sábado, 29 de outubro de 2016

Jair aprova atuação, elogia Wilson e lamenta: “Última bola não entrou”


Treinador diz que time teve muitas chances, mas parou na inspirada atuação do goleiro do Coritiba: “Criamos bastante, mas não conseguimos vencer”, avalia






O técnico Jair Ventura evitou maiores lamentações após o empate sem gols do Botafogo contra o Coritiba, neste sábado, na Arena da Ilha. Para o treinador, o adversário teve méritos, principalmente o goleiro Wilson, autor de várias defesas difíceis. Na sua avaliação, o time alvinegro teve uma boa atuação, embora um empate jogando em casa contra uma equipe que briga na parte inferior na tabela não seja motivo de festa. Ele ressaltou que houve tropeços de outros clubes que brigam pelas primeiras colocações do campeonato e pede para que time mantenha a "entrega" no clássico com o Flamengo na próxima semana.


- Ganhar é sempre melhor. Foi um empate jogando em casa, com a presença em peso da nossa torcida. Foi um jogo difícil. O time começou com certa dificuldade. Mudei, trouxe o Camilo. Foram 18 finalizações. O Wilson esteve numa noite muito feliz. Não gosto de dar desculpa. Mérito também para a equipe do Coritiba. Parabéns para a equipe do Coritiba que conseguiu o empate com o Botafogo. Foi a última bola não entrou. Criamos bastante, mas não conseguimos vencer - disse, para em seguida explicar a opção por três atacantes. 

Jair Ventura não gostou do resultado, mas aprovou a atuação do Botafogo contra o Coritiba (Foto: Andre Durão)

Confira a íntegra da entrevista coletiva de Jair Ventura:

Esquema
- Começamos com a situação do Diogo. Como perdemos o Airton, treinamos muito bem durante a semana, não posso deixar de ter a meritocracia. Não posso engessar num esquema. O Pimpão vinha treinando muito bem. Quando ganha fica tudo mais fácil. Não gostei do resultado, mas gostei da performance. Tivemos inúmeras chances de gols.

Rodada

- Só o Atlético-PR ganhou. O Corinthians empatou. Será muito equilibrado. O Brasileiro é o campeonato mais equilibrado do mundo. Vai ser jogo a jogo. Vinhamos de cinco vitórias. Isso é muito difícil. Em 2008, eu era auxiliar. É lógico que queríamos igualar a marca. Mas vamos voltar a tentar vencer. Só assim vamos conseguir nossos objetivos

Presença do pai Jairzinho

- Ele já veio em outro jogos, mas hoje acharam ele (risos). Legal. É um pai igual a de todos vocês. É o Jairzinho, mas é um pai como todos. Legal. Lido com maior naturalidade

Flamengo

- O clássico é um jogo diferente, mas a preparação é normal. Mais um jogo difícil, mas vamos nos preparar da mesma maneira. Não podemos mudar, temos que manter a mesma performance, a mesma entrega. Assim temos tudo para continuar indo bem.

Maracanã

- É bom, é um estádio emblemático. Todos profissionais gostam de grandes jogos, em grandes estádios. Como todo clássico, o jogo será decidido em detalhe

10% de botafoguenses no clássico

- Faz falta. A torcida do Botafogo vem fazendo um papel maravilhoso. A torcida vem sendo nosso 12ª jogador. Nos empurrou até o fim hoje. Mas estamos indo bem jogando fora de casa também. Vencemos vários jogos.

Reclamação de Sassá

- Não vi. Eu estava prestando atenção no jogo. Não vi mesmo, não.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar/Rio de Janeiro

Com maior público em sua arena, Botafogo para no goleiro do Coritiba


Wilson, com várias grandes defesas, garantiu o 0 a 0 na Ilha do Governador








O Botafogo tentou de todas as formas sair com os três pontos em dia de público recorde na sua arena - 13.750 pagantes, superando a partida contra o Atlético-MG -, mas parou em um paredão alviverde, o inspirado goleiro Wilson. Com pelo menos cinco grandes defesas, ele garantiu o 0 a 0 na arena na Ilha do Governador. O resultado, para os paranaenses, não permite um grande alívio na corrida contra a degola mas representa um ponto fora de casa e, para os alvinegros, também não causa grandes estragos na briga por uma das vagas na Libertadores em 2017.

Foi o primeiro empate da equipe alvinegra sob comando de Jair Ventura. Com 54 pontos, quatro de distância para o sétimo colocado, o Corinthians, o time alvinegro pode até perder na próxima rodada que continuará no G-6. No próximo sábado, às 17h, o Botafogo enfrentará o Flamengo no Maracanã. Já o Coritiba receberá o Atlético-MG no Couto Pereira às 19h30 de domingo. A equipe alviverde continua em situação bastante complicada na tabela, mas os jogadores comemoraram o ponto somado no Rio de Janeiro.

Wilson parou os atacantes do Botafogo na arena
 (Foto: Andre Durão)
O jogo começou truncado, com ambos os times partindo de forma cautelosa para o ataque e apertando a marcação no meio de campo. O Botafogo foi a campo com formação ofensiva, com o trio Sassá, Pimpão e Neilton, mas era pouco eficiente. O Coritiba, visitante, esperava erros. Sidão fez uma boa intervenção aos 29, no chute de Kazim. O Botafogo só ameaçou mesmo aos 34, quando Camilo cobrou falta, Emerson Silva completou, e Wilson salvou. Aos 40, o goleiro do Coritiba tirou com a ponta dos dedos o chute de Pimpão. Já nos acréscimos, o técnico do Coritiba, Paulo César Carpegianni, acabou expulso por reclamar pedindo a expulsão de Bruno Silva por falta dura.

A etapa final começou em ritmo mais intenso, com o Botafogo partido para cima, mas esbarrando em grandes defesas de Wilson. Logo aos três minutos, de novo ele pegou um bom chute de Rodrigo Pimpão. Dois minutos depois, o goleiro alviverde parou também Camilo, em tentativa de cabeça. Aos 14, um belo chute de Neilton, com efeito, levou perigo. Sassá foi mais um a topar com o paredão. Aos 17, ele recebeu quase na pequena área, girou, e quando bateu já não tinha qualquer espaço para colocar a bola. Do outro lado, aos 22 minutos, foi a vez de Sidão também mostrar qualidade ao pegar a finalização de Amaral. Já nos acréscimos, Wilson fez mais um milagre em defesa de puro reflexo no cabeceio de Sassá.


Fonte: GE/Por GloboEsporte.com/Rio de Janeiro

Ao Capita: com homenagem, Botafogo joga por recordes de público e vitórias


Embalado por 5 triunfos seguidos, Alvinegro homenageia Carlos Alberto Torres, em sábado de casa cheia contra o Coxa. Meta é se aproximar ainda mais da Libertadores





Certamente será um sábado especial na Ilha do Governador. Cada vez mais próximo da Libertadores, o Botafogo recebe o Coritiba, às 18h30 (horário de Brasília), na Arena. Será uma noite de homenagens a Carlos Alberto Torres, ex-jogador e treinador do clube e torcedor alvinegro. Ele faleceu na última terça, aos 72 anos, vítima de infarto. No entanto, nada melhor do que uma vitória para homenageá-lo. Embalado por cinco triunfos consecutivos, o time de Jair pode igualar a sequência de 2008, sua melhor na história do Campeonato Brasileiro. 


Arena Botafogo deve ter novo recorde de público neste sábado (Foto: Divulgação / Botafogo)

Todos os jogadores terão uma faixa na manga esquerda da camisa - como se fosse uma braçadeira capitão - com o apelido do ex-lateral-direito, "Capita". A expectativa é de casa cheia. Da carga de 14.530, mais de 13 mil foram vendidos antecipadamente. A tendência é que o jogo deste sábado supere a partida contra o Atlético-MG (13.306 pagantes), até agora o maior público da Arena Botafogo.

Capita será homenageado pelo Botafogo
Mais uma vez, Jair Ventura terá problemas para escalar a equipe. Diogo Barbosa e Airton não se recuperaram a tempo e estão fora. Daí, a dúvida de qual esquema o time terá. O treinador deixou aberta a possibilidade de escalar Sassá no ataque ao lado de Neilton e Rodrigo Pimpão. A tendência, no entanto, é pela manutenção de Dudu Cearense, formando a trinca de volantes com Rodrigo Lindoso e Bruno Silva.


Com 54 pontos, o Botafogo é o quinto colocado e está na zona de classificação para Libertadores. De acordo com o matemático Tristão Garcia, as chances de classificação são de 88%. Uma vitória neste sábado deixará o time muito próximo da classificação.


Além do ambiente favorável e do bom momento, o Botafogo joga com o retrospecto ao seu lado. Pelo Campeonato Brasileiro, o Coritiba não vence o time carioca no Rio de Janeiro há 40 anos. A última vez aconteceu em 1976.


Botafogo x Coritiba

Local e Horário: Arena Botafogo - sábado, às 18h30 (horário de Brasília)
Provável escalação: Sidão, Alemão, Carli, Emerson, Victor Luis, Lindoso, Bruno Silva, Dudu Cearense (Sassá), Camilo, Neilton e Rodrigo Pimpão.
Desfalques: Jefferson, Lizio, Canales, Diogo Barbosa, Luis Ricardo e Aírton (DM)
Pendurados: Sidão; Renan Fonseca; Emerson Silva; Dudu Cearense; Fernandes; Sassá; Pimpão; Vinícius; Anderson Aquino.
Transmissão: Premiere 4, com Eduardo Moreno e Roger Flores; Rádio Globo / CBN, com Globo FM 98,1, Globo AM 1220, CBN FM 92,5 e CBN AM 860)
Arbitragem: Luiz Flávio de Iliveira (SP/ Fifa) apita o jogo, auxiliado por Miguel Ribeiro da Costa (SP) e Herman Brumel Vani (SP)


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar/Rio de Janeiro