terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Sem jogos até dia 12, Bota faz "mini pré-temporada" antes de maratona


Clube tem 17 dias sem partidas, mas a partir de 12 de março terá quatro jogos em 11 dias, sendo dois clássicos e a estreia na fase de grupos da Libertadores





O Botafogo, ao contrário dos demais grandes clubes cariocas, iniciou o ano com uma decisão. Jair Ventura precisou priorizar a classificação para a fase de grupos da Libertadores, a pré-temporada ficou apertada, e o time acabou eliminado na Taça Guanabara. Mas o prêmio veio: a classificação nos pênaltis diante do tradicional Olimpia no Defensores del Chaco.

A saída precoce no primeiro turno do Carioca também teve lado positivo: da partida no Paraguai até a primeira rodada da Taça Rio são 17 dias livres, que o clube aproveitará como uma "mini pré-temporada". Isso porque o que vem a seguir é certeza de dificuldades: serão quatro jogos em 11 dias, sendo dois clássicos e a estreia na fase de grupos da competição continental.

Parte física tem sido prioridade no reinício de treinamentos do Botafogo (Foto: Vitor Silva /SSPress/Botafogo)


No dia 12, o Botafogo receberá o Volta Redonda, no Engenhão. No mesmo local, enfrenta o Estudiantes, da Argentina, no dia 14. Já no dia 19, o rival é o Vasco, em jogo marcado para o Maracanã, bem como o do dia 22, contra o Fluminense.

O preparador físico Ednilson Sena explica que a pré-temporada do clube, por conta da disputa da pré-Libertadores, foi reduzida, o que fez com que etapas importantes da preparação para o ano fossem puladas de olho no objetivo imediato. São essas etapas que Sena pretende recuperar agora, o "lastro", como explicou após mais um treino físico durante o carnaval:

- O Botafogo fez 10 jogos em 30 dias. Começamos 2017 disputando uma final de campeonato, que foi a pré-Libertadores. Jogamos contra equipes que já estavam com ritmo, disputando o segundo turno de suas competições, Colo Colo e Olimpia, e foi muito difícil. O nosso calendário de pré-temporada foi reduzido e quando você não consegue dar um lastro ao atleta, corre risco o tempo todo. Então tivemos de pular algumas valências físicas importantes para a temporada.

Botafogo só volta a jogar no dia 12 (Foto: Vitor Silva /SSPress/Botafogo)

Sena não comemora, claro, a eliminação na primeira fase da Taça Guanabara, mas enxerga um lado positivo, justamente para a sua área de trabalho:

- Claro que queríamos estar disputando as finais. Por outro lado, além do lado ruim de estar fora da semifinal, vamos ter um tempo para trabalhar. Vamos reequilibrar os atletas para ter uma melhora significativa na parte física, porque às vezes o torcedor tem de entender que o que aplicamos aqui leva um tempo para colher os frutos. Nada melhor do que avaliar todo o grupo para ver em que nível físico se encontram para que a gente possa atingir nosso objetivo agora mais profundamente. É uma mini pré-temporada.

Ele não se arrisca a dizer que a equipe estará no seu auge físico quando entrar em campo contra o Volta Redonda, no dia 12, no Engenhão. Mas garante que o período sem jogos trará uma melhora física relevante:

- O meu planejamento é macro, não pode ser micro, porque trabalho para o ano inteiro. O que posso dizer é que nossa equipe vai estar bem melhor, e a cada semana, mês, vamos ter um ganho significativo.


Fonte: GE/Por Vicente Seda/Rio de Janeiro

Gatito torce por recuperação de Helton e valoriza oportunidade no Botafogo


Goleiro tem uma lesão grave na coxa direita e vira desfalque, mas departamento médico não divulga prazo. Gatito espera aproveitar espaço


Gatito falou com os jornalistas nesta segunda-feira
(Foto: Vicente Seda)
A grave lesão na coxa direita de Helton Leite abrirá espaço para Gatito Fernández voltar a ser titular do Botafogo. Apesar disso, o goleiro paraguaio está torcendo pela rápida recuperação do companheiro, que se machucou durante a partida contra o Olimpia, pela terceira fase da Libertadores.


Enquanto Helton Leite se recupera, Gatito terá ainda mais espaço: ele havia perdido a vaga no time titular por causa de uma lesão, também, e garantiu a classificação à fase de grupos da competição sul-americana ao pegar três pênaltis contra os paraguaios.


- Fiquei sabendo agora do Helton. Espero que se recupere rápido. Sei que os fisioterapeutas vão fazer o melhor para o Helton. Esse tempo de trabalho agora vai ser importante para mim, para voltar ao meu nível do ano passado, é isso que estou tentando. Essa semana vai me ajudar a me preparar para esses jogos que estão por vir - disse Gatito Fernández nesta segunda-feira, no Nilton Santos.


LEIA MAIS: Helton Leite tem lesão grave na coxa e vira desfalque no Botafogo


Já com Gatito como titular, o Botafogo entra em campo novamente só no dia 12 de março (domingo), pela Taça Rio, contra o Volta Redonda, no Nilton Santos.


Confira mais trechos da entrevista de Gatito Fernández:



Tempo no Botafogo
- Em pouco tempo no clube já passei um pouco de tudo. É um momento muito bom e feliz, não só pessoal, mas pelo grupo. Acho que foi o primeiro título do ano para o nosso time. E me deixa tranquilo saber que em pouco tempo conseguimos essa meta que tínhamos.


Partida contra o Olimpia
- No momento que eu tinha de entrar em campo, procurei ficar tranquilo. Estava consciente de que o Olimpia fazia um bom jogo, melhor até do que a gente. Tentei passar tranquilidade para os nossos companheiros. Depois do gol, torci para ir para a disputa para alongar nossa esperança.


Preparação para os pênaltis
- O pessoal do clube passou alguns pênaltis, foi uma parte isso, e um pouco do meu trabalho. Fiquei observando quando iam bater para conseguir pegar o pênalti. O mais desafiador foi do meio. Se ele bate do lado, ia ficar um pouco feio. É difícil o goleiro ficar parado . Eu vi que no domingo anterior ele bateu daquele jeito


Abraço em Helton
- Senti de ir abraçar o Helton, sabia o quanto ele queria estar no campo. Fui dar um abraço para passar que a vitória era de todo mundo, de todo o time. Ele fez um grande trabalho, estava muito seguro. Aqui no Botafogo é um elenco inteiro. Quem entrar tem de dar conta.


Fonte: GE/Por Vicente Seda/Rio de Janeiro