sábado, 30 de dezembro de 2017

Botafogo demonstra confiança e assina com Felipe Conceição até 2020





Felipe Conceição será efetivado como treinador do Botafogo em 2018 Foto: Vitor silva/SSPress


Quando Felipe Conceição aceitou o cargo de treinador do Botafogo, às vésperas do Natal, as partes ficaram de acertar os detalhes finais do contrato mais à frente. Nesta semana, ficou definido que o vínculo será de três anos, até o fim de 2020.

A duração do contrato é a mesma que havia sido oferecida a Jair Ventura, que preferiu ir para o Santos, e corresponde ao mandato da administração que tomará posse dia 4 de janeiro (o mandato valerá para o triênio 2018-2020). Ainda assim, o contrato com Conceição é mais longo do que o primeiro que o clube assinou com Jair, no fim de 2016 - o vínculo em questão era de dois anos. E com uma diferença: Jair, àquela altura, já havia levado a equipe à Libertadores nos meses anteriores.


Ao tomar posse como técnico, em agosto de 2016, Jair era funcionário e tinha contrato normal entre empresa e empregado, sem prazo. Só no fim da temporada o filho de Jairzinho assinou um contrato convencional de treinador com o Alvinegro.

Entre os principais motivos para a escolha de Felipe Conceição, está o fato de o clube buscar uma maior integração entre os profissionais e a divisão de base - especialmente agora que um novo centro de treinamento, que abrigará todas as categorias do futebol do clube, está próxima de ser inaugurado. Conceição foi visto como uma boa opção para comandar essa fusão porque já conhece tanto a base como os profissionais - desde 2016 era auxiliar técnico do time principal e, antes disso, foi treinador da base.

Agora que o departamento de futebol e a comissão técnica do Botafogo estão completos - ambos passaram por uma reformulação no final de 2017 -, o Alvinegro passa a ter um foco maior na contratação de jogadores. Embora o clube tenha contratado menos a essa altura do ano do que no final de 2016, o time não terá jogos importantes no início de 2018 - este ano, por outro lado, o Alvinegro precisou se preparar intensamente desde janeiro por causa da pré-Libertadores.


Fonte: Extra/Augusto Decker

Joia 2018: Ezequiel, o atacante que não desiste nunca e já é xodó no Botafogo


Promovido já com um gol no profissional, promessa de 19 anos vira esperança da torcida em 2018 e esbanja personalidade para dar voltas por cima na carreira: "Pessoas ainda vão saber quem sou eu"






O rótulo de joia no futebol geralmente é atribuído às promessas das categorias de base com potencial para brilhar no profissional. Mas em raras vezes a ordem se inverte. Como aconteceu com Ezequiel. Autor do gol de empate por 2 a 2 com o Cruzeiro no Nilton Santos, na última rodada do Campeonato Brasileiro deste ano (veja o lance no vídeo abaixo), o atacante de 19 anos já vai ser efetivado na reapresentação ao time principal com status de xodó da torcida.




Gol do Botafogo! Ezequiel dribla Bryan e toca com tranquilidade para empatar aos 23' do 2º


Com o ataque desfalcado após as saídas de Roger e Guilherme e com o setor carente de reforços até o momento, os alvinegros estão apostando alto no garoto pelo pouco que viram dele por enquanto – foram só 50 minutos ao todo, 38 contra o Cruzeiro e 12 diante do Palmeiras. A jogada em que driblou Bryan e tirou do alcance do goleiro Rafael serve também de inspiração para o jovem, que não cansa de ver o vídeo.


– Perdi as contas (de quantas vezes reviu o gol). No dia seguinte o que tinha de gente me marcando nas redes sociais... Eu tenho esse vídeo no telefone, hoje mesmo quando acordei olhei e bateu uma saudadezinha. Mas 2018 está aí para fazer mais gols – projetou, lamentando apenas que não tenha sido suficiente para levar o Botafogo à Libertadores.



Ezequiel jogou só 50 minutos no profissional e já se destacou (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)


Mas o que mudou na vida de Ezequiel depois do gol?


– Até agora, acho que pouca coisa. Ainda ando na rua e não me reconhecem. Estava brincando com meu irmão esses dias, que as pessoas ainda vão saber quem sou eu (risos).


Persistência 1


Basta uma resenha com o garoto para perceber que ele foge do estereótipo de jogador em início de carreira. Timidez não tem vez, é daqueles que brincam e divertem o grupo. Badalação, tampouco. Mesmo solteiro, evita euforia, é caseiro e curte as folgas em casa assistindo a filmes de ação ou comédia na "Netflix" ("não gosto muito de séries"). Mas a realidade de dificuldades para começar no esporte é aquela pelas quais a grande maioria passa no Brasil.



Morador do Meier, atacante hoje vive perto do local de treino (Foto: Divulgação)


Morador do Méier, Zona Norte do Rio de Janeiro ("do outro lado da estação"), Ezequiel sempre preferiu futebol de campo e jogar no ataque. Mas teve que se contentar com as quadras no início. Aos oito anos, o começo no futsal foi por ser mais acessível: um amigo de seu pai tinha uma escolinha chamada "Casa Branca" no mesmo bairro onde vivia.


Dali, conseguiu vaga no futsal do América e, depois de muitos gols nas quadras, veio a sonhada chance no gramado. Mas não direto no ataque. Com o setor concorrido por jogadores um pouco mais velhos, sobrou a lateral direita para ele. Da ala, passou para o meio de campo, virou volante, até que no ano seguinte os "veteranos" estouraram a idade, só aí pôde se tornar atacante.


Persistência 2

Foi federado – para disputar campeonatos oficiais pela primeira vez – ainda no América, onde jogou por quatro anos. Se hoje está pertinho do Nilton Santos, o deslocamento para os treinos em Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio, a cerca de 50 km do Méier, foi outro obstáculo enfrentado no início pelo atacante e sua família, que por vezes recorria aos conhecidos para ajudar no transporte.



Ezequiel ficou cerca de oito meses fazendo peneira no Botafogo (Foto: Divulgação)


A saída do América para o Audax-RJ encurtou os trajetos para os treinos, mas durou poucos meses. Seu empresário logo conseguiu uma vaga em uma peneira do Botafogo em Marechal Hermes. Porém, o que era para ser um simples teste virou um longo e cansativo processo que começou no segundo semestre de 2011 e se arrastou até meados de 2012.


– Fiquei bastante tempo no Botafogo fazendo teste, de seis a oito meses. Todas as vezes que eu iria federar trocava de treinador. Por ser tão novo, tinha 13 anos, achava que poderia ser sempre na próxima vez. Então quando trocava de técnico pensava em treinar mais forte. Mas era chato, confesso (risos).


Persistência 3


Ezequiel, enfim, virou jogador do Botafogo. Mas, outra vez, precisou ser resiliente diante de poucas oportunidades de jogar – era reserva daquela geração que foi vice-campeã da Copa do Brasil Sub-17 em 2015. Fora da Copinha no ano seguinte, aceitou o desafio de fazer um intercâmbio com o Golden State, dos Estados Unidos. Lá, marcou sete gols e foi campeão da "Dallas Cup".



Atacante marcou sete gols e foi campeão nos EUA em intercâmbio do Botafogo (Foto: Divulgação)


– Foi numa época em que não estava jogando tanto, tendo poucas oportunidades aqui, aí aproveitei essa chance lá com unhas e dentes. Não só por ter sido campeão, mas por ter feito bons jogos, gols... Isso me deu uma confiança maior quando voltei.


Quando retornou a General Severiano, encontrou uma comissão técnica diferente, já sob o comando de Eduardo Barroca. Foi com o treinador que o atacante começou a chamar a atenção, mas ainda assim demorou a ganhar oportunidades diante da forte concorrência do setor, que tinha Renan Gorne, Pachu, Igor Cássio...


Persistência 4



Ezequiel completou treinos da seleção sub-20 na Granja Comary durante uma semana (Foto: Divulgação)


Até para chegar à seleção brasileira foi na base da persistência. Pouco aproveitado por aqui, Ezequiel não estava na lista de convocados pelo técnico Rogério Micale para o Sul-Americano Sub-20. Mas durante a preparação para o torneio na Granja Comary, em Teresópolis, região serrana do Rio, precisaram de mais um jogador para completar os treinos durante uma semana.


E Barroca, que estava na seleção como auxiliar, chamou o atacante. Empolgado, ele se destacou nos treinamentos, fez amizade com todo mundo e divertiu o grupo com brincadeiras na concentração, com direito à imitação do técnico alvinegro (veja no vídeo abaixo).



Joia 2018: Ezequiel, promessa do Botafogo, conta passagem engraçada em treino da Seleção


Se dependesse do elenco, o atacante iria junto para a competição que foi disputada no Equador entre janeiro e fevereiro deste ano. Não foi e, de longe, viu o Brasil decepcionar, terminar em quinto lugar e perder a vaga no Mundial da categoria.


Hora da afirmação

A família evangélica de Ezequiel é o alicerce para ele nunca desistir. O pai Wilson, a mãe Solange e o irmão mais velho Ericson, de 22 anos, são os mais próximos e presentes na vida do garoto, especialmente o pai coruja ("meu torcedor número 1"). Lá estavam eles no Nilton Santos no dia 3 de dezembro, chorando com o primeiro gol profissional do filho, que teve o nome tirado da Bíblia. Mas os parentes e o apoio se espalham pelo país.


– No Twitter criaram até a hashtag #FamíliaGrandeDoEzequiel. Eles me acompanham em qualquer lugar, tenho família em São Paulo, em Minas... Procuram estar sempre perto me apoiando, ganhando ou perdendo. Até quem não era família me dava ajuda. Andar sozinho com 10, 11 anos é complicado em cidade grande. Já tive mães de amigos meus, a quem a gente chama de tia, me levando para treinos do América em Santa Cruz.



Ezequiel com o pai Wilson e a mãe Solange: apoio familiar e muita fé (Foto: Divulgação)


E depois de tanto persistir, agora é hora de se firmar. Com contrato até o fim de 2019 e multa de R$ 16 milhões para o mercado nacional e R$ 20 milhões para fora, a joia começa a ganhar reconhecimento e já tem até um patrocínio da Adidas. Na pré-temporada, terá o auxílio do zagueiro Marcelo, com quem tem mais contato no profissional, e vai reencontrar Felipe Tigrão, técnico que chegou a colocá-lo como dupla de Luís Henrique no sub-17.


– Espero manter a sequência e responder a todas as expectativas. O que todo jogador sonha quando sobe para o profissional é fazer um gol, eu já fiz. Estrear bem, eu também consegui. Acho que 2018 reserva muita coisa boa para mim, estou com a cabeça boa, focado. Abri mão de muita coisa por um sonho e vou continuar. Agora é hora de definir minha vida, não totalmente, mas dar um passo muito grande.



Mais próximo das redes, atacante mira brecha no ataque e não descarta ser "falso 9" (Foto: Thiago Lima)


A inspiração para ele no futebol não joga de atacante, mas também fazia muitos gols: Ronaldinho Gaúcho, principalmente na época de Barcelona, na Espanha. Estufar a rede não era sua especialidade na base, mas ele vem tomando gosto depois que Barroca começou a utilizá-lo como centroavante: nove de seus 15 gols na temporada saíram assim. E com a falta de camisa 9 no profissional, ele não descarta a ideia de tentar aproveitar a brecha.


– A maneira que a gente jogava na base acabou me ajudando. Por ser veloz, e os zagueiros estarem acostumados a não correr tanto para trás, eu evitava muito pegar a bola de costas porque não ia acrescentar tanto. Eu usava os dois movimentos, ia na frente e puxava para as costas. E estando mais perto do gol, foi a época em que mais marquei. Foram nove dos 15 gols esse ano, se não me engano. Acho que consegui me adaptar e estou preparado caso precise.


Ficha técnica:


Nome: Ezequiel Santos da Silva
Data de nascimento: 09/03/1998
De onde vem: Meier, Zona Norte, Rio de Janeiro
Altura: 1,66 m
Peso: 63 kg
Clubes: América, Audax-RJ e Botafogo (desde 2011)


Fonte: GE/Por Thiago Lima, Rio de Janeiro

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

Após ano intenso, gramado do Nilton Santos começa a ser reformado para 2018


Além dele, o campo anexo, que serve como local de treinamento para o elenco profissional, também será recuperado para a próxima temporada. Ambos devem estar 100% em duas semanas








Depois de uma temporada intensa, o gramado do Estádio Nilton Santos teve um descanso e, consequentemente, começou a ser recuperado para 2018. Além dele, o campo anexo também será reformado.


No campo principal, o trabalho é mais intenso e começou na última terça-feira. O gramado, que terminou a temporada com 24 milímetros, foi rebaixado para oito (Na foto pode-se perceber que a cor verde já não prevalece mais).


Com a grama baixa, é mais fácil achar as imperfeições do campo. Por isso, é colocada areia para preencher os buracos e, em seguida, fazer o nivelamento completo do terreno.



Gramado do Nilton Santos começa a ser tratado para 2018 (Foto: Divulgação: Greenleaf)


Como o campo terminou a temporada muito duro, a Greenleaf, que também cuida do gramado do Maracanã e de outros estádios pelo Brasil, usará pinos ocos para perfurá-lo e fazer a descompactação. Depois será inserida meia tonelada de adubo rico em nitrogênio e fósforo para o crescimento da mesma grama, a bermuda celebration.


Todo esse processo também será feito no campo anexo, que serve de local de treinamentos da equipe profissional. O trabalho leva três dias, e os gramados ficarão em perfeitas condições em duas semanas.



Campo anexo do Estádio Nilton Santos também será recuperado (Foto: Thiago Lima)


Fonte: GE/Por Felippe Costa, Rio de Janeiro

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Botafogo ganha ação, mas cogita recorrer à Fifa para receber dívida por Arévalo


Após cinco anos, entidade reconhece direito do clube carioca de abocanhar 10% da venda do uruguaio ao Palermo. Primeira parcela foi paga, mas demais estão atrasadas




Arévalo jogou no Botafogo em 2011 (Foto: Dhavid Normando / Futura Press)



O Botafogo ganhou na Corte Arbitral do Esporte (CAS) a ação que movia contra o Tijuana, por conta de uma dívida referente a Arévalos Rios. O Alvinegro alegava ter direito a 10% do valor da venda do uruguaio ao Palermo, da Itália -


A Fifa reconheceu a dívida e deu ganho de caso ao Botafogo. Em julho de 2012, Arévalos foi comprado pelo Palermo, da Itália, por € 3 milhões, o que renderá ao Alvinegro € 300 mil (cerca de R$ 1,2 milhões no câmbio atual). Mas, até então, os mexicanos nunca reconheceram a dívida.


A primeira das seis parcelas de US$ 50 mil (R$ 166 mil) foi paga, mas as demais estão atrasadas. O Botafogo vai á Fifa para receber o restante do dinheiro. O clube mexicano pode sofrer punições.


- O Tijuana pagou somente a primeira parcela e não quitou as demais. Eram seis, cada uma no valor aproximado de US$ 50 mil. Vamos denunciar o descumprimento à Fifa, que aplicará penalidades ao Tijuana - caso não liquide à vista o saldo remanescente do débito, acrescido da multa de 30% e de US$ 1 mil por dia, a contar de 31/7/2017. Em suma, o crédito do clube é de aproximadamente US$ 480.000 atualmente - confirmou o vice jurídico, Domingos Fleury.


Arévalo chegou ao Botafogo com status de titular da seleção do Uruguai e defendeu o clube na mesma época do ídolo Loco Abreu. Porém, diferente do compatriota, ele não deixou saudades em General Severiano: disputou apenas 17 jogos e rompeu um contrato de dois anos por falta de adaptação ao Brasil.


Depois das passagens por Tijuana e Palermo, o experiente volante passou ainda pelo Chicago Fire, dos Estados Unidos, antes de retornar ao México. Hoje ele defende o Racing, da Argentina.


Fonte: GE/Por Felippe Costa e Thiago Lima, Rio de Janeiro

quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

Cadê o dinheiro? Botafogo aguarda pagamentos para liberar Bruno Silva e Jair


Clube monitora com atenção as situações financeiras de Cruzeiro e Santos. Negociações renderão quase R$ 5 milhões, mas Alvinegro não vai liberar dupla até que dinheiro seja depositado





Nas últimas semanas, o Botafogo viu alguns de seus protagonistas serem cobiçados, deixarem o clube, mas a cor do dinheiro ainda não foi vista em General Severiano. O clube aguarda a grana das saídas de Bruno Silva e Jair Ventura, que renderão quase R$ 5 milhões.


Por ora, apenas promessas. O Botafogo acompanha a movimentação, sabe que as situações financeiras dos compradores não é boa e bate o pé: não abrirá mão de nenhum dos dois antes que o dinheiro seja depositado. No caso de Bruno Silva, houve um acordo com o Cruzeiro. Quanto a Jair Ventura, o Santos terá de pagar a multa rescisória.



Emilio Faro, Jair Ventura e Ednilson Sena. Trio não ficará no Botafogo (Foto: Vitor Silva / SSpress/ Botafogo)


Jair Ventura


No caso do treinador, nunca houve qualquer tipo de negociação com o Santos. Para levar Jair, o time da Vila terá de desembolsar R$ 860 mil. O técnico comunicou o Botafogo na última sexta-feira que está de saída e sinalizou que a multa será paga pelo Peixe.


O Santos pensa em oferecer jogadores pouco utilizados para abater o valor da multa. O lateral Matheus Ribeiro, o zagueiro Fabián Nogueira, o volante Leandro Donizete, os meias Rafael Longuine e Serginho e os atacantes Vladimir Hernández e Rodrigão estão na lista.


Nenhum deles, a princípio, enche os olhos do Botafogo. Por ora, o clube bate o pé e quer dinheiro. Como já anunciou Felipe Conceição e não conta mais com Jair, o Alvinegro não descarta levar o caso à Justiça caso o pagamento não seja feito.



Botafogo agurda pagamento de R$ 4 milhões do Cruzeiro para liberar Bruno Silva e anunciar a contratação de Rony (Foto: Vítor Silva / SSPress/Botafogo)



Bruno Silva


Ao contrário de Jair Ventura, houve negociação e acordo com o Cruzeiro por Bruno Silva. O problema é que, após duas semanas, o dinheiro ainda não pingou nos cofres alvinegros.


A promessa é que os R$ 4 milhões a serem pagos pelo clube mineiro sejam depositados entre os dias 4 e 10 de janeiro. Até lá, o Botafogo, não enviará a documentação liberatória, e Bruno segue como jogador alvinegro. Na noite desta quarta, ele participará do Jogo das Estrelas, no Maracanã.


A demora no pagamento também atrasa o anúncio do primeiro reforço para 2018. Envolvido na negociação, o atacante Rony tem acerto com o Botafogo, mas o contrato só será assinado quando a situação de Bruno Silva for resolvida.


Fonte: GE/Por Fred Gomes e Marcelo Baltar, Rio de Janeiro

terça-feira, 26 de dezembro de 2017

Fabrício Vasconcellos é definido como auxiliar de Felipe Tigrão


Felippe Capella será o novo responsável pela preparação física do time profissional. Ele substitui Ednílson Sena, que seguirá para o Santos




Depois de anunciar gerente de futebol (Anderson Barros) e treinador (Felipe Conceição) para 2018, o Botafogo definiu quem será o auxiliar de Felipe. Trata-se de Fabrício Vasconcellos. A informação foi publicada pela Rádio Globo e confirmada pelo GloboEsporte.com.


Fabrício atuou ao lado de Conceição na base. Em 2015, quando o Botafogo chegou à final da Copa do Brasil Sub-17, ele trabalhava como preparador físico.



Felippe Capella, Felipe Conceição, Flavio Tenius e Fabrício Vasconcellos formam a nova comissão técnica do Alvinegro (Foto: Reprodução/Site oficial do Botafogo)


O novo responsável pela preparação física do Botafogo será Felippe Capella, que auxiliava Ednílson Sena. Sena seguirá para o Santos juntamente com Jair Ventura e Emílio Faro.


Em seu site oficial, o Botafogo traçou perfis de Fabrício e Felipe. Confira abaixo:


Fabricio Vasconcellos retorna ao Botafogo, desta vez como auxiliar de Felipe Conceição. Ambos trabalharam juntos de 2013 a 2015, no Sub-17. Graduado em Educação Física pela UERJ e Pós Graduado em Treinamento Esportivo pela Gama Filho, Fabricio Vasconcellos também concluiu o Mestrado em Ciência da Motricidade pela Faculdade Castelo Branco, além do Doutorado em Ciência do Esporte pela Universidade do Porto, em Portugal. Como Preparador Físico passou por Flamengo(2005 a 2010), São Gonçalo(2012) e Botafogo(2013 a 2015). Seu último trabalho foi na Fisiologia das categorias de base do Vasco da Gama (2016 e 2017).


Felippe Capella concluiu a Licenciatura Plena em Educação Física pela Universidade Estácio de Sá e a Pós Graduação em Fisiologia do Exercício pela Universidade Gama Filho. Profissional do Botafogo desde 2009, o Preparador Físico passou por todas as categorias da base alvinegra. Sub-13 (2009), Sub-15 (2010), Sub-17 (2010-2013) e Sub-20 (2013-2014). Felippe Capella integra a preparação física do futebol profissional desde 2015.



Felippe Capella será o responsável pela preparação física do Botafogo (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)


Fonte: GE/Por GloboEsporte.com, Rio de Janeiro

segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

Sem Libertadores, Botafogo reformula o futebol e tem Natal magro no mercado


Clube tem mudanças importantes na cúpula do departamento e na comissão técnica, mas ainda é tímido na busca por reforços. Com definições fora de campo, montagem do elenco passa a ser prioridade






Após definir Felipe Tigrão como treinador, o Botafogo vai priorizar a montagem do elenco (Foto: Vitor Silva / SSpress / Botafogo)



Há um ano o Botafogo teve um Natal farto. O anúncio da cotnratação de Montillo no dia 22 foi a cereja do bolo para a Libertadores. O planejamento, no entanto, não se restringia ao argentino. Estava adiantado. Além dele, Gatito, Roger, Gilson e João Paulo estavam fechados. Cenário bem diferente do atual.


Sem a pressão de ter a Pré-Libertadores nas primeiras semanas do ano, o Botafogo planeja com calma. A prioridade em dezembro foi a reestruturação do departamento de futebol. O clube terá uma nova estrutura, com novos nomes, de olho na integração com a base a partir CT. Saem de cena Cacá Azeredo e Antônio Lopes. Novo vice de futebol, Gustavo Noronha terá a companhia de Anderson Barros, que retorna após cinco anos.


A saída de Jair Ventura surpreendeu e atrasou mais um pouco o planejamento. Nesse caso, no entanto, o Botafogo agiu rápido, apostou em uma solução caseira e anunciou o auxiliar Felipe Conceição em menos de 24 horas. Hora de priorizar a montagem do elenco.



Botafogo anunciou Montillo antes do Natal no ano passado (Foto: Botafogo)


MAS E O TIME?


O time, por enquanto, é uma incógnita. O Botafogo manteve a base, mas perdeu titulares importantes e não renovará com muita gente em fim de contrato. Os jovens das categorias de base, por sua vez, serão ainda mais aproveitados. Mas há carências importantes. E o clube busca reposição.


A comissão técnica ainda carece de definições. Além de Jair Ventura, o auxiliar Emílio Faro e o preparador Ednilson Sena foram para o Santos. A ideia é anunciar os substitutos logo após o Natal.


QUEM CHEGA?


Rony deve ser confirmado como primeiro reforço do Botafogo nos próximos dias. Clube aguarda pagamento do Cruzeiro (Foto: Getty)


O cenário, por ora, não é animador. Quem está mais perto é Rony, que chega envolvido na negociação com Bruno Silva. O Cruzeiro, no entanto, ainda precisa depositar R$ 4 milhões para concretizar a negociação. Rony, 22 anos, é uma boa aposta, mas em um primeiro momento não chega com status de titular


Outro que pode acertar nos próximos dias é Luiz Fernando. O perfil é parecido. Atacante de 21 anos, destaque do Atlético-GO com nove gols na Série A, chegaria para disputar vaga no time. O Botafogo já apresentou proposta e aguarda.


Ainda interessado no centroavante Gilberto, ex-São Paulo, o Botafogo deve receber no início de 2018 uma contraproposta do jogador. No início de dezembro, o Alvinegro ofereceu R$ 200 mil de salário e um contrato com validade de dois anos. Leia mais sobre clicando aqui.


Quem sai?


Destaque na temporada, Bruno Silva está a caminho do Cruzeiro (Foto: Reprodução)


Artilheiro do Botafogo na temporada, com 17 gols, Roger puxa o bonde. O atacante acertou com Inter. Mas não será o único titular a dar adeus. Bruno Silva está a caminho do Cruzeiro. O empréstimo de Victor Luis não será renovado pelo Palmeiras.


Jogador que mais entrou em campo pelo Botafogo no ano, Guilherme volta ao Grêmio. Airton não terá o contrato renovado. Permanências de reservas importantes como Emerson Silva e Luis Ricardo.


Carências

Com tantas perdas, o Botafogo precisa se reforçar. Mas tem prioridades... A lateral esquerda é uma delas. Sem Victor Luis e, possivelmente, o clube encaminhou a renovação de Gilson, mas busca ao menos mais um lateral. Victor Lindemberg, do sub-20, será integrado, mas é possível que seja emprestado. Vai depender das carências do elenco.


Reforçar o ataque já era a prioridade. Com as saídas de Roger, Guilherme e Vinícius Tanque, então, tornou-se emergencial. O Botafogo tenta Rony e Luiz Fernando, mas a função de centroavante é prioridade. No momento, o clube conta apenas com Brenner e Renan Gorne, que pode ser novamente emprestado. Para a função o Botafogo já procurou Rafael Moura, Bergson, Rildo e Anselmo Ramon, mas não houve acordo com nenhum deles. Gilberto ainda pode pintar, mas a situação não é simples.



A base terá um carinho especial em 2018. Ezequiel será integrado e é a principal aposta (Foto: Divulgação / Botafogo)


De olho na base


Sem dinheiro, o Botafogo dará cada vez mais importância à base. Ezequiel e Lucas Campos sobem para reforçar o ataque. O primeiro terminou o ano em alta e tem a confiança da comissão técnica.


Os zagueiros Kanu e Helerson também foram integrados ao profissional, mas terão de esperar um pouco. A zaga, no momento, está consolidada com Carli e Igor Rabello, além de Marcelo como opção. Quem deve ganhar espaço é Gustavo Bochecha. Recuperado de grave lesão no joelho que o atrapalhou em seu primeiro ano como profissional, o jovem é apontado como substituto de Bruno Silva.


Fonte: GE/Por Fred Gomes e Marcelo Baltar, Rio de Janeiro

domingo, 24 de dezembro de 2017

Chateado, Airton se despede do Botafogo após quatro anos: "Não estou nos planos"


Volante revela que não foi procurado para renovar após lesão, espera definir novo clube até janeiro e dá até logo à torcida: "O Botafogo está no meu coração. Espero voltar um dia"






Após quatro anos, Airton está de saída do Botafogo. Com contrato até o dia 31, o volante não foi procurado para renovar, fato que o deixou chateado. A prioridade, segundo ele, sempre foi ficar em General Severiano.


Aos 27 anos, Airton está livre para assinar com qualquer clube. Em entrevista por telefone ao GloboEsporte.com, ele revelou alguns contatos, mas nada sério até o momento. Sem jogar desde junho, por conta de uma fratura na fíbula, Airton está recuperado e, além de curtir férias com a família, treina a parte física para se apresentar ao seu novo clube, que ele acredita que será definido em janeiro.


Situação com o Botafogo


- O Botafogo não me procurou e, pelo jeito, não conta comigo para o ano que vem. Estávamos conversando antes da lesão (em junho), mas depois não me procuraram e não falaram mais nada. Pelo jeito não vou ficar.


Fico chateado. Estou há 4 anos no clube que tenho muito carinho. Passei por várias coisas, fui afastado e dei a volta por cima. A torcida tem um carinho muito grande por mim. Sempre falei que queria ficar, mas não sou eu que decido. Não estou nos planos para o ano que vem.



Airton está no Botafogo desde 2014 (Foto: Vitor Silva / SSpress / Botafogo)


Decisão

- Acho que foi uma decisão da comissão técnica junto com a diretoria. Mas respeito. Futebol é assim. Fico chateado por tudo o que vivi no clube. Vivi um momento muito bom no ano passado e nesse ano, antes da lesão. O ano começou muito bem, mas a lesão atrapalhou.

Jogador passa, mas o mais importante é o clube. O Botafogo está no meu coração. Espero voltar um dia.


Lesão

- Estou bem, estou recuperado. A lesão está curada e calcificada. Eu já vinha treinando com o grupo, aprimorando a parte física. Venho treinando nas férias para ganhar mais força nas pernas.



Lesão no clássico contra o Flamengo, em junho, encerrou a temporada de Airton (Foto: Satiro Sodré / SSpress / Botafogo)


Futuro


- Estou conversando com alguns clubes, mas nada certo, por enquanto. Daqui a pouco resolve. Minha prioridade era o Botafogo, que não me procurou e não demonstrou interesse na minha permanência. Cabe a mim procurar um outro para trabalhar. Estou livre para assinar com outro clube.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar, Rio de Janeiro

Gilberto aguarda exterior, mas prepara contraproposta para enviar ao Botafogo


Jogador de 28 anos não esconde o desejo de jogar fora do país, porém é alvo antigo do Alvinegro; argentino Ábalos, de 31 anos, e Thiago Santos, de 27, são oferecidos





Botafogo ainda pensa em contar com GIlberto em 2018 (Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net)


O Botafogo anunciou o gerente Anderson Barros nesta sexta-feira, mas a busca por reforços vem de antes. Atacantes são prioridades, e um nome voltará à pauta nos próximos dias. Alvo antigo, o atacante Gilberto, que atuou pelo São Paulo nas duas últimas temporadas, fará uma contraproposta ao Alvinegro.


O interesse no atacante não é novidade, e, na segunda semana de dezembro, o clube ofereceu contrato de dois anos com salário de R$ 200 mil. Gilberto, de 28 anos, deseja uma melhoria sutil na questão salarial, vínculo com validade de apenas um ano e luvas - cerca de R$ 1 milhão, valor a ser diluído em 12 meses.


Gilberto nunca escondeu que sua prioridade é jogar no exterior, mas está aberto ao interesse do Botafogo. E o clube também já o busca há um bom tempo. Nesta semana, recebeu uma sondagem do Avispa Fukuoka, recém-promovido à elite do futebol japonês, mas não se empolgou com o que lhe foi oferecido.


Argentino e brasileiro que atua nos Emirados Árabes são oferecidos



Argentino Alfredo Abálos foi indicado e está sendo avaliado (Foto: Site Oficial Curico Unido)


Gilberto chegaria para assumir a camisa 9. Paralelamente, no entanto, o Botafogo busca outras peças para o ataque. O argentino Alfredo Ábalos foi indicado. Ele joga no Curico Unido, do Chile.


Meia-atacante, Ábalos, de 31 anos, se destacou na última temporada chilena, quando integrou a seleção do campeonato local. Neste ano, ele participou de 41 jogos, marcou 9 gols e deu 10 assistências.


Outro nome oferecido ao Alvinegro é Thiago Santos, de 27 anos e com passagens por Linense e Sampaio Corrêa. Atualmente, ele defende o Al Ittihad, dos Emirados Árabes Unidos. Atacante, Thiago, a exemplo de Gilberto, atua centralizado.



Thiago Santos - atacante Sampaio (Foto: Vinícius Bogea / Sampaio Corrêa)


Fonte: GE/Por Fred Gomes e Marcelo Baltar, Rio de Janeiro

sábado, 23 de dezembro de 2017

Botafogo define Felipe Conceição para substituir Jair Ventura


Auxiliar assume o lugar do treinador que está indo para o Santos. Diretoria segue linha adotada com o antecessor e aposta em comandante da casa




O Botafogo definiu neste sábado Felipe Conceição como seu novo treinador. O auxiliar técnico assume o lugar de Jair Ventura, que está a caminho do Santos. O clube segue a linha adotada com o antecessor e aposta em um técnico prata da casa.


O acerto foi feito por telefone. Nelson Mufarreje, presidente eleito, Anderson Barros, novo gerente de futebol, e Gustavo Noronha, vice de futebol, conversaram com o novo técnico, chegaram a um acordo e devem se reunir somente na terça-feira.


Felipe Conceição tem 38 anos, a mesma idade de Jair Ventura. Ele foi jogador do Botafogo na década passada, quando era conhecido como Felipe Tigrão. Em 2013, retornou ao clube para treinar as categorias de base.



Felipe Conceição assume o lugar de Jair Ventura (Foto: Sátiro Sodré/SS Press)


Felipe ganhou destaque em 2015, quando levou a equipe sub-17 à decisão da Copa do Brasil da categoria. Nomes como Luis Henrique e Matheus Fernandes eram os destaques daquela geração. No ano seguinte ele foi incorporado à comissão técnica do elenco profissional.


A efetivação de Felipe Conceição reforça a ideia do Botafogo de priorizar a integração entre a base e o elenco profissional, especialmente com a mudança para o novo CT, que ocorrerá em alguns meses.

Fonte: GE/Por Marcelo Baltar, Rio de Janeiro

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

Fim de linha: Jair comunica ao Botafogo que está fora e assume o Peixe


Treinador opta pelo fim de sua passagem como treinador do Botafogo, iniciada em agosto de 2016





Após um ano e quatro meses à frente do futebol alvinegro - foi efetivado em agosto de 2016 -, Jair Ventura não é mais técnico do Botafogo. Após encontro com a diretoria alvinegra na tarde desta sexta-feira, comunicou que optou pela transferência pelo Santos.


Jair Ventura leva consigo seu auxiliar técnico, Emílio Faro, e o preparador físico Ednílson Sena.


O Santos agora precisa negociar o pagamento da multa rescisória, estipulada em cerca de R$ 800 mil, com o Botafogo. Gustavo Vieira, novo executivo de futebol do Peixe, é quem vai liderar essa questão. Solucionada a pendência, o clube da Vila Belmiro anuncia seu novo treinador.


+Santos manda executivo ao Rio para tentar fechar a contratação de Jair Ventura


+Anderson Barros acerta volta ao Bota e é o novo diretor executivo de futebol do clube



Jair Ventura não treina mais o Botafogo (Foto: Vitor Silva / SSpress / Botafogo)


Filho de Jairzinho, Jair chegou ao Botafogo em 2008 para atuar como preparador físico. No ano seguinte, passou a assistente técnico de Ney Franco. Também fez bom trabalho como treinador do sub-20 alvinegro.


Jair Ventura viveu seu grande momento no Botafogo entre o ano passado e a Libertadores de 2017. Efetivado em 13 de agosto de 2016, assumiu o Alvinegro na zona de rebaixamento - era 17º colocado. Terminou a competição como quinto colocado e classificado à principal competição do continente.


Confira os números de Jair pelo Botafogo:


2016
22 jogos
12 vitórias
3 empates
7 derrotas

2017

73 jogos
31 vitórias
18 empates
24 derrotas


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar, Rio de Janeiro * Mais informações em instantes

Botafogo encaminha renovação de Gilson por duas temporadas


Clube avança nas conversas com o lateral, que é aguardado para assinar novo vínculo após as férias. Sem Victor Luis, Alvinegro ainda busca um jogador para a posição no mercado






O Botafogo está próximo de acertar a permanência de Gilson. O clube encaminhou um novo vínculo com o lateral-esquerdo por mais dois anos. Os termos já estão acertados, mas a assinatura deve ocorrer apenas quando o jogador retornar de férias.


Gilson tem contrato até o dia 31. A negociação, que se arrasta há alguns meses, caminha para um capítulo final. O Botafogo aceitou a contraproposta do lateral, que vai assinar um novo vínculo até dezembro de 2019.



Botafogo coletiva Gilson (Foto: Reprodução / Twitter)


Sem Victor Luis, que volta ao Palmeiras após empréstimo, Gilson passa a ser a principal opção na lateral esquerda. O Botafogo ainda busca no mercado um jogador para a posição. Outra opção é Victor Lindemberg, que sobe após estourar a idade do sub-20. A ideia inicial, no entanto, era emprestá-lo para ganhar rodagem.


Gilson, 31 anos, foi reserva na maior parte da temporada, o que não significa que foi pouco aproveitado. Jogador de confiança de Jair Ventura, ele participou de 44 partidas, em algumas delas, improvisado no meio de campo.


Fonte: GE/Por Felippe Costa, Fred Gomes e Marcelo Baltar, Rio de Janeiro

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Dois coelhos numa cajadada: acerto com Barros pode influenciar em "fico" de Jair


Botafogo trabalha para fechar contratação de executivo do Vasco nesta sexta. Chegada do dirigente pode pesar na permanência do treinador, que tem proposta do Santos. Novelas chegam ao capítulo final





O Botafogo vive a expectativa de anunciar nas próximas horas Anderson Barros como executivo de futebol. De quebra, matar dois coelhos com uma cajadada. Próximo do Alvinegro, o dirigente pode influenciar na permanência do treinador Jair Ventura.


Embora balançado pela proposta do Santos, Jair pode ser seduzido pela chegada de Anderson Barros. Os dois são muito próximos e trabalharam juntos no Botafogo entre 2009 e 2012. Mais: mantêm contato constante e trocaram ligações recentemente.



Anderson Barros Vasco (Foto: Paulo Fernandes / Vasco)


Barros está com um pé no Botafogo e tende a aceitar a proposta nesta sexta, prazo estipulado pelo clube. Após representar o Vasco no sorteio da Libertadores em Luque, no Paraguai, o dirigente retornou ao Rio de Janeiro e vai reunir-se com Eurico Miranda, que está decidido a mantê-lo. A indefinição quanto à eleição em São Januário tende a pesar na decisão. Se Barros de fato sair, o nome de Antônio Lopes, que estava no Alvinegro, passa a ser especulado na Colina.


Sexta decisiva para Jair 

A situação de Jair Ventura também será definida nesta sexta. O treinador recebeu proposta do Santos, mas não chegou a amarrar todos os detalhes. O Botafogo entrou forte e ofereceu um reajuste salarial de R$ 100 mil, além de mais três anos de contrato. A oferta salarial do Peixe ainda é maior, inclui um pacote com o auxiliar Emílio Faro e o preparador físico Ednilson Sena, mas a disposição do clube carioca balançou o treinador.



Jair Ventura é amigo de Anderson Barros (Foto: Marcelo Baltar)



Há ainda a questão da multa de aproximadamente R$ 800 mil. O Santos sinalizou que arcaria com o valor, mas, até o momento, não procurou o Botafogo. Como está com problemas de caixa, que inclui atraso de salários, existe a possibilidade de a negociação não ir adiante.


O prazo para as respostas de Jair e Barros acaba nas próximas horas. É fato, portanto, que as duas novelas estão chegando a seus capítulos finais. E com a possiblidade de as histórias se juntarem na última cena.


Fonte: GE/Por Felipe Schmidt, Fred Gomes e Marcelo Baltar, Rio de Janeiro

Loco Abreu diz que está próximo do Audax Italiano, rival do Bota na Sul-Americana


Após passar por Bangu e pela segunda divisão do Chile, atacante diz que está em negociação avançada com o Audax Italiano





Loco Abreu pode reencontrar o Botafogo em 2018, desta vez como adversário. A imprensa chilena diz que o veterano atacante está próximo de defender o Audax Italiano, curiosamente o rival alvinegro na estreia da Copa Sul-Americano. O próprio jogador compartilhou a notícia da possível transferência em suas redes sociais e confirmou, em entrevista ao jornal "La Tercera", que a negociação está avançada.


- Estamos muito avançados com o Audax. Assim, acredito que nesta semana algo pode ser definido - disse o atacante, que jogou a segunda divisão chilena na última temporada pelo Deportes Puerto Montt, onde marcou 11 gols.



Loco Abreu pode reencontrar o Botafogo em 2018 (Foto: Bruno Gonzalez / O Globo)


Quinto colocado na última edição do Campeonato Chileno, o Audax Italiano confirma que há negociação, mas diz que falta ainda um acerto entre as duas partes.


- Nós conversamos. Estamos vendo isso com o seu representante. Houve conversas, mas ainda não posso dar como oficial - explicou Lorenzo Antillo, diretor-geral do clube.


Depois de defender neste ano o Bangu no Campeonato Carioca e o Central Español, da segunda divisão uruguaia, o atacante fechou no segundo semestre com o Deportes Puerto Montt, da Primeira B no Chile, equivalente à segunda divisão do país. Foi sua 25ª equipe, igualando a marca do goleiro alemão Lutz Pfannenstiel, que defendeu 25 times nas seis confederações diferentes da Fifa. Agora, tem a chance de superá-lo.


Fonte: GE/Por GloboEsporte.com, Santiago

quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

Botafogo faz oferta de renovação, e Jair decidirá entre clube carioca e Santos


Diretoria alvinegra tenta segurar o treinador e oferece reajusta salarial e vínculo maior. Técnico tem proposta para assumir o Peixe e tomará decisão em breve






Jair Ventura se reuniu com o Botafogo (Foto: Satiro Sodré/SSPress/Botafogo)



Botafogo e Jair Ventura se reuniram na tarde desta quarta-feira. Em pauta, a permanência do treinador em 2018. Ainda não houve uma definição. No encontro, o clube apresentou proposta para o treinador, com reajuste salarial e um vínculo maior. Jair, que tem proposta do Santos, tomará a decisão.


No encontro, a proposta do clube paulista não entrou em pauta. "O assunto foi o Botafogo", disse um dirigente que participou do encontro. A bola agora está com treinador. A expectativa é que haja uma definição no máximo até sexta-feira.


O presidente Carlos Eduardo Pereira e o presidente eleito Nelson Mufarrej participaram do encontro, que durou algumas horas na Zona Sul do Rio de Janeiro. Mufarrej manifestou nesta quarta-feira que sua ideia é manter Jair Ventura até o fim de seu mandato, em 2020. Um vínculo longo é uma das armas do Botafogo na negociação.


O Santos acena com uma proposta de dois anos para Jair Ventura. Além de se acertar com o treinador, o clube paulista terá de pagar cerca de R$ 800 mil ao Botafogo para contar com o treinador em 2018. A diretoria santista já se dispôs a pagar o valor, mas ainda não procurou o clube carioca. O Alvinegro já decidiu que não aceitará o envolvimento de nenhum jogador como forma de compensação financeira.


Fonte: GE/Por Felippe Costa, Marcelo Baltar e Thiago Lima, Rio de Janeiro

Botafogo faz contato, e nome de Anderson Barros ganha força para a vaga de Lopes


Dirigente tem futuro incerto devido à indefinição sobre a eleição do Vasco. Clube espera anunciar novo diretor de futebol até o fim da semana. Barros passou por General Severiano entre 2009 e 2012



Além de jogadores, o Botafogo trabalha para se reforçar fora de campo. O clube espera contratar até o fim da semana um profissional para ocupar a vaga do ex-gerente Antônio Lopes. E o nome de Anderson Barros, do Vasco, ganhou força. A informação foi divulgada nesta terça-feira na Central do Mercado.


O Botafogo já iniciou os contatos por Anderson. A indefinição sobre a eleição do Vasco, que será decidia na Justiça, pode levar o dirigente a General Severiano. Caso Eurico Miranda deixe o comando do rival, Anderson não permanecerá em São Januário. Ele chegou ao Vasco há um ano.


Anderson está em Luque, no Paraguai, representando o Vasco no sorteio da Libertadores. A expectativa é que haja um acordo com o Botafogo no retorno ao Rio de Janeiro.



Nome de Anderson Barros, do Vasco, ganhou força no Botafogo (Foto: Paulo Fernandes / Vasco)


Anderson Barros é apontado como nome ideal para comandar a integração da base com o profissional, a partir de uma nova estrutura com o CT de Vargem Pequena. Ele é um velho conhecido do Botafogo. Trabalhou em General Severiano entre 2009 e 2012.


Além de Botafogo e Vasco, Anderson Barros tem passagens por Vitória, Bahia e Figueirense.


Fonte: GE/Por Felippe Costa, Marcelo Baltar e Thiago Lima *, Rio de Janeiro* Colaborou Raphael Zarko, direto de Luque, no Paraguai

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Mufarrej explica saída de Lopes e acalma torcida por negociações: "Vão continuar"


Futuro presidente do Botafogo agradece ao agora ex-gerente alvinegro, justifica troca por perfil para diferente função e diz que novo vice de futebol assume conversas em andamento com empresários






Mufarrej (ao centro) ao lado de CEP: dirigentes trocarão de função (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)



Em poucos dias, a dupla que comandou o futebol do Botafogo nos últimos anos saiu de cena. Cacá Azeredo, então vice-presidente de futebol, e Antônio Lopes, gerente do departamento, não estão mais no comando do elenco. O primeiro já não vinha participando tanto na linha de frente no mercado, mas Lopes tinha várias conversas em andamento com empresários. E a pergunta que o torcedor se faz nesse momento é: no meio da janela, como ficam as negociações do Alvinegro?


Quem tratou de tranquilizar os alvinegros foi Nelson Mufarrej. O futuro presidente do clube, que ocupará o cargo a partir do dia 2 de janeiro, explicou que Lopes prometeu repassar tudo que estava sob sua responsabilidade no mercado para o novo vice de futebol, Gustavo Noronha, e minimizou as trocas no meio da janela de transferências. O ex-diretor jurídico só iria assumir oficialmente a pasta na nova gestão, mas precisou antecipar com as saídas de Cacá e Lopes.


– (Negociações) Vão continuar. Ficou combinado que será passado para o Gustavo Noronha, que é o vice-presidente de futebol. Ele está acostumado, até porque era o diretor jurídico de contratos. Mas o Botafogo é um colegiado. Uma peça sai, mas o colegiado fica. Isso é muito importante. É lógico que a responsabilidade maior agora fica mais com o Noronha, mas tendo um diretor ou gerente técnico contratado, evidentemente que divide – disse Mufarrej ao GloboEsporte.com.



Responsável por contratação de Carli e outros gringos, Noronha assume futebol (Foto: Divulgação / Botafogo)


Entre as negociações em andamento que estavam com Lopes estão: a com Hércules Junior, agente do atacante Rony, envolvido em troca com o Cruzeiro por Buno Silva e que está perto de ser o primeiro reforço para 2018; e a com Reinaldo Pitta, empresário do atacante Luiz Fernando, destaque do Atlético-GO no último Campeonato Brasileiro. A prioridade, no entanto, é a contratação de um camisa 9 e um diretor executivo para a vaga do ex-gerente.


Justificativa e agradecimentos a Lopes

Atual presidente alvinegro, Carlos Eduardo Pereira tinha a expectativa de que Lopes continuasse ao menos até o fim de seu mandato, mas o gerente entregou o cargo na última segunda, após ter sido comunicado de que seu contrato não será renovado para 2018. Em carta, o dirigente agradeceu ao Botafogo. Mufarrej retribuiu as palavras e também o gratificou pelos serviços prestados nos três anos à frente do futebol do clube. O próximo mandatário justificou a mudança por perfil.


– O Lopes é uma pessoa que respeitamos muito. Foi muito importante nesses três anos. Mas estamos fazendo um projeto para o CT e em função disso não vamos renovar o contrato dele. Nesse projeto, o CT é um diferencial. Essa integração entre a base e o profissional é muito importante. Achamos por bem fazer uma mudança. Às vezes mudanças são necessárias. Mas respeito e agradeço muito ao Lopes, que tem uma credibilidade muito grande – elogiou.



Antônio Lopes recebeu elogios pelo triênio à frente do futebol alvinegro (Foto: Vitor Silva/SSpress/Botafogo)



Quem chegar para o lugar de Lopes assumirá uma outra função a partir da mudança definitiva do clube para o centro de treinamento em Vargem Pequena, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Com o CT, o Botafogo aumentará a integração do profissional com a base, e a ideia é que, além de ajudar em contratações, ele seja responsável por essa unificação. Nome forte para ajudar nesse processo, Manoel Renha continuará como diretor da base. O novo gestor será contratado.


Fonte: GE/Por Felippe Costa, Marcelo Baltar e Thiago Lima, Rio de Janeiro

Santos avança e espera anunciar o técnico Jair Ventura até o fim da semana


Treinador do Botafogo é a primeira opção do presidente eleito José Carlos Peres





O Santos está mais perto de contratar o técnico Jair Ventura, do Botafogo. As negociações conduzidas pelo presidente eleito José Carlos Peres e o diretor de futebol Gustavo Vieira avançaram nas últimas horas.


O Peixe está por detalhes de acertar as bases do contrato com Jair. Depois, o desafio será negociar com o Botafogo. A multa rescisória é de cerca de R$ 800 mil. A intenção é anunciar o treinador até o fim desta semana.


+ CLIQUE AQUI e leia mais notícias do Santos



Santos está mais perto de contratar Jair Ventura (Foto: Vitor Silva / SSpress / Botafogo)


Apesar do carinho pelo Botafogo, Jair Ventura está preocupado com a próxima temporada. Fora da Libertadores e sem dinheiro, o clube carioca não pretende fazer grandes investimentos e vem perdendo peças importantes, como Roger, Victor Luis e Bruno Silva. Em caso de acerto com o Santos, o auxiliar Emílio Faro e o preparador físico Ednilson Sena devem acompanhar Jair.


Antes de negociar com botafoguense, o Peixe procurou Zé Ricardo, do Vasco, e Abel Braga, do Fluminense. A dupla avisou que permanecerá em seus clubes em 2018.


Fonte: GE/Por Lucas Musetti e Marcelo Baltar, Santos e Rio de Janeiro

segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

Botafogo acerta pagamento de R$ 300 mil e vai assinar por dois anos com Arnaldo



Alvinegro costura acordo com empresário e, mesmo após prazo de prioridade dado clube, assegura compra de 50% dos direitos econômicos do lateral-direito. Empresário elogia postura da diretoria





A novela pela lateral direita do Botafogo enfim terminou, e desta vez com final feliz. Diferentemente do desfecho do ano passado com Alemão, que foi para o Internacional, Arnaldo continuará no Alvinegro após o fim do empréstimo. O clube tinha a prioridade para comprar o jogador junto à Penapolense pagando R$ 300 mil até o fim de setembro, mas não conseguiu cumprir o prazo. No entanto, costurou acordo com o empresário Eduardo Madeira Dezem e efetuou o pagamento nesta segunda-feira.


– Já estava tudo certo, eu e o Botafogo acertamos, eles confiaram na minha palavra e da Elenko. O Arnaldo vai assinar por mais dois anos em janeiro e tenho certeza que será muito feliz. O Botafogo foi muito correto e só tenho a agradecer ao presidente, Cacá, Lopes e Jair – elogiou o agente.


Arnaldo chegou a General Severiano após passagem pelo Ituano, mas pertencia à Penapolense. Com a camisa alvinegra, virou titular de Jair Ventura, disputou 33 jogos e agradou diretoria e comissão técnica. Por um valor considerado barato, o Botafogo assegurou a compra de 50% dos direitos econômicos do lateral-direito, que vai assinar até 2020 e ganhou valorização salarial.


Fonte: GE

domingo, 17 de dezembro de 2017

Perseguido, Pimpão diz que sairia se fosse jovem: "Vou tentar reverter essa imagem"


Atacante do Botafogo revela ameaças de torcedores por telefone, mas perdoa o que classificou como "momento de fúria": "Fazer com que essas pessoas que estavam criticando venham a me aplaudir"









A queda de rendimento do Botafogo no segundo semestre de 2017 coincide com a de Rodrigo Pimpão. De líder em assistências no ano e maior artilheiro do clube em Libertadores, empatado com Jairzinho e Dirceu com cinco gols, às vaias ao final da temporada. O atacante viu a lua de mel criada com a torcida se transformar em perseguição fora de campo. O que ainda o incomoda.


Convidado para um futebol beneficente neste sábado, organizado por Camilo na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro, Pimpão voltou a jogar ao lado do ex-companheiro e a dar entrevista para a imprensa. Ele voltou a demonstrar incômodo com as críticas e revelou ter recebido ameaças após seu número de telefone vazar em grupos de "WhatsApp".


– Muita crítica, meu telefone vazou nas redes sociais e recebi milhões de mensagens, de ligações. Tive que trocar de número. Às vezes tem elogios, mas te xingarem, ameaçar tua familia... Isso já passou, não existe mais. Futebol a gente joga, se dedica ao máximo dentro de campo, todo dia a gente está lá trabalhando. Tem dia que as coisas não acontecem, que a bola não entra, a vitória não vem, e na raiva alguns torcedores acabaram me ameaçando – contou, mas sem guardar mágoa:



Pimpão se emociona após gol da vitória sobre Atlético Nacional (Foto: Satiro Sodré/SSPress/Botafogo)


– São coisas que não quero falar porque a torcida do Botafogo já me deu muitas alegrias. Saí de campo uma vez emocionado após a vitória sobre o Atlético Nacional (da Colômbia, quando o Botafogo se classificou para as oitavas de final da Libertadores), eles gritando meu nome. Então não critico esse momento de fúria, mas é assim. Agora temos que apagar esse final e começar o ano da mesmo forma, mas finalizar ele bem. Vamos pensar degrau por degrau.



Aos 30 anos e com mais dois de contrato com o Botafogo, Pimpão se vê experiente para lidar com esse tipo de situação. Mas admite que se fosse mais jovem pediria para deixar o clube. O atacante, que tem 109 jogos, 21 gols e 19 assistências, chegou a receber sondagens após o Campeonato Brasileiro, mas descarta sair e quer voltar a ser reconhecido pelos alvinegros.


– Já passei por muitas situações, são 10 anos de profissional e a gente aprende muita coisa. Acho que se eu fosse mais jovem pediria para sair do Botafogo. Mas com a experiência que tenho, pelos clubes que já passei, situações, vou tentar reverter essa imagem que alguns torcedores criaram minha. Essa é a melhor resposta, dentro de campo. Fazer com que essas pessoas que estavam me criticando no final da temporada venham a me aplaudir pelo meu trabalho, minha dedicação. Então é sempre fazer o melhor para que essa crítica acabe e venham os elogios.


Fonte: GE/Por Felippe Costa, Rio de Janeiro

Botafogo diz que Santos não o procurou por Jair e confirma patrocínio para 2018


Em entrevista à "Rádio Tupi", presidente Carlos Eduardo Pereira trata interesse do Peixe como especulação, anuncia permanência da "Caixa" e diz que só libera Bruno Silva após Cruzeiro pagar






CEP disse que ainda não foi procurado pelo Santos por Jair Ventura (Foto: Satiro Sodré/SSPress/Botafogo)



O Santos definiu Jair Ventura como seu plano A e entrou em contato com o treinador na sexta-feira. Encontrou um técnico disposto a ouvir o projeto, mas com contrato com o Botafogo até dezembro de 2018. A multa de aproximadamente R$ 800 mil é considerada baixa, mas o Peixe ainda não procurou o clube carioca. É o que garante o presidente Carlos Eduardo Pereira, que trata, por ora, como especulação uma eventual saída do treinador.


Em entrevista à "Rádio Tupi", o dirigente tratou o interesse dos paulistas sobre o treinador como especulação e falou também sobre outros assuntos: mudanças no comando do futebol; troca com o Cruzeiro de Bruno Silva por Rony; outros reforços e dificuldade com a inflação do mercado; renovação do contrato com o patrocinador master; dívida com o elenco e obras no novo CT.



Confira a entrevista completa:



INTERESSE DO SANTOS EM JAIR

Não recebemos nada pelo Jair. Temos que aguardar, ver se há algum fundo de verdade nessas especulações, que são muito comuns nessa época. Vamos aguardar, que é a palavra que norteia o nosso trabalho.


+++ Santos faz primeiro contato com Jair


DIFICULDADES NO MERCADO


Em todas as sondagens que temos feito temos encontrado bastantes dificuldades pela falta de flexibilidade e pouca disposição de atletas e empresários de ajustaram suas pedidas para algo real. As pedidas têm sido muito altas e puxadas.


Estamos tentando fazer o possível para chegar a um entendimento com os jogadores que buscamos, que o Jair pediu, para que isso caiba dentro do nosso orçamento. Não vamos nos afastar de uma política de austeridade, até porque o Botafogo tem ainda inúmeras dívidas e compromissos. Não temos como não honrá-los em 2018 e nos próximos anos.


SALÁRIOS ATRASADOS?
A única coisa que pode haver nesse sentido é que dividimos o 13° salário em duas etapas, e esperamos pagar a segunda etapa na próxima segunda-feira. Basicamente é isso. É uma questão do fluxo de caixa em função de perda de arrecadação com a premiação, em função da posição final do Botafogo no Brasileiro, e pela eliminação da Libertadores, que teve um impacto no nosso fluxo de caixa. Nada além disso.


Nota da redação: de acordo com o jornal "Lance!", os salários de novembro, férias e o13° de jogadores e comissão técnica ainda não foram pagos.



CEP esteve em Brasília em novembro para reunião com a Caixa. Banco permanece em 2018, mas valores ainda serão alinhados (Foto: Arquivo Pessoal)


PATROCÍNIO MASTER

Esperamos alguma posição quanto a valores ao longo da próxima semana. Já estive com o presidente (da estatal) Gilberto Occhi e com o presidente (da Câmera dos Deputados) Rodrigo Maia. A questão da renovação já está tomada, e o Botafogo em 2018 contará com o patrocínio master da "Caixa Econômica Federal".


TROCAS NO COMANDO DO FUTEBOL

A saída do Cacá Azeredo foi normal, já era prevista, em função do final de ano não ter sido dentro da expectativa do clube. Com relação ao Antônio Lopes, é um profissional de alta qualidade, acompanhou nossa gestão ao longo desses três anos, obteve excelentes resultados. Só posso dizer muito obrigado e agradecer pela competência e por tudo o que construiu no Botafogo. Ele seguirá comigo até o final.


A partir do começo de 2018 teremos a questão do CT, e algumas outras demandas do departamento de futebol. Aí o presidente Nelson Mufarrej poderá fazer os ajustes que julgar adequados para o novo organograma do futebol. Até lá, temos que aguardar. Sou um grande admirador do Lopes, e com certeza o Botafogo deve muito a ele.


+++ Bastidores das mudanças no comando do futebol do Botafogo



Botafogo aguarda pagamento de R$ 4 milhões para liberar Bruno Silva para o Cruzeiro (Foto: JORGE RODRIGUES/ELEVEN/ESTADÃO CONTEÚDO)


BRUNO SILVA E RONY

O que ocorre com relação ao Cruzeiro é uma divergência sobre a data de pagamento. O Botafogo quer que o pagamento seja feito o mais rápido o possível para que os jogadores possam se apresentar nos novos clubes. O Rony se apresentar ao Botafogo, e o Bruno ao Cruzeiro.


Enquanto não houver o pagamento o Botafogo não vai liberar o jogador, nem nenhuma documentação. Depende do Cruzeiro. Quanto mais rápido for feito o pagamento, mas rápido será feito o negócio. Há também questões de contratos que os departamentos jurídicos dos dois clubes ainda têm muita coisa para ajustar.

CT
Estamos fechando os orçamentos para a execução dos campos. Isso é fundamental. Apesar de existirem os gramados, a grama precisa ser trocada e adequada para o futebol profissional e categorias de base. Estamos aguardando a definição do orçamento para a execução desse processo. Não custa lembrar que os dois vendedores ainda têm obrigações a serem cumpridas. A partir do momento que elas forem cumpridas, será feita a escritura definitiva e terão início as obras.


Fonte: GE/Por GloboEsporte.com, Rio de Janeiro

sábado, 16 de dezembro de 2017

Botafogo faz proposta e se aproxima de Luiz Fernando, destaque do Atlético-GO


Jovem atacante de 21 anos fez nove gols no Brasileiro, e staff do jogador vê oferta alvinegra com bons olhos. Meia Jorginho também agrada em General Severiano e pode ser próximo alvo





Luiz Fernando marcou nove gols e se salvou no rebaixamento (Foto: Paulo Marcos / Atlético-GO)


O primeiro reforço do Botafogo para 2018 pode vir do Atlético-GO: Luiz Fernando. O jovem atacante de 21 anos se salvou na campanha do rebaixamento do clube goiano e marcou nove gols no Campeonato Brasileiro. Ele é considerado uma joia em Goiânia e tem contrato até 2020. Para tirá-lo de lá, o Alvinegro terá que investir na compra dos direitos econômicos e já fez proposta ao empresário do jogador, Reinaldo Pitta.


O Alvinegro já o monitorava e vinha mantendo conversas com agente e diretoria do Atlético-GO. O GloboEsporte.com apurou que há outros interessados na revelação e que o clube goiano, devido ao rebaixamento, planeja vender o jogador para fazer caixa. A diretoria, no entanto, está aberta a ouvir propostas e disposta a negociar apenas parte dos direitos para lucrar em uma futura revenda.



Jorginho é outro nome que agrada em General Severiano (Foto: Paulo Marcos / Atlético-GO)


Neste cenário, o Botafogo é visto com bons olhos, e a oferta agradou ao staff do jogador. Além disso, pesa a favor do Alvinegro a boa relação com a diretoria do Atlético-GO. Para 2018, os cariocas já acertaram o empréstimo de dois jogadores para os goianos: Fernandes e Vinícius Tanque. O meia rubro-negro Jorginho também agrada e pode ser o próximo alvo de General Severiano.


O ataque é o setor mais carente do Botafogo, que após perder Roger e Guilherme, e de emprestar Vinícius Tanque, o técnico Jair Ventura só conta com Brenner, Pimpão e os recém-promovidos da base Renan Gorne e Lucas Campos. Quem está próximo para reforçar a posição é o atacante Rony, de 22 anos e que estava no Japão. Ele esta envolvido na troca com o Cruzeiro por Bruno Silva.


Fonte: GE/Por Cauê Rademaker, Marcelo Baltar e Thiago Lima, Rio de Janeiro

Troca de perfil, novo cargo... As mudanças no comando do futebol do Botafogo 2018


Bastidores das saídas de Cacá e Antônio Lopes têm perda de influência interna, reestruturação a partir do novo CT, busca por executivo e incógnita sobre negociações em andamento






O futebol do Botafogo passa por mudanças para 2018 antes mesmo da virada do ano. A ideia da diretoria era não criar alardes e anunciar as alterações do departamento só na troca de presidentes, no dia 2 de janeiro. Mas o vice de futebol Antônio Carlos Azeredo, o Cacá, já deixou o cargo na última sexta-feira, e a notícia vazou. O próximo a sair será o gerente Antônio Lopes. Mas a reestruturação não se resume à simples substituição de nomes. O GloboEsporte.com apresenta os bastidores da reformulação alvinegra:

Cacá perde força


Há quase três anos, o dirigente acumulava a vice-presidência de remo e futebol e era muito respeitado no elenco como o homem forte do "bicho". Mas começou a perder o vestiário quando divulgou precipitadamente a renovação com Luis Ricardo, que não foi assinada pelo presidente.



Cacá era muito respeitado no elenco, mas foi perdendo força aos poucos (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)


O episódio pegou mal não só com os jogadores, mas também entre dirigentes. Assim como a reunião de torcedores com o elenco no treino após a eliminação na Copa do Brasil. Na ocaisão, foi Cacá quem autorizou a entrada dos alvinegros e acabou levando uma chamada interna. No início do ano, a briga com a "Elenko Sports" quando tentou Lucca e William Pottker também desgastou, e foi preciso uma reconciliação com o grupo de empresários.


Lopes desprestigiado

O gerente sempre foi o homem de confiança de Carlos Eduardo Pereira. Mesmo nos momentos de crise, quando foi mais questionado, o presidente sempre bateu o pé e garantiu Lopes até o fim de seu mandato. Promessa cumprida. Lopes não terá seu contrato renovado, mas não será demitido.


Muito de sua influência e respeito com CEP vem da construção do time na Série B, quando encontrou o clube aos destroços, com apenas oito atletas no elenco. Entre erros e acertos, Lopes montou times que conseguiram bons resultados, apesar de poucos recursos financeiros.



Lopes perdeu força interna com a mudança de presidentes (Foto: Satiro Sodre/SSPress/Botafogo)


Lopes sempre foi protegido pelo presidente, mas em General Severiano seu trabalho nunca foi unanimidade. Com Nelson Muffarej, por exemplo, o dirigente já não goza do mesmo prestígio, e seu contrato no fim não será renovado justamente na troca de comando do clube.


Novos vice e perfil

Diretor jurídico, Gustavo Noronha assumirá o cargo deixado por Cacá Azeredo. Embora no papel sua função seja mais administrativa, ele já colabora ativamente na busca por reforços desde o início da gestão de Carlos Eduardo Pereira. Foi o dirigente, por exemplo, que negociou as contratações de jogadores como Montillo, Carli e Leo Valencia, entre outros estrangeiros.



Noronha é ativo no clube e negocia principalmente com gringos (Foto: Vitor Silva/SSpress/Botafogo)


A troca muda também o perfil da vice-presidência: Cacá tem mais idade e é empresário, dono de uma empresa de turismo e tem um temperamento mais explosivo. O que lhe causou alguns problemas com empresários. Já Noronha é advogado, de 41 anos, sócio de um escritório de advocacia, domina outras línguas, tem muitos contatos fora do Brasil e mais trato nas relações profissionais. Conta, inclusive, com a admiração da oposição política do clube.


Diretor executivo ou ex-treinador?

Lopes é remunerado, o único com salário no comando do departamento de futebol, assim como será o seu sucessor. Mas há a dúvida interna se mantém o perfil de ex-treinador ou aposta em um diretor executivo com mais experiência na função.



Paulo Autuori está livre no mercado, mas questão salarial pesa contra o ex-técnico (Foto: Monique Silva)


O primeiro alvo foi Paulo Autuori, técnico campeão brasileiro com o Botafogo em 1995. Os contatos começaram pelo ex-presidente Carlos Augusto Montenegro, mas as tratativas esfriaram porque ele se recusou a negociar com Lopes empregado. Mas a questão salarial, que o afastou recentemente do Fluminense, é um entrave. Campeão carioca em 89, Valdir Espinosa também entrou na pauta, assim como Ricardo Gomes.



Felipe Ximenes trabalhou no Goiás até o ano passado e também está livre (Foto: Rosiron Rodrigues/Goiás E.C.)


Se a decisão for por um perfil mais executivo, são muitos os nomes em pauta. O que surgiu com mais força foi o de Paulo Angioni (ex-Vasco). Felipe Ximenes, ex-Flamengo e Fluminense, foi um dos primeiros ventilados, mas, por ora, corre por fora. Anderson Barros, que já passou pelo Botafogo e pode perder força no Vasco com uma possível saída de Eurico Miranda; além de Rui Costa (Chapecoense), Alexandre Farias (Sport) e Paulo Angioni (ex-Vasco). André Brasl (ex-Coritiba) foi oferecido nesta sexta a Mufarrej. Livres no mercado, Ximenes e Angioni garantiram não ter sido procurados.


Novo cargo com CT


Outra novidade que a diretoria planeja é criar um cargo a partir da mudança para o centro de treinamento, em Vargem Pequena, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Com o CT, o Botafogo poderá aumentar a integração do profissional com a base, e a ideia é ter alguém responsável por essa unificação. Tanto na administração quanto nos contratos com as revelações do clube.



Renha, à direita de CEP, foi elo para CT e é unanimidade no clube (Foto: Vitor Silva/SSpress/Botafogo)


O favorito para a função é Manoel Renha, que já é diretor da base e tem grande prestígio internamente. Foi ele, por exemplo, o principal elo com os Irmãos Moreira Salles na aquisição do CT. O dirigente faz parte do Conselho Diretor do clube, responsável por indicações de contratações. E desde que Lopes perdeu Emerson Santos para o Palmeiras, ele assumiu a responsabilidade para negociar as renovações de contratos com os garotos.


Incógnita sobre negociações

O principal motivo para efetivar as mudanças após a virada do ano era o mercado. Cacá já não vinha participando tanto na linha de frente, mas Lopes tem várias conversas em andamento com empresários, entre eles Hércules Junior, agente do atacante Rony, que está perto de ser o primeiro reforço para 2018.


A ideia é que o gerente, que até essa sexta-feira ainda não havia sido comunicado do desligamento, continue trabalhando até o fim do mês, pois sua saída imediata pode atrapalhar as negociações.


Fonte: GE/Por Felippe Costa, Marcelo Baltar e Thiago Lima, Rio de Janeiro