sábado, 29 de outubro de 2016

Jair aprova atuação, elogia Wilson e lamenta: “Última bola não entrou”


Treinador diz que time teve muitas chances, mas parou na inspirada atuação do goleiro do Coritiba: “Criamos bastante, mas não conseguimos vencer”, avalia






O técnico Jair Ventura evitou maiores lamentações após o empate sem gols do Botafogo contra o Coritiba, neste sábado, na Arena da Ilha. Para o treinador, o adversário teve méritos, principalmente o goleiro Wilson, autor de várias defesas difíceis. Na sua avaliação, o time alvinegro teve uma boa atuação, embora um empate jogando em casa contra uma equipe que briga na parte inferior na tabela não seja motivo de festa. Ele ressaltou que houve tropeços de outros clubes que brigam pelas primeiras colocações do campeonato e pede para que time mantenha a "entrega" no clássico com o Flamengo na próxima semana.


- Ganhar é sempre melhor. Foi um empate jogando em casa, com a presença em peso da nossa torcida. Foi um jogo difícil. O time começou com certa dificuldade. Mudei, trouxe o Camilo. Foram 18 finalizações. O Wilson esteve numa noite muito feliz. Não gosto de dar desculpa. Mérito também para a equipe do Coritiba. Parabéns para a equipe do Coritiba que conseguiu o empate com o Botafogo. Foi a última bola não entrou. Criamos bastante, mas não conseguimos vencer - disse, para em seguida explicar a opção por três atacantes. 

Jair Ventura não gostou do resultado, mas aprovou a atuação do Botafogo contra o Coritiba (Foto: Andre Durão)

Confira a íntegra da entrevista coletiva de Jair Ventura:

Esquema
- Começamos com a situação do Diogo. Como perdemos o Airton, treinamos muito bem durante a semana, não posso deixar de ter a meritocracia. Não posso engessar num esquema. O Pimpão vinha treinando muito bem. Quando ganha fica tudo mais fácil. Não gostei do resultado, mas gostei da performance. Tivemos inúmeras chances de gols.

Rodada

- Só o Atlético-PR ganhou. O Corinthians empatou. Será muito equilibrado. O Brasileiro é o campeonato mais equilibrado do mundo. Vai ser jogo a jogo. Vinhamos de cinco vitórias. Isso é muito difícil. Em 2008, eu era auxiliar. É lógico que queríamos igualar a marca. Mas vamos voltar a tentar vencer. Só assim vamos conseguir nossos objetivos

Presença do pai Jairzinho

- Ele já veio em outro jogos, mas hoje acharam ele (risos). Legal. É um pai igual a de todos vocês. É o Jairzinho, mas é um pai como todos. Legal. Lido com maior naturalidade

Flamengo

- O clássico é um jogo diferente, mas a preparação é normal. Mais um jogo difícil, mas vamos nos preparar da mesma maneira. Não podemos mudar, temos que manter a mesma performance, a mesma entrega. Assim temos tudo para continuar indo bem.

Maracanã

- É bom, é um estádio emblemático. Todos profissionais gostam de grandes jogos, em grandes estádios. Como todo clássico, o jogo será decidido em detalhe

10% de botafoguenses no clássico

- Faz falta. A torcida do Botafogo vem fazendo um papel maravilhoso. A torcida vem sendo nosso 12ª jogador. Nos empurrou até o fim hoje. Mas estamos indo bem jogando fora de casa também. Vencemos vários jogos.

Reclamação de Sassá

- Não vi. Eu estava prestando atenção no jogo. Não vi mesmo, não.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar/Rio de Janeiro