sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Suspenso, Neilton é liberado, sai de férias e não deve voltar ao Botafogo


Fora do jogo contra o Grêmio, atacante não treina mais nesse ano. Sem avanço na negociação, atacante deve se reapresentar ao Cruzeiro no início de 2017



Neilton foi a principal ausência do treino do Botafogo nesta sexta-feira, em General Severiano. Suspenso pelo terceiro cartão amarelo, o atacante foi liberado dos treinos para viajar com a família. Emprestado pelo Cruzeiro até o fim do ano, o jogador não deve mais vestir a camisa alvinegra.


Como a última rodada estava prevista para o dia 4 de dezembro, o atacante tinha marcado viagem para o dia seguinte. Porém, com o adiamento das partidas para o dia 11, Neilton pediu para ser liberado e foi atendido, mais um indício de que não ficará no Glorioso.

Neilton foi liberado pelo Botafogo (Foto: Vitor Silva / SSpress / Botafogo)

Neilton pertence ao Cruzeiro, e o clube mineiro não tem intenção de emprestá-lo pela terceira vez ao Botafogo. O clube mineiro tem contrato com o atacante até 2018 e quer vendê-lo nessa janela. Além de comprar parte dos direitos, o Botafogo teria que passar a pagar integralmente o salário do jogador. Hoje, a Raposa arca com cerca de 25% dos vencimentos. Diante dos valores, as negociações estão paradas e dificilmente o Alvinegro fará uma nova investida pelo atacante.


Também suspenso e fora do jogo contra o Grêmio, Dudu Cearense treinou normalmente. O volante tem contrato com o Botafogo até dezembro de 2017.


Fonte: GE/Por Davi Barros *Rio de Janeiro
* Estagiário, sob a supervisão de Marcelo Baltar

Jair Ventura confirma interesse do Botafogo em Montillo: "Vai nos ajudar"


Treinador também revela acordo verbal de renovação e lamenta tragédia com amigo Caio Júnior, jornalistas e delegação da Chape: "Só guardo boas recordações"



O futebol brasileiro está de luto, mas Jair Ventura não escapou das perguntas sobre futebol nesta sexta-feira. Especialmente, sobre a movimentação do clube no mercado. O treinador confirmou o interesse no argentino Walter Montillo e disse que o argentino pode ajudar muito o time em 2017.


- Não vou falar o quanto está perto ou não. A gente vem acompanhando, ele já tem uma passagem pelo Brasil. Mas vai nos ajudar - disse Jair Ventura, que usou uma camisa da Chapecoense na entrevista coletiva.

Jair Ventura concedeu entrevista com a camisa da Chapecoense (Foto: Davi Barros)

O treinador também falou sobre sua situação contratual e também sobre João Paulo e Neilton. Enquanto o primeiro está próximo de um acerto, o atacante já foi liberado para as férias e deve retornar ao Cruzeiro na próxima temporada.


- A diretoria já me procurou, o Cacá (Azeredo, vice de futebol) também. A gente já está acertado. Agora é focar e depois que assinar eu dou mais detalhes... A situação do Neilton, ele foi liberado porque está suspenso, mas estamos tentando a permanência dele. Sobre o João também não tem nada certo, mas é um bom jogador. Não sei o quanto ele está próximo do Botafogo – frisou Jair Ventura.

O treinador também comentou a tragédia com o avião da Chapecoense. Entre as vítimas, estava o técnico Caio Júnior, com quem jair Ventura trabalhou no Botafogo em 2011.


- Comentei em um programa que eu estive que o Caio é muito organizado. O pior dia depois do desastre vai ser amanhã (sábado), ver aquilo pela TV. Mas só guardo boas recordações, ele é um cara do bem, maravilhoso. Queria mandar um abraço para os familiares nesse momento bem delicado.


Outros trechos da entrevista

Comentei em um programa que eu estive que o Caio é muito organizado. O pior dia depois do desastre vai ser amanhã (sábado), ver aquilo pela TV. Mas só guardo boas recordações, ele é um cara do bem, maravilhoso. Queria mandar um abraço para os familiares nesse momento bem delicado.
Jair Ventura

Acha que é uma rodada que deve ser jogada?


Está difícil até de trabalhar. A gente sabe que ainda falta um jogo, e vamos cumprir o que for definido. Mas está difícil, bem difícil. É muito difícil ter que treinar e trabalhar. Lógico que para jogar vai ser difícil também. Imagina jogar nessa situação. Você não precisa conhecer ninguém no avião para sofrer. A situação é mundial. Mas como eu falei, vai ser difícil e vamos ver o que vai acontecer.


Velório e vítimas

O Guilherme (Marques) estava fazendo uma matéria com a gente na mesa tática. A gente sabe que o momento é de tristeza. Mas a gente tem que ser solidário. Eu quero dar um abraço nos familiares. A gente não precisava conhecer ninguém e trabalhar com ninguém para sentir a perda. Você se põe na situação. A gente viaja toda semana, e vamos ter que continuar. Vai ser difícil esquecer isso. É complicado. Quero estar presente amanhã, sim, e tentar confortar os familiares. Vou estar presente, sim.


Gatito Fernández

É um bom goleiro. A gente fala que futebol não tem segredo. Mas só tenho elogios.


Fonte: GE/Por Davi Barros *Rio de Janeiro/Estagiário, sob a supervisão de Marcelo Baltar

Botafogo negocia empréstimos de Marquinho e Dierson para o Macaé


Presidente alvianil, Mirinho revela acordo próximo com a dupla alvinegra: "95% certo". Meia, que passou pelo Leão, foi campeão da Série B deste ano pelo Atlético-GO



Marquinho foi campeão da Série B deste ano
pelo Atlético-GO (Foto: Divulgação / Atlético-GO)
O Macaé está muito perto de fechar a contratação de dois atletas que pertencem ao Botafogo: o volante Dierson e o meia Marquinho, que despontou pelo clube e por onde estava até se transferir para o Alvinegro no começo temporada - no segundo semestre, acabou cedido ao Atlético-GO e fez parte do grupo campeão da Série B do Brasileiro.


A negociação foi confirmada pelo presidente do Alvianil, Mirinho, que se reuniu com um membro da diretoria do Bota nesta semana e deixou o acordo praticamente selado com a dupla que tem contrato com o time de General Severiano até o fim de 2017.


- O Marquinho pode voltar. Teve um diretor aqui na minha casa e fizemos uma parceria com o Botafogo. Estão quase garantidos o Marquinho e o Dierson, que é um cabeça de área. Está tudo bem encaminhado. Falta pouco para fecharmos. Acho que estamos uns 95% certo.


Natural de Macaé, Marquinho, de 27 anos, começou a carreira no Serra Macaense e chegou ao Leão Praiano em 2013. Fez parte do grupo que faturou o inédito título da Série C do Brasileirão pelo clube em 2014. Entre 2015 e 2016, viveu seu melhor momento com a camisa do time do Norte Fluminense e chamou a atenção do Botafogo. Em maio deste ano, acabou se transferindo para o Alvinegro, mas pouco foi aproveitado.


O jogador, então, foi emprestado ao Atlético-GO e reencontrou o técnico Marcelo Cabo, com quem já tinha trabalhado no próprio Macaé. Pelo Dragão, disputou 14 partidas ao longo da temporada e fez parte do grupo que conquistou o incontestável título da Série B do Campeonato Brasileiro, apesar de não ter sido titular. 

Dierson (à esquerda) disputou 10 jogos com a camisa do Botafogo na temporada (Foto: Vitor Silva/SSPress)


Fonte: GE/Por Juan Andrade/Cabo Frio, RJ

Botafogo e Santa Cruz têm reunião no Rio para selar negócio por João Paulo


Clubes se aproximam financeiramente, e contratação deve ser concluída até segunda




João Paulo será o terceiro reforço do Botafogo após
Roger e Gatito (Foto: Marlon Costa/PernambucoPress)
João Paulo está muito perto de ser confirmado como o terceiro reforço do Botafogo para 2017 após assinar com Roger e Gatito Fernández. O Alvinegro já tinha acertado bases salariais e tempo de contrato com o meia no mês passado. Faltava a parte financeira para o Santa Cruz aceitar a venda, mas já houve uma aproximação entre o que estava sendo pedido e a oferta para a liberação do jogador. Valores não foram revelados, porém, o negócio está para ser fechado por bem menos que a multa rescisória de € 3 milhões (cerca de R$ 11 milhões) por no mínimo 50% dos direitos econômicos.


Até segunda-feira, uma reunião está prevista para acontecer no Rio de Janeiro entre a diretoria do Timbu e de General Severiano. A tendência é o Alvinegro comprar apenas parte dos direitos do meia, deixando o Tricolor com um percentual em caso de venda futura. Em janeiro, o Santa Cruz desembolsou cerca de R$ 1 milhão para comprar João Paulo junto ao Internacional e tem mais um ano de contrato com o jogador. Mas com o rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro e em grave crise financeira, ficou inviável manter o camisa 10, que se valorizou apesar da campanha ruim do time.



Destaque nas categorias de base do Inter, João Paulo passou por Atlético-GO e Goiás antes de chegar ao Santa Cruz. Ele atua como típico camisa 10 e se destaca pelas assistências: foram seis na temporada, além de quatro gols sobre Flamengo, Sport, América-PE e o próprio Botafogo. O meia chamou a atenção do Alvinegro pela primeira vez no duelo entre as equipes pela última Série B, e os cariocas tentaram sua contratação no fim do ano passado. O gerente Antônio Lopes é quem conduz a negociação.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar e Thiago Lima/Rio de Janeiro