sexta-feira, 26 de maio de 2017

Jair pede mais um atacante e elogia trajetória do time no grupo: "Foi superior"


Técnico revela que clube ainda busca por outro atacante para a sequência da Taça Libertadores da América e lembra adversários que ficaram para trás na competição




Jair Ventura orienta a equipe diante do Estudiantes, em Buenos Aires (Foto: Demián Estévez / EFE)


O Botafogo conseguiu seu objetivo na noite desta quinta-feira e terminou a primeira fase da Libertadores da América na liderança do Grupo 1. Mesmo perdendo para o Estudiantes por 1 a 0, a equipe ficou na ponta graças a derrota do Barcelona de Guayaquil para o Atlético Nacional por 3 a 1, na Colômbia.


Após o jogo em Buenos Aires, Jair Ventura fez questão de lembrar de todas as dificuldades e os adversários que o Botafogo passou para chegar nesse momento tão importante na competição.


- Estão todos de parabéns. Fico triste pela derrota, mas o grande objetivo foi alcançado. Na verdade, a classificação não foi hoje. O Botafogo foi superior e melhor. Foi merecedor de tudo que aconteceu. Pagamos um preço na pré-libertadores - disse o técnico ao Fox Sports.


Melhores momentos de Estudiantes 1 x 0 Botafogo pela Taça Libertadores da América


Jogo do Barcelona de Guayaquil

- A gente não ficou pensando no outro jogo. Pedi calma, equilibrio e organização para não deixarmos de ser nossa equipe. Lutamos... Tivemos um desiquilíbrio, mas o mais importante é que somos líder de um grupo muito dificil.


Próximo adversário
- Quem eliminou Colo Colo, Olímpia, Estudiantes não pode escolher adversário. Agora vamos ver o que vai dar no sorteio, mas vamos fortes. No mata-mata tudo pode acontecer e nem sempre o melhor vence.


Carência no elenco

- Hoje só ter um atacante no banco é complicado, temos que trazer outro atacante. O Botafogo busca pelo menos um atacante.


Despedida de Verón

- Um craque. Desde garoto, sou fã. Feliz de participar dessa festa de um grande atleta que escreveu uma história linda. O futebol vai sentir falta, um jogador diferenciado.


Fonte: GE/Por GloboEsporte.com, Buenos Aires, Argentina

Quando será o sorteio e como se definirão os jogos das oitavas da Libertadores?


Conmebol sorteará confrontos no próximo dia 14 de junho. Com melhor campanha, Atlético-MG sempre decidirá em casa. Atlético-PR terá argentinos ou brasileiros pela frente



Com o término da fase de grupos da Libertadores, os torcedores e clubes terão que esperar para conhecer os confrontos das oitavas de final da competição. A Conmebol sorteará os duelos somente no dia 14 de junho, em Luque, no Paraguai, em sua sede. O evento estava anteriormente marcado para o dia 7, mas foi postergado devido aos jogos da data Fifa. As partidas de ida estão marcadas para os dias 4, 5 e 6 de julho. Os classificados às quartas só serão conhecidos no mês seguinte, nos dias 8, 9 e 10 de agosto. No sorteio, a Conmebol já definirá o cruzamento até a final.


>> Confira a tabela da Libertadores



Seis brasileiros seguem briga para ficar com a Taça Libertadores (Foto: Raúl Arboleda/AFP)


As 16 equipes classificadas serão divididas em dois potes: os primeiros colocados ficam no pote 1, e os segundos estarão no pote 2. Atlético-MG, Grêmio, Palmeiras, Santos e Botafogo estarão no pote 1. O Atlético-PR é o único brasileiro que integra o pote 2 e, portanto, pode enfrentar qualquer uma das outras cinco equipes do país. Se não enfrentar um compatriota, o Furacão terá um time argentino pela frente. River Plate, Lanús e San Lorenzo fecham o pote 1.


O sorteio será usado pela primeira vez pela Conmebol. Antes, a entidade definia os confrontos com base na campanha da fase de grupos. O melhor primeiro colocado enfrentava o pior segundo, e assim por diante. Nesta edição, o desempenho decidirá apenas a ordem das partidas. Dono da melhor campanha, o Atlético-MG mandará o segundo jogo até uma possível final. Terceiro melhor, o Grêmio só não decidirá em Porto Alegre caso enfrente o Galo ou o Lanús. Equipes do mesmo país poderão se enfrentar na decisão. É bom lembrar que a final não considera o gol marcado fora de casa como um critério de desempate.


O Brasil busca reconquistar o título após quatro anos. A última taça da Libertadores erguida por uma equipe brasileira foi em 2013, pelo Atlético-MG. O futebol brasileiro também tenta não ficar fora da final pelo quarto ano seguido. O último representante na final foi justamente o Galo. O Brasil não fica tantas vezes fora de uma decisão desde o período entre 1985 e 1991.


Veja a composição dos potes, com os times ordenados conforme o desempenho:

POTE 1 (primeiros colocados)

Atlético-MG
Lanús
Grêmio
River Plate
Palmeiras
Santos
Botafogo
San Lorenzo


POTE 2 (segundos colocados)

Godoy Cruz
Guaraní-PAR
Emelec
Barcelona de Guayaquil
Atlético-PR
The Strongest
Jorge Wilstermann
Nacional-URU


Fonte: GE/Por GloboEsporte.com, Rio de Janeiro