segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Airton e Diogo treinam com bola e ficam à disposição para o clássico


Na reapresentação do Botafogo, dupla participa de coletivo e mostra boa desenvoltura. Com tornozelo inchado, Emerson Santos inicia tratamento



Diogo durante treino do Botafogo: lateral
 participou normalmente da atividade após
 cinco jogos fora por lesão no tornozelo direito
 (Foto: Marcelo Baltar)
A semana começou com ótimas notícias no Botafogo. Na reapresentação do time, na tarde desta segunda-feira, em General Severiano, Airton e Diogo Barbosa foram a campo, treinaram normalmente com bola e, se não sentirem nada, estarão à disposição de Jair Ventura para o clássico contra o Flamengo.


Sem os titulares, que realizaram academia e correram no gramado, a dupla foi a atração do treino. Por conta de uma pancada na coxa, Airton ficou fora das partidas contra Santa Cruz e Coritiba. Diogo Barbosa, por sua vez, foi desfalque nos últimos cinco jogos, devido a uma torção no tornozelo direito, na vitória sobre o Corinthians.


Com os dois em campo, o auxiliar Emilio Faro comandou coletivo com os jogadores que não iniciaram contra o Coritiba. O time sem colete foi formado por Diego Loureiro, Marcinho, Renan Fonseca, Emerson Silva, Diogo Barbosa; Airton, Matheus Fernandes, Dudu Cearense, Leandrinho: Gervásio Nuñez e Vinícius Tanque.


A outra equipe, com colete, teve Victor Hugo, Diego, Dierson, Bochecha, Yuri; Fernandes, Gegê, Pachu, Salgueiro; Anderson Aquino e Luís Henrique.


Emerson Santos faz tratamento


Na parte final do treino, Leandrinho sentiu o joelho e deixou a atividade, mas, após um tempo, retornou ao gramado. Quem não está certo para o clássico é o zagueiro Emerson Santos. O defensor está com o tornozelo inchado, por conta do jogo contra o Coritiba, e não foi a campo, iniciando tratamento.


Nesta terça, pela manhã, Jair Ventura deve começar a esboçar o time para o clássico. O mais provável é que o treinador abra mão do esquema com três volantes para o retorno de Airton. Com isso, Sassá e Rodrigo Pimpão disputam uma vaga ao lado de Neilton, no ataque. 

Airton corre em campo: volante está à disposição para o jogo contra o Flamengo (Foto: Marcelo Baltar)

Fonte: GE/Por Marcelo Baltar/Rio de Janeiro

Botafogo planeja retornos de Airton e Diogo no clássico contra o Flamengo


Edema na coxa diminui, e volante deve ter condições de jogo até sábado. Lateral também tem boas chances de voltar. Time não tem ninguém suspenso para sábado



Botafogo está confiante que contará com
Airton no clássico (Foto: Vitor Silva/
SSPress/Botafogo)
O Botafogo entrou em campo contra o Coritiba com alguns de seus principais jogadores pendurados (Sidão, Pimpão e Sassá) e comemora o fato de nenhum deles ter sido punido, apesar de o árbitro Luiz Flávio de Oliveira ter distribuído cinco cartões amarelos para o time. Outra boa notícia para o técnico Jair Ventura é que ele provavelmente contará com dois reforços do departamento médico: Airton e Diogo Barbosa.


Desfalques contra Santa Cruz e Coritiba, Airton é quem tem mais chance de jogar. O volante, que se recupera de uma pancada na coxa no jogo contra o Atlético-MG, está praticamente recuperado. Há uma semana entregue à preparação física após uma torção no tornozelo, Diogo Barbosa também tem boas chances de ficar à disposição.


- Temos que comemorar (o fato de nenhum jogador estar suspenso). Estamos sempre nos reinventando. É lógico que eu fico feliz, não somente por ser um clássico contra o Flamengo, mas por ser para o próximo jogo. Acho que o Airton terá condições de jogo. O exame mostrou que o edema diminuiu. É grande a chance dele voltar. Podemos ter também a volta do Diogo, que seria mas um reforço - comemorou Jair Ventura.


Para Jair Ventura, o jogo contra o Flamengo - seu segundo clássico carioca como treinador - e sua estreia à frente do time no Maracanã são especiais, mas não mudarão o dia a dia do Botafogo.

- O Maracanã é um estádio emblemático. Todos profissionais gostam de grandes jogos, em grandes estádios. Como todo clássico, o jogo será decidido nos detalhes. O clássico é um jogo diferente, mas a preparação será normal. Será mais um jogo difícil, mas vamos nos preparar da mesma maneira. Não podemos mudar, temos que manter a mesma performance, a mesma entrega. Assim temos tudo para continuar indo bem.

Desfalque nos últimos cinco jogos, Diogo tem chances de voltar contra o Flamengo (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)


Volta ao Maracanã como visitante não preocupa

Por fim, o treinador lamentou o fato de apenas 10% dos ingressos serem destinados a torcedores do Botafogo no clássico, mas destacou o desempenho do time como visitante. Sob seu comando, no Campeonato Brasileiro, o Alvinegro venceu cinco dois sete jogos fora de casa.

- O torcedor faz falta. A torcida do Botafogo vem fazendo um papel maravilhoso e vem sendo o nosso 12ª jogador. Ela nos empurrou até o fim contra o Coritiba. Mas estamos indo bem jogando fora de casa também. Vencemos vários jogos.


Após o domingo de folga, o Botafogo se reapresenta na tarde desta segunda-feira, às 16h, em General Severiano, para iniciar a preparação para o clássico.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar/Rio de Janeiro

domingo, 30 de outubro de 2016

Airton quase certo e Diogo próximo: Bota pode ter retornos no clássico


Enquanto o volante já melhorou de edema e está apto para voltar, lateral chega na fase final de transição e vai depender de evolução no decorrer da semana para enfrentar o Fla



Se tudo seguir como esperado, Airton volta ao time do Botafogo contra o Flamengo (Foto:Vitor Silva/SSPress/Bota)

Depois de desfalcar a equipe nos últimos dois jogos, Airton já está recuperado de edema na coxa e volta a treinar com o grupo nesta próxima semana. Assim sendo, o volante terá condições de jogo contra o Flamengo, no Maracanã. É o que espera Jair Ventura, que mudou o esquema da equipe contra o Coritiba.

- Ele deve ter condição de jogo sim. Já diminuiu o edema e tem grande chance dele voltar - analisa o comandante botafoguense sobre o retorno de Airton.

E as boas notícias não param por aí. Além do volante, Diogo Barbosa também está em fase final de recuperação e, se evoluir, pode ter condição no clássico. O técnico comemorou os retornos e ainda destacou o fato de não ter nenhum atleta suspenso para a grande decisão contra o Flamengo, no próximo sábado.

- Tem que comemorar. Estamos sempre se reinventando. Quanto menos dor de cabeça para o treinador, melhor. Temos o Airton, pode ter a volta do Diogo. Fico feliz por não termos perdido ninguém - completa Jair Ventura.


Fonte: Lancenet/Vinícius Britto/Rio de Janeiro (RJ)

sábado, 29 de outubro de 2016

Jair aprova atuação, elogia Wilson e lamenta: “Última bola não entrou”


Treinador diz que time teve muitas chances, mas parou na inspirada atuação do goleiro do Coritiba: “Criamos bastante, mas não conseguimos vencer”, avalia






O técnico Jair Ventura evitou maiores lamentações após o empate sem gols do Botafogo contra o Coritiba, neste sábado, na Arena da Ilha. Para o treinador, o adversário teve méritos, principalmente o goleiro Wilson, autor de várias defesas difíceis. Na sua avaliação, o time alvinegro teve uma boa atuação, embora um empate jogando em casa contra uma equipe que briga na parte inferior na tabela não seja motivo de festa. Ele ressaltou que houve tropeços de outros clubes que brigam pelas primeiras colocações do campeonato e pede para que time mantenha a "entrega" no clássico com o Flamengo na próxima semana.


- Ganhar é sempre melhor. Foi um empate jogando em casa, com a presença em peso da nossa torcida. Foi um jogo difícil. O time começou com certa dificuldade. Mudei, trouxe o Camilo. Foram 18 finalizações. O Wilson esteve numa noite muito feliz. Não gosto de dar desculpa. Mérito também para a equipe do Coritiba. Parabéns para a equipe do Coritiba que conseguiu o empate com o Botafogo. Foi a última bola não entrou. Criamos bastante, mas não conseguimos vencer - disse, para em seguida explicar a opção por três atacantes. 

Jair Ventura não gostou do resultado, mas aprovou a atuação do Botafogo contra o Coritiba (Foto: Andre Durão)

Confira a íntegra da entrevista coletiva de Jair Ventura:

Esquema
- Começamos com a situação do Diogo. Como perdemos o Airton, treinamos muito bem durante a semana, não posso deixar de ter a meritocracia. Não posso engessar num esquema. O Pimpão vinha treinando muito bem. Quando ganha fica tudo mais fácil. Não gostei do resultado, mas gostei da performance. Tivemos inúmeras chances de gols.

Rodada

- Só o Atlético-PR ganhou. O Corinthians empatou. Será muito equilibrado. O Brasileiro é o campeonato mais equilibrado do mundo. Vai ser jogo a jogo. Vinhamos de cinco vitórias. Isso é muito difícil. Em 2008, eu era auxiliar. É lógico que queríamos igualar a marca. Mas vamos voltar a tentar vencer. Só assim vamos conseguir nossos objetivos

Presença do pai Jairzinho

- Ele já veio em outro jogos, mas hoje acharam ele (risos). Legal. É um pai igual a de todos vocês. É o Jairzinho, mas é um pai como todos. Legal. Lido com maior naturalidade

Flamengo

- O clássico é um jogo diferente, mas a preparação é normal. Mais um jogo difícil, mas vamos nos preparar da mesma maneira. Não podemos mudar, temos que manter a mesma performance, a mesma entrega. Assim temos tudo para continuar indo bem.

Maracanã

- É bom, é um estádio emblemático. Todos profissionais gostam de grandes jogos, em grandes estádios. Como todo clássico, o jogo será decidido em detalhe

10% de botafoguenses no clássico

- Faz falta. A torcida do Botafogo vem fazendo um papel maravilhoso. A torcida vem sendo nosso 12ª jogador. Nos empurrou até o fim hoje. Mas estamos indo bem jogando fora de casa também. Vencemos vários jogos.

Reclamação de Sassá

- Não vi. Eu estava prestando atenção no jogo. Não vi mesmo, não.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar/Rio de Janeiro

Com maior público em sua arena, Botafogo para no goleiro do Coritiba


Wilson, com várias grandes defesas, garantiu o 0 a 0 na Ilha do Governador








O Botafogo tentou de todas as formas sair com os três pontos em dia de público recorde na sua arena - 13.750 pagantes, superando a partida contra o Atlético-MG -, mas parou em um paredão alviverde, o inspirado goleiro Wilson. Com pelo menos cinco grandes defesas, ele garantiu o 0 a 0 na arena na Ilha do Governador. O resultado, para os paranaenses, não permite um grande alívio na corrida contra a degola mas representa um ponto fora de casa e, para os alvinegros, também não causa grandes estragos na briga por uma das vagas na Libertadores em 2017.

Foi o primeiro empate da equipe alvinegra sob comando de Jair Ventura. Com 54 pontos, quatro de distância para o sétimo colocado, o Corinthians, o time alvinegro pode até perder na próxima rodada que continuará no G-6. No próximo sábado, às 17h, o Botafogo enfrentará o Flamengo no Maracanã. Já o Coritiba receberá o Atlético-MG no Couto Pereira às 19h30 de domingo. A equipe alviverde continua em situação bastante complicada na tabela, mas os jogadores comemoraram o ponto somado no Rio de Janeiro.

Wilson parou os atacantes do Botafogo na arena
 (Foto: Andre Durão)
O jogo começou truncado, com ambos os times partindo de forma cautelosa para o ataque e apertando a marcação no meio de campo. O Botafogo foi a campo com formação ofensiva, com o trio Sassá, Pimpão e Neilton, mas era pouco eficiente. O Coritiba, visitante, esperava erros. Sidão fez uma boa intervenção aos 29, no chute de Kazim. O Botafogo só ameaçou mesmo aos 34, quando Camilo cobrou falta, Emerson Silva completou, e Wilson salvou. Aos 40, o goleiro do Coritiba tirou com a ponta dos dedos o chute de Pimpão. Já nos acréscimos, o técnico do Coritiba, Paulo César Carpegianni, acabou expulso por reclamar pedindo a expulsão de Bruno Silva por falta dura.

A etapa final começou em ritmo mais intenso, com o Botafogo partido para cima, mas esbarrando em grandes defesas de Wilson. Logo aos três minutos, de novo ele pegou um bom chute de Rodrigo Pimpão. Dois minutos depois, o goleiro alviverde parou também Camilo, em tentativa de cabeça. Aos 14, um belo chute de Neilton, com efeito, levou perigo. Sassá foi mais um a topar com o paredão. Aos 17, ele recebeu quase na pequena área, girou, e quando bateu já não tinha qualquer espaço para colocar a bola. Do outro lado, aos 22 minutos, foi a vez de Sidão também mostrar qualidade ao pegar a finalização de Amaral. Já nos acréscimos, Wilson fez mais um milagre em defesa de puro reflexo no cabeceio de Sassá.


Fonte: GE/Por GloboEsporte.com/Rio de Janeiro

Ao Capita: com homenagem, Botafogo joga por recordes de público e vitórias


Embalado por 5 triunfos seguidos, Alvinegro homenageia Carlos Alberto Torres, em sábado de casa cheia contra o Coxa. Meta é se aproximar ainda mais da Libertadores





Certamente será um sábado especial na Ilha do Governador. Cada vez mais próximo da Libertadores, o Botafogo recebe o Coritiba, às 18h30 (horário de Brasília), na Arena. Será uma noite de homenagens a Carlos Alberto Torres, ex-jogador e treinador do clube e torcedor alvinegro. Ele faleceu na última terça, aos 72 anos, vítima de infarto. No entanto, nada melhor do que uma vitória para homenageá-lo. Embalado por cinco triunfos consecutivos, o time de Jair pode igualar a sequência de 2008, sua melhor na história do Campeonato Brasileiro. 


Arena Botafogo deve ter novo recorde de público neste sábado (Foto: Divulgação / Botafogo)

Todos os jogadores terão uma faixa na manga esquerda da camisa - como se fosse uma braçadeira capitão - com o apelido do ex-lateral-direito, "Capita". A expectativa é de casa cheia. Da carga de 14.530, mais de 13 mil foram vendidos antecipadamente. A tendência é que o jogo deste sábado supere a partida contra o Atlético-MG (13.306 pagantes), até agora o maior público da Arena Botafogo.

Capita será homenageado pelo Botafogo
Mais uma vez, Jair Ventura terá problemas para escalar a equipe. Diogo Barbosa e Airton não se recuperaram a tempo e estão fora. Daí, a dúvida de qual esquema o time terá. O treinador deixou aberta a possibilidade de escalar Sassá no ataque ao lado de Neilton e Rodrigo Pimpão. A tendência, no entanto, é pela manutenção de Dudu Cearense, formando a trinca de volantes com Rodrigo Lindoso e Bruno Silva.


Com 54 pontos, o Botafogo é o quinto colocado e está na zona de classificação para Libertadores. De acordo com o matemático Tristão Garcia, as chances de classificação são de 88%. Uma vitória neste sábado deixará o time muito próximo da classificação.


Além do ambiente favorável e do bom momento, o Botafogo joga com o retrospecto ao seu lado. Pelo Campeonato Brasileiro, o Coritiba não vence o time carioca no Rio de Janeiro há 40 anos. A última vez aconteceu em 1976.


Botafogo x Coritiba

Local e Horário: Arena Botafogo - sábado, às 18h30 (horário de Brasília)
Provável escalação: Sidão, Alemão, Carli, Emerson, Victor Luis, Lindoso, Bruno Silva, Dudu Cearense (Sassá), Camilo, Neilton e Rodrigo Pimpão.
Desfalques: Jefferson, Lizio, Canales, Diogo Barbosa, Luis Ricardo e Aírton (DM)
Pendurados: Sidão; Renan Fonseca; Emerson Silva; Dudu Cearense; Fernandes; Sassá; Pimpão; Vinícius; Anderson Aquino.
Transmissão: Premiere 4, com Eduardo Moreno e Roger Flores; Rádio Globo / CBN, com Globo FM 98,1, Globo AM 1220, CBN FM 92,5 e CBN AM 860)
Arbitragem: Luiz Flávio de Iliveira (SP/ Fifa) apita o jogo, auxiliado por Miguel Ribeiro da Costa (SP) e Herman Brumel Vani (SP)


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar/Rio de Janeiro

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Camilo vê marcação mais acirrada, mas reitera força coletiva do Botafogo


Há quase 50 dias sem marcar, camisa 10 reconhece "caçada" dos adversários. Meia reitera desejo de seguir no clube para disputar a Libertadores de 2017



Camilo após o treino desta sexta-feira,na
Arena (Foto: Marcelo Baltar/GloboEsporte.com)
Um Camilo igualmente importante, porém, mais discreto aos olhos do torcedor. Nos últimos jogos do Botafogo, o meia não teve atuações brilhantes, apesar de lances decisivos, como as duas assistências contra o Atlético-MG. Já se passaram quase 50 dias do último gol, contra o Cruzeiro, em 11 de setembro. O camisa 10 reconhece que, com o sucesso em seu início no clube, os adversários passaram a lhe dar atenção especial.


- A marcação está mais próxima. Tem jogos que praticamente tem um jogador na minha caça para que eu não possa criar tanto. Tento desempenhar o papel coletivo, na parte tática, ajudar na bola parada. Isso tem sido importante - destacou o camisa 10.

Não restam dúvidas, no entanto, que Camilo é um dos principais responsáveis pela reação do Botafogo no Campeonato Brasileiro. Com ou sem gol, o meia tem ditado o ritmo da equipe dentro de campo. O meia, porém, divide o mérito e prefere destacar a força coletiva do time de Jair Ventura.


- No esporte e no futebol, a gente sabe que alguns jogadores se destacam mais, mas o que realmente importa é o coletivo. Não importa nada ter um camisa 10, e a equipe não ser brilhante. Estamos colhendo o fruto do trabalho coletivo.

A marcação está mais próxima. Tem jogos que praticamente tem um jogador na minha caça para que eu não possa criar tanto. Tento desempenhar o papel coletivo, na parte tática, ajudar na bola parada. Isso tem sido importante
Camilo

Há cinco meses no Botafogo, Camilo vive hoje uma situação bem diferente do que quando desembarcou em General Severiano. Se hoje a briga é por uma vaga no G-6, há algum tempo o time estava na zona de rebaixamento. O meia não disfarça a expectativa por disputar sua primeira Libertadores e reforça seu desejo de seguir no Alvinegro na próxima temporada.


- Não tenho palavras para expressar a felicidade pelo que estamos fazendo. Essa oportunidade da vaga na Libertadores é fruto do nosso trabalho. Estou bem tranquilo. Tenho contrato até 2018, quem sabe vamos estender? Estou muito focado nessa vaga na Libertadores e espero fazer um 2017 muito bom.


Botafogo x Coritiba

Local e Horário: Arena Botafogo - sábado, às 18h30 (horário de Brasília)
Provável escalação: Sidão; Alemão, Carli, Emerson e Victor Luis; Lindoso, Bruno Silva, Dudu Cearense (Sassá) e Camilo; Neilton e Rodrigo Pimpão.
Desfalques: Jefferson, Lizio, Canales, Diogo Barbosa, Luis Ricardo e Aírton (DM)


Fonte: GE/Por Marcelo BaltarRio de Janeiro

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Jair faz lobby por renovações: "Grande contratação é manutenção da equipe"


Dos 15 jogadores que ficarão sem contrato no Botafogo em dezembro, cinco são do time titular atualmente. Treinador também mostra receio em perder atletas cobiçados



Jair Ventura concede entrevista em General
Severiano (Foto: Twitter oficial do Botafogo)
Está aberto o início do período de especulações no Botafogo! Nesta quinta-feira, a diretoria vai ter uma reunião com o técnico Jair Ventura a fim de traçar possíveis alvos para reforços, renovações e a barca do final do ano. Dos 15 jogadores que ficarão sem contrato em dezembro, um já encaminhou sua permanência por mais um ano, que foi Emerson Silva, e outros cinco com futuro incerto são do time titular atualmente: Victor Luis, Alemão, Neilton, Sidão e Diogo Barbosa. No que depender da comissão técnica, todos ficam. Em entrevista coletiva na manhã desta quinta-feira, o comandante adiantou o que pretende dizer para os dirigentes no encontro de logo mais e mostrou receio em perder peças cobiçadas, como por exemplo Sassá.

– Costumo dizer que a melhor contratação é a manutenção do elenco. Jogador já conhece o trabalho, a casa, não precisa ter aquela adaptação... Começar o ano com a base da equipe facilita a vida. Mas a gente sabe que o mercado está difícil, eu não posso chegar para o Sassá se ele tiver uma proposta milionária e contar história. Tem que ver o lado pessoal, da família. Se me perguntar, quero ficar com todos. Lógico, e fortalecer com algumas contratações pontuais. Facilita muito a vida do treinador. Para mim, a grande contratação é a manutenção da equipe – afirmou, fazendo lobby pelas renovações.

Do quinteto, Sidão e Alemão têm as situações mais simples e devem continuar – com o goleiro, a única pendência está sendo o tempo de contrato, um ou dois anos. Neilton tem só mais um ano de contrato com o Cruzeiro, que não deve aceitar novo empréstimo, apenas venda. Como os valores são considerados fora da realidade do clube, o Botafogo está tentando negociar através de seu agente. Já os casos de Victor Luis e Diogo Barbosa são vistos como muito difíceis. O primeiro foi emprestado sem opção de compra pelo Palmeiras, que já solicitou seu retorno, e o segundo pertence a um grupo de empresários que estão tentando vendê-lo.

Os demais jogadores em fim de contrato são Gervásio "Yaca" Núñez, Paulo Ricardo – emprestado à Portuguesa –, Lizio, Milton Raphael, Lucas Zen, Anderson Aquino, Salgueiro, Matheus Menezes e Geovane Maranhão. Destes, apenas Yaca tem chances de renovar, enquanto os demais encabeçarão a barca. Uma preocupação de Jair é evitar que os jogadores percam o foco, e para isso ele chama a atenção se precisar.

– É meu primeiro ano efetivado como treinador, mas estou há bastante tempo no futebol. É uma situação que ocorre todo final de ano, alguns têm propostas, outros querem um contrato melhor, outros preferem viver novos ares... A gente tem que lidar com isso tudo. É uma situação atípica, mas sempre tentamos colocar o jogador focado na competição. Foi tão difícil chegar até aqui, não pode mudar. O foco tem que ser o mesmo. Eles são profissionais e sabem disso. Mas também são seres humanos. Se a gente vê algum indo pro caminho diferente, já pensando nas férias, aí puxa pelo braço e chama a atenção.

O Botafogo volta a campo neste sábado para enfrentar o Coritiba, às 18h30 (de Brasília), na Arena, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com 53 pontos, o time de Jair Ventura é o quinto colocado e tem 88% de chances de terminar no G-6, zona de classificação para a Taça Libertadores, segundo o matemático Tristão Garcia.


Fonte: GE/Por Thiago Lima/Rio de Janeiro

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Pelo Capita! Lindoso mira sexta vitória e recorde do Bota como homenagem


Volante lamenta morte do ídolo alvinegro e vê motivação para time vencer o Coritiba. Diretoria fará selo especial de Carlos Alberto Torres para ser estampado no uniforme




Lindoso quer vitória para homenagear o Capita e a família
 do ídolo (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)
Enquanto acontecia o sepultamento de Carlos Alberto Torres em Irajá, na Zona Norte do Rio de Janeiro, na manhã desta quarta-feira, a 30 km de distância o Botafogo treinava ainda de luto. Um dia depois da morte do ídolo, a bandeira na sede segue hasteada a meio-mastro, e o assunto naturalmente não é outro em General Severiano. Torcedores e funcionários mais antigos lamentavam o falecimento do ex-lateral-direito, assim como jogadores. Por exemplo, Rodrigo Lindoso. O volante de 27 anos deu entrevista coletiva após a atividade comandada por Jair Ventura e admitiu não ter visto o Capita jogar, mas mostrou conhecer sua história.


– Pela minha idade, não pude ver ele atuando, mas hoje em dia por mídia, canais pela internet, se acompanha tudo. A cada momento que ele apareceu na TV se falava um pouco da história dele. E quando a gente chega em um clube procura saber quem fez história nele. Como todo mundo falou, o mundo inteiro lamentou. Ele declarou que era botafoguense, que estava empolgado com o time, então a gente fica triste. Você lamenta em casa também, mas ele está em um bom lugar, deixou um marco dele aqui. Bom que fizeram homenagens enquanto vivo também, não só quando faleceu – ponderou.


A diretoria do Botafogo, que chegou a oferecer o salão nobre de General Severiano para o velório, prepara uma homenagem ao Capita com um selo especial para ser estampado no uniforme neste sábado, contra o Coritiba. Questionado se a memória do ídolo também serve de motivação para buscar a sexta vitória seguida – que igualaria o recorde do clube em Campeonatos Brasileiros alcançado em 2008 – Lindoso não titubeou.


– Sem dúvida, até familiares que vão poder ver. Quando eu tive o primeiro jogo com minha filha, ela entrou em campo contra o Palmeiras, queria ganhar de qualquer maneira. Agora sem dúvida, vamos jogar para homenageá-lo também. Se estivesse vivo torceria para a gente.


Com 53 pontos, o Botafogo é o 5º colocado do Brasileirão e tem 88% de chances de terminar no G-6 e garantir uma das vagas na Taça Libertadores de 2017 segundo o matemático Tristão Garcia. A partida contra o Coritiba será neste sábado, às 18h30 (de Brasília), na Arena.


Fonte: GE/Por Thiago Lima/Rio de Janeiro

Airton não treina e volta a ser dúvida para jogo contra o Coritiba no sábado


Volante ainda sente incômodo muscular e trabalha apenas na academia nesta quarta. Diogo Barbosa segue na transição e só deve voltar ao time no clássico com Flamengo





Airton joga ou segue vetado? Ainda não dá para cravar. Depois de ter se mostrado recuperado das dores na coxa esquerda e treinado normalmente na segunda e terça-feira, na manhã desta quarta ele não apareceu em campo em General Severiano. Segundo a assessoria do Botafogo, o volante ainda sente incômodo e fez trabalho na academia. Com isso, volta a ser dúvida para a partida contra o Coritiba neste sábado, às 18h30 (de Brasília), na Arena, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. Outra ausência provável é Diogo Barbosa, que continua em transição sem trabalhar com o grupo e só deve voltar no clássico contra o Flamengo no dia 5 de novembro.


Airton segue com incômodo na coxa esquerda e não foi a campo nesta quarta-feira (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

Mesmo sem Airton e Diogo Barbosa, Jair Ventura teve um elenco cheio no treino desta quarta, com 37 jogadores depois que sete da base foram integrados definitivamente no profissional: o zagueiro Marcelo, o lateral-direito Marcinho, os volantes Matheus Fernandes e Bochecha, o meia Yuri e os atacantes Pachu e Renan Gorne. O treinador comandou apenas trabalhos técnicos e de finalização e não deu pistas de escalação. Ele só vai esboçar o time que enfrenta o Coritiba na manhã desta quinta, na Arena Botafogo, em treino que provavelmente será fechado para a imprensa.


Apesar do mistério, o time não deve ter muitas surpresas. Além de Airton, a grande dúvida é se Sassá voltará a ser titular após ter tido uma semana para recuperar o condicionamento físico. A provável escalação tem Sidão; Alemão, Carli, Emerson e Victor Luís; Airton (Dudu Cearense), Bruno Silva, Rodrigo Lindoso e Camilo; Neilton e Pimpão (Sassá). Com 53 pontos, o Alvinegro é o 5º colocado do Campeonato Brasileiro e vem de cinco vitórias seguidas, com 88% de chances de terminar no G-6 e garantir uma das vagas na Taça Libertadores de 2017 segundo o matemático Tristão Garcia.


Fonte: GE/Por Thiago Lima/Rio de Janeiro

Projeto Libertadores: Botafogo vai ter mais investimento e reforços pontuais


Clube começa a traçar planejamento de 2017 nesta semana com nomes para barca e busca por jogadores "cascudos". Mas também pode perder peças importantes do time



A receita está definida: qualidade e não quantidade. Ao contrário de 2016, quando foi ao mercado remontar um time para a Série A do Campeonato Brasileiro e contratou 11 jogadores no início do ano, o Botafogo desta vez vai atrás de peças pontuais. Com uma base que está próxima de levar o time de volta à Taça Libertadores, o clube buscará nomes "cascudos" que possam dar peso ao elenco na competição sul-americana. E para isso contará com um poder maior de investimento, respaldado por venda de jogadores, novos patrocínios e contrato de televisão.
Carlos Eduardo Pereira, Jair Ventura e diretoria começam a decidir reforços e barca (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

O orçamento para 2017 ainda não foi fechado, mas é fato que a folha de pagamento - hoje na casa de R$ 3,5 milhões - será maior. Nos últimos meses já começou a entrar dinheiro nos cofres do clube: R$ 9 milhões da venda à vista de Ribamar para o TSV Munique 1860, da Alemanha; R$ 7,3 milhões da segunda parcela da venda de Dória para o Olympique de Marseille, da França; R$ 1,4 milhão da "Caixa Econômica Federal" que será pago até janeiro, fora os R$ 12 milhões do patrocínio para o ano que vem; R$ 5 milhões do Comitê Olímpico da Áustria pelo aluguel de General Severiano, e R$ 500 mil pelo show do grupo americano Guns N`Roses, além de variáveis em bares e estacionamento, por exemplo.


Isso sem contar um montante de mais de R$ 500 mil que o Alvinegro economizará com o salário dos jogadores que vão integrar a barca em dezembro. Embora este valor não entre no cofre, é uma cifra que o clube poderá oferecer de salário para novos jogadores. Mas apesar da promessa de atuar como predador, o Botafogo não está imune ao mercado. A surpreendente campanha no segundo turno do Brasileiro despertou a atenção de outros clubes, de olho nos destaques do time de Jair Ventura. O planejamento já começou, e nesta quinta-feira a direção vai se reunir para avaliar reforços e saídas. Abaixo, o GloboEsporte.com mostra como está a situação do elenco.


A BASE

Neilton é desejo da diretoria para a
Libertadores 2017 (Foto: ARMANDO
PAIVA/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO)
Os dois primeiros reforços para 2017 devem vir do departamento médico. Considerados líderes do elenco e peças fundamentais para a próxima temporada, Jefferson e Luis Ricardo esperam estar à disposição na pré-temporada. Ao lado deles, Carli, Airton, Camilo, Rodrigo Pimpão e Sassá – todos com contrato em vigor – são os incontestáveis e formam a espinha dorsal para a próxima temporada, apesar de alguns deles já despertarem interesse em outros clubes. Outra grande aposta da diretoria, mas para compor o plantel, é na garotada campeã do Carioca e do Brasileiro Sub-20 esse ano: nomes como o zagueiro Marcelo, os volantes Bochecha e Matheus Fernandes, o meia Yuri e o centroavante Renan Gorne são as maiores apostas.


Dos jogadores que estão em fim de contrato, alguns são prioridades da diretoria para renovação. Neilton talvez seja o principal deles. O Botafogo já acionou seu empresário para abrir diálogo com o Cruzeiro, mas a negociação é considerada difícil. Emerson Silva, apesar da reserva atualmente, já tem encaminhada a ampliação de vínculo por mais uma temporada; Sidão foi aprovado como substituto de Jefferson e negocia a permanência, sendo a divergência apenas o tempo de contrato, um ou dois anos. Alemão também agradou, chegou emprestado com passe fixado, e o clube quer exercer a opção de compra junto ao Bragantino. E Gervásio "Yaca" Núñez tem chances de continuar para compor o plantel, já que vem sendo aproveitado por Jair.


BARCA
Salgueiro foi considerado decepção e
encabeçará a barca que dará folga nos salários
(Foto: André Durão)
Ainda sem jogar sob o comando de Jair Ventura, Geovane Maranhão, Anderson Aquino e Damián Lizio encabeçam a barca. Os três ficam sem contrato no fim do ano e não permanecem em General Severiano. Outro que está de saída é Salgueiro. O uruguaio – com vínculo até dezembro – tem um dos maiores salários do elenco ao lado de Canales e perdeu espaço no Brasileiro. Diferentemente dos outros gringos, Canales ainda tem mais um ano de contrato, mas o centroavante chileno não agradou, e há quem defenda na diretoria uma rescisão amigável.


Afastados do grupo principal, Lucas Zen e Milton Raphael também não terão seus vínculos renovados. Pouco aproveitados, mas com contrato em vigor, Hélton Leite, Diego, Diérson, e Gegê devem ser emprestados em caso de propostas. Cedidos ao Tupi-MG e ao Atlético-GO até o fim do ano, respectivamente, Octávio e Marquinho retornarão a General Severiano, mas estão na mesma situação. Com o alívio na folha salarial, reforços chegarão. Os alvos ainda não foram definidos. Keno, que acertou com o Palmeiras, e Marinho, que teve parte de seus direitos adquiridos pelo Vitória, foram jogadores citados nas primeiras reuniões, mas as negociações não foram adiante.

COBIÇADOS
Artilheiro do Botafogo, Sassá vem sendo
cobiçado, mas tem multa de R$ 30 milhões
 (Foto: André Durão)
O bom momento do Botafogo despertou atenção e gerou cobiça no mercado. Na maior parte dos casos, o clube está respaldado por altas multas rescisórias. Sassá recebeu sondagens de Corinthians e São Paulo. A saída para o exterior – ele esteve na mira do futebol chinês em 2015 - pode ser uma solução para os cofres alvinegros, uma vez que o contrato do atacante acaba em dezembro de 2017 e ele tem multa de R$ 30 milhões. São Paulo e Atlético-MG estão de olho em Airton, mas a multa de cerca de R$ 40 milhões deve inviabilizar o negócio. Fora uma proposta robusta, o Botafogo não tem interesse em se desfazer do volante. Galo e Flamengo consultaram a situação de Camilo. No fim do ano a multa do meia cai para R$ 12 milhões, mas a tendência é que o camisa 10 continue em General Severiano.


Situação diferente vive Diogo Barbosa. Com vínculo até dezembro, o lateral deve ser negociado pelo grupo que detém seus direitos econômicos com o Cruzeiro. Outra negociação complicada é a de Victor Luís. Emprestado pelo Palmeiras, o retorno do lateral já foi solicitado pela equipe paulista. Pouco otimista, o Botafogo vai tentar manter o jogador. Com contrato até maio, Luís Henrique é mais um que tem a situação indefinida. As partes ainda não chegaram a um acordo de renovação, e o atacante pode assinar pré-contrato com qualquer clube a partir do próximo mês. Juventus e Roma consultaram a situação no início do ano. Recentemente, o Atlético-PR buscou o empréstimo do jogador de 18 anos.


Sondado pelo Vasco, Bruno Silva tem contrato até o fim de 2017. O Botafogo avalia se o volante, alvo de críticas da torcida, continua na próxima temporada.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar e Thiago Lima/Rio de Janeiro

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Bota abre negociações com Cruzeiro. "Vendo o que pode fazer", diz Neilton


Atacante ainda tem mais um ano de contrato em Minas, mas Alvinegro tenta cartada e procura empresário do jogador, que não esconde desejo: "Espero que dê tudo certo"



Neilton é o jogador que mais entrou em campo
 pelo Botafogo em 2016: 49 partidas
(Foto: Marcelo Baltar)
O Botafogo quer ficar com Neilton para disputar a Libertadores em 2017. A diretoria já procurou o empresário do jogador, Hamilton Bernard, para abrir negociações com o Cruzeiro, clube onde o atacante tem mais um ano de contrato. A multa rescisória é alta, mas valores não foram revelados, e a Raposa não aceitaria um novo empréstimo para não perder o atleta de graça ao fim do vínculo. A negociação é considerada difícil, mas não impossível.


Em entrevista coletiva na tarde desta terça-feira, Neilton admitiu que os contatos entre as diretoria já começaram. E o atacante não esconde qual é o seu desejo.


– Já está sendo conversado. Prioridade é do Botafogo, está vendo o que pode fazer para me manter. Espero que dê tudo certo e eu fique. É inexplicável. A minha felicidade fala tudo. Passei momentos de dificuldades. Aqui no Botafogo reencontrei minha felicidade, meu futebol e espero dar continuidade a esse trabalho.


Neilton faz parte da base do time que o Botafogo quer manter para a Libertadores. A classificação ainda não está garantida, mas faltando seis rodadas as chances são boas: segundo o matemático Tristão Garcia, há 88% de probabilidade de terminar no G-6. E o atacante sonha alto com o principal torneio da América do Sul.


– Penso em levar o Botafogo o mais longe possível na Libertadores, quem sabe brigar pelo título? O Botafogo é um clube grande e tem que brigar por coisas boas.


Ao lado de Bruno Silva, Neilton é o jogador que mais entrou em campo pelo Botafogo em 2016: foram 49 partidas. Ao todo, o atacante que chegou a General Severiano no meio do ano passado tem 67 jogos e 18 gols pelo clube, onde pela primeira vez na carreira teve uma maior sequência.


Fonte: Por Marcelo Baltar e Thiago Lima/Rio de Janeiro

Ex-jogadores Mendonça e Sandro participam dos 9 anos da Amapáfogo


Torcida organizada do Botafogo no Amapá vai comemorar aniversário no dia 5 de novembro. Ingressos estão no valor de R$ 20




MENDONÇA E SANDRO

Ex-jogadores Mendonça e Sandro estarão no Amapá para o aniversário da Amapáfogo (Foto: Thales Soares; Cezar Loureiro)

Uma das mais tradicionais torcidas organizadas do estado, a Amapáfogo, completou 9 anos de existência no dia 21 de julho. Não houve parabéns na época, mas isso não quer dizer que os torcedores esqueceram. No dia 5 de novembro será feita a comemoração com a presença dos ex-jogadores Mendonça e Sandro, que fizeram história no Botafogo.


O ótimo clima vivenciado pelo alvinegro, que tem chances de conquistar vaga para a Copa Libertadores em 2017, também chegou no Amapá. Animados, os torcedores fazem questão de prestigiar os ex-craques do time do coração.


De acordo com os organizadores do evento, mais de 300 ingressos já foram vendidos. Ainda há entradas disponíveis no valor de R$ 20. A festa será em um hotel na orla de Macapá com música, a escolha da musa da Amapáfogo e a famosa 'Feijoada do Fogão'. A festa encerrará com o jogo entre Flamengo e Botafogo marcado para o mesmo dia.

Quase 300 ingressos já foram vendidos para o evento (Foto: Divulgação/Amapafogo)

A direção do Amapáfogo é conhecida por levar centenas de fanáticos pelo alvinegro para os eventos nacionais e internacionais do clube, e também por aproximar nomes que fizeram história no alvinegro com a torcida local.


Nas outras edições do aniversário da entidade vieram o ex-presidente do Botafogo, Mauricio Assunção, os ex-jogadores Túlio Maravilha, Marcelo Gonçalves e Mauro Galvão e na época, a musa do clube carioca, Monaliza Quintes.

Torcida organizada do Botafogo irá comemorar o 9º aniversário (Foto: Divulgação/Amapafogo)


MENDONÇA E SANDRO

Mendonça atuou no período de jejum de títulos do Botafogo (que durou de 1968 a 1989), mas alcançou números expressivos: participou de 340 jogos e marcou 116 gols, o mais famoso deles sobre o Flamengo, em 1981. Deu um drible desconcertante em Junior e concluiu, contribuindo para a vitória por 3 a 1 e a classificação para a semifinal do Brasileiro na época. Em 2008, o Botafogo lançou uma camisa retrô de Mendonça.


Sandro jogou por seis anos no Botafogo. Sofreu com o rebaixamento do time para a Série B em 2002, e é sempre lembrado por ter quebrado uma porta na comemoração do retorno à elite do futebol brasileiro no ano seguinte. Famoso pelos potentes chutes de fora da área, o ex-zagueiro conquistou a torcida do Glorioso pela garra que sempre demonstrou em campo.


Serviço
Crianças até 12 anos não pagam ingressos para a festa de aniversário da Amapáfogo que podem ser adquiridos na sede da torcida organizada, que fica na Rua São José, nº 940, no bairro Laguinho, Zona Central de Macapá. Informações: (96) 99107-0865 / 98114-8128.


Para ler mais notícias do Globo Esporte Amapá, clique em globoesporte.globo.com/ap. Siga também o GE AP no Twitter.


Fonte: GE/Por GloboEsporte.comNacapá, AP

Jair Ventura diz que foi reprovado por Tite em um teste e brinca: "Visionário"


Ainda como jogador, técnico do Botafogo tentou jogar no Caxias, que era treinado pelo comandante da Seleção. Treinador afirma que ainda é cedo para falar em Libertadores



Aos 37 anos, Jair Ventura tem no Botafogo a sua primeira oportunidade como técnico de uma equipe profissional. Como jogador, ele passou por clubes como Bangu, Mesquita, além de se arriscar no futebol internacional, em equipes de França, Grécia e Gabão. Ao voltar ao Brasil, em 2000, ele passou por um período de testes no Caxias, que era treinador por Tite, atual treinador da Seleção. O contato com o comandante do Brasil foi breve, já que Jair foi reprovado e não assinou com o clube do Rio Grande do Sul.


Em entrevista ao "Bem, Amigos!" desta segunda-feira, o treinador do Botafogo elogiou o Tite e não mostrou mágoa pela reprovação. Jair Ventura brincou e disse que o técnico da Seleção o ajudou a seguir a carreira de técnico de futebol mais rapidamente.


- O Tite foi meu treinador no Caxias do Sul em 2000. Eu tinha voltado da França para fazer teste e ele acabou me reprovando. Ele me ajudou na minha carreira como treinador (...). Um grande visionário. Hoje eu estou aqui e ele me ajudou.


Apesar da quinta colocação do Botafogo no Campeonato Brasileiro, Jair Ventura ainda vê o clube na Taça Libertadores do próximo ano. O treinador quer manter o time concentrado na reta final da Série A para garantir uma vaga no torneio continental.


- É uma competição muito difícil. Eu acho que o Botafogo ainda não está na Libertadores. Precisamos ir jogo a jogo, vamos tentar classificar é lógico. Mas ainda é muito cedo para falar em Libertadores, em elenco é muito cedo para falar em Libertadores, para a Libertadores.


Com 53 pontos, o Botafogo está na quinta posição do Campeonato Brasileiro. Na próxima rodada, o Alvinegro recebe o Coritiba, 14º colocado, com 38, no Estádio Luso-Brasileiro. O duelo será disputado no próximo sábado.

 
Jair Ventura relembra quando foi reprovado por Tite em um teste no Caxias (Foto: Reprodução SporTV)

Fonte: GE/Por SporTV.comRio de Janeiro

Empresário assume carreira de Sidão, prioriza Botafogo e revela sondagens


Fábio Mello passa a negociar renovação do goleiro com o clube carioca, que oferece mais um ano de vínculo. Antes, conversas da diretoria eram diretamente com jogador



Abre o olho! Botafogo já negocia para
manter Sidão em 2017 (Foto: Vitor Silva
 / SSPress / Botafogo)
O bom momento e a grande visibilidade levaram Sidão a procurar um profissional para ajudá-lo na gestão de sua carreira. Fábio Mello, empresário de jogadores como Réver (Flamengo) e Victor (Atlético-MG), acertou recentemente com o goleiro do Botafogo e assumiu as rédeas das conversas de renovação com o clube carioca.


Sidão, que vinha conversando pessoalmente com o gerente Antônio Lopes, tem contrato com o Audax até o término do Campeonato Paulista e está emprestado ao Botafogo até dezembro. Em um primeiro momento, o clube carioca ofereceu um novo vínculo de um ano. O goleiro planeja renovar até o fim de 2018. Segundo o empresário, Sidão recebeu sondagens, mas a prioridade é do clube carioca.


– Os resultados conquistados não são por acaso. O fato de ser o melhor goleiro do segundo turno gera muita especulação e interesse de vários clubes, mas o objetivo agora é manter o foco total nesta reta final de Campeonato Brasileiro. Vamos dar a tranquilidade necessária para ele buscar as melhores oportunidades, mas é claro que a preferência é do Botafogo por ter acreditado no Sidão desde o início – disse Fábio Mello.


O Botafogo planeja renovar logo com o goleiro, não quer arrastar as tratativas, mas evita falar em negociações no momento em que o clube está buscando uma vaga na Libertadores. Sidão, no entanto, não esconde que seu desejo é seguir em General Severiano.


– Sempre falei da minha vontade de renovar com Botafogo, todos sabem do meu carinho pelo clube. Mesmo com o contrato terminando em dezembro, meu foco é classificar o clube para Libertadores para que 2017 seja novamente um grande ano – afirmou Sidão.


Contratado em maio após se destacar na campanha que terminou com o vice-Campeonato Paulista pelo Audax, Sidão chegou a General Severiano para suprir a ausência de Jefferson. Rapidamente conquistou a titularidade e o carinho do torcedor alvinegro. Desde então, disputou 29 jogos e sofreu 34 gols.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar e Thiago Lima/Rio de Janeiro

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Botafogo intensifica negociações para manter elenco




Com boas chances de garantir uma vaga na próxima Copa Libertadores, o Botafogo já vem trabalhando com o pensamento em ter uma base forte para a próxima temporada. Na visão do departamento de futebol e do presidente Carlos Eduardo Pereira isso passa logicamente pela manutenção da maior parte dos atletas que estão tendo participação importante na arrancada conduzida pelo técnico Jair Ventura. Portanto, a ordem é renovar os contratos dos atletas com vínculo perto do fim e até mesmo prorrogar alguns contratos que vencem no próximo ano, o que dificultaria a saída de jogadores com mercado.

O clube acertou recentemente a renovação de contrato, por mais um ano, do lateral-direito Luis Ricardo, entregue ao departamento médico por conta de uma lesão na perna direita. O zagueiro argentino Joel Carli também teve o compromisso prorrogado até 2018, pois chegou a receber sondagens de alguns clubes do futebol brasileiro.

Novo acordo salarial para Camilo deve evitar assédio de clubes na janela de 2017 (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)


O último a acertar a renovação de contrato foi o zagueiro Emerson Silva, que na tarde da última sexta-feira chegou a um acordo com o diretor de futebol Antônio Lopes e essa semana assinará compromisso por mais uma temporada. O atleta, de 33 anos, é a principal opção no banco de reservas, no caso da ausência de Joel Carli ou de Emerson Santos, os atletas considerados principais no setor. O goleiro Sidão é outro que será procurado nos próximos dias, pois tem seus direitos federativos ligados ao Audax até maio do próximo ano e o Botafogo pretende comprar os direitos federativos.

A diretoria também se prepara para sofrer o assédio de clubes interessados em jogadores com contrato de longa duração. O volante Aírton, com vínculo até dezembro de 2017, e o meia Camilo, com compromisso até maio de 2018, estão recebendo sondagens de outros clubes e o Botafogo tenta negociar um reajuste salarial que aumentaria o tempo de duração de contrato e o valor de uma multa rescisória.

O clube, porém, terá problema em duas negociações. Dificilmente vai conseguir renovar o empréstimo do lateral-esquerdo Victor Luís, que tem os direitos federativos ligados ao Palmeiras, que pretende contar com o jogador em 2017. Diogo Barbosa, com vínculo até dezembro, quer renovar, mas seus direitos são ligados a grupos de empresários que já está negociando com outros clubes. O Botafogo, porém, tem a prioridade para cobrir qualquer proposta e se arma financeiramente para isso.

A diretoria ainda estuda, em conjunto com Jair Ventura, para dispensar alguns jogadores que não agradaram na atual temporada e que não vão permanecer em 2017. Casos, por exemplo, dos meias Gervásio Núñez e Damián Lizio e dos atacantes Geovani Maranhão e Anderson Aquino.

Dentro de campo o elenco se reapresentou nesta segunda-feira para um trabalho regenerativo. Nesta terça-feira pela manhã começa a preparação para o duelo contra o Coritiba, no próximo sábado, às 18h30(de Brasília), na Arena Botafogo, no Rio de Janeiro (RJ), pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Fonte: Gazeta Press - Rio de Janeiro, RJ

Com Airton recuperado, Botafogo se reapresenta após dois dias de folga


Volante treina normalmente e está à disposição de Jair Ventura para a partida contra o Coritiba, no sábado. Diogo Barbosa segue transição e corre para voltar à equipe



Airton está recuperado das dores na
 coxa esquerda e volta ao time no sábado
 (Foto: Divulgação / Botafogo)
O fim de semana foi de folga para recarregar as baterias, mas a segunda-feira foi dia de pegar pesado. Após dois dias, os jogadores Botafogo se reapresentaram em General Severiano e tiveram uma tarde intensa de trabalhos físicos. A boa notícia ficou por conta de Airton. Recuperado, o volante treinou normalmente e deve voltar sábado, contra o Coritiba.


Desfalque contra o Santa Cruz, o volante participou normalmente do treino com o restante do elenco e está à disposição de Jair Ventura. Quem também tem chances de reaparecer é Diogo Barbosa. Em fase final de recuperação de uma torção no tornozelo direito, o lateral está entregue à preparação física, foi a campo, mas seu retorno no sábado ainda é incerto.


Eliminados na semana passado da Copa do Brasil sub-20, alguns jogadores que estão em transição da base participaram do treino. Marcinho, Marcelo, Bochecha e Matheus Fernandes se juntaram a Yuri, relacionado nos dois últimos jogos por Jair Ventura.


Nesta terça-feira, Jair Ventura deve começar a esboçar a equipe para a partida de sábado, contra o Coritiba, na Arena Botafogo. O treino será pela manhã, no Estádio Nilton Santos. Com 53 pontos, o time é o quinto colocado e tem 85% de chances de se classificar para a Libertadores, de acordo com o matemático Tristão Garcia.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar/Rio de Janeiro

Volantes no acelerador: sexteto do Bota participa de 1/4 dos gols em 2016


Entre finalizações e assistências, jogadores de marcação alvinegros são diretamente responsáveis por 19 das 74 bolas na rede. Apenas Airton ainda não ajudou no quesito






No futebol, negócio de colocar a bola na rede é especialidade de atacante. Os meias até que foram tomando esse gostinho também; os zagueiros, vira e mexe, deixam a sua marca na bola parada; os laterais dão sempre muitas assistências... Mas e os volantes? Os jogadores que têm a função mais de marcador são tratados como os "patinhos feios" do esporte no Brasil. Quanto mais homens de contenção há no time, mais os seus torcedores reclamam e criticam os seus treinadores. Porém, não é que as coisas no Botafogo têm sido diferentes em 2016?


Bruno Silva e Dudu Cearense: volantes
do Bota estão com a bola toda
(Foto: Vitor Silva / SSPress / Botafogo)
O torcedor não é muito fã deles, mas dos pés dos seis volantes do elenco profissional, entre finalizações e assistências, saíram 19 dos 74 gols do Botafogo na temporada (pouco mais de 1/4 do total). Bruno Silva já marcou quatro vezes; Lindoso e Fernandes vêm logo atrás com três cada um; e Dudu Cearense e Diérson já fizeram o seu primeiro gol com a camisa alvinegra. Apenas Airton ainda não desencantou. E o repertório tem sido variado: foram sete finalizações na grande área, um chute de longa distância, duas cabeçadas e dois pênaltis (veja o vídeo acima).


A formação que o Botafogo mais utilizou na temporada é com três volantes. Foi com ela que Ricardo Gomes encontrou o maior equilíbrio tático, e Jair Ventura aperfeiçoou. O atual treinador chegou a implementar uma tática diferente com dois laterais esquerdos, sendo um improvisado como meia, mas retomou a trinca desde a lesão de Diogo Barbosa. Muitos torcedores reclamaram, mas os resultados continuaram a aparecer.


– Fruto da qualidade dos jogadores e da forma de jogar, independentemente da posição. A leitura de jogo, a estratégia da partida, a forma tática também... Isso ajudou muito a equipe – analisou Dudu Cearense, que vem sendo o 12º jogador da equipe e marcou o gol da vitória por 3 a 2 sobre o Atlético-MG na Arena Botafogo, há uma semana.




Quando o assunto é assistências, apenas três dos seis já mostraram suas veias de garçom. O recordista é Lindoso, com quatro passes para gol, sendo dois para Neilton no Brasileiro, um para Emerson Silva na Copa do Brasil, e outro para Luís Henrique no Carioca. Bruno Silva também já serviu dois companheiros: Leandrinho e Neilton, ambos pela Série A. E Fernandes deu o passe para o primeiro gol de Camilo com a camisa do Botafogo (veja o vídeo acima).

Olha o lançamento! Lindoso é quem
 mais se destaca de volante-garçom
 (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)
– Nessa história de três volantes se criou uma fama de time defensivo, a verdade é que não é isso. Pelo contrário, hoje muitos meias estão descendo para jogar como segundo volante, isso prova que os volantes estão tendo muita qualidade para estarem chegando na frente. Nosso caso não é diferente. Claro que a forte marcação acaba ajudando o Camilo ali, a gente dá um suporte para ele, procura enchê-lo de bola porque ele é o armador. Mas também acontece da gente fazer um rodízio quando está muito difícil de entrar na defesa adversária: ele vem mais embaixo buscar a bola, e eu ou o Bruno nos posicionamos mais à frente. Essa formação vem ajudando bastante, temos o papel de tanto defender quanto atacar. Isso vem sendo importante – explicou Lindoso, que lidera o quesito de ajuda ao ataque entre os volantes somando gols e assistências.


Os volantes alvinegros estão com a bola toda e prometem continuar servindo a galera lá da frente, que lidera a artilharia do time em 2016: Sassá é o goleador com 13 gols, seguido de Neilton, com 12. Após dois dias de folga, o elenco do Botafogo se reapresenta na tarde desta segunda-feira, em General Severiano. A equipe de Jair volta a campo no sábado contra o Coritiba, às 18h30 (de Brasília), na Arena, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Fonte: GE/Por Thiago Lima/Rio de Janeiro

domingo, 23 de outubro de 2016

Descansa, Camilo! Meia ganha fôlego na folga para voltar a "mitar" pelo Bota


Após o início arrasador no Alvinegro, camisa 10 sofre queda de rendimento e tem raro repouso para recuperar energias. Preparador físico prevê jogadores "de tanque cheio"



Camilo, Pimpão e Dudu Cearense
curtindo momento livre em um restaurante
 (Foto: Divulgação / Instagram)
O folgão prolongado no sábado e domingo, junto com a semana livre para trabalho, são vistos em General Severiano como ideais para recuperar alguns jogadores, como por exemplo Sassá, Airton e Diogo Barbosa. Mas Camilo também recebe uma atenção especial, mais por parte da torcida, é verdade. Depois de um início arrasador no Botafogo, com direito a golaços e atuações de gala, o camisa 10 sofreu uma queda de rendimento recentemente. O meia, que jogou praticamente todas desde que chegou ao clube, tem um raro momento de repouso para recarregar as energias. E a expectativa é que assim, quem sabe, ele volte a "mitar".


– Sem sombra de dúvidas. O Camilo é um jogador intenso, profissional ao extremo, com uma dedicação muito grande. Acaba o jogo e ele já está fazendo trabalho de recuperação, suplementando... Contra o América-MG o tiramos no segundo tempo senão iria lesionar pelo desgaste muito intenso. O descanso é de fundamental importância, quebra a sequência de viagens, treinos, e vai dar uma relaxada boa, recarregar a bateria. Todos vão voltar com tanque cheio para fazer até melhor do que vêm fazendo – projetou o preparador físico Ednilson Sena.


Muito dependente de Camilo na maioria dos jogos, o Botafogo conseguiu recentemente superar a "Camilodependência" e vencer as partidas mesmo sem o brilho de seu camisa 10. Mas o técnico Jair Ventura e o preparador Ednilson Sena saem em defesa do meia e apontam sua importância tática para a equipe mesmo sem grande destaque individual.


– É difícil manter uma regularidade em alto nível, mas o Camilo vem ajudando bastante. Trabalho com GPS, ele sempre vem correndo mais, joga para o time. Lógico que para vocês um cara que faz aquele gol de bicicleta, depois aquele contra o Cruzeiro, chama mais atenção. É um cara que joga para a equipe e vem ajudando mesmo sem estar sendo decisivo – elogiou Jair, durante entrevista coletiva após a vitória sobre o Internacional.


– No jogo contra o Vitória a assistência foi do Camilo. Ele quase fez um gol sobre o Atlético-MG, cobrou o escanteio para o gol do Dudu (Cearense). É o jogador da bola parada. Não está fazendo gols, mas vem dando assistências e contribuindo muito – exaltou Ednilson Sena.





Em 24 jogos pelo Botafogo, o camisa 10 tem seis assistências e seis gols. Mas a última vez que balançou a rede foi há um mês e meio, na vitória por 2 a 0 sobre o Cruzeiro, no Mineirão (veja no vídeo acima). Após o fim de semana de descanso, Camilo e companhia se reapresentam na tarde de segunda-feira, em General Severiano, e iniciarão a preparação para enfrentar o Coritiba no sábado, às 18h30 (de Brasília), na Arena Botafogo.


Fonte: GE/ Por Thiago Lima/Rio de Janeiro

sábado, 22 de outubro de 2016

Fla adota reciprocidade, e torcida do Bota terá apenas 10% no clássico


Rubro-Negro opta pelos mesmos moldes do adversário no jogo do primeiro turno




Flamengo dará 10% de ingressos para os
alvinegros (Foto: Divulgação / Flamengo)
O Flamengo não esqueceu alguns detalhes do último confronto contra o Botafogo. Agora mandante da partida no segundo turno, prevista para dia 5/11, no Maracanã, o clube decidiu seguir os mesmos moldes do último clássico e ceder apenas 10% das entradas para o rival. Em julho, a torcida rubro-negra ganhou a mesma carga no confronto da Arena da Ilha do Governador (empate em 3 a 3).


A decisão, no entanto, não chega a ser unanimidade na Gávea. Parte da diretoria do Flamengo, agora, defendia a manutenção do esquema padrão de clássicos no Maracanã: com 50% para cada torcida. Os rubro-negros analisavam a questão olhando adiante, com receio de que, em 2017, o Botafogo como mandante devolva na mesma moeda. Preservando o que é visto como ''tradição''. Afinal, o Flamengo jamais atuou com sua torcida tendo acesso a apenas 10% dos ingressos.

Por outro lado, uma outra corrente do clube enxergava a divisão igual de ingressos como negativa. Além do ocorrido no empate do primeiro turno, as relações entre Botafogo e Flamengo vêm sendo cada vez menos amistosas recentemente. Fora o imbróglio envolvendo a contratação do volante Willian Arão, o Rubro-Negro chegou a tentar utilizar Engenhão e a própria Arena Botafogo (Ilha do Governador) na temporada e não obteve sucesso.

Fonte: GE/Por Amanda Kestelman e Fred Gomes/Rio de Janeiro

Botafogo acerta com Emerson Silva e engatilha primeira renovação de 2017


Zagueiro de 33 anos é o primeiro dos 15 jogadores do elenco profissional que ficarão sem contrato em dezembro a definir futuro. "Estou muito feliz no Botafogo", assegura





Emerson chegou junto de Carli, com quem fez dupla
 em muitos jogos (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)
Ainda falta pouco mais de um mês para a atual temporada acabar, mas o Botafogo já começa a planejar a próxima. E nesta sexta-feira, a diretoria definiu o futuro do primeiros dos 15 jogadores do elenco profissional que ficarão sem contrato em dezembro: trata-se de Emerson Silva. O GloboEsporte.com apurou que o gerente de futebol alvinegro, Antônio Lopes, entrou em acordo com o experiente zagueiro de 33 anos para a renovação até o fim de 2017. O defensor aceitou a proposta, em que ganhará um reajuste salarial, e seu empresário, Luis Alberto, virá ao Rio de Janeiro nos próximos dias para assinar a prorrogação do vínculo.


– O jogador tinha outras propostas, mas gostou muito do projeto apresentado pelo Lopes e comissão técnica. Ele quer continuar e jogar uma Libertadores pelo Botafogo. Esse é o foco dele e está tudo bem encaminhado. A camisa do Botafogo é tradicional, e o jeito como ele é tratado aí, para nós, como empresário, é o que esperamos para todo atleta. A estrutura do clube está muito boa, salários em dia, um projeto sério. Ele vai honrar essa confiança. Falta só formalizar, provavelmente semana que vem estaremos dando continuidade – elogiou o agente.


O Avaí, seu ex-clube, era um dos interessados no retorno de Emerson Silva, mas a comissão técnica não aceitou liberá-lo. O zagueiro chegou ao Botafogo em janeiro e disputou 30 jogos pelo clube, com um gol marcado. Apesar de estar na reserva atualmente, ele já foi titular em diferentes momentos da temporada e vem sendo o substituto imediato tanto de Carli quanto de seu xará, o garoto Emerson. Feliz em General Severiano e com participações na Copa Sul-Americana por Avaí e Coritiba, o veterano agora sonha disputar a Libertadores.


– O que posso dizer é que estou muito feliz no Botafogo. Sempre fui muito bem tratado por todos no clube, desde que cheguei. Estar num grupo em que todos se dão bem e ter a confiança da comissão técnica são pontos fundamentais para que qualquer jogador desenvolva bem o seu trabalho. E, graças a Deus, esse é o ambiente que vivo aqui. Muitos não acreditavam no nosso time, mas nós, sim, sabíamos da qualidade do nosso elenco. Conseguimos uma boa arrancada pelo trabalho sério que todos no clube têm feito. Uma vaga na Libertadores viria para coroar esse grupo. Todos têm sido muito importantes nessa caminhada – comemorou o defensor.


Em recente enquete feita pelo GloboEsporte.com com todos os jogadores em fim de contrato, Emerson Silva foi um dos aprovados pelos internautas para renovar. Além do zagueiros, os demais atletas que ficarão sem vínculo em dezembro são Diogo Barbosa, Alemão, Geovane Maranhão, Victor Luís, Lizio, Anderson Aquino, Gervásio Nuñez, Salgueiro, Milton Raphael, Neilton, Sidão, Matheus Menezes, Paulo Ricardo e Lucas Zen.


Em entrevista à "Rádio Globo", Antônio Carlos Azeredo, o Cacá, revelou que haverá na próxima quinta-feira uma reunião para definir a barca para a próxima temporada e previu que as saídas abrirão espaço no orçamento para contratações de impacto caso o Botafogo garanta uma vaga na Taça Libertadores do ano que vem.

Fonte: GE/Por Thiago LimaRio de Janeiro

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

O mesmo por menos: Botafogo de 2016 iguala campanha do time de 2013




Camilo é o símbolo da recuperação
alvinegra Foto: Vitor Silva
/SSPress/Botafogo
O que há de semelhante entre o Botafogo de agora e o de três anos atrás? A grosso modo, apenas o desempenho no Campeonato Brasileiro. Depois da vitória sobre o Santa Cruz, a equipe treinada por Jair Ventura igualou a pontuação do time comandado por Oswaldo de Oliveira: 53, em 32 partidas disputadas. A diferença está no preço que o clube paga para ter sua melhor campanha na história dos pontos corridos.

A equipe na ocasião era o Botafogo de Seedorf, astro maior de um time repleto de jogadores talentosos. Na época, o holandês recebia o maior salário do grupo: aproximadamente R$ 750 mil.


Já o Alvinegro atual possui nomes bem menos badalados, liderados por Camilo, diferencial na recuperação do clube na Série A. O meia, porém, nem é o jogador mais caro do elenco. O teto é do goleiro Jefferson, que ganha R$ 300 mil por mês.


- Trabalhei como auxiliar na equipe de 2013, muito boa, e não conseguimos cinco vitórias seguidas como agora - lembrou Jair Ventura: - Chegamos aqui com entrega e intensidade, só precisamos manter.





Seedorf era a referência no time
 de 2013 Foto: Gustavo Miranda
 / Agência O Globo
Cotado para o título em 2013, o Botafogo perdeu fôlego no caminho e terminou a competição em quarto, o que lhe rendeu a vaga na Libertadores do ano seguinte. Já o atual iniciou a competição como candidato ao rebaixamento e hoje avança rumo à mesma competição sul-americana. O time titular de três anos atrás valia, na época, cerca de R$ 72 milhões, de acordo com o site Transfermarrkt. Já o atual possui cotação bem mais modesta: R$ 46 milhões.


A discrepância nos valores reflete filosofias de trabalho diferentes das diretorias. Presidente em 2013, Maurício Assumpção assumiu o risco de montar um elenco forte para levar o Alvinegro de volta à Libertadores. Alcançou o objetivo, mas gerou gastos insustentáveis para o clube, o que acabou pesando para o rebaixamento à Série B do Brasileiro em 2014.


Já os dirigentes atuais, pelo menos por enquanto, preferem manter os pés no chão. O elenco está longe de ser um dos mais caros da Primeira Divisão, mas a relação custo-benefício tem sido ótima.


Fonte: Extra/Bruno Marinho

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Há 20 jogos sem empatar, Botafogo pode igualar sua maior série de vitórias


Último empate aconteceu há mais de três meses, no clássico contra o Fla, em julho. Se vencer o Coritiba, time chegará ao 6º triunfo seguido e igualará marca de 2008




Pense rápido: você lembra do último empate do Botafogo? Se você recordou rapidamente, parabéns! Você é um torcedor apaixonado e está com a memória em dia. Há 20 jogos o Alvinegro não sabe o que é empatar.

A última vez foi há mais de três meses, em 16 de julho, no clássico contra o Flamengo (3 a 3), na estreia da Arena, na 15ª rodada do Campeonato Brasileiro, ainda sob o comando de Ricardo Gomes. O "jejum" de empates é por acaso? Jair Ventura acredita que não e credita os resultados pelo fato de o Botafogo assumir riscos em busca de vitórias. É tudo ou nada.

- A gente tem que arriscar. Muitas vezes a gente não empata porque corre riscos. Eu sei que, quando perder, vão falar que fui para cima e deixei espaços. Mas a gente tem que tentar. Contra o Santa Cruz achei que dava para colocar a equipe para cima. Vi que o Santa Cruz não estava com aquela volúpia toda. Eles estavam nos esperando, e eu arrisquei. Os jogadores entraram muito bem e cumpriram o que pedi. A vitória é de todo o grupo – analisou o técnico Jair Ventura, que ousou ao trocar um lateral (Victor Luís) e um volante (Dudu Cearense) por dois atacantes (Gervásio Nuñes e Sassá) quando a partida estava emparada. 

Adicionar legendaBotafogo bateu o Santa Cruz nesta quinta: quinta vitória seguida (Foto: Marlon Costa / Pernambuco Press)

Time pode igualar marca positiva

Desde o empate contra o Flamengo, o Botafogo venceu 13 jogos e perdeu outros sete. Jair Ventura, por exemplo, não sabe o que é empatar à frente do time. No Campeonato Brasileiro, o treinador venceu 11 e perdeu somente três. O bom momento pode levar à outra marca positiva. Se vencer o Coritiba (29/10), na próxima rodada, o Botafogo chegará à sexta vitória consecutiva e igualará sua maior sequência de vitórias na história da competição: seis.

A única vez que o Botafogo atingiu o feito ocorreu no Campeonato Brasileiro de 2008. Na época, logo após Ney Franco assumir o time no lugar de Cuca, o Alvinegro engatou vitórias sobre Goiás, Atlético-PR, Figueirense, Palmeiras, Sport e Cruzeiro.


- É gostoso entrar de uma maneira positiva na história do clube. Trabalhei como auxiliar na equipe muito boa de 2013, e não conseguimos cinco vitórias. Quero parabenizar o grupo pelo empenho. Estou sempre tentando manter o foco de todos. Eles são profissionais e sabem da responsabilidade.

O Botafogo retornou na madrugada desta quinta-feira ao Rio de Janeiro. O elenco está de folga nesta quinta-feira. O próximo jogo acontece somente em 29 de outubro, contra o Coritiba, na Arena. Com 53 pontos, o Alvinegro é o quinto colocado do Campeonato Brasileiro.


FonteÇ GE;Por Cassius Leitão e Marcelo Baltar;Recife

Mudança de planos? Botafogo cogita administrar Arena junto ao Engenhão


Mesmo com o Estádio Nilton Santos, clube abre diálogo com a Portuguesa para jogos de menor porte na Ilha. Lusa quer aluguel por três anos e dá preferência ao Alvinegro




Ata da reunião do conselho da
Portuguesa sobre a continuação da
 parceira com o Botafogo 

(Foto: Globoesporte.com)
A química com a Arena tem dado tão certo que o Botafogo está cogitando mudar de ideia. Se antes a diretoria planejava desmontar a nova estrutura do Luso-Brasileiro ao fim da parceria com a Portuguesa em dezembro, agora o clube já pensa em continuar com a sua casa na Ilha do Governador mesmo com a volta do Estádio Nilton Santos a partir de 2017.


Dirigentes já manifestaram a vontade para a diretoria da Lusa, que também tem interesse em continuar com o estádio remodelado e se antecipou: na noite da última quarta-feira, enquanto o Botafogo estava indo enfrentar o Santa Cruz no Arruda, a Lusa realizou uma reunião interna para aprovar a intenção de alugar a sua casa por mais três anos, com a opção de renovação por outras três temporadas. A preferência será do Alvinegro.


– Tivemos conversas, mas não tem proposta ainda. O que há de concreto é que o Botafogo já manifestou o interesse de manter a parceria – disse o presidente da Portuguesa, João Rêgo.


O Botafogo vai avaliar a viabilidade de manter dois estádios ativos. A Ilha do Governador ficaria como opção para jogos menores, com baixa expectativa de público. Atualmente, a Arena tem a autorização do Corpo de Bombeiros para receber 15 mil pessoas. O Engenhão, por sua vez, tem 45 mil de capacidade. A questão é como custear essa operação para não ter prejuízo.

Química com a Arena levou o Botafogo a buscar um novo contrato com a Portuguesa (Foto: Vitor Silva / SSpress / Botafogo)

Uma alternativa é fazer uma parceria junto com a Ferj, que já manifestou interesse em manter a estrutura montada na Ilha para ter mais uma opção de estádio no Campeonato Carioca do ano que vem. Os presidentes da federação, Rubens Lopes, e do Botafogo, Carlos Eduardo Pereira, terão novas reuniões nas próximas semanas para tratar do assunto.


O Botafogo investiu R$ 5 milhões no estádio nesse ano para instalar as arquibancadas provisórias, além de reformas no campo. No entanto, o clube teve outros gastos para reformar a estrutura do local, o que calcula-se em outros R$ 5 milhões. Se a parceria for renovada, o gramado, alvo de muitas reclamações de jogadores, será todo trocado.

Nesse ano, o Botafogo fez dez partidas na Arena Botafogo, com sete vitórias, um empate e duas derrotas, um aproveitamento de 73,3%. A torcida também comprou a ideia, e a média de público na Ilha é de 9 mil por jogo.


Arena "pegou fogo" em propaganda divulgada pelo Botafogo para convocar a torcida para os jogos (Foto: Divulgação)

Fonte: GE/Por Marcelo Baltar e Thiago LimaRecife e Rio de Janeiro

Botafogo "faz a quina", afunda o Santa Cruz e se consolida no G-6 da Série A


Alvinegro não jogou bem, mas fez o suficiente para chegar à quinta vitória e afundar ainda mais o time coral, que perdeu a sétima partida consecutiva na competição





O Botafogo embalou de vez. Dentro do Recife, sofreu, mas conseguiu bater o Santa Cruz no final e chegou à quinta vitória consecutiva. Em um estádio do Arruda com o público baixo - pouco mais de três mil presentes -, o time carioca cresceu no segundo tempo e se aproveitou de um vacilo da zaga coral para escrever o placar: 1 a 0, com gol de Rodrigo Pimpão. Com o resultado, o Fogão ficou na quinta colocação, com 53 pontos. O Santa, por outro lado, vê a Série B cada vez mais próxima. É o vice-lanterna, com 23 pontos, a 13 de distância do atual 16º colocado, o Internacional.


O Tricolor volta a entrar em campo às 18h30 do dia 29, um sábado, contra o Internacional, no Beira-Rio. E o Botafogo joga no mesmo dia e horário contra o Coritiba, no Estádio Luso-Brasileiro.


Santa Cruz e Botafogo fizeram um jogo morno no Estádio do Arruda (Foto: Marlon Costa / Pernambuco Press)

Santa Cruz e Botafogo fizeram um primeiro tempo igual. Porém, sem muita qualidade técnica. Tanto é que foram poucas vezes que os goleiros trabalharam: Tiago Cardoso fez uma boa defesa em um chute de Neilton, aos 22 minutos - também defendeu um chute de Rodrigo Pimpão, de longe. Já Sidão, só veio sujar as luvas aos 41 minutos, e mesmo assim, para socar uma bola depois de cobrança de escanteio do Santa. Inoperantes, os dois times se esforçavam, mas não pareciam estar em uma boa noite.


O segundo tempo foi diferente. Logo no início, as duas equipes se lançaram ao ataque e Tiago Cardoso salvou o Tricolor logo aos dois minutos em um cabeceio de Dudu Cearense. O Santa Cruz tentou responder, mas Bruno Moraes perdeu uma boa chance. Perto do fim, a zaga coral deu uma "ajudinha". O cochilo foi fatal. Aos 41 minutos, Rodrigo Pimpão ganhou de Léo Moura e cabeceou para o fundo das redes de Tiago Cardoso para decretar a vitória do Fogão.

Fonte: GE/Por Daniel GomesRecife

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Engata a quina! Bota pode repetir feito de time de Loco, Maicosuel e Jobson


Invicto há quase um mês, Botafogo visita o Santa Cruz no Arruda e tenta engatar a quinta vitória seguida para se consolidar na zona de classificação para Libertadores





Visitante, porém, favorito. É assim que o Botafogo entra em campo, nesta quarta-feira, às 21h45 (horário de Brasília), contra o Santa Cruz, no Arruda, no Recife. Duvida do favoritismo alvinegro fora de casa? Motivos não faltam: segunda melhor campanha, time com mais vitórias (9), terceiro com menos derrotas (3) e melhor defesa do returno do Brasileirão. Além disse, a equipe carioca pode chegar á marca de cinco vitórias seguidas, algo que não acontece desde 2010.

Foi sob o comando de Loco Abreu que o Botafogo conseguiu cinco vitórias seguidas pela última vez no Campeonato Brasileiro. Na época, embalado pelo título carioca com a cavadinha do uruguaio na decisão contra o Flamengo, o Alvinegro arrancou bem no torneio nacional, em time que ainda contava com Herrera, Jobson, Maicosuel e Jefferson. Na ocasião, a equipe ficou na zona de classificação para Libertadores na maior parte da competição, mas rateou na reta final e terminou na sexta colocação.

Invicto há quase um mês, desde a derrota para o América-MG, o atual Botafogo venceu seus últimos quatro jogos: Corinthians (2 a 0), Figueirense (1 a 0), Inter (1 a 0) e Atlético-MG (3 a 2). Além disso, o Alvinegro não empata uma partida há mais de três meses (19 jogos). O último empate aconteceu em 16 julho, no 3 a 3 contra o Flamengo, pela 15ª rodada.

Os destaques do Botafogo versão 2010 e versão 2016: Loco Abreu e Camilo, respectivamente (Foto: Infoesporte)

Em relação ao time que derrotou o Atlético-MG no domingo, o único desfalque é Airton. Com dores na coxa, o volante não viajou para Pernambuco. Por outro lado, Carli volta após cumprir suspensão. O Botafogo vai a campo com Sidão, Alemão, Carli, Emerson, Victor Luís; Rodrigo Lindoso, Bruno Silva, Dudu Cearense, Camilo; Neilton e Rodrigo Pimpão (Sassá).

Com 50 pontos, na quinta colocação, o Botafogo tem 62% de chances de conquistar uma vaga na Taça Libertadores da América, segundo cálculos do matemático Tristão Garcia.

SANTA CRUZ X BOTAFOGO


Local: Arruda, Recife (PE)
Data e horário: quarta-feira, 21h45 (horário de Brasília)
Escalação provável: Sidão, Alemão, Carli, Emerson, Victor Luís; Bruno Silva, Rodrigo Lindoso, Dudu Cearense, Camilo; Neilton e Pimpão
Desfalques: Airton, Diogo Barbosa, Jefferson, Luis Ricardo e Saulo (DM)
Pendurados: Sassá, Sidão, Rodrigo Pimpão, Dudu Cearense, Emerson Silva, Anderson Aquino, Fernandes, Renan Fonseca e Tanque
Transmissão: TV Globo para RJ (com Luís Roberto, Junior e Arnaldo Cezar Coelho) e Premiere 1 (com Rodrigo Raposo e Chiquinho)
Arbitragem: Braulio da Silva Machado (SC) apita a partida e será auxiliado por Neuza Ines Back (SC) e Alex dos Santos (SC)

Fonte: GE/Por Marcelo Baltar e Thiago Lima/Recife e Rio de Janeiro