terça-feira, 25 de abril de 2017

Pelas duas Copas! Botafogo encara sequência no Nilton Santos pela vaga


Depois de um Carioca decepcionante, Glorioso mira dois próximos jogos em casa para encaminhar a equipe nas fases decisivas da Copa do Brasil e da Libertadores deste ano 




Botafogo contará com força da torcida nos dois próximos jogos em casa (Foto: Vítor Silva/SSPress/Botafogo)


A derrota no clássico do último final de semana fica no passado. Aproveitando o embalo e 'experiência' adquirida nas fases eliminatórias no começo do ano, o Botafogo vira a chave para garantir a sua presença nas fases decisivas de Copa do Brasil e Libertadores. Até por isso, dois adversários em sequência, no Rio de Janeiro: o Sport, nesta quarta-feira, e o Barcelona-EQU, na terça-feira que vem. Os dois jogos serão no Estádio Nilton Santos, a casa do elenco alvinegro.

No torneio nacional, são oito embates que separariam o time do Botafogo da possibilidade de uma conquista histórica e também inédita. Já entrando nas oitavas de final do torneio, o primeiro adversário será o Sport de Recife, de nomes conhecidos do torcedor botafoguense, como o técnico Ney Franco e o atacante Rogério. Para esse confronto, o Botafogo conta com o primeiro jogo em casa - amanhã, às 21h45 - para chegar confortável dentro da Ilha do Retiro.

Na Copa Libertadores, uma vitória simples contra os equatorianos, no Nilton Santos, garantiria o time de Jair Ventura nas oitavas de final do torneio, posto que o Glorioso não alcança desde 1996. Até por isso, o próprio comandante admitiu, na entrevista coletiva do último domingo, depois do clássico com o Flamengo, a prioridade em relação a esta competição no começo do ano.

- Não escondemos em nenhum momento que a prioridade é a Libertadores. Lutamos muito ano passado. Ficar de fora da final (Carioca) nunca é bom, mas se procurar um lado bom é o lance do desgaste físico. Fica a lição, demos o máximo, time lutou, de parabéns - disse o técnico alvinegro, no Maracanã.

Duas vitórias na sequência podem colocar o Alvinegro em posição confortável para os torneios mata-mata. E o sonho de uma conquista maior proporção em 2017 pode ficar ainda mais acesso depois desta sequência. Expectativa de dois grandes jogos no Nilton Santos, além da presença do torcedor botafoguense.

PELAS DUAS COPAS:


Copa do Brasil
Competição onde, historicamente, o Botafogo não tem um bom retrospecto. Foi vice-campeão em 1999, além de duas semifinais alcançadas em 2007 e 2008. Nesta edição, a equipe já entra nas oitavas de final, enfrentando o Sport-PE. O primeiro jogo será no Estádio Nilton Santos, nesta quarta-feira, com a partida da volta marcada para o final do mês de maio.

Libertadores
Fazendo grande campanha no grupo A até o momento - o Botafogo é líder e soma sete pontos em três jogos - a equipe de Jair Ventura depende de uma vitória simples contra o Barcelona-EQU, na terça-feira da semana que vem, para garantir uma vaga nas oitavas de final da competição continental, fase que a equipe não alcança desde 1996, com Ricardo Barreto.


Fonte: LANCE! Rio de Janeiro (RJ)

Jair iguala número de jogos de 2016 no Botafogo com desempenho ainda maior


Técnico alvinegro chega a 22 partidas na temporada com 60,6% de aproveitamento, quase 2% acima da caminhada no ano passado que terminou com a vaga na Libertadores





Jair em seus primeiros treinos após efetivação (esq.) e atualmente (dir.) (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)


Em que pese a eliminação na semifinal do Campeonato Carioca, o Botafogo de Jair Ventura vai muito bem, obrigado. À frente de um dos times de melhor campanha na Libertadores até aqui, o comandante alvinegro alcançou o mesmo número de jogos que liderou a equipe no ano passado, 22 partidas, mas com desempenho ainda mais alto. Se em 2016 o treinador terminou a temporada – que contou com Copa do Brasil e a caminhada no Brasileirão rumo à principal competição do continente – com 59% de aproveitamento, hoje seu rendimento atual está em 60,6%.


Desde que foi efetivado a técnico principal, Jair acumula 44 jogos com 24 vitórias, sete empates, 13 derrotas e um aproveitamento de 59,8%. Números um pouco maiores do que seu antecessor, Ricardo Gomes, que em 66 partidas no clube somou 34 triunfos, 15 igualdades e 17 reveses, com 59% de desempenho. Mas, se considerado os quatro compromissos em que dirigiu o clube interinamente nos últimos anos, o rendimento total de Jair no Botafogo sobe para 60,4%.


Comparado a outros treinadores que passaram pelo Alvinegro no século XXI, sua média ainda está abaixo de nomes como René Simões (63,9%), Joel Santana (63,5%) e PC Gusmão (63,3%). Mas Jair não está longe de alcançá-los. E no que depender da diretoria, o treinador terá tempo suficiente para ultrapassar as marcas dos ex-profissionais no cargo. Internamente em General Severiano, o filho de Jairzinho Furacão conta com muito prestígio entre dirigentes e o respeito dos jogadores.



Técnico tem moral com a torcida e vira e mexe é tietado como os atletas (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)



Jair iniciou sua trajetória do Botafogo em 2008, com uma rápida interrupção no ano de 2014, quando deixou o clube no último ano da gestão de Maurício Assumpção e foi recontratado por Carlos Eduardo Pereira. Depois de ser treinador nas categorias de base e auxiliar técnico no time principal, ele está perto da marca de 50 jogos no comando profissional do clube. Títulos ainda não vieram, mas as classificações heroicas na Pré-Libertadores já ficaram marcadas no Alvinegro.


Visto como importante elo no maior aproveitamento de suas revelações no time principal, Jair mesmo fala em deixar um legado para o clube com o trabalho com os jovens. Ao mesmo tempo que se sente prestigiado, sabe que no Brasil o trabalho é avaliado em cima de resultados. E ele agora terá o fator casa a seu favor para conseguir aumentar ainda mais seu desempenho dirigindo a equipe: as próximas duas partidas serão no Estádio Nilton Santos. Nesta quarta, diante do Sport, pelas oitavas de final da Copa do Brasil, e na terça-feira que vem, contra o Barcelona de Guayaquil, do Equador, pela quarta rodada do Grupo 1 da Libertadores.

Fonte: GE/Por Thiago Lima, Rio de Janeiro