terça-feira, 8 de novembro de 2016

Se o Botafogo realmente quiser, vai ter o Neílton no próximo ano”, diz empresário




Um dos principais assuntos extracampo do Botafogo neste final de ano é a permanência, ou não, de Neílton para a próxima temporada. O jogador pertence ao Cruzeiro, que não deseja renovar o empréstimo. Como o vínculo com os mineiros termina em 2018, no final do próximo ano o meia-atacante poderia assinar um pré-contrato com qualquer outro clube. É por isso que a Raposa só aceita negociar o atleta em definitivo, e o grande problema para o Alvinegro é o preço.

Para contar com Neílton em 2017, o Botafogo teria que desembolsar cerca de 6 milhões de euros (algo em torno de R$ 21 milhões). Mas, embora o valor seja considerado fora da realidade do clube, ainda há esperanças para que o jogador, um dos xodós da torcida, siga em General Severiano.

No Botafogo desde 2015, Neílton reencontrou o seu bom futebol e não esconde o carinho pelo clube (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)
Segundo seu empresário, Hamilton Bernard, a vontade de Neílton é de continuar com a Estrela Solitária ao peito: “O jogador quer muito ficar no Botafogo, gosta muito do Botafogo. A gente já tem algumas outras especulações de outros clubes, temos propostas, mas damos prioridade para o Botafogo porque o jogador tem uma identidade muito grande com o clube”, revelou em contato com a Goal Brasil, lembrando que o camisa 7 só permaneceu em General Severiano em 2016 por ter “batido o pé”.






Hamilton já entrou em contato com a equipe carioca, e passou duas opções: ou paga o valor pedido pelo Cruzeiro ou aceita uma proposta pensada pelo agente - que o clube mineiro estaria inclinado a aceitar - na qual “o Botafogo não precisaria colocar a mão no bolso para pagar esses 6 milhões de euros”, revelou, sem contar de fato como funcionaria a transação.

Outros três clubes brasileiros se interessam em ter Neílton, que deseja permanecer '100%' no Botafogo (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

A situação deve ser resolvida apenas no início de dezembro, já que, apesar de já ter iniciado os planejamentos para a próxima temporada, o Glorioso quer ter certeza da classificação para a Libertadores. Além de Botafogo e Cruzeiro, outras três equipes da Série A estão interessadas no meia-atacante, que também é sondado por clubes de fora do país, embora queira passar mais tempo no futebol brasileiro.

“Pra fora tem, e com propostas financeiramente até maiores. Mas é aquilo, se o jogador não quiser ir e não estiver de acordo não tem negócio”, explicou Hamilton. “Europa é segundo plano. Ele ainda quer ficar um pouco mais no Brasil, a não ser que seja uma proposta financeiramente maravilhosa para ele”.

Em tom otimista, o agente relembrou que a relação entre Botafogo e Neílton tem se fortalecido desde a campanha da Série B no último ano e decretou: “acredito que, se o Botafogo realmente quiser, vai ter o Neílton no próximo ano”.

Fonte: Yahoo Esportes/Por Tauan Ambrosio 

Sem Jair, Botafogo se reapresenta com treino físico após dias de folga


Técnico viaja para São Paulo para compromissos particulares, e preparadores físicos ministram atividade leve na sede. Carli, Emerson, Camilo e Pimpão não vão a campo



Jogadores do Botafogo não colocaram as chuteiras e
fizeram apenas treino físico na tarde desta terça
(Foto: Vítor Silva/SSPress/Botafogo)
Após dois dias de folga, e a vaga para Libertadores mais próxima, o elenco do Botafogo se reapresentou na tarde desta terça-feira, em General Severiano. Sem o técnico Jair Ventura, que viajou para São Paulo para compromissos particulares, o dia foi de treino físico.


Os atletas sequer colocaram chuteiras. Sob o comando do preparador Ednilson Senna, o grupo deu piques no gramado e trabalhou a parte física por cerca de uma hora. A maior parte dos titulares apenas correu em volta do gramado. Alguns, como Rodrigo Pimpão, Carli, Emerson e Camilo, ficaram na academia.


- Eu sou o cara mais chato. Já falo logo para os preparadores: “Vamos colocar chuteiras” (risos). A gente não gosta só de físico, mas é bom e eles sabem o que é melhor para nós – brincou Neilton, após o treino.


Com a parada no Campeonato Brasileiro no próximo fim de semana por conta das eliminatórias, o Botafogo só volta a campo no dia 16, contra a Chapecoense, na Ilha do Governador. Até lá serão mais sete treinos para Jair Ventura arrumar o time. A prioridade será calibrar a pontaria. Apesar da invencibilidade de sete jogos, o Alvinegro não vence e não faz gol há duas partidas.


Para o próximo compromisso, Sassá é desfalque certo. Punido com o terceiro cartão amarelo diante do Flamengo, o atacante está suspenso e não enfrenta a Chapecoense. Rodrigo Pimpão será mantido no ataque. Na quinta colocação, com 55 pontos, o Botafogo tem 95% de chances de classificação para Libertadores.


Fonte GE Por Marcelo Baltar e Thiago LimaRio de Janeiro

Intransponível, defesa é porto seguro do Botafogo; Carli é elogiado


Intransponível, defesa é porto seguro do Botafogo; Carli é elogiado




Carli é um dos pilares da defesa do Botafogo

O melhor ataque é a defesa? No futebol, todas as estratégias são válidas. Mas é com esse mantra que o Botafogo de Jair Ventura mantém sua ascensão, se firma ainda mais dentro do G-6 e enxerga a Libertadores-2017 cada vez mais próxima. Absoluta nesta reta final de temporada, a meta alvinegra não foi vazada em 11 dos 15 jogos que disputou nesse segundo turno de Brasileirão.

Foram apenas cinco gols sofridos por Sidão e companhia nessa arrancada. Desde a entrada de Carli ao lado de Emerson na dupla de zaga - com Renan Fonseca sendo barrado - até o jogo coletivo alvinegro e a estratégia adotada por Jair Ventura. Diversos são os motivos dos bons números defensivos.

Depois de sofrer com problemas físicos, o zagueiro argentino se recuperou e vem fazendo uma grande temporada. Até por isso, Carli assumiu a braçadeira de capitão. No clássico, ele foi novamente bem na marcação contra Guerrero.

Além do lado técnico, as mudanças com Jair também surtiram efeito. O Glorioso joga mais fechado, com os setores compactos, com os atacantes tendo responsabilidade de marcar. Até por isso, nos dois últimos jogos, o time passou em branco, sem balançar as redes rivais. Mas nada desesperador:

"Faltou o gol, mas fico feliz com mais um jogo nosso sem sofrer o gol lá atrás. Nossa defesa vem muito bem, fazendo jogos seguros", enaltece Jair Ventura.
Elogios de ídolo e campeão em 1995

Para entender o momento vivido pelo sistema defensivo do Botafogo, a reportagem decidiu ouvir o ex-zagueiro e ídolo alvinegro Gonçalves, que fez dupla de zaga com Gottardo no título brasileiro de 1995. Ele destacou o trabalho feito por todo o time e ainda aproveitou para lembrar da liderança exercida por Carli:

"De fato, um desempenho muito bom. Reflete o bom trabalho que tem sido feito no aspecto defensivo. E não só na linha defensiva. O que me impressiona é a organização defensiva como um todo, desde os atacantes. O time inicia com um 4-5-1, com os atacantes de beirada fazendo a recomposição. O Neilton sempre faz a cobertura do lateral, o Pimpão também... eles fazem muito bem o equilíbrio defensivo. Uma recomposição impressionante. Acho que a equipe está muito bem encaixada e entrosada. O ponto alto nesse segundo turno tem sido essa organização defensiva em todos os jogos", destaca Gonçalves, que ainda aproveita para enaltecer o bom momento do zagueiro argentino:

"E o Carli tem mantido uma regularidade. Além do bom posicionamento, com um bom jogo aéreo,ela segue eficiente nos desarme, nas rebatidas, além de orientar os companheiros e exercer uma liderança. Tem sido, digamos, o xerife da defesa, o maestro dessa organização defensiva. Não é muito técnico, mas tem um excelente aproveitamento. Muito preciso", enaltece o defensor.


Fonte: Uol Esportes

Após se firmar como titular, Alemão negocia renovação com o Botafogo


Empréstimo do lateral encerra em dezembro, mas clube carioca tem preferência na opção de compra; jogador pede que novo vínculo seja de três anos


Antônio Lopes conversa com Alemão durante treinamento (Foto: Vitor Silva/SS Press/Botafogo)

Recém-chegado ao Botafogo, Alemão negocia renovação para seguir no clube em 2017. O lateral tem contrato com Bragantino até novembro de 2018 e, em dezembro, o vínculo de empréstimo ao Alvinegro se encerra. Porém, existe uma cláusula dando ao Glorioso a preferência na opção de compra.

O Botafogo e Alemão já se reuniram para negociar a renovação de contrato e estão perto de fecharem o acordo. Para continuar com o lateral no próximo ano, o clube alvinegro precisa investir cerca de R$ 800 mil para adquirir 60% dos direitos econômicos do jogador. No novo vínculo, que seria de três temporadas, o salário do jogador teria reajuste – atualmente é de 30 mil reais.

Alemão chegou ao Botafogo no dia 19 de setembro com a árdua missão de substituir Luis Ricardo, que sofreu fratura no tornozelo e só volta a jogar em 2017. Nos sete jogos que esteve em campo com a camisa alvinegra, deu duas assistências, ambas para o atacante Pimpão.


Fonte: Esporte Interativo/por Venê Casagrande