quinta-feira, 24 de agosto de 2017

CEP se reúne com elenco e passa confiança após eliminação: "Resultado é fantástico"


Um dia depois da eliminação do Botafogo na Copa do Brasil, presidente lamenta falta de reforços para jogar o torneio, mas mostra apoio no vestiário aos jogadores para Libertadores e Brasileiro





CEP fala sobre o elenco do Botafogo e exalta temporada do clube

Follow

Felippe Costa
✔@felippecosta1




O dia seguinte do Botafogo à eliminação para o maior rival na Copa do Brasil ainda é de dor e ressaca, mas o clube já tenta mudar a chave. Na reapresentação do elenco na tarde desta quinta-feira, no Nilton Santos, Carlos Eduardo Pereira esteve presente. O presidente foi ao vestiário antes do treino e teve uma reunião com jogadores e comissão técnica. O motivo? Enaltecer o trabalho e reforçar a confiança no plantel para a Libertadores e o Campeonato Brasileiro.


– Ontem a gente considerou um momento reservado dos jogadores e comissão técnica, para que pudessem fazer suas reflexões. E nós também, como torcedores, para deixar aquele momento que é desagradável de uma eliminação. Mas o dia seguinte é da retomada do trabalho. Da confiança, da certeza de que vem sendo feito um trabalho de qualidade, de resgate, e considerar o desempenho do Botafogo na Copa do Brasil como muito positivo – disse CEP citando a Libertadores.


– E da certeza de que ainda estamos disputando a maior competição continental. Esse elenco merece a maior confiança da diretoria, e tenho certeza que também da torcida.


Carlos Eduardo Pereira deu coletiva antes do treino (Foto: Divulgação / Botafogo)
Carlos Eduardo Pereira deu coletiva antes do treino (Foto: Divulgação / Botafogo)


Confira outros trechos da entrevista:

FALTA DE PEÇAS NA SEMIFINAL

A gente sabia do número de contratações que podia fazer. Claro que a gente gostaria que o Jair tivesse mais opções, eu não conheço nenhum treinador que não peça reforços, que não queira mais jogadores para poder mexer durante o jogo. Gostaria de ter podido atender a esse pedido do Jair, mas infelizmente tem o outro lado do respeito ao controle orçamentário.


SITUAÇÃO FINANCEIRA
Não dá para esquecer que em dois anos o Botafogo não consegue mudar a sua situação de um devedor de quase R$ 700 milhões. Isso tudo cobra no momento de contratar, e isso tem reflexo no desempenho do time. Em compensação, pelo montante que nós investimos, acho que o Botafogo tem um resultado absolutamente fantástico.


CLIMA DOS JOGADORES
Estão bem, prontos para retomar o trabalho já pensando no jogo com o Bahia. Nosso principal foco tem que ser esse, depois vamos dar uma parada e nos aproximarmos da Libertadores. Temos duas grandes partidas contra o Grêmio, que também sofreu derrota ontem e vai estar lutando com mais disposição ainda por essa Libertadores. Vai ser um confronto duríssimo, mas reiterando a confiança no Botafogo.


PREOCUPA O EMOCIONAL?
Preocupação não, somos todos seres humanos, tantos jogadores, comissão técnica, quanto dirigentes. Momento desse é bom para reafirmar certezas, confiança na qualidade do trabalho, na capacidade dos jogadores. Acho que é bom lembrar de tudo isso e reiterar os elos entre elenco, comissão técnica e diretoria.



Carlos Eduardo Pereira minimiza diferença orçamentária entre os elencos de Botafogo e Fla

Follow
Felippe Costa
✔@felippecosta1



JOGO CONTRA FLAMENGO DIA 10/09
Sempre um clássico, sem dúvida alguma. Vai ser jogado aqui no Nilton Santos, vamos reiterar a confiança na equipe, tenho certeza de que a torcida vai estar aqui para apoiá-los. No Campeonato Brasileiro é importante ficar próximos do grupo da frente. Tenho certeza que domingo a gente vai obter boa vitória e se posicionar à frente.


SEMANAS DE FOLGA
A ideia é seguir trabalhando no Nilton Santos, que tem uma estrutura muito boa, principalmente para recuperação de atletas. O Matheus (Fernandes) ontem saiu bem machucado, levou uma entrada duríssima no tornozelo. O Guilherme também levou uma entrada. O importante é recuperar esses jogadores, aqui temos a estrutura. E também não queremos afastar os jogadores das suas famílias.


SAÍDA DE EMERSON SANTOS
O Botafogo não se arrepende, desde julho de 2016 está tentando renovar o contrato dele. A Lei Pelé transforma o empresário no dono da festa, joga com o tempo a favor dele. Quando o atleta tem salário mais baixo, o empresário começa a suprir necessidades do atleta. Não sei se foi o caso do Emerson, é o que acontece no mercado, aí ele endurece com você.


POR QUE NÃO RENOVOU?
O fato de pedir um salário que faria do Emerosn o nosso homem de defesa mais bem pago já nos deixaria em uma situação difícil. O fato de pedir € 500 mil em uma primeira renovação seria outra situação difícil. E o fato de querer além de luvas uma carta garantindo a ele 20% de uma negociação futura... Não tinha como atender essas exigências. Não sei nem como o Palmeiras lidou com isso. Essas exigências apresentadas ao Botafogo foram impossíveis de serem aceitas


PROPOSTA DO BOTAFOGO

Tentamos de todas as maneiras negociar, oferecendo um salário dentro da realidade. Infelizmente não foi aceito. Se contar o que ele está perdendo até hoje, é uma quantia significativa. Porque em agosto de 2016 oferecemos a ele R$ 120 mil por mês. A gente pensa na realidade brasileira, quantos jovens na idade dele ganham isso? E ele está deixando de ganhar. É uma conta esquisita, muito esquisita, fruto da ação dos empresários e da nefasta Lei Pelé.


Fonte: GE/Por Felippe Costa, Rio de Janeiro