quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Tinta e sangue: a "batalha de Santiago" para jogadores e torcida do Botafogo


Capítulo final da 'guerra' contra o Colo-Colo termina feliz para o Alvinegro em meio a vários problemas extracampo. Torcedor ferido brada: "Estádio deveria ser interditado"



Tinta no vestiário, gramado seco no aquecimento, briga entre torcedores, ônibus apedrejado. A partida contra o Colo-Colo, pintada como "guerra" pelos treinadores envolvidos, de fato se transformou em uma durante a heroica classificação do Botafogo para o último mata-mata da Pré-Libertadores, após empate por 1 a 1 no Estádio Monumental na quarta-feira.


Ou também pode ser chamada de "a batalha de Santiago", como o próprio Twitter oficial do Alvinegro publicou. As peculiaridades do principal torneio da América do Sul foram apresentadas aos "soldados" de Jair Ventura.


Caso por exemplo de Pimpão, autor do gol e do desabafo.


– Desde quando viemos treinar aqui ontem (terça), estávamos reconhecendo o gramado e deu uma determinada hora que pediram para sair. Chegamos hoje (quarta) aqui com um cheiro de tinta, acabaram pintando o vestiário. Se foi por acaso ou não, não sabemos, mas estava até comentando com o pessoal: "É brincadeira, pintaram só metade do teto. Por que não o teto inteiro então?" Entrei em campo com dor de cabeça porque o cheiro era muito forte. A gente foi para o aquecimento e o nosso lado do campo não estava molhado, então conversamos que quando fosse tocar a bola iríamos para o campo deles que tinham molhado. Isso é Libertadores, mas o futebol se ganha dentro de campo, jogando bola. Não é fora, é dentro das quatro linhas.


Veja como foi a classificação do Glorioso


Jogadores em corrente no vestiário: cheiro de tinta estava muito forte segundo os relatos (Foto: Divulgação / Botafogo)

Entre as cenas de guerra está a briga de torcidas na arquibancada do Monumental, após o gol de empate do Botafogo aos 35 minutos do segundo tempo. Torcedores do Colo-Colo arremessaram objetos para o lado dos alvinegros, que devolviam na mesma moeda.


O confronto só não aconteceu porque a grade era muito alta, e porque a polícia segurou os botafoguenses dentro do estádio por mais de uma hora depois da partida. Entre eles estavam a esposa de Montillo, Melina Lanazzo, e os dois filhos do casal, Valentino e Santino.


– Nos preocupamos por todos, não só pela família. Há jogadores que têm amigos, familiares também. É algo que mancha um pouquinho a festa do futebol – lamentou Montillo.


Torcedor tirou foto com um dos pedaço da
madeira arremessados no setor alvinegro
(Foto: Reprodução)
"Eles ficaram inconformados"


Os familiares de Montillo não sofreram nenhum dano, mas houve quem se machucasse sério na confusão. O alvinegro Fabio Penna, que viajou para Santiago com amigos para assistir à partida, quebrou o nariz e publicou nas redes sociais uma foto em que aparece com o uniforme e uma bandeira do Brasil ensanguentados.


– Depois do gol do Botafogo eles ficaram inconformados. Na divisão entre as torcidas havia tapumes de madeira, eles quebraram em vários pedaços pequenos e ficaram jogando na gente. Tentei fugir das coisas que estavam arremessando e caí de cara no cimento. Resultado disso é que quebrei o nariz. Bom, eu dei o sangue pelo Botafogo, isso aqui (camisa e bandeira) agora é troféu. Vou colocá-las em um quadro, do jeito que estão, como prova do amor pelo Botafogo – Fabio Penna, que por outro lado elogiou o atendimento.


Herói, Pimpão se emociona e e exalta torcida: "Os 500 que calaram 30 mil"


Por conta do acidente, Fabio foi socorrido por uma ambulância e sequer viu o fim do jogo. Mas ficou sabendo quando terminou ao ver muitos torcedores do Colo-Colo passarem perto dele cabisbaixos. E criticou torcedores do Colo-Colo e a estrutura do Monumental.

Se acontecesse isso no Brasil seria uma punição severa, aqui eles vão ter uma multa de cinco mil pesos, coisa assim. Mas o maior castigo eles já tiveram, né? Foram eliminados em casa"
Fabio Penna, torcedor ferido em confusão


– Esse estádio deveria ser interditado, essa torcida é de selvagens. Já sabíamos disso, tanto que organizamos a caravana de ônibus, com escoltas, mas um de nossos ônibus foi completamente apedrejado. Pena que a Conmebol é muito complacente com os times da América Latina, exceto o Brasil. Se acontecesse isso no Brasil, seria uma punição severa, aqui eles vão ter uma multa de cinco mil pesos, coisa assim. Mas o maior castigo eles já tiveram, né? Foram eliminados em casa – alfinetou o alvinegro.


Apesar dos pesares, a torcida do Botafogo conseguiu fazer a festa no Monumental (veja no vídeo abaixo). Classificado, o time agora espera quem passar do confronto entre Olimpia, do Paraguai, e Independiente Del Valle, do Equador – no jogo de ida, vitória dos equatorianos em casa por 1 a 0, a segunda parida será às 21h45 (de Brasília) desta quinta-feira. Na semana que vem já começa o próximo mata-mata, mas antes o Alvinegro tem pela frente o clássico contra o Flamengo neste domingo, às 19h30, no Estádio Nilton Santos, pelo Campeonato Carioca.




Fonte: GE/Por Thiago Lima/Santiago, Chile

Heroico, Botafogo empata com o Colo-Colo e avança na Libertadores


Colo-Colo sai na frente com gol contra de Emerson Silva no início, mas Alvinegro empata no fim com Pimpão e aguarda vencedor de Olímpia x Independiente Del Valle




O sonho não acabou! O Botafogo sofreu, esteve perto da eliminação, mas levantou e está muito vivo na Libertadores. Na noite desta quarta-feira, no Estádio Monumental, em Santiago, no Chile, o Alvinegro empatou por 1 a 1 com o Colo-Colo e eliminou os chilenos. Um resultado dramático e heroico, com direito a sete minutos de acréscimo. Após passar quase todo o jogo em desvantagem, o Alvinegro igualou no fim com Rodrigo Pimpão e conseguiu o placar que precisava. Emerson Silva, contra, marcou para os chilenos.


Não foi uma grande partida do Botafogo, mas valeu muito pelo brio dos jogadores. Mesmo sem Camilo e apesar do pouco brilho individual, o time de Jair Ventura, em momento algum, foi intimidado pela torcida chilena e buscou o ataque durante todo o jogo. Além do herói Pimpão, Victor Luís e o jovem Marcelo foram outros destaques alvinegros. 

Colo-Colo Botafogo Libertadores Rodrigo Pimpão (Foto: Reuters)

Com a vaga assegurada, o Botafogo aguarda de camarote o adversário da próxima fase. Nesta quinta-feira, o Olímpia recebe o Independiente Del Valle no Paraguai. No jogo de ida, os equatorianos venceram em casa por 1 a 0. Quem avançar enfrenta o time carioca na próxima quarta-feira, no Nilton Santos. O jogo de volta será no dia 22. O vencedor do confronto avança à fase de grupos da Libertadores.


O Monumental não estava lotado, mas a torcida chilena fez barulho. Como esperado, o Colo-Colo foi para cima e pressionou nos minutos iniciais. A blitz funcionou, e o gol não tardou a sair. Aos dois, Gatito falhou e deixou a bola escapar para escanteio. Após a cobrança, Emerson Silva tentou tirar, mas marcou contra. O gol inflamou a torcida, mas o time carioca colocou a bola no chão e saiu para o jogo. Tanto que foi melhor no resto do primeiro tempo. Montillo quase marcou em belo chute de fora da área. De cabeça, Marcelo e Valdéz – esse ao tentar cortar um ataque – quase marcaram também. Todos os lances, no entanto, pararam em grandes defesas do veterano goleiro Justo Villar.


O Botafogo voltou para o segundo tempo sem alterações e com a mesma pegada. Apesar do apoio da torcida, o Colo-Colo recuou, o Botafogo tomou conta do meio de campo e pressionou. Faltou, no entanto, brilho individual. Mesmo com a bola, o time carioca pouco produzia e insistia nas jogadas aéreas, apesar de não ter um centroavante de ofício. Quem chegou com perigo foram os chilenos. Aos 16, Ramón Fernándes arriscou de longe, Gatito espalmou, e a bola ainda explodiu no travessão. Aos 35, brilhou a estrela de Jair. Roger e Guilherme, que entraram na etapa final, fizeram jogada pela esquerda. No rebote, Pimpão empatou. Era tudo que o Botafogo queria. Com o relógio a seu favor, a Glorioso catimbou e levou o empate até o fim. Que venha o próximo!


Fonte: GE/Por GloboEsporte.com/Santiago, Chile