sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Jogo-treino marca batismo de titulares do Botafogo no Maracanã


Treinamento desta sexta-feira contra o Queimados servirá para que quarteto tenha primeira experiência no estádio antes de clássico deste domingo



Zagueiro Roger Carvalho vai atuar pela primeira vez
no Maracanã (Foto: Satiro Sodre/SSPress)
Para alguns, o jogo-treino contra o Queimados será apenas uma espécie de ensaio geral para o clássico contra o Flamengo. Mas para alguns titulares do Botafogo, a atividade desta sexta-feira, às 16h, será o primeiro encontro com o Maracanã. Quatro titulares alvinegros jamais pisaram no estádio que foi palco da final da última Copa do Mundo.

A dupla de zaga Roger Carvalho e Renan Fonseca e a dupla de armadores Diego Jardel e Tomas nunca atuaram no Maracanã. O primeiro contato com o estádio será no jogo-treino desta sexta-feira, e a estreia num jogo oficial será exatamente no clássico contra o Flamengo, domingo, pela sétima rodada do Campeonato Carioca.

Então, caberá aos mais experientes a tarefa de tranquilizar os novatos como Fernandes, de 20 anos, outro que jamais atuou no Maracanã e que ficará no banco no clássico. Um dos encarregados será o goleiro Jefferson, que por isso vê o jogo-treino contra o Queimados como um evento importante.

- Fico surpreso por saber que alguns jogadores nunca entraram no Maracanã, porque nosso grupo tem atletas experientes e maduros. Fica aquela ansiedade por atuar no Maracanã, então é bom ter esse reconhecimento para quebrar o gelo. De qualquer maneira, quando o jogo começa a gente esquece de tudo - observou.

Para o capitão alvinegro, o jogo-treino desta sexta-feira também será importante para que todos – novatos e experientes – possam literalmente sentir o terreno onde pisam. O Botafogo não disputa uma partida no Maracanã desde 15 de novembro, quando perdeu por 1 a 0 para o Fluminense, pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro. A partir de 2015 o clube voltou a ter o Engenhão – posteriormente denominado Estádio Nilton Santos – como sua casa.

- O jogo-treino vai ser bom para fazermos um reconhecimento do gramado. Não é porque vamos enfrentar o Flamengo. É importante o time saber onde vai pisar. Saber a altura do gramado e que tipo de chuteira usar. Isso tudo influencia - observou Jefferson.

Por Gustavo Rotstein Rio de Janeiro/GE