terça-feira, 22 de agosto de 2017

Com que zaga eu vou? Sem Carli, Botafogo vive dilema para semifinal: veja números


Vitalidade ou experiência? Com Marcelo favorito, Emerson Silva e Igor Rabello disputam última vaga, e Jair quebra a cabeça para montar a defesa que vai enfrentar o Flamengo nesta quarta, no Maracanã






Sem sofrer gols nos últimos jogos com sua zaga principal, o Botafogo terá a missão de não ser vazado para aumentar suas chances de chegar à final da Copa do Brasil. Mas há vida sem Carli? O Alvinegro vai precisar enfrentar o Flamengo nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), no Maracanã, sem o seu xerife, titular absoluto e capitão da equipe, mas que acabou expulso no 0 a 0 do jogo de ida, no Nilton Santos.


Com a volta de Emerson Silva, que se recuperou de uma inflamação no tornozelo direito e já treinou normalmente na última segunda, Jair Ventura quebra a cabeça. Fazer a troca simples de Carli por Marcelo e apostar na vitalidade de uma zaga mais jovem e veloz, ou atuar com a dupla atualmente reserva, mas que jogou mais tempo junta e tem mais experiência?


Como Emerson Silva e Igor Rabello atuam pelo lado esquerdo da defesa e nunca jogaram juntos, o técnico dificilmente vai improvisar um dos dois na direita. Tampouco é fã de um esquema com três zagueiros – só jogou assim quando deslocava um para a lateral direita. Neste cenário, Marcelo aparece como favorito, mas ao lado de quem? O GloboEsporte.com levantou números das duplas:


MARCELO & IGOR RABELLO

Média de idade: 21,5 anos
Jogos: 7
Minutos: 542 minutos
Vitórias: 2
Empates: 2
Derrotas: 3
Gols sofridos: 6



Marcelo já fez até um gol jogando com Igor Rabello (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)


Marcelo e Igor Rabello somam cinco jogos completos e dois entrando no segundo tempo – incluindo 15 minutos do 0 a 0 com o Flamengo semana passada, no Nilton Santos. A dupla começou o Campeonato Brasileiro como titular, torneio em que mais foi usada por Jair, mas só Rabello manteve o posto na equipe atualmente. Com eles, o Botafogo fica com uma zaga de maior vitalidade e velocidade, mas com menos experiência.



JOGOS:
Rio Branco 0 x 4 Botafogo (amistoso)
Botafogo 1 x 1 Nova Iguaçu (Carioca)
Grêmio 2 x 0 Botafogo (Brasileirão)
Botafogo 1 x 0 Bahia (Brasileirão)
Botafogo 0 x 2 Avaí (Brasileirão)
Corinthians 1 x 0 Botafogo (Brasileirão)
Botafogo 0 x 0 Flamengo (Copa do Brasil)


MARCELO & EMERSON SILVA

Média de idade: 27,5
Jogos: 7
Minutos: 621 minutos
Vitórias: 4
Empates: 3
Derrotas: 0
Gols sofridos: 3



Marcelo e Emerson Silva formaram dupla de zaga o início da Libertadores (Foto: Vitor Silva / SSpress / Botafogo)


Marcelo e Emerson Silva também acumulam sete partidas, só que com quase 90 minutos a mais que a outra dupla. Sem Carli no início do ano, Jair optou pelos dois juntos na Pré-Libertadores – apesar de um gol contra de Emerson Silva, a zaga obteve sucesso na época. Porém, ultimamente ela foi usada só com time misto. Com eles, o Botafogo está invicto e fica com uma defesa mais experiente para encarar um Maracanã lotado.


JOGOS:
Botafogo 2 x 1 Colo-Colo (Libertadores)
Colo-Colo-CHI 1 x 1 Botafogo (Libertadores)
Botafogo 1 x 0 Olimpia-PAR (Libertadores)
Botafogo 2 x 1 Sport (Copa do Brasil)
Atlético-GO 1 x 1 Botafogo (Brasileirão)
Cruzeiro 0 x 0 Botafogo (Brasileirão)
Botafogo 1 x 0 Grêmio (Brasileirão)

Qual deve ser a zaga titular contra o Flamengo?






|Fonte: GE/Por Felippe Costa, Marcelo Baltar e Thiago Lima, Rio de Janeiro

domingo, 20 de agosto de 2017

Jefferson se destaca, e Valencia tem atuação apagada. Por que o Bota perdeu?


Goleiro faz três grandes defesas e salva o Alvinegro de levar outros gols, em Campinas. Chileno perde boa chance no início do jogo e volta a ter atuação discreta






Melhores momentos de Ponte Preta 2 x 1 Botafogo pela 21ª rodada do Brasileirão 2017



Com o "time alternativo", como gosta de falar o técnico Jair Ventura, o Botafogo não jogou mal, mas perdeu para a Ponte Preta por 2 a 1, em Campinas, pelo Campeonato Brasileiro. Destaque para Jefferson, que salvou o Alvinegro com pelo menos três grandes defesas.


Jair Ventura optou por um time ofensivo, com apenas Dudu Cearense "na responsabilidade" de proteger a zaga. Mais uma vez recuado, Leandrinho apareceu bem e participou da maioria das jogadas, tanto que o Botafogo caiu de rendimento quando o meia saiu de campo após sentir um problema na coxa.


Mesmo saíndo atrás no placar, o time manteve o jogo equilibrado e apostava nas boas arrancadas de Arnaldo pela direita. Em uma delas, Dudu Cearense achou o companheiro, que foi derrubado e sofreu pênalti. Brenner cobrou com categoria e fez seu primeiro gol pelo clube.


A zaga não comprometeu. Carli e Emerson Santos foram bem, mesmo com o campo molhado. O lado ruim ficou para as participações de Marcos Vinícius e Leo Valencia, principalmente do Chileno, que perdeu grande chance de marcar no início do jogo.


O gol do desempate da Ponte Preta veio aos 42 do segundo tempo, quando Emerson Sheik aproveitou um rebote e pegou de primeira, sem chances para Jefferson.


E agora?

Com o resultado, o Botafogo caiu para a nona colocação, com 28 pontos, dois atrás do G-6. A vitória da Ponte fez o time saltar quatro posições e ficou apenas um ponto atrás do Alvinegro carioca e três atrás da zona de classificação para a Libertadores.


O Botafogo volta a campo nesta quarta-feira, pelo jogo de volta da semifinal da Copa do Brasil, no Maracanã. Já a Ponte vai enfrentar o Atlético-MG no domingo, em casa pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro.



Marcos Vinicius teve atuação apagada neste domingo (Foto: Futura Press)


Ponto forte:


Avançadas pela direita - Arnaldo foi um dos pontos fortes do Botafogo, apoiando bastante. O lateral, inclusive, sofreu o pênalti, que originou o empate alvinegro.
Leandrinho - Pelo segundo jogo consecutivo no Campeonato Brasileiro, o jogador teve um rendimento considerável. Jogando um pouco mais recuado, ele participou bem dasjogadas. No segundo tempo, sentiu um problema na coxa e foi substituído.
Marcação no meio - O Botafogo se destacou pela marcação forte no meio de campo. Bruno Silva e Dudu Cearense fecharam bem e não deixaram a Ponte avançar em jogadas centralizadas.
Jefferson - O goleiro salvou o Botafogo com pelo menos três ótimas defesas.

Saraiva manda bomba cruzada e Jefferson espalma aos 21' do 2º Tempo


Ponto fraco:


Finalização - O último passe não foi o forte do Botafogo na tarde deste domingo. E olha que não falta treino. Leo Valencia, por exemplo, perdeu uma grande oportunidade para abrir o placar no início do jogo. Brenno também teve uma chance e jogou para fora.
Marcos Vinicius e Valencia - Mais uma vez, os dois, que começaram jogando, não foram bem. O chileno acabou substituído no intervalo.
Rebote na defesa: O Botafogo perdeu a maioria dos rebotes na sua defesa. No segundo gol da Ponte Preta, por exemplo, Emerson chutou sozinho da entrada da área.


Fonte: GE/Por GloboEsporte.com, Campinas, SP

Rodada #21: tudo o que você precisa saber sobre Ponte Preta x Botafogo


Contra um Bota alternativo, Macaca busca a reabilitação após quatro jogos sem vencer no Brasileirão; cariocas priorizam semifinais da Copa do Brasil




(Foto: Infoesporte)



O JOGO

Ponte Preta e Botafogo entram em campo neste domingo com focos distintos. Enquanto a prioridade dos cariocas é a disputa das semifinais da Copa do Brasil contra o Flamengo, a Macaca concentra todas as atenções na busca pela reabilitação no Campeonato Brasileiro. A bola rola a partir das 16h (de Brasília), no Moisés Lucarelli, em Campinas, pela 21ª rodada.


A situação dos times na tabela também é diferente. A Ponte aparece na parte de baixo, com 24 pontos, pressionada pela zona de rebaixamento. O Bota, por sua vez, tem 28 pontos, em posição intermediária. Até por isso pode se dar ao luxo de usar uma equipe alternativa neste momento.


Transmissão: Premiere e PFCI (com Sérgio Arenilas e Luiz Ademar). O GloboEsporte.com acompanha a partida em Tempo Real, a partir das 15h30, com vídeos exclusivos.



(Foto: Infografia )


Ponte Preta - Técnico: Gilson Kleina


A semana livre para treinar e o elenco reforçado, com a chegada de Léo Gamalho e os retornos de Marllon, Elton e Emerson Sheik, são as apostas de Gilson Kleina para a Macaca voltar a vencer após quatro jogos, com três empates consecutivos por 0 a 0.


Sem Rodrigo, suspenso, Marllon entra naturalmente na zaga. Elton e Sheik também têm presença garantida entre os titulares, nos lugares de Jádson e Maranhão, respectivamente. Apesar do suspense do treinador, a tendência é por essas três novidades na escalação. Gamalho ficará como opção no banco de reservas.


Quem está fora: Rodrigo (suspenso), Renato Cajá (tratamento de inflamação no joelho direito) e João Vitor (recuperação de cirurgia no tornozelo)


Pendurados: Fernando Bob, Jeferson, Naldo, Jádson, Lucca e Wendel



Campinho mostra provável formação da Ponte para enfrentar o Botafogo (Foto: Editoria de Arte)


Botafogo - Técnico: Jair Ventura


De olho no segundo jogo da semifinal da Copa do Brasil, diante do Flamengo, na próxima quarta-feira, no Maracanã, o técnico Jair Ventura resolveu poupar a maioria dos titulares. Únicos garantidos contra a Ponte Preta são Carli, Pimpão e Gatito. Os dois primeiros estão suspensos e não enfrentam o Rubro-Negro. Já o goleiro deve atuar para manter o ritmo.


Sendo assim, o Botafogo vai entrar mais uma vez no Campeonato Brasileiro com um time alternativo, que contará com o chileno Leo Valencia e o atacante Brenner. Agora volante, Leandrinho atuará ao lado de Dudu Cearense na proteção aos zagueiros.


Quem está fora: Emerson Silva (se recupera de inflamação no tornozelo)


Pendurados: Arnaldo, Lindoso, Valencia, Roger, João Paulo e Matheus Fernandes


Provável Botafogo para enfrentar a Ponte Preta (Foto: GloboEsporte.com)




(Foto: Infografia )


Dewson Fernandes Freitas da Silva (Fifa) apita o jogo, auxiliado por Hélcio Araújo Neves e José Ricardo Guimarães Coimbra, todos do Pará


Fonte: GE/Por GloboEsporte.com, Campinas, SP

sábado, 19 de agosto de 2017

Desentrosamento? Leandrinho minimiza o fato e elogia time alternativo



Agora volante, jogador diz que vontade faz com que falta de entrosamento fique em segundo plano. Nova posição abre chance para maior posse de bola





Leandrinho gol Botafogo (Foto: Vitor Silva / SS Press / Botafogo)


De olho no segundo jogo da semifinal da Copa do Brasil, o técnico Jair Ventura usará mais uma vez um time alternativo no Campeonato Brasileiro. Para a partida contra a Ponte Preta, neste domingo, apenas os titulares Carli e Rodrigo Pimpão têm chances de começar jogando. Mesmo assim, a falta de entrosamento não assusta o Alvinegro, que busca a terceira vitória fora de casa na competição.


- O problema não é muito a falta de entrosamento, mas sim a falta de ritmo, pois o pessoal do time alternativo não está tão acostumado a jogar os 90 minutos. Mas sempre que esse time entra em campo não deixa nada a desejar, nos dedicamos muito, então acho que a falta de entrosamento acaba ficando em segundo plano - disse Leandrinho.


O Botafogo deve entrar em campo com: Gatito (Jefferson), Arnaldo, Carli, Emerson Silva (Renan Fonseca) e Gilson; Dudu Cearense, Leandrinho, Marcos Vinícius e Leo Valencia; Rodrigo Pimpão e Brenner.


Agora volante, Leandrinho diz que está se sentindo melhor em campo, principalmente por atuar mais de frente para o ataque. Com 43 jogos e cinco gols com a camisa do Botafogo, ele acha que o posicionamento o fará render mais.


- Eu gosto de atuar mais recuado, inclusive já tinha jogado algumas vezes na base. A preferência por jogar mais recuado foi porque nesta posição eu vejo o jogo de frente, tenho mais a bola e consigo desenvolver melhor o meu estilo de jogo, que é muito baseado no passe e na leitura rápida das jogadas - afirmou ele, que marcou um gol na última rodada do Brasileiro atuando como volante.



Gol do Botafogo! Leandrinho toca por baixo de Paulo Victor, aos 6 do 1º tempo


Fonte: GE/Por Felippe Costa, Rio de Janeiro

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Emerson Silva se candidata à vaga de Carli contra Flamengo e revela renovação perto


Titular em nove dos 12 jogos do Botafogo na Libertadores, zagueiro se recupera de inflamação no tornozelo e pode ser opção para defesa não ficar inexperiente na duelo pela final da Copa do Brasil





Emerson não ficou no banco quarta devido à inflamação no tornozelo (Foto: Satiro Sodré/ SSPress/ Botafogo)



O Botafogo vai para o jogo decisivo contra o Flamengo pela Copa do Brasil sem seu capitão. Com Carli expulso, Jair Ventura pode se ver obrigado a escalar uma zaga composta pelos garotos Marcelo (21 anos) e Igor Rabello (22) na próxima quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), em um Maracanã lotado.


Mas talvez o treinador tenha a opção de uma defesa um pouco mais rodada. Jogador mais experiente do elenco ao lado de Jefferson e Dudu Cearense, de 34 anos, Emerson Silva esteve fora do banco no primeiro jogo da semifinal por causa de uma inflamação no tornozelo.


Porém, vem se recuperando bem e não deve ser problema para o duelo de volta. Tanto que já se candidatou à vaga na equipe. Titular em nove dos 12 jogos da campanha do Botafogo até as quartas de final da Libertadores (veja na tabela abaixo), o defensor trata o próximo clássico como "um dos jogos mais importantes da temporada".


EMERSON SILVA NA LIBERTADORES

JOGO PARCEIRO
Botafogo 2 x 1 Colo-Colo Marcelo
Colo-Colo 1 x 1 Botafogo Marcelo
Botafogo 1 x 0 Olimpia Marcelo
Olimpia (1) 1 x 0 (3) Botafogo Carli
Botafogo 2 x 1 Estudiantes Carli
Atlético Nacional 0 x 2 Botafogo Carli
Barcelona Guayaquil 1 x 1 Botafogo Carli
Botafogo 0 x 2 Barcelona Guayaquil Carli
Nacional-URU 0 x 1 Botafogo Carli


– Estou tratando há três dias uma inflamação no tornozelo, por isso não pude ser relacionado para essa partida contra o Flamengo. Mas farei de tudo para estar à disposição do Jair para o jogo de volta, que será um dos mais importantes da temporada para o nosso grupo. Precisamos de todos.



Emerson Silva está entre os 13 jogadores do elenco alvinegro que ficarão sem vínculo em dezembro e já podem assinar pré-contratos com outros clubes. O zagueiro admitiu ter recebido sondagens, só que sem citar nomes. Mas o GloboEsporte.com apurou que foi o Coritiba quem consultou a situação dele no Alvinegro.



Marcelo e Emerson Silva formaram dupla de zaga o início da Libertadores (Foto: Vitor Silva / SSpress / Botafogo)


No entanto, o próprio Botafogo, que a partir do ano que vem já não terá mais Emerson Santos, acertado com o Palmeiras, não se mostrou interessado em liberar o xará Emerson Silva. E segundo o próprio zagueiro, sua renovação de contrato já está encaminhada após conversas com a diretoria


– Recebi a sondagem de um clube, sim, mas meu empresário tem conversado com a diretoria e já deixamos encaminhada uma renovação. Estou bem aqui, gosto do clube, e meu pensamento é ficar. Mas meu foco é apenas voltar a jogar e ajudar o Botafogo nesse momento tão especial e importante – afirmou.


Desde o ano passado em General Severiano, Emerson Silva tem 55 jogos e um gol pelo Botafogo. Antes de pensar no jogo decisivo da Copa do Brasil, terá a Ponte Preta pela frente neste domingo, às 16h (de Brasília), no Moisés Lucarelli, pelo Campeonato Brasileiro.


Fonte: GE/Por Felippe Costa, Marcelo Baltar e Thiago Lima, Rio de Janeiro

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Mesmo com empate em casa, jogadores do Botafogo confiam na vaga para a final


Luis Ricardo, por exemplo, diz que um gol no Maracanã pode deixar o time com uma grande vantagem para a classificação. Lateral critica expulsão de Carli e Muralha




 Melhores momentos: Botafogo 0 x 0 Flamengo pela Copa do Brasil


O empate em 0 a 0 com o Flamengo no primeiro jogo das semifinais da Copa do Brasil não estava nos planos do Botafogo. Após o duelo na noite desta quarta-feira, no Estádio Nilton Santos, os jogadores alvinegros lamentaram o resultado, mas, ao mesmo tempo, mostraram muita confiança para o confronto da próxima semana no Maracanã.


Vitória ou empate com um ou mais gols, classificam o Botafogo para a final da Copa do Brasil.


- Tínhamos que ter saído com a vitória, pois estávamos em casa. Mas vamos nos preparar para quarta-feira conseguir um bom resultado e a classificação para a final - disse Igor Rabello.


Luis Ricardo também pensa como o companheiro, mas reconhece que o jogo não foi bom. Segundo ele, o Botafogo precisa apostas mais no ataque e, se abrir o placar no Maracanã, ficará com uma ótima vantagem.



- Na verdade queríamos sair daqui com um resultado diferente, mas o jogo no Maracanã está aberto. Se a gente consegue fazer um gol teremos uma vantagem imensa na partida. Hoje não foi um jogo bonito, as equipes se respeitaram muito e acabou no 0 a 0.



Botafogo x Flamengo - Estádio Nilton Santos (Foto: Satiro Sodré / SSPress)


Quanto as duas expulsões na partida (Carli e Muralha), Luis Ricardo acha que o árbitro exagerou e que a jogada não foi merecedora de cartão vermelho. Para ele, o Botafogo perde mais com a ausência do zagueiro argentino.



Cartão vermelho! Muralha e Carli são expulsos, aos 33 do 2º tempo


- Dentro do campo, achamos que o Muralha foi para se proteger e nosso jogar acabou embolando com ele. Foi um lance normal e nenhum dos dois deveriam ser expulsos. Acabou ficando um ruim de se ver. A bola ficava mais nos pés dos nossos defensores. É um líder e ficaremos com essa perda, mas tenho certeza que será um jogo melhor.


O Botafogo se reapresenta na tarde desta quinta-feira e começa preparação para a partida de domingo, contra a Ponte Preta, pela Campoenato Brasileiro. Jair Ventura deve poupar boa parte dos titulares.


Fonte: GE/Por Felippe Costa e Thiago Lima, Rio de Janeiro

Botafogo fica "preso" na revanche de Rueda, mas sai com cenário favorável


Glorioso não consegue abrir vantagem diante do Flamengo em duelo com dois expulsos no Nilton Santos, mas 0 a 0 permite jogar no Maracanã dentro de suas características pela vaga





Times voltam a se encontrar na próxima quarta-feira (Foto: André Durão )


Era o reencontro com Reinaldo Rueda, técnico que levou um nó tático de Jair Ventura nos dois jogos do Botafogo contra o Atlético Nacional, da Colômbia, na fase de grupos da Libertadores. Desta vez, o Alvinegro ficou "preso" na tática do treinador colombiano no comando do Flamengo.


Não teve o rolo compressor dos últimos jogos, não teve os contra-ataques mortais, não teve gol. Aliás, não teve nem chance clara para isso. A melhor foi um voleio de Bruno Silva da entrada da área que passou perto no primeiro tempo (veja no vídeo abaixo).



Bruno Silva de voleio para fora aos 27' do 1º Tempo


O Botafogo encontrou em campo um adversário fora de suas características, mais recuado. E teve aquela velha dificuldade de propor o jogo. Por outro lado, não sofreu grandes sustos. Os primeiros 90 dos 180 minutos foi mais um jogo de xadrez, sem ninguém arriscar. Carli e Muralha foram expulsos, e o placar ficou no 0 a 0.


Faltou força ofensiva


A receita de sucesso nos jogos decisivos contra Atlético-MG (Copa do Brasil) e Nacional-URU (Libertadores), de fazer uma blitz na euforia inicial da torcida para abrir o placar nos primeiros minutos, não deu certo. Era um jogo de paciência. Os alvinegros no Nilton Santos pareceram entender isso e incentivaram o tempo todo, mas nada que mudasse o panorama em campo.


Talvez o jogador de linha em melhor momento desse time, Bruno Silva foi o principal articulador de jogadas pelo lado direito, levando a melhor sobre Renê e aparecendo na área. Tudo isso sem deixar a marcação de lado, dava cada pique para acompanhar e desarmar as subidas de Everton.


Só que ofensivamente não foi o suficiente. Roger pouco recebeu bola e participou do jogo. Conseguiu só uma finalização em toda a partida. Pimpão, o famoso jogador tático de Jair, esteve muito bem marcado e também só finalizou uma vez, sem nenhum perigo. E Guilherme, último atacante em campo, nem teve chance de finalizar.


Faltou testar Muralha (e também Thiago)


Botafogo sofreu "nó" de Rueda e sofreu para criar chances de gol (Foto: André Durão)


O Botafogo tinha uma ordem clara: chutar mais a gol. Com Muralha em má fase no Flamengo, os alvinegros precisavam arriscar a qualquer brecha. Mas não estava fácil ter espaço. A primeira finalização demorou 17 minutos para sair, com João Paulo.


Só que também faltava mira. Dos quatro arremates no primeiro tempo, nenhum foi na direção do gol para dar trabalho ao goleiro. Só na etapa final que a mira foi ajustada, mas em um chute de muito longe de Matheus Fernandes que não levou nenhum perigo.


Quando Muralha foi expulso e entrou Thiago frio no gol, era ainda mais necessário finalizar. Restavam 15 minutos, mas faltou espaço, fôlego, perna...


Disputa em aberto, cenário favorável

Na próxima quarta-feira, Jair não contará com o seu capitão e terá a missão de aumentar o poderio ofensivo contra um time que terá o seu terceiro goleiro como titular. Em compensação, como não levou gol em casa, passa a responsabilidade para o Flamengo e poderá jogar dentro de suas características no Maracanã, no contra-ataque.


O estádio vai estar lotado pelos rubro-negros? Sem dúvida, mas esse time já mostrou que não sente a pressão jogando fora de casa na Libertadores. Quem vencer se classifica. Empate com gols dá a vaga ao Glorioso. Se o placar em branco se repetir, a decisão será nos pênaltis. E aí o Botafogo tem Gatito...


Fonte: GE/Por Thiago Lima, Rio de Janeiro

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Copa do Brasil: tudo o que você precisa saber sobre Botafogo x Flamengo


Rivais fazem primeiro jogo das semifinais da Copa do Brasil no Nilton Santos. Partida marca a estreia do técnico colombiano Reinaldo Rueda à frente do time rubro-negro






(Foto: Infoesporte)


Botafogo e Flamengo começam a decidir nesta quarta-feira, às 21h45, no Nilton Santos, uma vaga na decisão da Copa do Brasil. Não faltam ingredientes. Além de um clássico recheado de rivalidade e polêmicas fora de campo, a partida marcará a estreia do técnico colombiano Reinaldo Rueda à frente do Rubro-Negro.


Quem leva a melhor? De um lado o organizado Botafogo, de poucas estrelas, mas que vem construindo uma bonita história da temporada, com campanhas sólidas na Libertadores e na Copa do Brasil. Do outro a badalada constelação do Flamengo, que passa por seu pior momento em 2017.


Essa pergunta será respondida apenas na próxima semana, quando os times se enfrentam em jogo decisivo no Maracanã. Nesta quarta-feira, 90% da carga de ingressos foram disponibilizada para os alvinegros. Pouco mais de 30 mil entradas foram vendidas com antecedência. Diferentemente do que aconteceu em 2013, haverá gol qualificado.


Transmissão: TV Globo para RJ, SC, PR, SP, MG (Juiz de Fora, Uberlândia, Ituiutaba e Uberaba), ES, GO, TO, MS, MT, BA, SE, AL, PE, PB, RN, CE, PI, MA, PA, AM, RO, AC, RR, AP e DF (com Luis Roberto, Junior, Juninho e Arnaldo Cezar Coelho) e SporTV e PFCI (com Luiz Carlos Jr e Lédio Carmona).



(Foto: Infografia )


Botafogo – técnico Jair Ventura


Em time que está ganhando não se mexe? A máxima serve para o Botafogo. O técnico Jair Ventura fechou o treino da véspera para a imprensa, mas a equipe não deve ter novidades. O time será o mesmo que venceu o Nacional na semana passada e está na ponta da língua do torcedor.


Os problemas estão no banco de reservas. Por conta do regulamento da Copa do Brasil, Arnaldo, Marcos Vinícius, Leo Valencia e Brenner não foram relacionados. Nenhum deles é titular, mas, em um elenco curto, são quatro opções a menos para Jair.


Quem está fora: Arnaldo, Marcos Vinícius, Leo Valencia e Brenner (não estão inscritos); Airton, Bochecha, marcinho e Jonas (machucados).



(Foto: GloboEsporte.com)


Flamengo - técnico Reinaldo Rueda


O clássico marcará a estreia do colombiano Reinaldo Rueda no comando do time, ele observou dois treinamentos e não deu pistas sobre a formação que colocará em campo. Este ano, ele enfrentou duas vezes o Botafogo como treinador do Atlético Nacional (duas derrotas na fase de grupos da Libertadores).


Além de não poder contar com Diego Alves, Éverton Ribeiro, Rhodolfo e Geuvânio (reforços do meio do ano que não foram inscritos na Copa do Brasil), o Fla tem o importante desfalque de Guerrero. Com lesão de grau 2 na coxa direita, o atacante não se recuperou a tempo do confronto. Vizeu é o substituto direto novamente.


Quem está fora: Diego Alves, Éverton Ribeiro, Rhodolfo e Geuvânio (não estão inscritos); Guerrero (machucado).



(Foto: GlbooEsporte.com)



(Foto: Infografia )


Anderson Daranco (RS/FIFA) apita o jogo, auxiliado por Rafael da Silva Alves (RS) e Elio Nepomuceno (RS).


Fonte: GE/Por GloboEsporte.com, Rio de Janeiro

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Mais um! Botafogo renova contrato com Luis Ricardo até o fim de 2019


Lateral-direito assina novo vínculo e vira o sexto jogador a renovar contrato





Luis Ricardo ao lado de Cacá Azeredo e de seu empresário (Foto: Divulgação / Botafogo)


Depois de Bruno Silva, Pimpão, Igor Rabello, Jefferson e Lindoso, o Botafogo acertou a renovação de mais um de seus jogadores que ficam sem vínculo em dezembro: agora é a vez de Luis Ricardo. O lateral-direito, um dos mais experientes do elenco com 33 anos, estava livre para assinar pré-contrato com outro time desde o dia 1º de julho, mas já vinha tendo conversas com a diretoria para estender o compromisso. E nesta terça-feira, as partes chegaram a um acordo.


A negociação foi conduzida pelo vice-presidente de futebol do Botafogo, Cacá Azeredo, e Luis assinou por mais dois anos, até o fim de 2019. Segundo o portal de transparência do site oficial, o Botafogo tem 100% dos direitos econômicos do jogador, que recentemente se recuperou de uma grave fratura no tornozelo e voltou a jogar depois de 10 meses parado. Desde 2015 no Alvinegro, ele tem dois gols e está perto da marca dos 100 jogos: faltam apenas 16 partidas.


O Botafogo ainda tem outros 13 jogadores que possuem contrato só até dezembro. São eles: Airton, Arnaldo, Dudu Cearense, Emerson Santos, Emerson Silva, Gilson, Guilherme, Jonas, Renan Fonseca, Roger, Saulo, Victor Luis e Vinicius Tanque. A diretoria já procurou Airton e Emerson Santos para negociar a renovação, mas as situações não evoluíram. O zagueiro negocia com o Palmeiras.


Fonte: GE/Por GloboEsporte.com, Rio de Janeiro

Jair explica comentários sobre atuação de técnicos estrangeiros no Brasil


Um dia após se posicionar contra a contratação de gringos por clubes brasileiros, técnico do Botafogo emite comunicado oficial: "Talvez não tenha sido bem claro quando me expressei"





Nesta segunda-feira Jair Ventura deu polêmica declaração a respeito da contratação de Reinaldo Rueda, novo técnico do Flamengo. Com discurso em prol do "mercado nacional", o comandante do Botafogo criticou a contratação de estrangeiros para assumir clubes do Brasil. Após a repercussão negativa dos comentários, Jair se pronunciou em nota oficial.


- Não que eu seja contra os estrangeiros trabalharem aqui, mas estamos perdendo mercado já fora. Daqui a pouco perdemos o interno. [...] Desejo sorte ao Rueda, mas temos que repensar. Estão tirando o espaço dos outros que querem trabalhar - comentou Jair, em entrevista ao canal Fox Sports.



Jair Ventura (Foto: André Durão)


Em comunicado, Jair Ventura esclarece que se expressou mal ao ser questionado sobre Reinaldo Rueda e defende a legitimidade de uma contratação internacional. Em meio à tentativa de explicar seus comentários, Jair mantém posicionamento sobre a desvalorização de técnicos brasileiros.


- O que questiono e me deixa triste é ver que treinadores brasileiros são vistos com desconfiança e encontram dificuldades para trabalhar no exterior.


Leia o comunicado enviado pelo técnico na íntegra

"Observando a repercussão de minha declaração sobre a contratação do treinador colombiano Reinaldo Rueda, avaliei que talvez não tenha sido bem claro quando me expressei.


Quero esclarecer que acho legítimo o direito de qualquer clube brasileiro contratar um treinador estrangeiro. Há muitos profissionais competentes em outros países, com condições de repetirem aqui o sucesso que tiveram em outros lugares, como é o caso de Reinaldo Rueda, que tem um currículo admirável.


O que questiono e me deixa triste é ver que treinadores brasileiros são vistos com desconfiança e encontram dificuldades para trabalhar no exterior. Além de questões legais, como não reconhecimento de nossa habilitação profissional no mercado europeu. Nossa licença não é aceita na Europa, ao contrário da dos argentinos, por exemplo. Temos que refletir, discutir e buscar maneiras de mudar essa situação.


E como posso criticar os estrangeiros, se convivo com vários no Botafogo? Eu mesmo morei mais de nove anos fora do país quando jogador e tive essa vivência. Reitero que defendo uma maior valorização dos treinadores brasileiros, de competir em igualdade de condições com os estrangeiros no mercado externo. Infelizmente, a nossa licença ainda não nos dá esse direito.”


Fonte: GE/Por GloboEsporte.com, Rio de Janeiro

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Quem sobe e quem desce no vestibular de Jair Ventura no Botafogo


Com vários titulares poupados, reservas ganham oportunidades na vitória por 1 a 0 sobre o Grêmio. Veja quem ganhou pontos e quem ficou devendo neste domingo




Leandrinho comemorou seu gol com Jair. Meia pediu oportunidade como volante e aprovou (Foto: Vitor Silva / SSpress / Botafogo)



O fato de o Botafogo ter decidido poupar a maior parte dos titulares abriu brechas para muita gente mostrar serviço. Afinal, com a equipe principal tão afinada, não é toda que se tem a oportunidade de iniciar uma partida.


E teve quem aproveitou a chance. A vitória por 1 a 0 sobre o Grêmio, neste domingo, foi a primeira, em quatro jogos que Jair Ventura optou por poupar no Brasileiro. Abaixo listamos quem ganhou pontos e quem não foi tão bem assim.


QUEM SOBE?

Arnaldo




Arnaldo arranca, mas Paulo Victor sai do gol para defender, aos 18' do 2º Tempo


Foi um retorno surpreendente. Fora do time há quase 30 dias por conta de lesão muscular na coxa, Arnaldo foi bem e mostrou que Luis Ricardo terá concorrência na lateral. Forte no ataque, ele quase marcou um golaço em arrancada sensacional no segundo tempo (veja no vídeo acima). O goleiro Paulo Victor, no entanto, impediu. Cansou no fim e foi substituído.


Leandrinho

Jair Ventura surpreendeu duas vezes. Além de não ser dos mais cotados para começar a partida, Leandrinho foi escalado como volante. E não é que deu certo? Aplicado na marcação, o jogador distribuiu bons passes e foi premiado com o gol da vitória por 1 a 0. Ganhou pontos.


Marcelo
A qualidade do jovem Marcelo não é novidade, mas há algum tempo o zagueiro não tinha uma atuação tão segura. Contra o Grêmio, o defensor antecipou a maioria das jogadas e levou vantagem contra os atacantes tricolores.


NO MEIO DO CAMINHO



Brenner participou de boas jogadas, mas finalizou pouco (Foto: Vitor Silva / SSpress / Botafogo)


Brenner
A sensação que fica é que Brenner ainda não se soltou com a camisa do Botafogo. Aos poucos, no entanto, ele vem mostrando evolução. Neste domingo, deu assistência para gol de Leandrinho e participou de algumas boas jogadas ofensivas. Como centroavante, porém, está faltando finalizar mais.


FICOU DEVENDO

Leo Valencia 

Principal contratação para o Campeonato Brasileiro, Leo Valencia ficou devendo. É nítida sua qualidade técnica, mas o chileno ainda precisa entrar em sintonia com o time. Errou alguns passes bobos e segurou demais a bola. De bom, o fato de ter participado da jogada do gol, além do claro potencial que tem para evoluir.



Valencia tem qualidade, mas prendeu demais a bola (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)


Cadê o Marcos Vinícius?

Não dá nem para dizer que Marcos Vinícius perdeu pontos, uma vez que ele sequer entrou no jogo. Reserva na equipe alternativa, o meia não teve chance contra o Grêmio. O fato de Leandrinho e Arnaldo terem pedido para sair obrigou Jair a recompor os respectivos setores. Marcos Vinícius já havia ficado fora da relação do jogo contra o Nacional, pela Libertadores.



Fonte: GE/Por Marcelo Baltar, Rio de Janeiro

domingo, 13 de agosto de 2017

Jair respira aliviado após encerrar jejum de vitórias: "Estava incomodando demais"


Completando um ano à frente do botafogo, técnico vibra com triunfo depois de cinco rodadas no Brasileiro e elogia time misto: "Fizeram jogo organizado e de muita entrega"






Melhores momentos de Botafogo 1 x 0 Grêmio pela 20ª rodada do Brasileirão 2017


Acabou o jejum: depois de cinco rodadas, o Botafogo voltou a vencer no Campeonato Brasileiro ao fazer 1 a 0 no Grêmio na noite deste domingo, no Nilton Santos (veja os lances no vídeo acima). Mesmo com o Glorioso na semifinal de Copa do Brasil e nas quartas de final da Libertadores, Jair Ventura admitiu que a má fase nos pontos corridos já "estava incomodando demais".


Em entrevista coletiva após a partida, Jair respirou aliviado e teve motivos para comemorar no dia em que completou um ano à frente do Alvinegro. E elogiou a postura do time alternativo, que foi a campo só com três titulares: Gatito Fernández, Matheus Fernandes e Bruno Silva.


– Falei que poderíamos perder entrosamento, mas não organização. O entrosamento falta. Então minha grande preocupação era não desorganizar. Fizeram jogo organizado e de muita entrega. As duas equipes tiveram chances. Começamos bem e depois caímos. O jogo ficou aberto. O que vale é voltar a vencer depois de cinco jogos. Estava incomodando demais – analisou o treinador, que salientou a proximidade para as equipes da zona de rebaixamento.


– Situação que estava incomodando e preocupando. Adversários da parte de baixo vencendo. Estávamos há três pontos da zona. Par a vencer no Brasileiro parece um parto. Muito difícil. Cada vitória tem que ser comemorada. Entramos muito focados. Já tínhamos feito três jogos com o time alternativo e não vencemos. Hoje vencemos e foi muito importante para nos afastarmos do Z-4.



Jair Ventura elogiou atuação do time alternativo (Foto: Vitor Silva / SS Press / Botafogo)


Com a vitória, o Botafogo subiu três posições e é o oitavo, com 28 pontos. Agora, vira a chave para a Copa do Brasil e o primeiro jogo da semifinal contra o Flamengo na quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), novamente no Nilton Santos.


Confira outros trechos da coletiva:


DECISÃO DE POUPAR
As únicas duas equipes que estão nas três grandes competições são Botafogo e Grêmio. Corremos riscos de jogar com time alternativo. Não quer dizer que poupando vamos vencer na quarta, mas aumenta a probabilidade porque estaremos descansados.


GATITO
Confiança. Ele treina muito. Temos três grandes preparadores. Muito mérito para o Gatito. Mas quem vai bater e olha o Gatito fala “E agora?”. O Jefferson também. Estamos super bem servidos. Dois goleiros em grande fase. Isso facilita a minha vida.


INDIVIDUALISMO DE VALENCIA E GUILHERME

É um jogador de drible. Ele tem que tomar decisões. Eles têm sempre que ter a melhor tomada, mas nem sempre acontece. A gente corrige depois com vídeos, eles mesmo sabem e se desculpam.


MARCOS VINÍCIUS
Riscos físicos. Mas não foi determinante. Foi uma situação de uma nova contratação, tenho que saber as características de um jogador. Eu não podia contar num jogo decisivo de Libertadores de um jogador que eu não sabia como ia corresponder. Hoje ele era uma mexida certa. Mas o Arnaldo e o Leandro pediram para sair.


RENATO GAÚCHO

É o Renato. Um cara que eu admirava muito. Eu era atacante, ponta-direita. Eu tinha um grande carinho por ele. É o Renato. Já que não consegui ter o sucesso dele como ponta, quem sabe agora como treinador.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar, Rio de Janeiro

Em duelo de reservas, Gatito pega pênalti, e Bota supera Grêmio em prévia da Liberta


Adversários nas quartas de final no maior torneio da América do Sul usam times alternativos no Nilton Santos, e Alvinegro leva a melhor: Leandrinho marca e garante vitória após cinco rodadas





Melhores momentos de Botafogo 1 x 0 Grêmio pela 20ª rodada do Brasileirão 2017

Com dois times praticamente reservas em campo, não foi ainda uma prévia do que veremos nas quartas de final da Libertadores, que as duas equipes farão em setembro. Mas o futebol visto por Botafogo e Grêmio na noite deste domingo, no Nilton Santos, bem que poderia ser de um jogo decisivo. Belas jogadas, muitas chances de gol, pênalti defendido... Mas só uma bola entrou, logo no início, em linda triangulação que terminou nos pés de Leandrinho, surpresa na escalação de Jair Ventura. Com o placar de 1 a 0, o Glorioso voltou a vencer depois de cinco rodadas no Campeonato Brasileiro e quebrou uma série invicta de nove jogos do Tricolor.



Leandrinho marcou o seu segundo gol em 2017 (Foto: Vitor Silva / SS Press / Botafogo)


PÚBLICO E RENDA:

Pagantes: 5.358
Presentes: 6.352
Renda: R$ 149.330,00

Com o resultado, o Botafogo subiu três posições e é o oitavo, com 28 pontos, enquanto o Grêmio parou nos 39 e segue em segundo lugar, mas pode ver o líder Corinthians se distanciar ainda mais. As equipes voltam a campo pelo Campeonato Brasileiro no próximo domingo: o Tricolor receberá o Atlético Paranaense na Arena do Grêmio às 11h (de Brasília), enquanto o Alvinegro visitará a Ponte Preta às 16h no Moisés Lucarelli. Antes, porém, os dois começam a decidir duas vagas na final da Copa do Brasil na quarta-feira, às 21h45: os cariocas enfrentam o Flamengo no Nilton Santos, enquanto os gaúchos jogarão em casa diante do Cruzeiro.


Fonte: GE/Por GloboEsporte.com, Rio de Janeiro

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Sonhando com o título, Bruno Silva torce para Grêmio vender logo Luan: "Tomara"


Destaque do Botafogo na temporada, volante acompanha de longe negociação do Spartak com atacante rival e vê título possível do "azarão" na Libertadores: "Hoje temos o direito de sonhar"





Bruno Silva foi convocado para a coletiva após gol na Libertadores (Foto: Divulgação / Botafogo)


O Botafogo já tem data marcada para encontrar o Grêmio, e não estamos nos referindo ao jogo deste domingo, pelo Campeonato Brasileiro, que provavelmente será com times mistos. Adversários nas quartas de final da Libertadores, as duas equipes vão se enfrentar à vera medindo força nos dias 13 e 20 de setembro. Até lá, Bruno Silva espera que a equipe mantenha o espírito que vem apresentando na principal competição do continente, que a torcida continua apoiando e dando show, e que Luan, cobiçado pelo Spartak, da Rússia, já tenha sido vendido.


– Lógico, tomara que ele vá, né? É um grande jogador, dá trabalho, cara muito habilidoso, muito rápido. Mas a equipe do Grêmio toda tem outros jogadores de qualidade que podem decidir. O Luan é acima da média, não tem como negar. Se tiver uma proposta, que ele vá, e a gente não o enfrente – torceu o volante.


Um dos principais jogadores do time na temporada, com sete gols e cinco assistências, Bruno Silva joga o favoritismo para o Grêmio e diz que grupo já está acostumado a ser considerado "azarão". Mas nem por isso vê menos chances de surpreender mais um campeão da Libertadores. E hoje, nas quartas de final, se dá o direito de sonhar com o inédito título.


– A gente nunca foi favorito a estar na Libertadores. Ia ficar para o Colo-Colo, para o Olimpia, não ia classificar no grupo... Para a gente é normal, já acostumou. Concordo que o Grêmio está em um momento melhor que o nosso, tem que respeitar. Mas na Libertadores vejo 50% para cada um. Vai ser um jogo bastante equilibrado, com duas equipes que sabem o que quer dentro do jogo.


– Quando começou a Libertadores já foi o foco principal. Sofremos, hoje temos o direito de sonhar com o título. Estamos nas quartas de final. Essa possibilidade de ganhar um título inédito motiva, estádio cheio, ansiedade, frio na barriga. Não que no Brasileiro não tenha, mas a motivação sobe um pouco mais – explicou.


Bruno Silva já marcou sete gols e deu cinco assistências em 2017 (Foto: André Durão / GloboEsporte.com)


Confira outros trechos da entrevista:

PÓS-JOGODormi quase nada. Feliz, emoção de poder fazer gol.


RECADO À TORCIDA
Podem continuar acreditando na gente que nossa parte nós vamos fazer.


SONHO DO TÍTULO
Falei sonho pelo momento nosso. Muitos não acreditam ainda, vejo gente duvidando. Dizem que o Botafogo não tem elenco. Contra o Cruzeiro, o time todo reserva e conseguiu um empate lá que é difícil. Esse time alternativo muitas vezes deu conta do recado. A gente sabe dos nossos valores, isso é o mais importante.


AUSÊNCIA DA LISTA DE TITE

Lógico que tenho esse sonho, todos têm de chegar à Seleção. Acompanhei, ele está com um grupo fazendo um bom trabalho. Tudo tem seu tempo, se for da vontade de Deus. Fazendo um bom trabalho aqui e poder ajudar com gols como venho fazendo, sei que a chance vai ser maior. Mas minha cabeça está no Botafogo. Quem sabe o Bruno possa ser lembrado?


GRÊMIO
É uma grande equipe, que vive um grande momento, não tem como negar. Mas nossa equipe quando se trata de mata-mata aprendeu a jogar. Vamos ter domingo uma prévia, aproveitar para estudar o Grêmio.


MOTIVAÇÃO PARA DOMINGO

A gente não conversou ainda, mas vamos tratar todo jogo como uma decisão. Se perder ponto em casa, ano passado sofremos muito com isso no começo. Todo jogo é uma decisão. Tenho certeza de que vamos tratar o Grêmio domingo como se fosse o primeiro jogo da Libertadores.


POUPAR DOMINGO?Eu converso porque preciso jogar. Eu me condiciono jogando. Quando fico sem jogar preciso de dois jogos depois, por mais que seja meio do ano. Tomara que coloque a mesma equipe do Cruzeiro, que aí eu vou estar (risos). Se puder quero jogar sempre.


JAIR VENTURA
Se for falar dele aqui a gente vai ficar muito tempo. É um cara humilde, que aceita sugestões, está sempre ali procurando nos ajudar. Cara estudioso, que busca informações. Contra o Nacional-URU veio com tudo, a gente ficou sabendo de tudo. Só tenho a desejar a ele boa sorte, no que depender do nosso grupo, vamos correr por ele. Que possa durar muito tempo, já é um dos grandes treinadores do Brasil.


FUNÇÃO MAIS AVANÇADA
O Ricardo (Gomes) pediu para eu fazer essa função, depois o Jair conversou que me via com essa característica. Não sou um ponta, continuo como volante, mas com liberdade. Ele (Jair) tem grande responsabilidade nessa função que estou fazendo.


ELIMINAÇÕES DE TIMES COM MAIOR INVESTIMENTO

Hoje em dia o futebol é resolvido dentro das quatro linhas, está muito igual. Não tem camisa que ganha jogo. Nosso grupo comprou a ideia do Jair. Temos nossas limitações, todo mundo tem, mas a gente quer marcar história no Botafogo. E estamos próximos disso. Isso motiva muito, e o Jair sabe tirar isso do jogador. Se tem um cara responsável por isso, pode colocar na conta dele.


REVANCHE NA COPA DO BRASILPor se tratar de um clássico, a motivação da torcida, dos jogadores, já está elevada. Eu não participei em 2013, muitos aqui também não, então não trato como revanche. Vamos entrar procurando vencer, nos impor e procurar a vitória. Nós estamos ansiosos para esse jogo, mas vamos preparar contra o Grêmio e na segunda focamos no Flamengo.


RECEITA DO SUCESSO
Jair não muda, o time está bem ou mal, continua do mesmo jeito. Tratando todo mundo igual, não aponta culpado, está sempre do nosso lado. Cara que briga por nós, essa é a receita do sucesso do Botafogo, passa muito pelo Jair.


Fonte: GE/Por Thiago Lima, Rio de Janeiro

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Jair minimiza status de "azarão" e dedica vitória à torcida: "Nosso 12º jogador"


Treinador enaltece feito do grupo, lembra orçamento menor e comemora apoio dos torcedores no Nilton Santos


O Botafogo que venceu o Nacional-URU por 2 a 0, no Nilton Santos, teve a cara do time de Jair Ventura (veja os melhores momentos no vídeo acima). Com muita entrega durante os 90 minutos, a equipe bateu mais um campeão da Libertadores e avançou para encarar o Grêmio. A distância do "status" de favorito não incomoda o treinador, mas sim dá mais valor ao feito do grupo na competição internacional.


- Não temos que ficar chateados quando não nos colocam como favoritos. Não temos orçamento para isso. Mas conseguimos equiparar os orçamentos com trabalho. Estamos junto com o Grêmio dentro das mais importantes competições. Isso é prazeroso. Queremos sempre fazer o nosso melhor par anos, para nossa torcida e para nossa família.
Jair Ventura elogia postura da torcida no Nilton Santos (Foto: Marcelo Baltar/GloboEsporte.com)Jair Ventura elogia postura da torcida no Nilton Santos (Foto: Marcelo Baltar/GloboEsporte.com)Jair Ventura elogia postura da torcida no Nilton Santos (Foto: Marcelo Baltar/GloboEsporte.com)


Mesmo com investimento menor e problemas durante a temporada, o Botafogo bate no peito ao lembrar da campanha na Libertadores. O grande aliado, segundo Jair, é o torcedor. Nesta quinta-feira, recorde de público do Nilton Santos (40.050) em 2017 e festa do início ao fim.


- A gente não se apega aos tabus. Mas automaticamente com o bom rendimento vamos quebrando eles. Essa felicidade é para essa torcida maravilhosa, que fez essa festa. Seria frustrante não conseguir a classificação com mais de 40 mil presentes. Foram nosso 12º jogador.

Veja outros trechos da coletiva:

Gatito x Jefferson

O Jefferson tem uma história linda dentro do Botafogo. Não é só um companheiro de trabalho, é um grande amigo. Mas ele ficou 3 jogos fora. Seria um pouco arriscado coloca-lo em campo. Por que o Gatito? O Jefferson tem um história linda e um presente lindo. Temos dois grandes goleiros. Mas o momento é do Gatito. Ele roeu o osso conosco lá atrás. Perdeu a posição para o Helton e recuperou. Mas isso não o credencia a ser o titular absoluto. Aqui ninguém é titular absoluto. Está em aberto. Não tenho nada definido. Para esse jogo, a escolha foi o Gatito.


Sobre a marca igualada por Pimpão (maior artilheiro do clube na Libertadores, ao lado de Jairzinho e Dirceu, com cinco gols)

Está barrado. Não joga mais. Não vai passar meu pai, não (risos).


Postura dos uruguaios após a derrota
É inadmissível em 2017 a gente só saber ganhar. É só ver o que aconteceu em Peñarol e Palmeiras. Não pode perder? Cheio de crianças aqui. Temos que dar exemplo. E o pior é que não acontece nada. E olha que eu sou o cara mais competitivo que conheço. Mas tem que saber perder. Perdi o Victor Luis por causa de provocação. Mas ele é homem. Isso é uma vergonha, tem que acabar.


Eliminações de Palmeiras e Atlético-MG

Fica uma situação chata comparar com Palmeiras e Atlético-MG. Não gosto de falar da equipe dos companheiros. Sabemos da diferença de investimento. Mas lá tem trabalho. Eles poderiam ter passado também. Seria desrespeito falar algo agora. Sei que trabalham. O Cuca faz um grande trabalho e tenho certeza que o Micale deu seu máximo. Prefiro falar do Botafogo.


Vai poupar no domingo?

Sobre domingo, contra o Grêmio, vou estudar com a fisiologia.


Má fase no Brasileirão


Não deixamos essas situações penetrarem no grupo (derrotas no Brasileiro). Quando perdemos os jogos, o grupo é o mesmo. Por que vou olhar de cara feia para o Pimpão? O Montillo falou sobre isso. A gente procura trabalhar. Os grandes responsáveis são os jogadores, eles que se entregam.


Grêmio

Vejo o Grêmio como a equipe que joga o melhor futebol do brasil. É o futebol mais vistoso e envolvendo. Perdemos de 2 a 0 lá e fomos muito envolvidos. Teremos muito trabalho. É a única equipe que está, ao nosso lado, nas três frentes (Brasileiro, Copa do Brasil e Libertadores). Não quero sair de nenhuma competição. O Grêmio hoje tem o melhor futebol dos times brasileiros. Mais um campeão. Mais uma vez seremos os azarões. Vamos fazer o nosso melhor e ver no que dá.


Quem está despontando é o Grêmio. Estamos igual mineirinho, pelas beiradas. Lógico que eles são os favoritos, pelo futebol e pelo investimento, mas vamos vender caro.


Sentimentos a Abel Braga

Quando aconteceu a situação do Abel, estávamos chegando a um jogo (contra o São Paulo). Foi muito difícil trabalhar no jogo. Nunca trabalhei com o Abel. Mas você não precisa conhecer a pessoa para sentir a dor dela. Como no avião da Chape. Não consegui ir ao enterro. Então fUi na missa. Era o mínimo. Nesse momento que as pessoas precisam de força. Nunca pensei que o tocaria de alguma forma. Que bom que conseguir tocar o coração dele. É um cara que já mora no meu coração.


Fonte: GE/Por Felippe Costa, Marcelo Baltar e Thiago Lima, Rio de Janeiro

Com festa e recorde, Botafogo despacha o Nacional-URU e pega o Grêmio nas quartas


Pimpão e Bruno Silva marcam, Glorioso extermina mais um campeão continental e segue vivo na disputa pelo inédito título da Libertadores. Nilton Santos tem recorde de público no ano




Tirem o chapéu para esse Botafogo. Com orçamento limitado, um treinador em seu primeiro trabalho na carreira e após perder Montillo e Camilo, seus dois principais jogadores no meio da temporada (o camisa 10 virou o lateral-direito), o Alvinegro não cansa de se reinventar. E de dar show. Principalmente quando o assunto é Libertadores.


As caixas de som do Nilton Santos informam na noite desta quinta-feira: senhoras e senhores, o Glorioso está entre os oito melhores times da América do Sul. Com mais um gol de Pimpão (e Bruno Silva). Com mais uma festa regada a mosaico. Com mais um campeão ficando pelo caminho. Depois de Colo-Colo, Olimpia, Estudiantes e Atlético Nacional, agora foi a vez do Nacional-URU: 2 a 0. E que venha o Grêmio nas quartas de final, outro campeão continental.



Pimpão comemora muito o segundo gol alvinegro (Foto: André Durão / GloboEsporte.com)


A Conmebol ainda vai marcar as datas dos confrontos com o Grêmio nas quartas de final, mas o primeiro jogo será no Rio. Por ter tido melhor campanha na fase de grupos, o Tricolor tem a vantagem de decidir em sua casa. Antes, porém, o Alvinegro terá a semifinal da Copa do Brasil contra o Flamengo na próxima quarta-feira e neste domingo o próprio Grêmio pelo Campeonato Brasileiro. Ambos no Nilton Santos.


O Nilton Santos recebeu seu maior público no ano: 40.050 presentes (36.133 pagantes), com renda de R$ 2.479.795,00. Superou a marca anterior, que era da estreia na Libertadores, contra o Colo-Colo, do Chile: 38.357. Mas ainda não bateu o recorde do estádio, que segue o da inauguração em 2007, de 43.810.


Começou com a torcida, continuou com os jogadores. O Botafogo não deixou o Nacional respirar. Em cinco minutos já estava 2 a 0. Fora o baile. O primeiro em jogada ensaiada, João Paulo cobra o escanteio para Bruno Silva, que chega livre de trás. E o segundo em bobeada de Rogel, que deve ter ficado admirando a festa alvinegra e recuou mal para o goleiro. Pimpão, na raça, se antecipou e fez gol de carrinho.


Os uruguaios, invictos fora de casa na Libertadores, não conseguiam trocar três passes. O tal do Aguirre não viu a cor da bola. Estava fácil, ou Jair e Cia. fizeram a vaga ficar mais perto? Com ampla vantagem no placar agregado, o Glorioso tirou o pé. Ainda assim esteve mais perto do terceiro do que o adversário do primeiro.


Roger também queria o dele, mas parou duas vezes em Conde. O centroavante estava mais para garçom e quase deixou Lindoso e Victor Luis, em lances distintos, na cara do gol. O Nacional foi para o tudo ou nada no segundo tempo e cresceu com o recuo do Botafogo para tentar matar o jogo no contra-ataque no embalo do ensaboado Guilherme.


Mas Gatito, que deixou o ídolo Jefferson no banco, tratou de virar um paredão nas poucas vezes em que o Alvinegro foi assustado de fato. No fim, muita confusão em campo. Nervosos, Polenta e Rodríguez ainda foram expulsos, junto com Victor Luis. Mas nada podia estragar a noite perfeita alvinegra.


Fonte: GE/Por GloboEsporte.com, Rio de Janeiro

#Libertadores: tudo o que você precisa saber sobre Botafogo x Nacional-URU


Com vantagem por ter vencido jogo em Montevidéu, Alvinegro joga para voltar às quartas de final após 44 anos. Nilton Santos terá noite de casa cheia contras os uruguaios






(Foto: Infografia )



É notório que o Botafogo vem escrevendo uma trajetória bonita em 2017. Nesta quinta-feira, no entanto, o time entra em campo para fincar seu nome na história do clube. Com a previsão de um Nilton Santos abarrotado – todos os ingressos destinados à torcida alvinegra foram vendidos -, o Glorioso joga contra o Nacional-URU, às 19h15, para voltar após 44 anos às quartas de final da Libertadores.


Não vale taça, mas não dá para tratar como uma partida qualquer. O Botafogo e seus jogadores vêm vivendo uma atmosfera especial com a torcida em 2017. E a Libertadores é o carro chefe. Seguir na competição é a certeza de que a chama continuará acesa. Quem avançar pega o Grêmio na próxima fase.


A missão é simples? Não, é duríssima. Sobra tradição ao Nacional, tricampeão da Libertadores. Porém, a vantagem construída em Montevidéu é boa. Por ter vencido o jogo de ida por 1 a 0, o Alvinegro avança com um empate, por exemplo. Jair Ventura, entretanto, avisou que o regulamento só será usado, em caso de necessidade, nos minutos finais.


Transmissão: SporTV (com Julio Oliveira e Ricardo Rocha)


(Foto: Infografia )


Botafogo - técnico Jair Ventura


Como de costume, Jair Ventura manteve a tradição e fechou os treinos que antecederam a partida. Com as contratações de Leo Valencia e Brenner e a volta de Jefferson, o treinador ganhou opções. O treinador fez testes, mas a tendência é que o time não tenha surpresas.



Em relação à equipe que venceu em Montevidéu, Luis Ricardo e Igor Rabello serão as únicas novidades. Eles substituem Arnaldo e Emerson Silva, respetivamente. Emerson Santos, que poderia ser outra opção para a lateral, sequer foi relacionado. Mesmo com Jefferson à disposição, Gatito segue no gol.


Quem está fora: Arnaldo (entregue à preparação física); Airton, Jonas e Marcinho (departamento médico)



Campinho Botafogo x Nacional (Foto: GloboEsporte.com)


Nacional - técnico Martín Lasarte


Assim como o Botafogo, o Nacional terá poucas mudanças em relação ao jogo de ida, mas com o diferencial do retorno de seu principal jogador: o artilheiro Aguirre, que tem causado preocupação a Jair Ventura. Além do atacante, Arismendi herda a vaga de Santiago Romero no meio, e Agustín Rogel entra no lugar de Rafael García na zaga. A única dúvida é se o técnico vai com Carballo ou Rodríguez de volante.


Quem está fora: Martín Ligüera está lesionado. O trio de reforços formado pelo zagueiro Erick Cabaco, o lateral-direito Matías Zunino e o atacante Gonzalo Bueno foram inscritos no apagar das luzes e não vieram para o Rio.



(Foto: GloboEsporte.com)


(Foto: Infografia )


O trio de arbitragem é colombiano. Wilmar Roldán apita o jogo, auxiliado por Wilmar Navarro e John Alexander Leon.


Fonte: GE

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Sem Emerson Santos, Jair arma Botafogo com Luis Ricardo, Igor Rabello e... Gatito


Mesmo com Jefferson à disposição, goleiro paraguaio treina de titular e será mantido no time. Zagueiros ficam fora da relação, e técnico testa variações contra o Nacional-URU






Gatito Fernández seguirá no gol do Botafogo nesta quinta (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)



Jair Ventura fez mistério na coletiva de imprensa
, mas avisou que não tinha mais dúvidas e já tem definido o time na cabeça. E no que depender dos últimos treinos, a escalação contra o Nacional-URU nesta quinta-feira não vai mudar muito em relação ao jogo de ida das oitavas de final da Libertadores. Em atividade a portas fechadas na manhã desta quarta, no Nilton Santos, o técnico deu a entender que as únicas mudanças serão Luis Ricardo na lateral direita e Igor Rabello na zaga.


A maior dúvida de Jair era no gol: Gatito, que vem fazendo grandes partidase já foi herói na Libertadores, ou Jefferson, que retornou com tudo depois de um ano parado? Com os dois relacionados pela primeira vez desde que o ídolo voltou a jogar, o comandante decidiu manter o paraguaio debaixa das traves para a partida às 19h15 (de Brasília), no Nilton Santos.



Emerson Santos treinou normalmente, mas não foi relacionado (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)


Emerson Santos e seu xará Emerson Silva sequer foram relacionados por opção técnica. O primeiro, coincidentemente, vive um imbróglio para renovação, vem recebendo sondagens e deve deixar o clube ao fim do contrato em dezembro. Na entrevista coletiva, ao ser questionado se a situação extra-campo do defensor poderia ter influência sobre sua escalação, respondeu:



– Não. Prova disso ficou o jogo do Cruzeiro. Ele jogou e foi bem. Isso varia muito de um atleta para outro. No domingo ele estava com febre, de casaco, tremendo, mas pediu para jogar. Mostra que está focado, independentemente de permanecer ou não. Torço pela sua permanência, é um coringa. Em jogos onde se pode relacionar poucos você leva o cara que pode fazer mais de uma função. Esse é o Emerson. Torço para que possa dar certo na renovação dele e possa ficar.


Como só pode levar sete para o banco, Jair optou por ter só Marcelo de defesa, que pode fazer a zaga ou a ala direita, e priorizou opções ofensivas. E testou ainda variações, principalmente com a entrada de Marcos Vinícius no lugar de Lindoso, em uma provável substituição para o segundo tempo. O técnico também treinou bolas paradas e pênaltis, caso do Nacional-URU devolva o placar de 1 a 0 da ida. O Glorioso joga por qualquer empate para chegar às quartas de final.


Fonte:GE/Por Felippe Costa, Marcelo Baltar e Thiago Lima, Rio de Janeiro

Os segredos do sucesso: em números, as armas do Botafogo na Libertadores


Carli é o jogador com mais antecipações em todo o torneio, e Pimpão está próximo de marca histórica. Sabe quem mais desarma? E o principal garçom? Confira essas e outras curiosidades




Confira os bastidores do Botafogo na Libertadores


É notório que a força do Botafogo na temporada vem do coletivo, mas é inegável a importância de algumas individualidades. Na Libertadores, em especial, alguns jogadores incorporam o espírito da competição.


O que dizer de Rodrigo Pimpão, por exemplo? O atacante passou em branco na Copa do Brasil e no Carioca, tem apenas dois gols no Brasileirão, mas está próximo de se tornar o maior artilheiro do Botafogo na história da Libertadores.


O GloboEsporte.com lista abaixo alguns números e fatos que ilustram bem o desempenho individual de cada jogador. Gols, assistências, lançamentos, desarmes, passes... Coincidência ou não, a liderança nos quesitos é bem dividida. O que reforça a força coletiva da equipe de Jair Ventura.


Confira abaixo


Carli



Xerife é o jogador com mais antecipações na Liberta (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)


Aos 30 anos, o argentino disputa sua primeira Libertadores. Mas não parece, tamanha tranquilidade que vem comandado a defesa. Além da liderança do capitão, os números chamam a atenção. Joel Carli é o jogador que mais rebateu bolas em toda competição. No total, 64 antecipações ao longo do torneio. Média de mais 9 de por partida. E olha que, por conta de lesão, o defensor ficou fora das três primeiras partidas.


Gatito


Fundamental com três defesas de pênaltis contra o Olimpia, Gatito também quemr mais acerta lançamentos no Botafogo na Libertadores (Foto: AFP)


Se o Botafogo está nas oitavas de final da Libertadores, deve muito a Gatito. O paraguaio foi o principal responsável por colocar o clube carioca na fase de grupos. Com três defesas nas cobranças de pênaltis, classificou o Alvinegro e eliminou o Olímpia dentro do Defensores Del Chaco, em Assunção.


Após esse jogo, ganhou confiança e teve grandes atuações na competição. Ao todo, na temporada, foram seis cobranças defendidas. Curiosamente, o goleiro lidera outro quesito no Botafogo na Libertadores: é o jogador que mais acertou lançamentos (43).


Victor Luis


Victor Luis tem a marcação como um de seus pontos fortes, mas tem ido bem quando se lança ao ataque. Na Libertadores, o lateral é o jogador que mais acertou cruzamentos no Botafogo. Foram nove, ao todo.


Lindoso

Jogador voluntarioso, Rodrigo Lindoso tem tido papel importante na Libertadores. É o jogador com o melhor índice de acerto de passes do Botafogo na Libertadores (acima de 90%). Passes para o lado? Não é bem assim. Com duas assistências, é o principal garçom da equipe na competição.


Bruno Silva


Pulmão do time, Bruno Silva tem sido um dos protagonistas do Botafogo. Presente na seleção do primeiro turno do Campeonato Brasileiro, o camisa 8 também faz bonito na Libertadores. Ele tem o maior número de desarmes (20) e é o jogador que mais acertou viradas de jogo do Botafogo.


Rodrigo Pimpão


Próximo de igular marca histórica, Pimpão é o artilheiro do Botafogo na Libertadores. Teve até gol de bicicleta (Foto: André Durão / GloboEsporte.com)


Rodrigo Pimpão é a cara do Botafogo na Libertadores. Jogador de muita entrega, vem sendo premiado com boas atuações e muitos gols na competição. Marcou seis gols em jogos oficiais na temporada, quatro deles na competição.


Artilheiro do Botafogo no torneio, Pimpão está próximo de conseguir uma marca importante. Com quatro gols, ele está a um de se igualar a Jairzinho e Dirceu, maiores goleadores da história do clube na Libertadores.


Fonte: GE/Por Felippe Costa, Marcelo Baltar e Thiago Lima, Rio de Janeiro