante camaronês Joel foi apresentado oficialmente pelo Botafogo no início da tarde desta segunda-feira, no Estádio Nilton Santos. Foi só abrir a boca para mostrar que é tão brasileiro quanto os outros. No país desde os 15 anos, o jogador, hoje com 23, deu o recado para a imprensa: "Já falo tranquilamente (português), pode fazer qualquer pergunta". De fala fácil, ele respondeu a tudo que lhe foi perguntado. Adaptação, Libertadores, titularidade... Refutou ainda qualquer comparação com o compatriota famoso Samuel Eto'o: "Se eu fizer um terço do que o Eto'o fez no futebol está bom" (risos). Mas o que mais chamou a atenção foi falar de seleção.

Joel foi apresentado pelo gerente de futebol do Botafogo, Antônio Lopes (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

Com passagens por seleções de base de Camarões, Joel admite o sonho de vestir a camisa da equipe principal. Ele tem acompanhado o desempenho de seu país na Copa Africana de Nações – está na semifinal contra Gana – e mostrou saber do histórico do Botafogo com convocações – é o clube que mais cedeu jogadores para Copas do Mundo na história, com 47 convocações. Questionado se estar no Alvinegro o faz pensar em seleção, ele admitiu que sim.


– Isso é meu desejo. Vou dar meu melhor, desempenhar o máximo possível para que nos próximos jogos, meses, nos campeonatos que vamos disputar. Se conquistarmos uma coisa maior, que é um sonho para todos nós, consequentemente a convocação pode acontecer.

Isso é meu desejo. Vou dar meu melhor, desempenhar o máximo possível para que nos próximos jogos, meses, nos campeonatos que vamos disputar. Se conquistarmos uma coisa maior, que é um sonho para todos nós, consequentemente a convocação pode acontecer"
Joel, sobre a seleção de Camarões


Para crescer esse sonho, Joel quer chegar longe na Libertadores. Para isso, o Botafogo precisa passar pelo Colo-Colo, do Chile, no mata-mata da fase prévia da competição. O primeiro duelo acontece nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), no Estádio Nilton Santos, e o camaronês espera que o Alvinegro saiba aproveitar o fator casa para um bom resultado.


– Esse jogo para nos é muito importante. É um jogo que vai definir o nosso ano. O Colo-Colo, todo mundo sabe, é de tradição na Libertadores, mas o Botafogo também. Eles vão encontrar um time muito aguerrido. Todo mundo está focado, pode ter certeza. Óbvio que faltam alguns ajustes, mas isso é com o tempo. Vamos entrar bem disposto a conseguir a vitória – afirmou o camaronês.


Confira outros trechos da entrevista coletiva de Joel:

CHEGADA AO BRASIL
Meu representante mora no Brasil há 15 anos, ele é camaronês. Estava lá quando teve um campeonato realizado pela federação de Camarões. Joguei, fui artilheiro, e ele me fez a proposta. Minha chegada não foi muito fácil, era muito novo. Cheguei primeiro no Iraty, depois todos passaram a ser do Londrina pela parceria que o clube fez com o Iraty. Fiquei quatro anos, depois fui para o Coritiba, onde fui artilheiro em 2014. Depois Cruzeiro, Santos, e hoje estou no Botafogo.


ADAPTAÇÃO
Minha trajetória de adaptação não foi fácil, não falava português. Só falava francês, acabava conversando com as pessoas, mas elas não entendiam muito, precisava me virar para dar um jeito de entenderem. Isso me incentivou, estudei, fiz segundo grau completo. E tem a questão da cultura. Certas coisas são diferentes, apesar de muitas semelhanças com a cultura africana. Algumas consegui me identificar, como a comida, o comportamento, o dia a dia... Em outras tive que me adaptar. Hoje consigo me comunicar e estou feliz.


POSICIONAMENTO IDEAL
Do meio para a frente, onde precisa vou estar à disposição.


METAS
Meta de gol não vou estipular, mas meu melhor podem esperar. Dedicação e empenho não vão faltar. Mais importante é conquistar vitórias e títulos.

Joel espera brilhar no Botafogo para conseguir chegar à seleção camaronesa (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

CASA CHEIA
Hoje antes do treino tivemos uma pequena conversa entre nós e foi relatada essa situação. Temos a consciência que jogando em casa temos que impor o nosso ritmo. Jogo lá no Chile não vai ser fácil, então tem que ir com tudo para cima deles, fazer o resultado e dar esse presente maravilhoso que a torcida merece.


MAU INÍCIO NO CARIOCA
Eu cheguei recentemente, é óbvio campeonato de tiro curto, tem que fazer resultado rápido. Infelizmente não conseguimos fazer o resultado nesses dois jogos, mas o foco está na Libertadores. Passando esses dois jogos, vamos concentrar no Carioca para conseguir a classificação.


TITULARIDADE

Eu vim para somar, óbvio brigar pelo meu espaço, mas vai depender do meu desempenho. Aos poucos vai se adaptando. Todo mundo quer jogar, isso é bom para o Botafogo, entra uma disputa sadia. Independente de quem for jogar, pensamento é vencer.


CONDIÇÃO FÍSICA
Cheguei um pouquinho depois, já vinha treinando, mas é diferente. Me sinto bem, portanto estou participando normal, parte física e técnica.


NÚMERO DA CAMISA
Não preciso escolher, com o número que cair vou jogar. Camisa não joga, pode ser qualquer uma, o que importa é o desempenho em campo.


CAMARÕES NA COPA AFRICANA
Estou acompanhando. Na seleção principal ainda não joguei, mas nas categorias de base já participei em 2011, fui vice campeão na África do Sul. Agora estou muito feliz primeiro pelo desempenho deles, classificaram para a semifinal e conseguiram passar por Senegal nos pênaltis. E pelos problemas de um tempo atrás, na Copa de 2014 houve muitas brigas entre jogadores e federação. O resultado aparecendo é um ganho para o nosso país. Mostra que está sendo resolvida aos poucos, não totalmente, mas aos poucos. Conquistando esse título, com certeza as coisas vão melhorar.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar e Thiago Lima/Rio de Janeiro

Bota amplia carga de ingressos e espera recorde de público na Liberta


Liberação do Setor Norte eleva número de torcedores para 44.206; maior público, até então, era de 43.810 pessoas na inauguração do Engenhão, em 2007



O torcedor do Botafogo, que promete empurrar a equipe na estreia na Libertadores, ganhou motivo para comemorar. Com a liberação do Nilton Santos, a carga total da partida contra o Colo-Colo, nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), será de 44.206 pessoas, abrindo a possibilidade de quebra de recorde de público do estádio - atualmente 43.810 torcedores, no jogo de inauguração, em 2007, contra o Fluminense).


Durante o vitória do Fluminense por 3 a 0 diante do Vasco, neste domingo, funcionários trabalhavam para deixar o setor com cadeiras, sendo assim, preparado para a primeira partida da "decisão" contra o clube chileno. As vendas da nova cota de ingresso estará disponível nesta terça-feira, a partir das 10h, apenas na bilheteria do Nilton Santos. 

Diretoria do Botafogo amplia carga e espera público recorde contra o Colo-Colo, na quarta-feira (Foto: Marcelo Baltar)


Por GloboEsporte.com/Rio de Janeiro