segunda-feira, 5 de junho de 2017

Liberado pelo DM, Montillo treina normalmente e fica à disposição de Jair


Argentino deve voltar ao time nesta semana, provavelmente contra o Coritiba, no domingo. Luis Ricardo, Leandrinho e Emerson Silva fazem transição em campo




Em meio a tantos problemas médicos, o Botafogo iniciou a semana com uma boa notícia. Liberado pelo departamento médico, Montillo treinou normalmente com bola e pode voltar nos próximos jogos. Há a possibilidade de ele ser relacionado para a partida contra o Santos, na quarta. O mais provável é que o argentino ressurja diante do Coritiba, no domingo.



Montillo pode voltar contra o Coritiba (Foto: Satiro Sodré/SSPress/Botafogo)


Montillo não joga há mais de dois meses. Sua última partida foi contra o Resende, em 2 de abril. Na ocasião, o argentino teve uma lesão no músculo posterior da coxa direita. Quando estava perto do retorno, teve um novo problema na panturrilha.


Irritado com alguns questionamentos de torcedores nas redes sociais, o camisa 7 procurou a diretoria e ofereceu devolver seus salários de abril e maio. O clube, no entanto, não aceitou.


Montillo não foi a única novidade no Botafogo. Nesta segunda-feira, Luis Ricardo, Emerson Silva e Leandrinho iniciaram a transição em campo, mas trabalharam à parte. O trio ainda não está à disposição da comissão técnica.



Luís Ricardo e Emerson silva fazem transição (Foto: Marcelo Baltar)


Rodrigo Lindoso e Guilherme (com desconforto muscular) e Camilo (dores na cervical) treinaram na academia. O volante apareceu em campo no final da atividade, mas ainda é dúvida para a partida contra o Santos.


Jefferson, mais uma vez, treinou normalmente. Com Gatito na seleção paraguaia, há a expectativa dele ser relacionado para a partida contra o Santos. A tendência, no entanto, é que o goleiro seja preservado e realize novos jogos-treinos antes do retorno oficial.


Completaram a atividade alguns garotos do sub-20. Entre eles, Lucas Campos, um dos destaques dos juniores.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar, Rio de Janeiro

À espera de Luciano, presidente do Bota prega cautela sobre futuro de Sassá


Carlos Eduardo Pereira diz que troca com Cruzeiro por Marcos Vinícius é só uma opção, espera resposta sobre atacante do Corinthians nesta semana e mostra confiança após sorteio da Copa BR





Carlos Eduardo Pereira esteve na sede da CBF para o sorteio da Copa do Brasil (Foto: Felipe Siqueira)


A semana que promete ser importante para o Botafogo começou com o sorteio das quartas de final da Copa do Brasil. Na sede da CBF, Carlos Eduardo Pereira esteve presente e viu as bolinhas colocarem o Atlético-MG no caminho do clube na busca pelo inédito título. O presidente enxerga o confronto como pedreira, mas mostrou confiança no time de Jair Ventura e falou ainda sobre contratações para o restante da temporada. Com o orçamento apertado, o mandatário confirmou a negociação com Luciano, que pertence ao Corinthians e está no Leganés, da Espanha.


– Está sendo tratado direto pelo Antônio Carlos Azeredo (Cacá), vice-presidente de futebol. Ele está tratando diretamente, claro que tem um pouco do sigilo natural, e estamos aguardando que nessa semana a gente possa ter algum tipo de desfecho.


Enquanto espera por uma resposta, Carlos Eduardo Pereira deixou em aberto o futuro de Sassá, tratando a troca com o Cruzeiro por Marcos Vinícius, que já fez parte dos exames médicos no Alvinegro, apenas como uma possibilidade. Fato é que o atacante, que está sendo cobiçado no mercado, não seguirá em General Severiano.


– (Situação do Sassá resolvida?) Não, de jeito nenhum. Temos várias pessoas anunciando propostas, negociações, gente da Europa, da Rússia, do Brasil, enfim... Nada concreto ainda. Acho difícil (permanecância do atacante) pela questão do contrato. Não houve uma aproximação, a pedida dele foi totalmente fora da realidade do Botafogo. (...) O Marcos Vinícius veio, fez alguns exames, nossos médicos pediram alguns outros exames complementares que provavelmente ele fará lá em Belo Horizonte. (Troca) É uma possibilidade, a negociação com o Cruzeiro existe.


Confira outros trechos da entrevista do presidente:


ATLÉTICO-MG NAS QUARTAS
Em um momento desses, você não tem como determinar, escolher um adversário é até perigoso. O futebol é um esporte cheio de armadilhas (risos). Na Libertadores, naquele primeiro sorteio em que a gente pegou Colo-Colo, Olimpia, Atlético Nacional... Pessoal brincou comigo: "Você foi sem meia para o sorteio?" (risos). Foi o pior caminho e felizmente a gente conseguiu superar essa primeira fase. Todas grandes equipes, grandes elencos, não tinha o que escolher. Vamos enfrentar o Atlético-MG, um elenco fantástico, mas confio muito no Botafogo e na torcida.



CASCA DA LIBERTADORES
Não tenho dúvida, acho que a equipe hoje está acostumada a decisões. Tem se saído muito bem, principalmente jogando a primeira partida em casa. Fizemos isso na Libertadores, na Copa do Brasil contra o Sport... O time está sabendo decidir fora. Então o fato de jogar em casa a primeira ou a segunda, a equipe está hoje muito preparada, com muita disposição e sabendo como se posicionar.


POSSÍVEL CLÁSSICO NA SEMI

Todos são grandes clássicos, qualquer cruzamento ali. Se passarem Botafogo e Santos também formam aquele clássico dos anos 60, que reunia a seleção brasileira. Qualquer alternativa vai produzir grandes clássicos, esperamos grandes receitas para os clubes, um belo desfecho para a Copa do Brasil.


FINAL DA CHAMPIONS
Olha, torci para a Juventus para a gente fazer uma final em branco e preto, mas não foi possível (risos). É uma outra realidade a Europa, primeiro vamos pensar aqui no Atlético-MG, o Santos na quarta-feira... Um degrau de cada vez (risos).


REFORÇOS NA LIBERTADORES
Na Libertadores temos três vagas. Uma é do Jefferson, outra do Arnaldo, e existe a possibilidade de um terceiro nome que está sendo visto pela comissão técnica. Pode ser (uma contratação), não descartaria, mas o orçamento está bem apertado. Se a gente fizer, será um esforço bastante grande do clube de um modo geral.


RIVALIDADE AFLORADA COM FLAMENGO

Clássico sempre foi assim desde a minha infância, que envolve muita paixão, um lado emocional forte, atletas, dirigentes... Sempre foi assim. Não houve nenhuma mudança e vai continuar assim, faz parte do esporte. Importante que nunca gere violência, a gente é contra aspectos que sequer lembrem violência.


TORCEU PARA O CLÁSSICO FORA DA ILHA?
Pelo contrário, o estádio da Portuguesa foi onde o Botafogo teve uma excelente campanha no segundo semestre de 2016. Não haveria problema nenhum, não entendi por que um jogador ontem tentou atribuir ao Botafogo a responsabilidade de o jogo ter sido em Volta Redonda. O Botafogo não era mandante, a responsabilidade era total do mandante. Se Volta Redonda foi escolhido, e o campo estava em mau estado, eles deveriam ter feito uma vistoria prévia ou então levado o jogo para o Maracanã por exemplo. Teria sido perfeitamente possível.


VICTOR LUIS E AIRTON

O Victor está bem, acredito que uma semana de repouso aí ele possa voltar. O Airton foi operado, infelizmente foi a baixa mais séria. (Lances com William Arão) São companheiros de profissão, acho que pode ter sido uma infelicidade, não vejo como atribuir alguma coisa diferente disso.


Fonte: GE/Por Felipe Siqueira e Thiago Lima, Rio de Janeiro

Igor Rabello renova com o Botafogo até fim de 2019 e passa ter multa de R$ 40 milhões


Titular de Jair Ventura, zagueiro de 22 anos orienta empresário a rejeitar sondagens para ficar, ganha aumento salarial e comemora final feliz: "Espero continuar honrando essa camisa"






Igor Rabello assinou a renovação de contrato com o Botafogo nesta segunda-feira (Foto: Divulgação)


Final feliz para Botafogo e Igor Rabello. Após pouco mais de um mês de negociação, clube e jogador chegaram a um acordo e assinaram nesta segunda-feira a renovação de contrato até 31 de dezembro de 2019. O zagueiro, de 22 anos, virou titular ao lado de Carli na equipe de Jair Ventura e vem sendo exaltado pela torcida, que já adotou o apelido de "General" que ganhou nos tempos de Náutico. O jovem, que tinha um dos vencimentos mais baixos do elenco, menos de R$ 10 mil, ganhou um aumento para se equiparar aos demais jogadores da posição no plantel e passou a ter multa rescisória de € 10 milhões para fora e R$ 40 milhões para o Brasil. Após firmar o novo vínculo, o defensor comemorou.



– Estou muito feliz por renovar o meu contrato com o Botafogo, clube pelo qual tenho um carinho muito grande, onde estou desde os tempos de categorias de base. Trabalhei muito forte durante todos esses anos para que esse momento chegasse. A parte financeira nunca foi o meu principal objetivo nessa negociação, pois o que eu queria mesmo era estar em campo para ajudar os meus companheiros. Esperei a oportunidade aparecer e sabia que tinha que corresponder quando ela surgisse. Agora, tenho contrato até o final de 2019 e espero continuar honrando essa camisa do Botafogo, dando sempre o meu melhor e deixando a minha vida dentro de campo por este clube – vibrou o General.



Prata da casa, Igor Rabello quer construir identidade com o clube (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)


Empresário do zagueiro, Anselmo Paiva elogiou o diálogo com a diretoria do Botafogo e com Cacá Azeredo, vice-presidente de futebol e que estava à frente da negociação. O agente explicou que recebeu ligações de outros clubes interessados no último mês, mas que o jovem sequer quis ouvir porque sempre quis ficar. Com o contrato assinado, previu uma "identidade" com o Alvinegro.


– Foi uma das renovações mais fáceis que já fiz. A gente vinha negociando há um mês e meio mais ou menos. Ele vai ter uma melhora salarial, sem dúvida, mas foi ajustadinho ali, dentro da realidade do clube. E não pedimos dinheiro na mão, pois isso é um fator complicador hoje, todos os clubes estão passando por dificuldade. Ele está feliz, então tem que ficar no Botafogo mesmo, vai criar uma identidade. Na carreira de um atleta, a fase mais difícil é a passagem do junior para o profissional, e isso passou ano passado. Hoje, se o Botafogo não o quisesse mais, teria clube para ele atuar. Só que o tempo todo falou que queria ficar. Tivemos sondagens, até de fora, quando saiu a notícia de que estávamos em processo de renovação, mas ligavam perguntando como estava, se ele iria renovar, e dizia que sim. Por isso não chegamos a receber proposta.


Sem contar os garotos, Igor é o quarto jogador do elenco profissional a renovar com o Botafogo. Antes dele, Bruno Silva, Rodrigo Pimpão e Marcelo já haviam prorrogado seus vínculos. O Alvinegro ainda tem outros 18 atletas com contrato só até dezembro. São eles: Airton, Sassá, Emerson Santos, Dudu Cearense, Joel, Emerson Silva, Gilson, Guilherme, Jonas, Luis Ricardo, Renan Fonseca, Lindoso, Roger, Saulo, Vinicius Tanque, Montillo, Victor Luis e o ídolo Jefferson.


ERRATA: diferente do informado inicialmente, a multa rescisória de Rabello não é de € 40 milhões, mas sim de € 10 milhões para fora do país e R$ 40 milhões para dentro do Brasil. E erro foi corrigido às 17h29.


Fonte: GE/Por Felippe Costa, Marcelo Baltar e Thiago Lima, Rio de Janeiro