domingo, 22 de outubro de 2017

Safra de juniores, reforços do profissional e olhos de Jair: Botafogo inicia era no sub-23


Técnico do sub-20, Barroca topa missão de liderar Botafogo no novo Brasileiro da categoria, que inicia neste domingo, decifra o time e vê benefício da base ao profissional: "O ganho é dos dois lados"



Único time carioca no Campeonato Brasileiro Sub-23, o Botafogo estreia neste domingo, contra o Atlético-MG, às 20h (de Brasília), em Los Larios. No comando da equipe, Eduardo Barroca, campeão nacional com a garotada do sub-20 no ano passado. O treinador terá a missão de mesclar juniores de talento com profissionais pouco aproveitados por Jair Ventura. Em sua opinião, todos têm a ganhar. Inclusive os mais velhos, que terão oportunidade de adquirir ritmo e mostrar serviço.


Casos, por exemplo, de Saulo, Bochecha e Pachu, que estão escalados para a estreia e tendem a ser figuras constantes na equipe. Mas outros jogadores frequentemente relacionados por Jair Ventura, como Fernandes e Vinícius Tanque, podem reforçar o time sub-23 vez por outra. Para saber como será o dia a dia da nova categoria, o GloboEsporte.com bateu um papo com Barroca.



Eduardo Barroca vai comandar o sub-20 na OPG e o sub-23 no Brasileiro (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo

Confira a entrevista com o treinador:

Como o Brasileiro sub-23 pode ser importante para ajudar na transição da base para o profissional?
Sempre falamos e reclamamos que esse processo de transição era inadequado, porque existe jogadores que ainda não estão maduros aos 20 anos. É importante ter a oportunidade de esticar um pouco mais, além de dar minutagem para quem subiu para o profissional, mas não vem participando dos jogos.

O ganho é dos dois lados. Ganha quem ainda não concluiu o processo de transição, quanto aquele que já subiu, mas não teve tantas oportunidades de jogar.


O Botafogo foi o único clube carioca que topou disputar o torneio. Participou ou foi consultado dessa decisão?
Foi uma decisão institucional. Quando fui consultado, evidente que fui a favor. Especificamente para a categoria sub-20, é muito importante para os jogadores esse tipo de competição, com essas dificuldades, com jogos contra equipes tradicionais.


Isso é até mais importante do que jogar uma competição regional. Vai exigir mais dos atletas, mesmo que o processo competitivo fique um pouco comprometido, uma vez que vamos jogar uma competição sub-23 com a base do sub-20. O processo de formação passa a ser mais completo. Isso amadurece muito o jogador.


Como comandar o sub-20 na OPG e o sub-23 no Brasileiro? Serão duas competições simultâneas.
Naturalmente na OPG, mesmo sendo uma fase final, vamos dar oportunidades a jogadores mais jovens que ainda não tiveram chance no sub-20. Principalmente quando coincidirem datas. Na OPG estamos no mesmo grupo de Flamengo e Fluminense. Será uma oportunidade de quem não tem uma minutagem grande jogar esse tipo de jogo. No fundo, todos vão se beneficiar.


Em 2010 o Oscar despontou pelo Inter no Brasileiro sub-23 e ganhou projeção. É uma oportunidade grande para a garotada. Pretende usar muitos jovens do sub-20?
No nosso grupo, no Brasileiro Sub-23, o Botafogo é a única equipe que não tem um time efetivo da categoria. O Atlético-MG disputa a Segunda Divisão do Mineiro, o Santos disputa a Copa Paulista, e o Atlético-PR disputa o Paranaense, além do Grêmio, que joga a Copa Rio Grande do Sul. O Botafogo é o único que vai jogar com a base do sub-20, com um time mais jovem. Mas temos certeza que temos condições de ir bem.



Eduardo Barroca foi campeão brasileiro sub-20 no ano passado 
(Foto: Marcos Ribolli / GloboEsporte.com)



Como vai funcionar o processo de convocação para os jogos dos jogadores profissionais?
Tenho conversas quase diárias com o Jair Ventura. Vamos estabelecer um processo de jogo a jogo. Evidente que a prioridade é do profissional. O Jair também vai observar os jogadores. E como sempre fizemos, inclusive no processo de transição, vamos analisando nome a nome.


Já conversou com os atletas? Existe o risco de alguém ficar chateado por supostamente regredir de categoria?

É uma pergunta importante. Só faz sentido o clube participar desse tipo de competição se o jogador entender que é o maior beneficiado com isso. E no Botafogo isso está muito claro para os jogadores.


Temos uma série de jogadores que estão treinando com o Jair que estão interessados em participar e jogar, pois eles entendem que é importante ter uma minutagem maior. Há uma integração muito grande no Botafogo.


Um bom exemplo é o Pachu, que estava emprestado ao Santa Cruz. Ele estava sem espaço lá e pediu para voltar e jogar. Existem outros casos semelhantes.


O regulamento permite a inscrição de um goleiro e até três jogadores de linha acima de 23 anos. Pode servir de alguma forma para dar ritmo a atletas voltando de lesão, por exemplo?

A ideia inicial do Botafogo não é utilizar nenhum jogador acima de 23 anos. O clube está focado no Campeonato Brasileiro, e o elenco profissional é enxuto. Mas evidente que as portas estão abertas caso o Jair entende que traga benefícios para algum jogador que precise de ritmo de jogo. Algo estratégico.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar e Thiago Lima, Rio de Janeiro

sábado, 21 de outubro de 2017

Marcos Vinícius entende protesto e projeta o Corinthians: “Importante vencer"


Autor do gol de empate contra o Avaí, meia reconhece que o Botafogo teve uma queda nos últimos jogos e fala da importância dos três pontos contra o líder do Campeonato Brasileiro




O Botafogo não vive um bom momento no Campeonato Brasileiro, mas ainda depende das próprias forças para ir à Libertadores. É bom, no entanto, voltar a ganhar, uma vez que os adversários já colocaram no retrovisor. Até por isso, Marcos Vinícius entre o protesto da torcida na última quinta-feira e vê como fundamental uma vitória sobre o Corinthians, na segunda-feira.


- Normal, a torcida tem direito de protestar, cobrar, mas sem violência, o que é o mais importante. Fomos eliminados na Libertadores e Copa do Brasil. Mas estamos juntos com os torcedores... A gente também teve uma quedinha. Então é muito importante voltarmos a vencer nesse jogo - disse Marcos Vinícius.



Marcos Vinícius marcou o gol do empate contra o Avaí, seu terceiro pelo Botafogo (Foto: Vitor Silva / SSpress / Botafogo)


Autor do gol de empate contra o Avaí nos acréscimos, o meia comparou o estilo de jogar do Botafogo com o Corinthians.


- As duas equipes se parecem um pouco, o modo de jogar. Os treinadores também se parecem. O Corinthians fez um primeiro turno excelente, mas teve uma queda, o que é normal.


Botafogo e Corinthians se enfrentam nesta segunda-feira, às 20h, no Nilton Santos. O jogo fecha a 30ª rodada do Brasileiro. Com 44, o clube carioca é o 7 colocado.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar, Rio de Janeiro

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Após ganhar prêmio pela Copa do Brasil, Gatito minimiza protesto no aeroporto


Eleito melhor goleiro da competição, o paraguaio falou do momento do Botafogo, que pode terminar a rodada fora da zona de Libertadores






Principal jogador do Botafogo na temporada, Gatito Fernández recebeu, após o treino desta sexta, no Nilton Santos, o trofeu de melhor goleiro da Copa do Brasil. De fato, ele foi fundamental para a boa campanha do time na competição. Agora, o maior objetivo é acabar o ano com a desejada vaga na Libertadores da América.


- O prêmio representa algo muito importante na minha carreira. Esse ano foi muito bom. Tinha objetivos pessoais, como fazer um bom Brasileiro e uma boa Libertadores e fiz. Sei que tenho nove jogos pela frente e pretendo fechar da melhor maneira possível com a vaga na Libertadores.



Antônio Lopes conversa com torcedores no aeroporto (Foto: Reprodução)


E a vaga na Libertadores é um fator que vem preocupando muito os torcedores. No desembarque da equipe após o empate contra o Avaí, por exemplo, alvinegros cobraram mais vontade dos jogadores nessa reta final de Campeonato Brasileiro. Mas isso foi minimizado pelo goleiro, que pediu apoio contra o Corinthians.


- Como um clube grande precisamos voltar para um Copa Libertadores. Sai rápido (no desembarque), mas não vi muito. Sei que teve cobrança, mas é normal. Botafogo é um clube grande. O apoio é importante para conseguirmos esses pontos. Eles (os torcedores) são muito importantes para a gente.


Líder do Brasileiro, o time paulista também não vence faz duas rodadas. Apesar disso, Gatito acha que o Botafogo não deve ficar pensando no adversário.


- Primeiro temos que utilizar nosso mando de campo sem pensar no momento do adversário. Assim, poderemos recuperar os pontos perdidos nos últimos jogos.


Com 44 pontos na classificação, o Botafogo abre a zona de classificação para a Pré-Libertadores. Porém, se o Vasco vencer o Coritiba neste sábado, a equipe entra em campo para enfrantar o Conrintians, na segunda, fora do G-7.


Fonte: GE/Por Felippe Costa, Rio de Janeiro

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Campeão brasileiro receberá R$ 18 milhões de premiação. Confira os valores


Todos os 16 clubes que permanecerem na Série A receberão valores que, somados, superam R$ 63 milhões





Além de vencer uma das competições mais disputadas do mundo, o campeão brasileiro de 2017 vai receber uma quantia significativa ao fim de sua campanha. A CBF divulgou nesta quinta-feira as premiações para os clubes do Brasileirão, e o primeiro colocado terá direito a R$ 18.069.300. Todos os 16 times que permanecerem na Série A serão contemplados, num total de R$ 63.774.000 em prêmios.


Em relação aos valores do ano passado, o valor destinado ao campeão aumentou em pouco mais de R$ 1 milhão. No total, são quase R$ 4 milhões a mais do que 2016 no total em prêmios para os 16 primeiros colocados da Série A.


De acordo com a CBF, os recursos para as premiações vêm da comercialização dos direitos de transmissão das partidas do Campeonato Brasileiro. Confira os valores dos prêmios de acordo com a colocação de cada equipe:



(Foto: Divulgação/CBF)

Botafogo joga mal, mas é valente e arranca empate do Avaí; o que deu certo e errado


Gatito pega (quase) tudo, e Alvinegro consegue gol do empate por 1 a 1, na Ressacada, aos 50 minutos da etapa final. Marcos Vinícius sai do banco e garante um ponto ao Alvinegro





Botafogo arrancou empate nos acréscimos na Ressacada (Foto: Eduardo Valente/Estadão Conteúdo)


Não foi uma atuação de encher os olhos (longe disso), mas os botafoguenses vão poder dormir tranquilos. O time esteve abaixo da média, por pouco não saiu derrotado da ressacada, mas deixa Santa Catarina com o empate por 1 a 1 com o Avaí e um pontinho na bagagem. Muito por Marcos Vinícius, que saiu do banco para marcar aos 50 minutos do segundo tempo; e por Gatito, que teve atuação de gala nesta quarta-feira.


Confira o que deu certo e errado na partida:


+ Veja como foi a partida
+ Sabe qual é a posição do Botafogo? Confira!


Gatito
O paraguaio vive um momento especial, talvez o melhor da carreira. Gatito teve atuação espetacular e evitou a derrota na Ressacada. Especialmente no segundo tempo, quando o Avaí voltou melhor, e o goleiro fez cinco grandes defesas seguidas. Ele só não conseguiu pegar o pênalti de Marquinhos.




Milagre de Gatito! Goleiro faz linda defesa no contrapé aos 21 do 2º tempo


Marcos Vinícius
O meia entrou no início do segundo tempo, vinha tendo atuação discreta, mas deixa a Ressacada com ares de herói. Foi dele o gol de empate, no apagar das luzes. Valeu pelo esforço e pela persistência.


Criação
Assim como nos jogos contra Chapecoense e Vasco, o Botafogo esteve pouco inspirado na armação de jogadas. O time carioca teve mais a bola, especialmente no primeiro tempo, mas pouco incomodou o Avaí. Nem mesmo a entrada de Marcos Vinícius na vaga de Matheus Fernandes mudou o panorama. O gol de empate veio mais na vontade do que na inspiração.


Ataque
O setor de criação não colaborou, mas os atacantes do Botafogo também estiveram muito abaixo na Ressacada. Brenner e Rodrigo Pimpão não levaram nenhum perigo ao goleiro Douglas. O camisa 7, como sempre, lutou muito. Dessa vez, porém, sobrou vontade, mas faltou qualidade. Pimpão ainda cometeu o pênalti que resultou no gol do Avaí.



Gol do Botafogo! Após escanteio, bola pipoca na área e Marcos Vinícius marca aos 47 do 2º


Fonte: GE/Por GloboEsporte.com, Florianópolis, SC

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Mudança de planos: com atraso em CT, Bota procura local para pré-temporada


Processo de aquisição de terreno na Zona Oeste ainda tem últimas burocracias a serem resolvidas, mas caminha para final feliz. Porém, clube precisará de três a quatro meses para ajeitar instalações




O processo de aquisição do Centro de Treinamento do Botafogo está perto do final feliz, mas restam burocracias a serem resolvidas. O GloboEsporte.com apurou que a última etapa foi a regularização dos terrenos do Espaço Lonier junto à prefeitura. Ainda faltam: acertos técnicos para assinar a promessa de compra e venda; os irmãos Moreira Salles, ilustres botafoguenses que financiarão o projeto, efetuarem o pagamento dos R$ 25 milhões; e o clube adquirir a escritura do local em Vargem Pequena, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.



Botafogo ainda finaliza últimas burocracias para fechar compra de CT (Foto: Divulgação)


Porém, o atraso devido à quantidade de pendências já ocasionou uma mudança de planos. O Botafogo tinha a intenção de estrear o CT realizando a pré-temporada de 2018 no local, de forma também a economizar custos em um ano que será mais apertado financeiramente no clube. Mas para ajeitar todas as instalações será preciso de três a quatro meses, o que inviabiliza que a preparação alvinegra de janeiro seja lá. A expectativa é que até março tudo fique pronto.


Com este cenário, o clube já procura locais para programar a sua próxima pré-temporada. Nos últimos dois anos, a preparação foi realizada no CT do Hotel Fazenda China Park, em Domingos Martins, região serrana do Espírito Santo. O local também é uma opção para 2018, mas o Botafogo estuda alternativas para reduzir custos, como por exemplo o Centro de Formação de Atletas Trops (CEFAT), em Várzea das Moças, em Niterói (RJ), já usado pelo time em 2015.


O SONHO DO CT PRÓPRIO DO BOTAFOGO

Botafogo assina protocolo de intenção e vota aquisição de compra de CT


Estrutura pronta, pagamento a longo prazo: Bota tenta CT em Vargem Pequena


Sonho do CT próprio vai custar ao Botafogo R$ 25 milhões em 30 anos


Conselho Deliberativo do Botafogo aprova por unanimidade compra de CT


Impasse com área do terreno atrasa definição para compra de CT do Botafogo


Impasse sobre terreno é resolvido, e Bota anunciará compra de CT nos próximos dias


Investimento detalhado

A operação de compra do CT, aprovada em julho no Conselho Deliberativo, terá um custo total de R$ 25 milhões pagos pelos irmão alvinegros, que serão ressarcidos em um prazo de 30 anos, em 360 parcelas – corrigidas pelo IPC (Índice de Preços ao Consumidor). Do montante, R$ 20 milhões serão usados para adquirir o terreno e suas instalações, e R$ 5 milhões para melhorias no local.


Em caso de inadimplência do clube, os irmãos poderão romper o contrato, restituindo tudo pago com desconto de 10%. No acerto está previsto que 20% dos jogadores da base que vierem a ser negociados serão destinados aos financiadores para amortizar a dívida. Só vale para vendas após a assinatura. Também será obrigatório a construção de uma escola no complexo.



Espaço já apresenta ótima estrutura, mas precisa de reforma nos campos (Foto: Site do Espaço Lonier)


Com estrutura própria, o Espaço Lonier possui 200.000 m² e já poderá ser utilizado em curto prazo. O lugar já possui um campo de grama natural, além de outros cinco society, caixa de areia e ginásio. A ideia do Botafogo é aproveitar para construir seis ou sete campos de futebol, não todos de dimensões oficiais.


A estrutura atual também oferece auditório, vestiários, restaurantes, além de um hotel com 40 quartos com capacidade de receber até 180 pessoas. As acomodações foram reformadas pelos americanos, que usaram o local na Olimpíada Rio 2016. Em janeiro, o Bangu realizou sua pré-temporada no local.


Fonte: GE/Por Felippe Costa, Marcelo Baltar e Thiago Lima, Rio de Janeiro

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Com Jefferson e sem Valencia, Botafogo viaja para Florianópolis: veja relacionados


Recuperado de amigdalite, goleiro volta ao banco contra o Avaí nesta quarta-feira, enquanto meia fica no Rio para tratar problema no pé direito: confira a provável escalação para o jogo na Ressacada





O Botafogo embarcou na tarde desta terça-feira para Florianópolis, onde enfrenta o Avaí às 21h45 (de Brasília) desta quarta, na Ressacada, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro. Na bagagem alvinegra, um reforço: Jefferson, recuperado de uma forte amigdalite, retorna após desfalcar a equipe nos últimos dois jogos e deve ficar como opção no banco de reservas.


Porém, Valencia segue fora. O meia ficou no Rio de Janeiro para continuar o tratamento de um problema no pé direito, local onde reclama de dores desde que retornou da seleção chilena, na semana passada. Outro que permanece como baixa é Luis Ricardo. O lateral-direito ainda se recupera de lesão no pé esquerdo. Veja quem viajou abaixo:


RELACIONADOS:

Goleiros: Jefferson e Gatito
Zagueiros: Emerson Silva, Marcelo e Igor Rabello
Laterais: Arnaldo, Victor Luis e Gilson
Volantes: Dudu Cearense, João Paulo, Bruno Silva, Matheus Fernandes, Lindoso e Fernandes
Meia: Marcos Vinícius
Atacantes: Pimpão, Vinicius Tanque, Guilherme e Brenner



Valencia registrou parte do tratamento no pé direito na última segunda-feira (Foto: Reprodução)


Sem Carli, suspenso, Marcelo é o favorito para iniciar a partida contra o Avaí ao lado de Igor Rabello na zaga. O técnico Jair Ventura terá o retorno de Matheus Fernandes, que volta de suspensão. A provável escalação tem Gatito, Arnaldo, Marcelo, Igor Rabello e Victor Luis; Lindoso, Matheus Fernandes (Marcos Vinicius), Bruno Silva e João Paulo; Pimpão e Brenner.


Com 43 pontos, o Botafogo é o sexto colocado do Brasileiro, dentro da zona de classificação para a Pré-Libertadores. O Alvinegro está a quatro pontos do Palmeiras, último do G-4, que dá vaga direta na fase de grupos da Libertadores de 2018.


Fonte: GE/Por Felippe Costa, Rio de Janeiro

Nova investida: Botafogo volta a procurar Gilberto, em fim de contrato no São Paulo


Antônio Lopes entra em contato com agente do atacante, que mesmo reserva é vice-artilheiro do Tricolor em 2017 com 12 gols e não ficará no clube. Alvinegro também negocia renovação de Roger





Gilberto tem contrato com o São Paulo apenas até dezembro (Foto: Rubens Chiri / São Paulo FC)


Pela terceira vez, o Botafogo está atrás de Gilberto. Depois de tentar repatriar o atacante quando estava no Chicago Fire, dos Estados Unidos, e de buscar um empréstimo ou liberação do São Paulo no meio deste ano, agora ele virou alvo para 2018. Como está em fim de contrato com o Tricolor e não seguirá no clube, o Alvinegro tem caminho livre, mas terá que superar a concorrência do exterior, que é sua prioridade.


O GloboEsporte.com apurou que nos últimos dias o gerente de futebol do Botafogo, Antônio Lopes, procurou o empresário do atacante, Sandro Zardo. Mas as negociações estão apenas em fase inicial e não houve uma proposta por enquanto, apenas consulta de valores e manifestação do interesse. O agente confirmou o contato, elogiou a possibilidade e não descartou um futuro no Alvinegro.


– Não houve reunião, mas um contato por telefone. O Botafogo quer o Gilberto desde o meio do ano, mas o São Paulo não liberou para ninguém, talvez pela carência de centroavantes no Brasil. Foi o que falei para o professor Lopes, precisa de mais tempo. Tem outros clubes de fora do país também interessados, mas ele agora está focado em tirar o São Paulo dessa situação – disse, sem recusar e citando os atrativos.

– Não está descartado, vamos analisar o Botafogo com muito carinho. É um time estruturado, com um grande treinador, que já é uma realidade, um dos maiores do Brasil.


Apesar de poder assinar pré-contrato com outro clube, Gilberto mantém a cabeça no São Paulo para ajudar o time na luta contra o Z-4. Mas pela concorrência interna, é certo que não irá renovar. Aos 28 anos, o atacante que já passou por Vasco, Internacional, Sport, Santa Cruz e Portuguesa no Brasil procura um time onde possa jogar com mais regularidade. O que faltou no Morumbi, embora ele seja o vice-artilheiro no ano com 12 gols, um atrás de Lucas Pratto.



BOTAFOGO AINDA NEGOCIA RENOVAÇÃO DE ROGER


Roger é o artilheiro do Botafogo em 2017 com 17 gols (Foto: André Durão)


Paralelamente ao mapeamento do mercado, o Botafogo negocia um novo contrato com Roger, de 32 anos e que tem vínculo só até dezembro. A diretoria mantém conversas com o camisa 9, que é artilheiro do Alvinegro em 2017 com 17 gols, mas está afastado dos gramados nos meses finais do ano devido a um problema de saúde.


O centrovante descobriu um tumor em seu rim direito e precisou fazer uma cirurgia às pressas para retirar o cisto, que felizmente foi apontado pela biópsia como benigno. Sem precisar de tratamento à base de quimioterapia ou radioterapia, o jogador se recupera da operação e espera iniciar as atividades físicas dentro de um mês.


O ataque é um dos setores mais carentes do Botafogo e ainda deve perder Guilherme, emprestado pelo Grêmio sem direitos econômicos fixados. Vinícius Tanque, que recentemente renovou contrato, pode ser emprestado para ganhar experiência, e por isso há a necessidade de reforços em 2018. André Luis, do Santa Cruz, é outro nome em pauta.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar, Marcelo Hazan e Thiago Lima, Rio de Janeiro e São Paulo

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Arnaldo questiona árbitro após mão de Madson na área: "Por que ele não deu?"


Lateral-direito contesta decisão da arbitragem em suposto pênalti não marcado para o Botafogo na derrota para o Vasco, no Maracanã, e vê maior pressão por G-7: "Infelizmente a rodada não foi boa"





Bateu ou não? Botafogo pede toque de mão de dois jogadores do Vasco, aos 30' do 2º tempo


O clássico foi no sábado, mas a derrota por 1 a 0 para o Vasco ainda ecoa no Botafogo. Nesta segunda-feira, após treino no Nilton Santos, Arnaldo justificou o nervosismo do time no Maracanã, mas contestou o árbitro Vinicius Gonçalves Dias Araújo. Na opinião do lateral-direito, o juiz deixou de marcar pênalti em lance em que a bola toca no braço de Madson na área (veja no vídeo acima).


– Clássico é assim. Ali dentro estamos com os nervos à flor da pele, queremos ganhar sempre. Ali dentro a gente achou que foi pênalti – reclamou o ala alvinegro, indagando:



– Outros juízes dariam o pênalti, então por que ele não deu?

Arbitragem à parte, a ideia é esquecer a derrota para o Vasco e pensar no jogo contra o Avaí, neta quarta-feira, na Ressacada, em Florianópolis. Na sexta colocação, com 43 pontos, o Botafogo segue na zona de classificação para a Libertadores, mas viu os adversários se aproximarem.


– Infelizmente a rodada não foi boa. Perdemos o clássico, e os times de baixo pontuaram. Fiquei secando um pouco, mas o Brasileiro é muito difícil. Temos que manter o equilíbrio até o fim para conquistarmos a vaga – analisou Arnaldo.



Arnaldo deu entrevista coletiva nesta segunda-feira, no Botafogo (Foto: Marcelo Baltar)



Para o jogo em Santa Catarina, Jair Ventura não contará com Joel Carli, suspenso. Marcelo deve ser o substituto. Aliás, o sistema defensivo alvinegro, que sofreu sete gols nos últimos quatro jogos, também entrou em pauta na coletiva do lateral.


– Não sei o que aconteceu nos últimos jogos. Foram sete gols nos últimos quatro jogos. Temos que ver os erros para melhorar.


O Botafogo treina na manhã desta terça-feira no Nilton Santos, e depois embarca para Florianópolis. O Alvinegro enfrenta o Avaí na quarta, às 21h45 (de Brasília), na Resacada.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar, Rio de Janeiro

Com Pimpão em má fase e Guilherme decepcionando, Botafogo vive dilema na ponta esquerda



Pimpão foi decisivo na Libertadores, mas passa por má fase Foto: Lucas Tavares/14.10.2017


A ponta esquerda é um problema para o Botafogo atual. As duas opções do time, Rodrigo Pimpão e Guilherme, não vêm correspondendo quando são titulares. Com um elenco enxuto, não há saída para o técnico Jair Ventura. Hoje, o titular da posição é Pimpão. Embora seja um dos jogadores mais importantes do time na temporada, sua fase não é boa.

Ele caiu de produção depois da eliminação na Libertadores, competição em que mais se destacava — dos sete gols marcados pelo atacante este ano em jogos oficiais, cinco foram pelo torneio continental. Já não marca há mais de dois meses: é seu maior jejum em 2017. Além disso, tem contribuído com menos eficiência na parte defensiva, que sempre foi uma característica de seu jogo.

Contra a Chapecoense, semana passada, Jair escalou Guilherme como titular. E se repetiu o que vinha acontecendo ao longo do ano: o atacante, que havia se tornado o 12º jogador do time por entrar sempre e bem nas partidas, caiu de rendimento ao atuar desde o início. No jogo seguinte, sábado, contra o Vasco, Pimpão já estava de volta. E foi mal novamente.

Por enquanto, ele deve continuar no time titular. Mas, para a próxima temporada, o clube já tenta se reforçar. André Luis, do Santa Cruz, é uma opção. O Alvinegro negocia para tê-lo no ano que vem como opção. Pimpão vai seguir na equipe, já que renovou contrato este ano até o fim de 2019. Já Guilherme está emprestado ao Botafogo só até dezembro.


Fonte: Extra/Por Augusto Decker

sábado, 14 de outubro de 2017

Bota marca bem, mas tem dificuldades na criação e perde clássico para o Vasco


Equipe até que dominou as iniciativas no meio de campo, mas não teve muitas chances de gol. Suspenso, Carli está fora da próxima rodada, diante do Avaí




Melhores momentos: Vasco 1 x 0 Botafogo pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro 2017


O Botafogo entrou em campo para enfrentar o Vasco, neste sábado, com uma formação, teoricamente, mais ofensiva. Marcos Vinícius no lugar do suspenso Matheus Fernandes, mas isso não resultou em gol. Pior, o time ainda saiu derrotado por 1 a 0.


A opção mais certa seria a entrada de Leo Valencia, mas o chileno voltou das partidas das Eliminatórias da Copa reclamando de dores no tornozelo e acabou ficando fora do clássico. Fez falta, principalmente na velocidade que dá ao time.



Bruno Silva disputa bola no clássico do Maracanã (Foto: André Durão / GloboEsporte.com)


Duas chances no primeiro tempo

No primeiro tempo, por exemplo, o time, que marcou muito bem, teve duas chances: com Marcos Vinicius (aos 18) e em um contra-ataque (aos 40), mas Victor Luis no último passe para Brenner. Por sinal, o lateral voltou a não render como antes e foi discreto em campo.


Assim como no primeiro, o segundo tempo começou truncado, e o Vasco abriu o placar após uma dividida entre Igor Rabello e Nenê, que finalizou de fora da área. Os jogadores do Botafogo reclamaram muito de um toque de mão do vascaíno, mas o árbitro ignorou.


Após o lance, Jair usou o que tinha no banco para reverter o resultado e colocou de uma vez Guilherme e Vinicius Tanque. O risco do técnico era calculado, pois sabia que o time sairia para o ataque e poderia sofre um contra-ataque.


O time até que tentou, pressionou o Vasco, mas não conseguiu. Agora volta as atenções para o jogo diante do Avaí, na próxima quarta, em Florianópolis. Para o confronto, Jair Ventura não poderá contar com o zagueiro Carli, que recebeu o terceiro cartão amarelo e está suspenso.


Fonte: GE/Por Felippe Costa, Rio de Janeiro

O espelho: por Libertadores, Vasco tenta seguir os passos do rival Botafogo


No ano passado, Glorioso voltou da Segunda Divisão, superou previsões pessimistas e terminou temporada classificado para a Libertadores; Cruz-Maltino pode repetir situação em 2017




Um time retorna à Primeira Divisão após um calvário na Segundona, supera as previsões de que lutaria contra o rebaixamento e termina o Campeonato Brasileiro classificado para a Libertadores. Esta foi a história do Botafogo em 2016 - e esta é a história que o Vasco tenta repetir em 2017.


Os dois times se enfrentam neste sábado, no Maracanã, às 19h (de Brasília). O Glorioso aproveitou a boa campanha do ano passado para se fortalecer ainda mais na atual temporada: chegou às quartas de final da Libertadores e está em sexto lugar no Brasileiro, na briga por nova classificação continental. Um caminho que o Vasco espera trilhar também.


O Cruz-Maltino retornou à Série A neste ano. Teve diversos obstáculos ao longo da campanha, mas, perto de começar a 28ª rodada, está em nono lugar, com 36 pontos, a quatro do atual G-7. Ainda está perto do Z-4 - a diferença é de cinco pontos -, mas o tom é de confiança. Confira semelhanças e diferenças dos dois clubes:


SEMELHANÇAS

Situação na tabela

Passadas 27 rodadas em 2016, o Botafogo ocupava a 10ª posição do Campeonato Brasileiro na época e estava até atrás na tabela do que o Vasco agora, atualmente o nono colocado. Porém, tinha 38 pontos, dois a mais do que o Cruz-Maltino tem hoje no campeonato. Porém, a distância para a zona de classificação da Pré-Libertadores é a mesma.


Vasco está a quatro pontos do G-7, mesma distância que o Botafogo tinha para o G-6 (Foto: Reprodução)

No ano passado, o Glorioso estava quatro pontos atrás do Atlético-PR, sexto colocado com 42, mesma distância atual do Vasco para o Flamengo, sétimo. A diferença é que na época, no final de setembro, ainda não se sabia que o G-4 viraria G-6, o que só foi confirmado pela CBF no início de outubro. E hoje há um G-7 com a presença no bolo do Cruzeiro, campeão da Copa do Brasil.


Base como apoio

Sem possibilidades de grandes investimentos, ambos os clubes usaram a base para completar o elenco. Nem todos os jovens foram titulares: no Botafogo de 2016, o zagueiro Emerson Santos foi quem mais se firmou, enquanto que no Vasco atual, Mateus Vital é quem mais jogou.



Mateus Vital é o jovem da base com maior sequência de titular no Vasco (Foto: André Durão)


Mas muitos garotos recém-saídos da base foram úteis nas campanhas, como reservas confiáveis e eventuais titulares. Luís Henrique, Ribamar, Fernandes e Leandrinho pelo lado do Glorioso; Paulo Vitor, Paulinho, Evander e Andrey por parte do Cruz-Maltino.


Contratações certeiras

Camilo comemora gol em 2017, antes de deixar o Botafogo após boas
atuações em 2016 (Foto: GloboEsporte.com)
Camilo chegou no meio do ano passado ao Botafogo e encaixou como uma luva no time. As boas atuações do meia impulsionaram o Glorioso à briga na parte de cima da tabela e renderam até uma convocação para a Seleção, em amistoso contra a Colômbia, em janeiro.

No Vasco deste ano, a chegada de Anderson Martins ajudou bastante a solucionar os problemas de uma defesa que era das mais vazadas do Brasileiro. Desde que estreou, o zagueiro aumentou o nível técnico e deu um ganho considerável de performance ao Cruz-Maltino.




Anderson Martins em sua chegada ao Vasco (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)


DIFERENÇAS:

Continuidade x trocas de comando


O Botafogo iniciou o Brasileiro com Ricardo Gomes. Quando o treinador foi para o São Paulo, o comando ficou com Jair Ventura, auxiliar, que conseguiu incrementar a produção do time. A continuidade no trabalho, porém, foi apontada como fundamental para a campanha alvinegra.



Ex-auxiliar, Jair Ventura continuou o trabalho de Ricardo Gomes no Botafogo (Foto: André Durão)


O caso do Vasco é o oposto. O Cruz-Maltino está em seu terceiro treinador no ano - Cristóvão Borges, Milton Mendes e Zé Ricardo. De parecido, está o fato de Zé ter conseguido melhorar o desempenho da equipe nas últimas rodadas.


Fator casa


O Vasco perdeu São Januário no meio do Brasileiro. A confusão no clássico contra o Flamengo gerou seis jogos de punição - três deles em Volta Redonda e outros três com portões fechados. Isso afetou diretamente o desempenho do time, que vinha muito bem atuando em casa.



São Januário sem torcida para jogo contra o Grêmio: punição atrapalhou o Vasco (Foto: André Durão)

O Botafogo também perdeu o Nilton Santos em 2016 por causa dos Jogos Olímpicos, mas sabia desde o início e se programou para montar a Arena Botafogo no Luso-Brasileiro, na Ilha do Governador. O desempenho no estádio fez o time alcançar a Libertadores.


Ano político
A eleição no Vasco está marcada para o dia 7 de novembro, mas os bastidores políticos do clube fervem desde o início do ano. Para a diretoria, isso influenciou diretamente nos atos de hostilidade em São Januário que culminaram na punição de perda de mando. Eurico Miranda chegou a vir a público garantir a blindagem ao futebol do que considerava ataques da oposição.



Eurico chegou a dar coletiva para blindar o futebol dos "ataques da oposição" (Foto: Paulo Fernandes/Vasco)


No Botafogo, a estabilidade política permitiu maior tranquilidade. Em 2016 não havia eleição nem maiores críticas à gestão de Carlos Eduardo Pereira, que equacionou as dívidas e acabou com um problema antigo no clube: salários atrasados. O trabalho é tão elogiado que seu candidato a sucessor da chapa, Nelson Mufarrej, é o favorito às eleições do dia 25 de novembro.


Fonte: GE/Por Felipe Schmidt, Felippe Costa e Thiago Lima, Rio de Janeiro

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Recuperado de amigdalite, Jefferson é novidade em treino do Botafogo


Última atividade antes do clássico com Vasco tem retorno do goleiro. Jair fecha treino e imprensa só pode ver aquecimento. Vitória sobre o rival coloca time no G5




O goleiro Jefferson voltou aos treinos nesta sexta-feira(Vitor Silva/SSPress/Botafogo)


O treino do Botafogo da tarde desta sexta-feira, o último antes do clássico com o Vasco, neste sábado, às 19h30, reservou o retorno do goleiro Jefferson às atividades. Recuperado de uma amigdalite, o reserva de Gatito Fernández deve ser opção no banco. É o primeiro treino dele na semana. O arqueiro, inclusive, foi baixa na vitória de 3 a 2 sobre a Chapecoense.

A imprensa, como é de praxe, só teve acesso ao aquecimento da atividade no campo anexo do Nilton Santos. O meia Leo Valencia, que conseguiu um efeito suspensivo para o jogo, não subiu, mas também não é dúvida. Uma ausência confirmada é a do volante Matheus Fernandes, que recebeu o terceiro cartão amarelo contra a Chapecoense.

O Botafogo está em sexto, com 43 pontos. Se vencer e o Palmeiras tropeçar, o Alvinegro pula para a quinta colocação. O Grêmio, quarto, com 46, tem duas vitórias a mais (14 a 12) e não pode ser ultrapassado pelo time carioca. Fato é que se terminar a rodada em quinto, o time de Jair Ventura estaria na zona de classificação direta a uma vaga na fase de grupos da Libertadores. O Glorioso é o vice-líder do returno, com 18 pontos, dois a menos que o Cruzeiro, que tem um jogo a mais.


Fonte: LANCE! Rio de Janeiro (RJ)

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Prova dos 9: centroavantes superam, com gols, a desconfiança na ausência de Roger


Com três bolas na rede nos últimos dois jogos, Brenner assume papel de artilheiro e homenageia atacante que se recupera de cirurgia no rim. Vinícius Tanque cala críticas e vaias com gol da vitória





Os gols de Botafogo 2 x 1 Chapecoense pela 27ª rodada do Brasileirão



A notícia do tumor de Roger gerou comoção pelo lado humano, mas também preocupação pela perda técnica. Afinal, artilheiro da temporada e referência do ataque, obviamente, o camisa 9 faz falta em campo. E mais: os reservas não inspiravam confiança. Os primeiros jogos, no entanto, mostraram que não é bem assim.


Roger faz falta, é uma liderança em campo, mas os substitutos, por ora, têm dado conta do recado. Brenner e Vinícius Tanque abraçaram a causa e marcaram 100% dos gols do Botafogo após Roger deixar o time. Suficiente para superar a desconfiança da torcida? Em um primeiro momento, sim.



Brenner tem quatro gols pelo Botafogo. Três deles desde nos últimos dois jogos (Foto: André Durão / GloboEsporte.com)


Brenner desata a marcar gols

Os números de Brenner surpreendem. Envolvido na troca com o Inter por Camilo, chegou ao Botafogo em julho e teve poucas chances. As oportunidades, geralmente, surgiram quando Jair escalou o time alternativo. E mesmo assim teve apenas um gol em sete jogos.


Desde que assumiu a posição de Roger, no entanto, a maré virou. Brenner mostrou faro de gols, motivo de ter despertado interesse do Botafogo. Foram dois na derrota por 3 a 2 para o Vitória e mais um na virada sobre a Chapecoense. O jogador, enfim, mostrou porque foi artilheiro do Campeonato Gaúcho pelo Inter.



- Sou eu que tenho que me adaptar ao estilo do Botafogo. Sou eu que estou chegando. É apenas minha segunda partida com a equipe titular, o entrosamento vai vindo aos pouquinhos. Fico feliz pelo gol. Já que domingo não teve jogo, essa vitória de hoje foi para o Roger. Logo Logo ele estará aqui com a gente – comemorou o novo camisa 9, sem esquecer de homenagear Roger.


Tanque cala críticas com gol



Tanque saiu do banco para dar a vitória ao Botafogo. Jogador renovou contrato até 2020 (Foto: Vitor Silva / SSpress / Botafogo)


A noite de Vinícius Tanque foi ainda mais especial. Vaiado antes mesmo de entrar em campo, o atacante calou as críticas com o gol da vitória sobre a Chapecoense, nos acréscimos. Na véspera, a notícia da renovação de seu contrato até 2020 gerou uma enxurrada de reclamações nas redes sociais. Em campo, o atacante de 22 anos provou que pode ser importante.


Aliás, sair do banco para marcar gols decisivos não é algo novo para Vinícius. Foi assim no ano passado, quando assegurou contra o Bragantino a vaga nas oitavas da Copa do Brasil. Nesse ano, marcou no fim e deu a vitória sobre o Macaé nos acréscimos, no Campeonato Carioca.


- Não adianta vaiar o Tanque. A janela está fechada. Não dá para vaiar os meninos. Quando eu chamei o Tanque, começaram as vaias. Quero pedir o apoio da torcida. É com ele e com o Brenner que vamos até o fim. Durante a semana ele foi questionado pela renovação. E fez um gol importante hoje. É um menino que conheço desde a base, foi meu jogador. Vou sempre defender meus atletas – elogiou Jair Ventura.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar e Thiago Lima, Rio de Janeiro

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Jair pede apoio a Tanque e oferece vitória a Roger: "Logo estará conosco"


Após vaias ao garoto, treinador defende jovens do elenco valoriza o gol decisivo no último lance da partida



Após sofrer gol no fim contra o Vitória na última rodada, no mesmo Nilton Santos, o Botafogo deu boa resposta ao torcedor no mesmo roteiro. E o personagem foi Vinícius Tanque. Vaiado durante parte do jogo - entrou aos 33 minutos da segunda etapa -, o garoto fez o gol da virada e ganhou o apoio de Jair Ventura, que saiu em defesa do atacante durante a coletiva de imprensa.


- Não adianta vaiar o Tanque. A janela está fechada. Não dá para vaiar os meninos. É com ele que vamos até o fim. Durante a semana ele foi questionado pela renovação dele. E fez um gol importante hoje. É um menino que conheço desde menino na base, foi meu jogador. Vou sempre defender meus atletas - destacou Jair.



Jair Ventura saiu em defesa de Vinícius Tanque (Foto: André Durão)


Feliz com o resultado positivo em casa, o treinador aproveitou o momento para oferecer a vitória a Roger, que foi afastado após ser diagnosticado com um tumor.


- Quero aproveitar e dedicar essa vitória ao Roger. Ficamos muito felizes com essa notícia de que o tumor é benigno. Logo logo ele estará conosco aqui


O gol de Tanque deu a 12ª vitória ao Botafogo no Brasileiro - a equipe de Jair ocupa a 6ª colocação, na zona de classificação para a Libertadores. No sábado, pela 28ª rodada, o Glorioso encara o Vasco, às 19h (de Brasília), no Maracanã.


Veja outros trechos da coletiva de Jair Ventura:

Virada contra a Chape


Tivemos posse de bola, tivemos paciência para buscar o gol. Tem que ser comemorada a vitória, sim. Para quem vive só de paixão acha que é obrigação ganhar da Chapecoense. Mas nós aqui dentro sabemos da importância dessa vitória.


Clássico contra o Vasco


Sabemos que clássico é definido em detalhes. Quem errar menos vai vencer. O que importa é que o Botafogo está forte. Somos líder do returno. Mostramos que a derrota par ao Vitória foi uma situação fora da curva. Ninguém vai vencer todas. Vínhamos de quatro vitórias. O Botafogo joga para vencer, dentro e fora de casa.


Guilherme na vaga de Pimpão

O Pimpão ficou alguns dias sem treinar. O futebol é feito de oportunidades. E o Guilherme treinou muito bem nesses dias. Resolvi dar uma chance para ele. Sempre entra muito bem. Não sou eu que escalo o jogador. Eu não deixo vocês assistirem os treinos, então não sabem quem está se destacando. Mas ele vem treinando muito bem.


Aposta em Tanque


O Tanque teve três propostas de empréstimo. Eu disse não o tempo todo. Queriam liberar, mas disse que não podia. Reclamo tanto da carência do ataque. Isso faz parte do planejamento. Eu investi. Muitas pessoas não têm simpatia pelo atleta. Mas não adianta vaiar porque é ele que vai. Com a camisa 9, ele vai brigar com ele. Sobre a renovação dele, temos um regime presidencialista.


Fase de Brenner


O Brenner já marcou 3 gols desde a saída do Roger. Abraçou a causa. Entrou muito bem.


Entrega do Botafogo


Não trabalho com meta. O Botafogo tem obrigação de se classificar para a Libertadores? Em mais de 100 anos nunca conseguiu duas classificações seguidas. Mas vamos dar o nosso máximo. A gente não é obrigado, mas daremos o máximo. Queremos muito isso.


Escolha do goleiro

O Jefferson seria titular, mas ficou com febre e nem treinou. Falei com Gatito por telefone e perguntei se daria. Ele disse que lógico. Chegou ao Rio cedo, almoçou, descansou e jogou. É importante ver esse sacrifício. Mas o Gatito é um cara super especial.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar e Thiago Lima, Rio de Janeiro

Ufa! Gol de Tanque no fim e projeto Libertadores vivo: a virada do Botafogo


Alvinegro vence em casa por 2 a 1, com gol nos acréscimos, e evita novo tropeço. Atacante sai do banco no segundo tempo e marca o gol da vitória.







Melhores momentos: Botafogo 2 x 1 Chapecoense pela 27ª rodada do Brasileirão



Parecia uma noite melancólica para o Botafogo. Pouco inspirado, o Alvinegro não fez um bom jogo. Mas a torcida deixou o Nilton Santos feliz. Vinícius Tanque saiu do banco, marcou nos acréscimos e garantiu a vitória por 2 a 1 sobre a Chapecoense. O triunfo veio de virada. Os catarinenses saíram na frente com Apodi, mas Brenner e Tanque marcaram.


O resultado mantém vivíssimo o "projeto Libertadores-2018". O Alvinegro saltou para 43 pontos e segue na sexta colocação. Mais: com 18 pontos, tem a melhor campanha do segundo turno do Campeonato Brasileiro. No sábado, o Alvinegro enfrenta o Vasco, no Maracanã.



Botafogo venceu a Chapecoense com um gol de Brenner (Foto: André Durão / GloboEsporte.com)


Início sonolento


Apesar do calor, o primeiro tempo foi bem morno. O Botafogo teve mais a posse de bola (65%), mas encontrou muita dificuldade para criar. Bem fechadinha, a Chape dificultou as ações ofensivas alvinegras. Sem criatividade, o time de Jair abusou de lançamentos longos, em sua maioria, pouco eficazes.


Mesmo assim, quem esteve mais perto do gol foi o Botafogo. Bruno Silva quase marcou de voleio. Brenner (impedido) tentou de letra. Guilherme, em tentativa de fora da área, mandou por cima do gol.


Pelo alto e avante


Na volta do intervalo, o mesmo panorama. Botafogo tinha a bola, mas não tinha inspiração. Para tentar mudar o quadro, Jair Ventura trocou Matheus Fernandes por Marcos Vinícius. Mas deu azar. Instantes após a mudança, saiu o gol da Chape. Na primeira chegada dos catarinenses, Apodi marcou de cabeça. Bobeira de Victor Luis no lance.



Cabeçada de Vinícius Tanque marcou a virada do Glorioso (Foto: André Durão / GloboEsporte.com)


A torcida pediu Pimpão, Jair atendeu e dessa vez deu sorte. No lance seguinte, João Paulo levantou na área, Carli escorou, e Brenner empatou de cabeça. Quarto gol do centroavante no Brasileiro, o terceiro em dois jogos desde que assumiu a vaga de Roger.


Após o empate, a torcida animou, mas o Botafogo, não. Com muitos erros de passe e pouca inspiração, o Alvinegro praticamente não ameaçou. No entanto, não desistiu. Quando a torcida ensaiava as primeiras vaias, e o árbitro já pensava em encerrar, Tanque, que entrara há pouco, escorou de cabeça cruzamento de Pimpão e virou. Festa nas arquibancadas.


AS NOTAS

Gatito (GOL): 6,0
Arnaldo (LAD): 6,5
Carli (ZAG): 6,5
Igor Rabello (ZAG): 6,0
Victor Luis (LAE): 5,5
Rodrigo Lindoso (VOL): 5,5
Matheus Fernandes (VOL): 5,5
Bruno Silva (VOL): 6,5
João Paulo (VOL): 6,0
Guilherme (ATA): 6,0
Brenner (ATA): 6,5


Marcos Vinícius (MEI): 6,0
Rodrigo Pimpão (ATA): 7,0
Vinícius Tanque (ATA): 7,5


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar e Thiago Lima, Rio de Janeiro

Botafogo faz planos para 2018 e prepara oferta por André Luis, do Santa Cruz


De olho na próxima temporada, Alvinegro tem interesse em revelação de 20 anos do clube 
pernambucano. Jogador que se salvou em ano ruim do Tricolor tem contrato até dezembro de 2018





André Luís foi incorporado ao profissional esse ano e logo virou titular (Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press)


De olho em 2018, o Botafogo já iniciou o planejamento para a próxima temporada. Além de renovar com sete jogadores do elenco, o clube busca reforços para as posições mais carentes. E André Luis do Santa Cruz desperta interesse. O jovem atacante de 20 anos vem sendo monitorado desde o primeiro semestre, e há alguns meses o Alvinegro tentou sua contratação, mas não houve acordo. Agora, prepara nova investida.


Quem ajuda na negociação é o empresário Cristian Manica, o mesmo do meia João Paulo. Na semana passada, ele se reuniu com o gerente alvinegro Antônio Lopes. O Botafogo prepara uma oferta para adquirir 60% dos direitos econômicos do atacante. Os demais 40% pertencem ao Atlético-PR. André tem contrato até dezembro de 2018 com o Santa Cruz.


- Existe o interesse. Já teve uma primeira conversa. Estamos tentando fazer com que aconteça. O Botafogo vem chegando forte em todas as competições, o que também despertou o interesse do atleta. Estamos montando uma situação para apresentar algo concreto ao Santa Cruz. O Botafogo saiu na frente. Olhamos com bons olhos e acreditamos em um desfecho até o fim do ano - disse Cristian Manica, agente do atacante.



Gol do Santa Cruz! André Luís recebe na área e marca, aos 09' do 2º tempo


Natural de Pouso Alegre (MG), André Luis era da base do Atlético-PR e chegou ao Santa por empréstimo no ano passado. Após destaque no sub-20, o atacante foi integrado em janeiro ao elenco profissional e rapidamente firmou-se como titular. Apesar da constate troca de técnicos na Série B, ele é quem mais atuou no time ao lado do goleiro Julio Cesar: presente em 49 dos 54 jogos.


+++ Presente em 90% dos jogos, André Luís salva ano ruim da base


André começou o ano improvisado como centroavante, e a torcida o criticava muito. Mas depois que foi para a ponta se achou. No Santa, joga mais pelo lado direito, onde consegue puxar para o meio e finalizar de canhota. Muito forte fisicamente, ele tem a bomba no chute como ponto forte, além de voltar para ajudra na marcação. Marcou cinco gols em 2017 (veja um no vídeo acima).


Veloz, ele se encaixa no perfil para 2018 do Botafogo, que tem boa relação com o Santa Cruz: além da negociação com João Paulo, o clube emprestou os jovens Yuri e Pachu a custo zero. Ainda com problemas financeiros, o Alvinegro não deve buscar medalhões, mesmo com a eventual vaga na Libertadores. A ideia da diretoria é manter o elenco e fazer contratações pontuais. Atacantes de lado e um lateral-esquerdo são as prioridades.

Fonte: GE/Por Lucas Liausu, Marcelo Baltar e Thiago Lima, Recife e Rio de Janeiro

Rodada #27: tudo o que você precisa saber sobre Botafogo x Chapecoense


Após pausa de dez dias, Alvinegro joga para se manter na zona de classificação para a Libertadores. Catarinenses querem confirmar reabilitação para fugir do Z-4






(Foto: Info Esporte)


Após dez dias de descanso, treinos e ajustes, Botafogo e Chapecoense jogam pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro, nesta quarta-feira, às 19h30 (de Brasília), no Nilton Santos. Oito pontos separam as equipes na tabela. O suficiente para fazer com que os dois clubes tenham objetivos bem diferentes na competição.


Após a eliminação para o Grêmio, voltar à Libertadores virou obsessão no Botafogo. Na sexta colocação, com 40 pontos, o sonho é palpável, uma vez que o Alvinegro está na zona de classificação.


A Chape, por sua vez, espera confirmar a reabilitação. Após duas vitórias e um empate, a equipe catarinense deixou o Z-4. Em 12º, com 32 pontos, apenas dois separam o clube da área de perigo e a meta ainda é fugir do rebaixamento.


Transmissão: SporTV menos RJ, Premiere e PFCI (com Jader Rocha e Edinho)



Escalações prováveis (Foto: Infografia)


Botafogo – técnico Jair Ventura

Após a derrota de virada para o Vitória no Nilton Santos, o Botafogo não quer decepcionar novamente a torcida em casa. Até por isso a ordem é vencer. Jair Ventura terá o desfalque de Valencia, suspenso. A dúvida é no gol. Gatito está com a seleção paraguaia, mas o Botafogo trabalha a logística para tê-lo em campo. Substituto natural, Jefferson está com amigdalite e é dúvida.


Quem está fora: Valencia (suspenso); Roger, Marcinho, Leandrinho, Airton e Luis Ricardo (DM).


Pendurados: Carli, Emerson Santos, Gatito, Jefferson, João Paulo, Matheus Fernandes e Rodrigo Lindoso.



Provável escalação do Botafogo contra a Chapecoense (Foto: GloboEsporte.com)



Chapecoense - Emerson Cris

Força defensiva e velocidade nos contra-ataques. Assim, a Chape conquistou sete dos últimos nove pontos. Para manter a estratégia, Emerson Cris tem a volta de Canteros, recuperado de lesão, na vaga de Elicarlos. No ataque, Túlio de Melo herda a posição de Arthur Caike, com Wellington Paulista deslocado para a direita. Cenário definido para um Verdão que ficará bem feliz se voltar para casa ao menos com um ponto.


Quem está fora: Osman (lesionado), Arthur (com amigdalite), Lucas Marques, João Pedro, Roberto e Guerrero (retomando a parte física após lesões).


Pendurados: Fabrício Bruno, Luiz Otávio, Moisés Ribeiro e Wellington Paulista.



Provável escalação da Chapecoense contra o Botafogo (Foto: GloboEsporte.com)





(Foto: Infografia )


Leandro Pedro Vuaden (RS) apita o jogo, auxiliado por Jose Eduardo Calza (RS) e Mauricio Coelho Silva Penna (RS)

Fonte: GE/Por GloboEsporte.com, Rio de Janeiro

terça-feira, 10 de outubro de 2017

Conexão Assunção - Rio: Botafogo trabalha para ter Gatito em campo contra a Chape


Goleiro está com a seleção paraguaia em Assunção, onde decide uma vaga na Copa da Rússia, na noite desta terça. Volta seria no dia do jogo, com escala em São Paulo. Jefferson está com amigdalite






Mesmo com pouco tempo, aproveitamento de Gatito contra a Chape é uma realidade (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)


É com dúvida no gol que o Botafogo se prepara para pegar a Chapecoense. Gatito está no Paraguai, Jefferson tem amigdalite,e Helton Leite é outra opção... Entre incertezas, o clube trabalha para ter o titular em campo. A logística, no entanto, não é simples.


Gatito está com a seleção paraguaia, que decide uma vaga na Copa do Mundo, na noite desta terça, contra a Venezuela, em Assunção. Como provavelmente não entrará em campo, uma vez que é reserva de Antony Silva, o desgaste do jogo não é problema. Mas a viagem, sim.


Participação em treino definirá aproveitamento de Jefferson



Com amigdalite, Jefferson pode desfalcar o Botafogo na quarta (Foto: Vitor Silva / SSpress / Botafogo)


A ideia é que Gatito pegue o voo em Assunção às 7h de quarta-feira. Após escala em São Paulo, o goleiro desembarcaria no Rio de Janeiro por volta de 12h e seguiria direto para a concentração. Estaria assim à disposição de Jair Ventura para entrar em campo contra a Chapecoense.


A presença de Jefferson contra a Chapecoense, no entanto, ainda não está descartada. O goleiro se apresentou mal, no treino desta segunda, mas vem se tratando. Seu aproveitamento na atividade desta terça, marcada para as 17h, definirá se ele será relacionado.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar e Thiago Lima, Rio de Janeiro

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Rabello cobra fim do apagão no Botafogo: "10 min finais em que não pode dar mole"


Após segundo jogo sofrendo empate e virada depois dos 40 do segundo tempo, zagueiro liga alerta para evitar novo tropeço em casa e passa confiança a Helton Leite, que pode ser titular quarta-feira






Igor Rabello matou no peito e cobrou o fim dos apagões no Botafogo (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)


O Botafogo recebe a Chapecoense nesta quarta-feira, às 19h30 (de Brasília) no Nilton Santos, ainda com a derrota para o Vitória na cabeça. Placar que lembrou também o revés para o São Paulo, no mesmo estádio. O que as duas partidas tiveram em comum? Dois gols sofridos após os 40 minutos do segundo tempo que levaram o Alvinegro a sofrer o empate e a virada em ambos os casos.

Contra o Vitória no domingo retrasado, o time de Jair Ventura levou um gol de André Lima aos 43 e outro de Danilinho aos 49. Já diante do São Paulo, no fim de julho, tomou um de Hernanes aos 41 e outro de Marcos Guilherme aos 47. Presente nas duas situações, Igor Rabello ligou o sinal de alerta antes da próxima rodada. Em entrevista coletiva nesta segunda, o zagueiro cobrou o fim do "apagão" para o Alvinegro chegar à Libertadores.

– A gente perdeu alguns pontos importantes em casa, mas também ganhamos fora. Acontecem apagões, assim como teve contra o São Paulo e o Vitória. Não pode deixar acontecer mais. Aqueles 10 minutos finais em que não pode dar mole. Se ganharmos todas em casa, temos grandes chances de classificar para a Libertadores – observou.


Confira outros trechos da entrevista:


POSSÍVEL CHANCE A HELTON LEITE
Ele sempre trabalhou muito, sempre buscou o espaço dele. Já jogou várias vezes, cara já experiente. Se tiver que jogar vai mostrar um bom trabalho.

SITUAÇÃO DE ROGER
O Roger é um cara muito alegre, sempre está animado, então desde o início ele passou tranquilidade para a gente. Sabemos que vai dar tudo certo na recuperação dele, vai voltar no ano que vem e nos ajudar.

VITÓRIA PARA O ROGER?
Vitórias serão para ele e o Ryan, da base (jovem de 14 anos luta contra o câncer).


PONTOS PERDIDOS PARA TIMES DE BAIXO
Esses times lá embaixo não existem, estão todos querendo vencer, querendo sair dessa situação difícil. Claro, fica um gostinho ruim de perder para quem está mais embaixo, mas a gente quer classificar e entender que acontece, nem sempre vamos vencer.


Fonte: GE/Por Thiago Lima, Rio de Janeiro

Operado, Roger grava vídeo ao Fantástico e diz: "Ano que vem eu vou pedir música"


Ainda no hospital, atacante do Botafogo fala pela primeira vez após cirurgia que retirou um tumor do seu rim e agradece apoio por mensagens e orações: "Obrigado pelo carinho do povo brasileiro"






Roger, que descobriu tumor no rim, manda recado no Fantástico

Roger falou pela primeira vez publicamente após a cirurgia. Horas depois de ser operado e retirar um tumor de seu rim direito, o atacante do Botafogo gravou um vídeo para o programa Fantástico, da TV Globo, agradecendo as mensagens e orações que recebeu (veja acima). E o artilheiro alvinegro aproveitou a deixa para mandar um recado ao apresentador Tadeu Schmidt: em 2018 ele vai pedir músiva – direito nos "Gols do Fantástico" de quem marca três vezes em um só jogo.


– Fala, Tadeu. Tudo bem? Estou passando aqui para te dar um abraço, dizer que graças a Deus correu tudo bem na cirurgia, e no ano que vem eu vou pedir música. Já estou com saudades dos cavalinhos, viu? Um abraço, meu amigo. Um beijo, Brasil. Deus abençoe a todos.


– Vou me recuperar, em breve estou de volta para fazer o que mais amo. Obrigado pelo carinho do povo brasileiro, por todas as orações e tudo o que foi feito. Daqui a um mês, de Deus quiser, estarei treinando aí. Vou dar muita alegria ainda. Um abraço – prometeu.


+++ Clique aqui e entenda a cirurgia robótica


Roger, de 32 anos, foi operado na manhã deste domingo no hospital Samaritano da Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. A cirurgia, feita com robô e que durou cerca de uma hora e meia, retirou apenas parte do rim do atacante e foi considerada um sucesso pelo Dr. Raphael Rocha. Agora, jogador e médicos aguardam nos próximos dias o resultado da biópsia do cisto para saber se ele era benigno ou maligno.


– A gente tinha a proposta de retirar o tumor, preservando o rim. Essa proposta foi concluída com sucesso, tiramos o tumor com margem de segurança. Transcorreu muito bem, a cirurgia foi curta, não teve nenhum sangramento nem intercorrência. Ele passa bem agora, a perspectiva é de uma recuperação rápida – detalhou o médico.


O DRAMA DE ROGER E A BATALHA CONTRA O TUMOR


Drama alvinegro: tumor renal tira Roger de campo e comove o Botafogo


Botafogo diz que tumor tem alta chance de cura, e Roger avisa: "Vou vencer a doença"


Cascudo em campo e na vida, Roger tem mais um grande desafio pela frente


Roger recebe oração e homenagens antes de jogo do Botafogo no Nilton Santos


Roger é operado com sucesso, retira o tumor e aguarda resultado da biópsia


Roger deu entrada no hospital às 5h da manhã e entrou para a sala de cirurgia por volta de 8h. Ele passa bem e está em repouso, mas ainda deve ficar internado mais dois dias em monitoramento até receber alta. O jogador planeja dar uma coletiva ao lado dos médicos após deixar o hospital e ter o diagnóstico da biópsia. Caso o tumor seja maligno, ele precisará realizar exames regularmente para ver se não terá outro.

– Tem chance grande de ser benigno, mas não pôde ser definido agora em um exame preliminar. A gente vai precisar esperar um pouquinho para o exame definitivo sair para ter uma afirmação mais precisa – confessou Rocha, mas pedindo cautela apesar do prognóstico inicial.


Christiano Cinelli, médico do Botafogo, esteve no hospital para representar o clube e acompanhou parte da cirurgia. A esposa do atacante, Elizabeth, ficou o tempo todo no local e ficou aliviada após o parecer dos médicos. Os pais do jogador vieram de Campinas (SP) pela manhã e ficarão um tempo no Rio de Janeiro para apoiar e ajudar na recuperação do filho.



Veja os 17 gols do artilheiro Roger, atacante do Botafogo, em 2017


Roger é o principal goleador do Botafogo no ano. Em 49 jogos, marcou 17 gols (veja no vídeo acima). O centroavante ganhou projeção por se destacar nos clássicos estaduais. Foram oito gols contra os três principais rivais do alvinegro no Rio de Janeiro. Ele tem contrato com o Alvinegro só até 31 de dezembro, mas já negocia uma renovação.


Fonte: GE/Por GloboEsporte.com, Rio de Janeiro

domingo, 8 de outubro de 2017

Roger é operado com sucesso, retira o tumor e aguarda resultado da biópsia


Atacante do Botafogo realiza cirurgia na manhã deste domingo e passa bem. Diagnóstico nos próximos dias vai dizer se cisto que estava no rim do jogador era benigno ou maligno





Médico Raphael Rocha explica cirurgia de Roger, do Botafogo

O primeiro passo foi dado. Na manhã deste domingo, Roger foi operado com sucesso no hospital Samaritano da Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. A cirurgia, feita com robô e que durou cerca de uma hora e meia, retirou todo o tumor do rim direito do atacante do Botafogo, de 32 anos. Agora, jogador e médicos aguardam nos próximos dias o resultado da biópsia do cisto para saber se ele era benigno ou maligno.


– A gente tinha a proposta de retirar o tumor, preservando o rim. Essa proposta foi concluída com sucesso, tiramos o tumor com margem de segurança. Transcorreu muito bem, a cirurgia foi curta, não teve nenhum sangramento nem intercorrência. Ele passa bem agora, a perspectiva é de uma recuperação rápida – explicou o Dr. Raphael Rocha, especialista em cirurgia robótica.


– Esse é o principal ganho dessa técnica: não ter uma incisão grande na parede abdominal, cortando músculos, nervos, facilita uma reabilitação mais rápida – complementou.

+++ Clique aqui e entenda a cirurgia robótica

Roger deu entrada no hospital às 5h da manhã e entrou para a sala de cirurgia por volta de 8h. Ele passa bem e está em repouso, mas ainda deve ficar internado mais dois dias em monitoramento até receber alta. O jogador planeja dar uma coletiva ao lado dos médicos após deixar o hospital e ter o diagnóstico da biópsia. Caso o tumor seja maligno, ele precisará realizar exames regularmente para ver se não terá outro.


– Tem chance grande de ser benigno, mas não pôde ser definido agora em um exame preliminar. A gente vai precisar esperar um pouquinho para o exame definitivo sair para ter uma afirmação mais precisa – confessou o médico, mas pedindo cautela apesar do prognóstico inicial.



Médico, Raphael Rocha, Roger, Christiano Cinelli, Botafogo (Foto: Thiago Lima)


Roger não precisará fazer quimioterapia e nem radioterapia por ter descoberto o tumor ainda em fase inicial. O tamanho pequeno, entre 3 e 4 cm, e a localização, no polo inferior, perto da extremidade do rim, facilitaram a cirurgia. Fora dos últimos jogos da temporada, ele cuidará da saúde para voltar a jogar em 2018.


– A recuperação, independente de ser maligno ou benigno, é bastante satisfatória. A gente espera um tempo curto de recuperação, acho que dentro de um mês, um mês e meio ele volte às atividades físicas. Lógico que precisa ainda se reabilitar e tudo, mas o horizonte é bastante curto de recuperação. Acho que vai estar muito bem para jogar dentro dos próximos meses – disse Rocha.



Veja os 17 gols do artilheiro Roger, atacante do Botafogo, em 2017


Christiano Cinelli, médico do Botafogo, esteve no hospital para representar o clube e acompanhou parte da cirurgia. A esposa do atacante, Elizabeth, ficou o tempo todo no local e ficou aliviada após o parecer dos médicos. Os pais do jogador vieram de Campinas (SP) pela manhã e ficarão um tempo no Rio de Janeiro para apoiar e ajudar na recuperação do filho.


Roger é o principal goleador do Botafogo no ano. Em 49 jogos, marcou 17 gols (veja no vídeo acima). O centroavante ganhou projeção por se destacar nos clássicos estaduais. Foram oito gols contra os três principais rivais do alvinegro no Rio de Janeiro. Ele tem contrato com o Alvinegro só até 31 de dezembro, mas já negocia uma renovação.


Fonte: GE/Por Thiago Lima, Rio de Janeiro

FAQs: perguntas e respostas sobre a cirurgia renal de Roger, do Botafogo


GloboEsporte.com entra em contato com especialista e pessoas que acompanham situação para tirar dúvidas sobre o tratamento do tumor no rim. Jogador será operado neste domingo: saiba os detalhes








Chegou a hora de começar o tratamento. Uma semana depois de descobrir um tumor em seu rim direito e sensibilizar o Brasil, Roger será operado neste domingo. O atacante, de 32 anos, principal artilheiro do time em 2017 com 17 gols em 49 partidas, não joga mais na temporada. O foco é cuidar da saúde e conseguir continuar a carreira no ano que vem. Mas como será a cirurgia?


O GloboEsporte.com entrou em contato com o Doutor Henrique Rodrigues, membro do Departamento de Uro-Oncologia da Sociedade Brasileira de Urologia e especialista no assunto, além de conversar com pessoas que acompanham a situação do jogador, para responder as principais perguntas que os torcedores do Botafogo se fazem:



Hashtag #forçaRoger foi compartilhada por vários clubes e jogadores do Brasil (Foto: Divulgação)


Quando e onde vai ser a cirurgia?

O procedimento será realizado na manhã deste domingo, em um hospital na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro.


Quem é o médico que vai operá-lo?

O procedimento será conduzido pelo Dr. Raphael Rocha, graduado em medicina pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e mestrado em cirurgia robótica pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Ele é médico do departamento de Oncologia Urológica e Cirurgia Reconstrutora do Hospital Federal dos Servidores do Estado, além de responsável pela Urologia Oncológica do Centro de Oncologia COI / Américas Medical City. É ainda membro da Sociedade Brasileira de Urologia e da American Urological Association (AUA).


Como funciona a cirurgia laparoscópica por robô?
Trata-se de uma cirurgia por vídeo em que o médico guia à distância os braços mecânicos através do computador. São duas unidades operatórias: o doutor fica em uma, onde tem a visão da câmera, e o paciente na outra, onde o robô reproduz os movimento dos braços do cirurgião. Operações laparoscópicas assistidas por robô tornam o procedimento mais preciso, com menor perda de sangue e melhor recuperação.


Fica só um médico na sala ou tem uma equipe?

O cirurgião fica na sala, mas à distância, enquanto ao lado do paciente um auxiliar ajuda nos demais movimentos necessários, como se fosse uma cirurgia sem robô.


Qual o tamanho e localização do tumor no rim?


O tumor tem diâmetro de 3 a 4 cm e está localizado no polo inferior do órgão. Sua localização próximo da extremidade facilita a sua retirada.




Cirurgia para retirada de tumor renal geralmente é feita em três etapas (Foto: Divulgação)


Vai retirar o rim todo ou só uma parte?


Uma pessoa normal pode viver só com um rim, mas para um atleta de alto nível não é recomendável. Por isso, quanto mais se preservar do órgão para ele continuar em funcionamento, melhor. Um rim tem aproximadamente de 11 a 13 cm de comprimento, de 5 a 7,5 cm de largura e de 2,5 a 3 cm de espessura. O tumor mede entre 3 e 4 cm, mas será preciso ver se não ficará resquícios no tecido ao seu redor.


Quanto tempo dura esse tipo de cirurgia?


Normalmente entre duas e três horas.


Quando é realizada a biópsia para saber se o tumor é benigno ou maligno?


Geralmente uma biópsia é feita na hora, mas só para ter uma ideia, não tem tanto valor elucidativo. O patologista vê na cirurgia se o tumor saiu inteiro e o leva para o laboratório. O diagnóstico definitivo sai alguns dias depois.


Vai ser preciso quimioterapia ou radioterapia?


A princípio não. Como o tumor está em fase inicial, a expectativa é que a cirurgia o retire inteiro. O jogador terá só que fazer depois exames regularmente para acompanhar se não terá outro.


Em quanto tempo o paciente recebe alta?


Normalmente em dois dias.


O Roger ou os médicos vão se pronunciar?

O jogador e sua família tem preferido a discrição e por isso não deram entrevistas por enquanto. Mas após a cirurgia ele pretende realizar uma coletiva junto com o médico.