sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Diogo volta a treinar e deve ganhar vaga no meio do Bota contra o Grêmio


Recuperado de dores no tornozelo, jogador vira mais uma opção para Jair Ventura. Na zaga, Emerson Silva pode jogar ao lado de Carli



Diogo Barbosa deve ser titular do Botafogo contra o Grêmio
 (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)
Pelo terceiro dia seguido, Jair Ventura fechou parte do treino para a imprensa, em General Severiano. Com algumas dúvidas, o treinador mantém o mistério sobre o time que enfrenta o Grêmio, no domingo, pela última rodada do Brasileirão. Foi possível ver, no entanto, Diogo Barbosa em campo. Recuperado de uma torção no tornozelo, ele treinou normalmente, na manhã desta sexta-feira, e pode pintar no meio de campo.


É grande a possibilidade de o Botafogo ter dois meias em Porto Alegre. Ao longo da semana, o treinador testou Pachu ao lado de Camilo, com Lindoso deixando o time. É provável, porém, que Diogo Barbosa fique com a vaga. A caminho do Cruzeiro, ele fará sua despedida no domingo.


Outra dúvida está na defesa. Com edema no tornozelo, Emerson Santos vem treinando, mas pode dar lugar a Emerson Silva. Com isso, o provável time para domingo é Sidão, Alemão, Carli, Emerson Silva (Emerson), Victor Luís; Airton, Bruno Silva, Diogo Barbosa (Pachu), Camilo; Pimpão e Sassá.


O Botafogo volta a treinar na manhã deste sábado. A imprensa não terá acesso à atividade. Em seguida, a delegação embarca para Porto Alegre, onde enfrenta o Grêmio, no domingo, às 17h.


Fonte: GE/Por Marcelo BaltarRio de Janeiro

Conhece o Pachu? Saiba quem é a promessa que conquistou Jair Ventura


Novidade entre titulares nos treinos dessa semana, jovem pode ganhar ganhar 1ª chance nos profissionais contra o Grêmio. Conheça mais do jovem recém-integrado



Pachu precisou de pouco tempo para cativar
 a comissão técnica (SSpress / Vitor Silva /
 Botafogo)
Ele sequer estreou como profissional, mas seu nome vem frequentando o noticiário do Botafogo nessa semana. Pachu, 20 anos, pode ser a novidade de Jair Ventura para o último jogo da temporada, domingo, contra o Grêmio. Mas quem é esse jogador, pouco falado até agora, que pode pintar em um jogo decisivo? O GloboEsporte.com apresenta para você.

Pachu vem treinando há pouco mais de um mês com o elenco, foi relacionado pela primeira vez no último jogo, contra a Ponte Preta, mas não entrou em campo. Nos treinos, no entanto, vem cativando a comissão técnica. Mas se ainda dá os primeiros passos como profissional, ele entrou para a história da base do Botafogo.

Além do inédito título brasileiro sub-20, o meia-atacante foi peça fundamental e protagonista na conquista do carioca da categoria, em agosto. Foi alí que pegou a fama de carrasco do Flamengo, quando marcou em três jogos seguidos contra o rival, nas finais da Taça Rio e do Carioca.

Eu outubro, após a Copa do Brasil sub-20, Pachu foi integrado aos profissionais ao lado de Marcelo, Bochecha, Matheus Fernandes, Yuri e Renan Gorne. Talvez o nome menos badalado entre os seis, o jogador pode ser o primeiro a ganhar chance como titular. Jair Ventura vem testando o jovem na vaga de Lindoso, cogitando assim um time mais ofensivo na partida contra o Grêmio. Mas afinal, Pachu é meia ou atacante? O próprio descreveu seu estilo, em entrevista recente ao GloboEsporte.com, antes de subir para o profissional.

- Sou um atacante que faz muito bem o papel de pivô, finalizo bem e não fico só dentro da área. Gosto de sair para dar assistências também, pois sou um jogador com boa técnica, e fazer jogadas vindo de trás também - descreveu-se a promessa.

Pachu foi um dos destaques do Botafogo no título do Brasileiro sub-20 (Foto: Vitor Silva / SSpress / Botafogo)

Pachu defende hoje o Botafogo, mas sua trajetória começou no Flamengo. Aos 16, ele foi dispensado da Gávea, mas encontrou abrigo em General Severiano. A oportunidade no time de cima poderia ter surgido antes, quando ele se destacou com assistências no Carioca sub-2015, mas uma lesão atrapalhou os planos da promessa. No início do ano, por conta de uma parceria com o Botafogo, Pachu foi emprestado ao Gonçalense para disputar alguns jogos da segunda divisão carioca. Na volta, estourou no time sub-20 e não parou de crescer. No domingo, Pachu pode começar a escrever uma nova página em sua história em General Severiano.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar/Rio de Janeiro