domingo, 13 de novembro de 2016

Comparado ao de Gomes, Bota de Jair combate mais e sofre menos; números


Prestes a igualar número de jogos do ex-treinador com o Botafogo no Campeonato Brasileiro, atual técnico tem como principal mérito ter arrumado o sistema defensivo



Daqui a uma semana, no próximo domingo, contra o Palmeiras, Jair Ventura completará um turno (19 jogos) à frente do Botafogo no Campeonato Brasileiro. Antes, na próxima quarta, diante da Chapeconese, o treinador igualará o número de partidas de Ricardo Gomes, que comandou o Alvinegro em quase todo o primeiro turno. Apesar da mesma quantidade de jogos, a diferença dos outros números é gigantesca.

O maior trunfo de Jair Ventura, certamente, foi arrumar a defesa. O técnico conseguiu diminuir a quantidade de gols sofridos. Antes dele, o Botafogo tinha as redes balançadas uma vez a cada 7,5 finalizações. Agora, sofre um gol a cada 31 finalizações. Quase quatro vezes a menos, isso praticamente sem diminuir a quantidade chutes ou cabeçadas.

- Com Jair, o Botafogo sofreu 1 gol a cada 31 finalizações. Antes, a média era de 1 a cada 7,5 chutes

As finalizações erradas dos adversários aumentaram consideravelmente. Se antes os ataques dos oponentes erravam 57,1% dos chutes e cabeçadas, agora, eles erram 75,3%. Esse aumento de 18,2 pontos percentuais mostra que o Botafogo tem sido mais combativo, sem deixar muito espaço para os rivais.

- Sob pressão, os ataques adversários erraram 75% das finalizações. Com Ricardo Gomes, o número cai para 57%

Jair Ventura Botafogo (Foto: Andre Durão)

Mas não é só a porcentagem de finalizações erradas dos outros times que evidencia que o Glorioso é combativo. Desde que Jair assumiu, o elenco alvinegro recebeu 14 cartões amarelos a mais, mesmo com um jogo a menos. Nove deles, para o capitão e xerife Joel Carli.

- O Botafogo passou a ser um time mais competitivo. Com um jogo a menos, o time de Jair recebeu 14 amarelos a mais. Nove para Carli


Efeito Carli

O argentino, inclusive, é um dos principais responsáveis pela boa fase do Botafogo. Lesionado em boa parte do primeiro turno, Carl foi titular no Brasileiro com Ricardo Gomes em apenas dois jogos. Com Jair, o xerifão começou jogando 11 vezes.

TIME QUE MAIS JOGOU COM JAIR

Sidão; Alemão, Joel Carli, Emerson Santos e Victor Luis; Bruno Silva, Airton, Rodrigo Lindoso e Camilo; Neilton e Sassá.


Se for levado em consideração os jogadores que mais atuaram e que formariam uma equipe, os 11 atletas que mais foram titulares com Jair são: Sidão; Alemão, Joel Carli, Emerson Santos e Victor Luis; Bruno Silva, Airton, Rodrigo Lindoso e Camilo; Neilton e Sassá.

Ricardo Gomes usou mais jogadores do que Jair até aqui (28 contra 22) e também optou por atletas diferentes, seja por lesão ou opção técnica. O time titular que mais se repetiu com o atual técnico do Tricolor paulista foi: Sidão; Luis Ricardo, Emerson Silva, Emerson Santos e Diogo Barbosa; Bruno Silva, Fernandes, Rodrigo Lindoso e Camilo; Neilton e Ribamar.

Volta de Carli ao time ajudou Jair a arrumar a defesa. Xerife sofre com cartões amarelos (Vitor Silva / SSpress / Botafogo)

Por problemas físicos, Ricardo praticamente não contou com Airton e Carli, peças-chave no esquema de Jair. Por outro lado, o atual treinador perdeu Ribamar (negociado) e Luis Ricardo (machucado).

O Botafogo é o clube que tem a melhor defesa do segundo turno do Campeonato Brasileiro. Ao todo, o Alvinegro sofreu apenas cinco gols, em 15 rodadas, todas elas com Jair Ventura comandando o time no banco de reservas.


Fonte: GE/Por Davi Barros*Rio de Janeiro