quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Após estreia, Valencia é apresentado pelo Bota: "Grande passo na minha carreira"


Apesar da derrota para o Palmeiras, meia teve boa atuação em seu primeiro jogo pelo Alvinegro. Chileno assume responsabilidade de substituir Montillo: "Me sinto preparado para esse desafio"





Leo Valencia foi apresentado oficialmente pelo Botafogo (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)


A derrota para o Palmeiras ofuscou um pouco a estreia, mas a boa atuação de Leo Valencia não passou despercebida. Cercado de expectativa, o chileno entrou no segundo tempo e atuou (bem) durante 49 minutos.


Na noite desta quinta-feira, após o treino no Nilton Santos que contou com a presença de seu filho, Leito Jr, Valencia foi apresentado oficialmente e revelou o motivo de sua escolha pelo Botafogo. O Vasco também teve interesse no chileno.



– Para mim, é um grande passo na minha carreira. Por isso me motivei a vir ao Botafogo e estou muito feliz. Fisicamente estou bem, estava treinando, espero ir obtendo o ritmo que necessito.



Leo Valencia brincou com seu filho e o filho de Carli em campo (Foto: Vitor Silva / SSpress / Botafogo)


Principal reforço do Botafogo na janela de meio de temporada, Valencia chega ao Rio de Janeiro com contrato de três anos e a missão de substituir Montillo. Por questões físicas, o argentino não conseguiu render o esperado e aponsentou-se no mês passado.


Valencia foi apresentado pelo gerente de futebol alvinegro, Antônio Lopes, que encheu a bola do reforço de 26 anos e que disputou a Copa das Confederações pela seleção chilena.


– Vocês já viram ele treinando, jogando também. Mostrou ontem que se trata de uma contratação excepcional que o Botafogo fez. Pela qualidade dele, pelo fato de ser jogador de seleção, estamos bastante satisfeitos. Acho que foi uma das melhores contratações do Botafogo esse ano.


Confira outros trechos da coletiva:


ESTREIA
Não conseguimos o resultado, mas feliz por poder jogar. Vamos trabalhar, esperamos vencer o próximo jogo.


CAMPEONATO BRASILEIRO
Sim, o futebol brasileiro é muito competitivo, se joga no meio e no fim de semana. Com isso espero estar à altura da seleção, é uma grande liga.


MONTILLO
Estive na La U, mas não o pude ter como companheiro. Foi um grande jogador.


SUCESSOR DE MONTILLO?
Não me vejo melhor que nenhum jogador. Cheguei para fazer as coisas bem e estar à altura da instituição. Obviamente me sinto preparado para esse desafio e seguir minha carreira.


EXPECTATIVA PARA LIBERTADORES
Tenho que ajudar meus companheiros. É uma partida muito difícil, tive a oportunidade de jogar contra o Nacional-URU pelo Palestino. Temos que fazer um jogo forte de mandante para passar para a próxima fase.


Fonte: GE/Por Thiago Lima, Rio de Janeiro

Estreia de Leo Valencia dá esperança. Chileno pode ser o que Montillo não foi?


Personalidade, visão de jogo e habilidade... Reforço deixa boa primeira impressão e passa a sensação de que pode assumir protagonismo que era esperado do argentino. Saiba como foi o primeiro jogo





Derrota ofuscou estreia de Valencia, mas boa atuação não passou despercebida (Foto: Vitor Silva / SSpress / Botafogo)



Foram apenas 49 mintuos em campo e ainda é prematuro tirar qualquer conclusão. No entanto, em meio à tristeza pela derrota em casa para o Palmeiras, a estreia de Leo Valencia trouxe esperança. A primeira impressão agradou.


A derrota pode ter ofuscado a boa estreia, mas a desenvoltura do chileno não passou despercebida. Valencia entrou no início do segundo tempo e ajudou a mudar a dinâmica do Botafogo, sonolento na etapa inicial. Mais: distribuiu bom passes, mostrou habilidade e está com fome de bola.



Veja os lances de Leo Valencia na estreia pelo Botafogo


A entrada foi o suficiente para dar a virada ao Botafogo? Não, mas o chileno mudou a cara do time, que chegou a empatar com boa participação do meia e teve oportunidades para ganhar.


Além disso, Valencia deu mostras de que pode ser o tipo de jogador que o clube buscava em Montillo. Por questões físicas, porém, o argentino não conseguiu assumir o papel de protagonista. Valencia, por sua vez, tem habilidade, visão de jogo e personalidade para isso. Confira nos pontos abaixo.


Arisco


Leo Valencia não tem medo de driblar e foi o jogador que sofreu mais faltas no Botafogo (Foto: VItor Silva / SSpress/ Botafogo)



Valencia é liso. Na estreia, mostrou habilidade. Gosta de jogadas individuais e não tem medo de arriscar. No um contra um, levou vantagem na maioria das jogadas. Até por isso foi o jogador do Botafogo que mais sofreu faltas (4), mesmo tendo jogado por apenas 49 minutos. Tem personalidade.


Visão e jogo

Valencia deu uma nova dinâmica ao Botafogo no segundo tempo. É carregador de bola, mas parece ter boa visão de jogo. Além da velocidade, distribuiu bons passes. E um deles, virou muito bem o jogo e achou Roger livre na área. Na sequência da jogada, Pimpão marcou.


Posicionamento


Mapa de calor de Leo Valencia contra o Palmeiras (Foto: Footstats)


Valencia ocupou a mesma faixa de campo que costumava ser de Montillo: a central. Tem características de armador, mas também gosta de cair pelos lados. Quando não está na armação faz o papel de terceiro atacante. Tem habilidade e velocidade para fazer a função.


Homem da bola parada
Como pega bem na bola, assumiu as cobranças de falta e escanteio. Nesse ponto ficou devendo contra o Palmeiras. Na única tentativa direita para o gol, mandou longe. No Chile, no entanto, é conhecido pela boa pontaria.


Números

Tempo em campo: 49 minutos
3 finalizações
2 faltas
4 faltas recebidas
7 passes certos
2 passes errados
1 cartão amarelo


Fonte: GE/Por Felippe Costa e Marcelo Baltar, Rio de Janeiro