domingo, 18 de junho de 2017

Jair destaca fim do jejum de vitória e comemora: "Quebramos mais um tabu"


Treinador afirma que time vinha jogando bem, mas não estava conseguindo resultados. Após triunfo contra a Chape fora de casa, ele desabafou: "No futebol começam alguns fantasmas"




Jair Ventura vinha elogiando as atuações do Botafogo, mas o jejum de cinco jogos sem vitória incomodava. Neste domingo, na Arena Condá, o Alvinegro conseguiu aliar a performance com o resultado. Motivo de comemoração para o treinador, que destacou o fato de o time ter quebrado mais um tabu sob seu comando: o Glorioso nunca havia derrotado a Chape em Chapecó.


- A equipe vinha performando muito bem, mas a gente não estava conseguindo vencer. E hoje, diferentemente do jogo passado, fizemos 2 a 0, tivemos mais chances e não sofremos gols. Foi importante, porque quando você não vence no futebol começam alguns fantasmas. “O time está tomando muito gol, os atacantes não marcam gol”. Hoje foi bom, quebramos mais um tabu, vencemos a forte equipe da Chape jogando na casa deles, os dois atacantes fizeram gols, não sofremos gol e voltamos a vencer após cinco partidas.


Com 12 pontos, na 7ª colocação, o Botafogo retorna ao Rio de Janeiro na tarde desta segunda-feira. Na próxima quarta, no Nilton Santos, o Alvinegro recebe o Vasco.




Melhores momentos de Chapecoense 0 x 2 Botafogo pela 8ª rodada do Campeonato Brasileiro


Outros trechos da entrevista

Trabalho com Apodi e elogios a Pimpão
Difícil. Como corre o Apodi. Que loucura. Eu estava falando agora. Você dá o fundo para ele, ele vem e dá um tapa assim mesmo. Mas o Pimpão é um jogador extremamente tático e joga muito em função do time. Mas ao mesmo tempo, é atacante. Então, quando ele não faz os gols, é cobrando injustamente. Ele joga para equipe e ainda fez o gol. Hoje ele teve uma noite maravilhosa. Parabéns ao Pimpão pelo compromisso tático com a equipe, não tem vaidade e conseguiu marcar bem o Apodi, o que é muito difícil.



Mais leve com a vitória?

Externamente, sim. Internamente, não. O grupo estava leve, sabia que vínhamos jogando bem. Não tinha essa pressão. Continuamos leves. A gente sabe que no futebol precisamos do resultado. Mas que trabalha com performance avalia a performance e não o resultado. Nunca esteve pesado com esse grupo.


Aylon e André Lima
Os dois nomes estão empregados e têm treinadores. Não posso falar de jogadores de outras equipes. Posso falar da minha equipe. Não posso falar de jogadores que ainda não são nossos.


Camilo contra o Vasco?
Ainda tem que ver, né. Tem que rever a situação física dele, como ele está, ainda não conversei com nosso departamento médico. Não posso cravar.


Fonte: GE/Por Cahê Mota, Chapecó, SC

Ataque funciona, e Botafogo despacha a Chape com autoridade na Arena Condá


Bem organizados, cariocas são cirúrgicos nas ações ofensivas e fazem 2 a 0 sem sustos fora de casa. Roger e Rodrigo Pimpão garantem a vitória




Gol do Botafogo! Arnaldo cruza, Luiz Otávio fura, e Pimpão marca, aos 8' do 2º tempo


Simples e eficiente. O Botafogo não precisou fazer muito para vencer a Chapecoense na Arena Condá. Com a organização que lhe é habitual, fez o básico, defendeu com eficiência e contou com a volta da pontaria de seu ataque para fazer 2 a 0 sem sustos na tarde deste domingo, pela oitava rodada do Brasileirão. Roger e Rodrigo Pimpão fizeram o placar diante de um adversário que correu muito, teve muito a bola, e pouco produziu.


Com a vitória, o Botafogo salta seis posições na tabela e agora é o sétimo colocado, com 12 pontos, um a menos que Chape, em quinto. Na próxima quarta-feira, o Glorioso tem clássico com o Vasco, às 21h (de Brasília), no Nilton Santos, enquanto os catarinenses medem forças com o Flamengo, quinta, também 21h, na Ilha do Urubu.



Rodrigo Pimpão Botafogo x Chapecoense (Foto: MARCIO CUNHA/ESTADÃO CONTEÚDO)


Primeiro tempo

Diz o ditado que quem corre é a bola. E foi bem assim que o Botafogo saiu na frente da Chapecoense no primeiro tempo. Enquanto os donos da casa faziam da intensidade até certo ponto inofensiva uma arma, os cariocas souberam administrar o esboço de pressão e criaram as melhores chances. Bem postado defensivamente, o Glorioso fechava os espaços e obrigava a Chape a apelar para chutes de longa distância. Quando tinha espaço, saía em velocidade rumo a meta de Jandrei. Assim chegou ao gol.


Em contra-ataque veloz, Pimpão encontrou Bruno Silva livrinho no lado direito. O volante dominou com espaço e serviu Roger, que apenas empurrou para o fundo das redes. Ex-jogadores da Chape, os dois se abraçaram sem muita festa. Do outro lado, o Verdão parecia sentir falta do desafogo com Rossi pela direita e criava pouco, parecia confuso e foi para o vestiário tendo que administrar bate-boca entre Apodi e Victor Ramos.


Segundo tempo

O panorama da partida seguiu inalterado no segundo tempo: a Chape com a bola, o Bota com a inteligência. E os cariocas contaram ainda com boa dose de sorte para ampliarem logo aos oito minutos. Após cruzamento da direita, Luiz Otávio furou feio e a bola bateu em Pimpão para entrar no canto direito de Jandrei. Gol "sem querer" que praticamente determinou o ritmo do restante do jogo.


Apesar de cercar muito a área carioca, a Chapecoense não criava quase nada e Gatito pouco trabalhou. Do outro lado, Jandrei ainda fez um linda defesa na ponta dos dedos para impedir que a derrota virasse goleada em finalização de Bruno Silva. Não fez falta na festa carioca no Oeste de Santa Catarina.


Fonte: GE/Por Cahê Mota, Chapecó, SC

Rodada #8: tudo o que você precisa saber sobre Chapecoense x Botafogo


Após vencer o Vasco, clube catarinense tenta engatar a segunda vitória seguida para se reaproximar dos líderes. Alvinegro não vence há quatro rodadas




(Foto: Infoesporte)


Chapecoense e Botafogo se enfrentam neste domingo, às 16h (de Brasília), na Arena Condá, em momentos distintos no Campeonato Brasileiro. Enquanto a equipe catarinense vem de vitória sobre o Vasco e ocupa a quarta colocação, com 13 pontos, o Alvinegro carioca não vence há quatro jogos na competição. No momento, o Glorioso é o 13º, com 9 pontos.


Transmissão: TV Globo para RJ, PR, ES, MS, MT, BA, PB, PI, MA, PA, AM, RO, AC, RR, AP e DF (com Luis Roberto, Juninho Pernambucano e Paulo César Oliveira) e Premiere (com Daniel Pereira e Carlos Eduardo Lino)


(Foto: )


Chapecoense – técnico Vagner Mancini


A Chapecoense faz o melhor início de Campeonato Brasileiro de sua história e começa mais uma rodada no G-4. O Verdão d'Oeste tem o terceiro ataque mais eficiente da competição e conta com seus jogadores de frente para passar pelo bom Gatito Fernández. Mancini tem um desfalque em relação ao jogo contra o Vasco: Rossi, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. O técnico deve promover a entrada de Osman que, apesar de reserva, esteve em campo em todos os jogos do time no Brasileirão.


Quem está fora: Rossi (suspenso); Amaral, Andrei Alba, João Pedro, Moisés Ribeiro e Nadson (Departamento Médico)


Pendurados: Wellington Paulista, Apodi e Osman


(Foto: GloboEsporte.com)


Botafogo - técnico Jair Ventura

Pela primeira vez no Campeonato Brasileiro, Jair Ventura deve repetir o time. O Botafogo vai a campo neste domingo com a mesma equipe que empatou com o Vitória, na última quarta. Apesar de ter Montillo à disposição, o argentino deve começar no banco mais uma vez. Ele ainda busca a melhor forma física após ficar mais de dois meses parado. João Paulo fará o papel de armador. A novidade fica por conta de Guilherme. Recuperado de lesão muscular, o atacante fica como opção para o segundo tempo.


Quem está fora: Airton, Jonas, Bochecha, Luis Ricardo e Marcinho (todos se recuperam de cirurgias). Jefferson, Camilo e Leandrinho já foram liberados pelo DM, mas não foram relacionados para a partida.


Pendurados: Carli, João Paulo e Bruno Silva .



(Foto: GloboEsporte.com)



(Foto: )

Marcelo Aparecido de Souza (SP) apita o jogo, auxiliado por Anderson Coelho (SP) e Bruno Rizo (SP).


Fonte: GE/Por GloboEsporte.com, Chapecó, SC