segunda-feira, 31 de julho de 2017

Jefferson inicia transição, mas tendência é que Gatito siga contra o Palmeiras


Recuperando-se de edema na coxa, goleiro vai a campo, mas dificilmente volta na quarta; Leo Valencia aguarda regularização para estrear






Fora no sábado, Jefferson também sobe para o treino. Goleiro tinha dores na coxa. Recuperado, Helton Leite também vai treinar #gebota


Após folga no domingo, o Botafogo se reapresentou na tarde desta segunda-feira, no Nilton Santos. Em campo, algumas novidades. Entre elas, Jefferson. Fora contra o São Paulo por conta de dores na coxa, o goleiro treinou, iniciou a transição, mas dificilmente volta contra o Palmeiras.


Com isso, Gatito segue no gol do Botafogo no jogo de quarta-feira. Quem também estará em campo é Bruno Silva. Após cumprir suspensão, o volante treinou e é nome certo no próximo compromisso.


Dos titulares, apenas dois não foram a campo. Victor Luis foi liberado para registrar a filha Isis, que nasceu na sexta. Desgastado, Matheus Fernandes ficou na academia, mas a princípio não preocupa.


Enquanto os titulares realizaram apenas um rápido treino físico, os demais trabalharam com bola. Entre eles, Leo Valencia. Com a situação do visto de trabalho resolvida, o chileno depende apenas do nome no BID da CBF para estrear. Para estar em campo contra o Palmeiras, seu nome precisa ser registrado até às 19h desta terça.


Alguns jogadores em recuperação apareceram no treino. Recuperado de um corte sofrido em dividia com Vinícius Tanque em um treino, Helton Leite trabalhou com os demais goleiros. Arnaldo iniciou a transição em campo. Bochecha e Jonas, que romperam os ligamentos cruzados do joelho no início do ano, fizeram trabalho à parte.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar, Rio de Janeiro

Botafogo sugere torcida única contra Fla na Copa do Brasil. CBF ainda tenta Maracanã


Diante de intenção da PM em restringir a 5% carga de ingresso para torcedores visitantes, presidente alvinegro diz crer que o melhor seria apenas público mandante. Bandeira de Mello é contra





O presidente do Botafogo, Carlos Eduardo Pereira, levantou a ideia de que os clássicos contra o Flamengo pelas semifinais da Copa do Brasil sejam disputados com torcida única. A sugestão veio após o mandatário alvinegro tomar ciência da intenção do Gepe (Grupamento Especial de Policiamento em Estádios), da Polícia Militar, em determinar que, por questões de segurança, sejam disponibilizados apenas 5% de ingressos para a torcida visitante, em vez de 10%, como é o mais comum. Para o dirigente, diante desse cenário, é melhor que haja apenas torcedores dos clubes mandantes nos estádios.


- Se o Gepe confirmar esta posição de 5%, acho que a gente podia evoluir para torcida única. Porque 5% vai demandar um aparato de segurança e uma possibilidade de conflito muito maior do que se a gente tiver torcida única nos dois jogos. Isso é uma coisa que o comando da Polícia Militar podia refletir e fazer uma experiência - disse Carlos Eduardo Pereira após o sorteio dos mandos de campo das semifinais, nesta segunda-feira, na sede da CBF.



Estádio Nilton Santos - Botafogo (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)


Consultado pelo GloboEsporte.com, o presidente do Flamengo rechaçou a ideia de torcida única para os confrontos:


- Sempre contra. Somos a favor da convivência pacífica e harmoniosa entre torcedores de clubes diferentes - disse Eduardo Bandeira de Mello.



Ilha do Urubu antes de Flamengo x Coritiba (Foto: Amanda Kestelman/GloboEsporte.com)

O sorteio dos mandos de campo foi realizado nesta segunda-feira, na sede da CBF. A princípio, os jogos serão em suas respectivas casas, Estádio Nilton Santos e Ilha do Urubu. O sorteio dos mandos de campo foram realizados nesta segunda-feira, na sede da CBF. O Alvinegro abre em casa dia 16 de agosto e o Rubro-Negro decide em seu mando, no dia 23.


CBF tenta convencer clubes a realizar jogos no Maracanã





#CopaDoBrasil É clássico e vale vaga na final! 16/08 no Niltão e 23/08 na Ilha do Urubu. Muita história em jogo!!!


Nas redes sociais, a CBF já anuncia as partidas para Nilton Santos e Ilha do Urubu. Nos bastidores, porém, a entidade ainda tem esperança de convencer os clubes cariocas de realizar os jogos no Maracanã. Neste caso, segundo o regulamento, em partidas de clubes da mesma cidade no mesmo estádio, o critério de gol fora de casa não seria levado em consideração. A definição dos locais de partida precisa ser feita até dez dias antes da data dos confrontos, segundo o Estatuto do Torcedor.


A última cartada da CBF pelo Maracanã dificilmente irá para frente. O Botafogo não abre mão de exercer o direito de mandar a partida em seu estádio.


- A posição do Botafogo é que o jogo será no Nilton Santos. Temos um estádio de primeira linha, para 45 mil espectadores, com totais condições de receber a partida e, principalmente, com compromisso com os 34 mil sócios-torcedores dos clubes. Não tenho como tirar esse jogo de lá. Sem falar que os custos com o Maracanã beiram o absurdo. Seria perder dinheiro. A hora que cobrar que os dirigentes sejam profissionais, essa é uma das horas que precisamos ser profissionais. Não podemos fazer um jogo apenas por diletantismo no Maracanã e perder dinheiro - argumentou CEP.



Bandeira de Mello, por sua vez, disse não ter intenção de jogar no Maracanã enquanto não houver a resolução da questão da concessão do estádio - ainda no aguardo de nova licitação:


- Não no momento. Apenas quando for definida a questão da concessão - limitou-se a dizer o presidente do Flamengo.



Estádio do Maracanã (Foto: Divulgação/Flamengo)


Fonte: GE/Por Felipe Siqueira*, Rio de Janeiro/* Colaborou Raphael Zarko