quinta-feira, 16 de abril de 2015

Botafogo faz operação financeira e vai para semifinal com salários em dia


Sem conseguir desbloqueio de verbas na Justiça, clube usa recurso para regularizar pagamentos dos jogadores em 2015. Direitos de imagem serão quitados sexta



Montagem GE
Os jogadores do Botafogo ganharam um importante incentivo para o clássico contra o Fluminense. Nesta quinta-feira a diretoria quitou os salários dos jogadores. O pagamento, referente a março, é relativo aos valores que constam nas carteiras de trabalho, além de encargos como FGTS e INSS. A expectativa é de que nesta sexta seja feito o pagamento dos direitos de imagem.

A diretoria se mobilizava para pagar os salários até sexta-feira, véspera da partida contra o Fluminense, pela semifinal do Campeonato Carioca. A ideia inicial era buscar o desbloqueio de receitas (quase R$ 3 milhões) e usar esses recursos para fazer o pagamento. No entanto, por conta da lentidão da Justiça do Trabalho para liberar as quantias, o Botafogo foi em busca dos valores necessários por meio de uma operação financeira.

Dessa forma, o Botafogo vai entrar em campo para enfrentar o Fluminense com os salários de 2015 em dia. O Botafogo pagou na última sexta-feira um mês de salários atrasados dos funcionários do clube. Os vencimentos são referentes a fevereiro. O clube ainda tem a quitar os salários de março e uma parte do 13º dos funcionários.

Recentemente o Botafogo conseguiu uma vitória judicial que pode ajudá-lo a cumprir a meta. O departamento jurídico do clube derrubou a liminar que bloqueava R$ 1,9 milhões para o pagamento de uma dívida com Donizete Pantera. A Justiça fez com que o processo movido pelo ex-atacante retornasse à fila de credores do Ato Trabalhista, evitando penhoras.

A conquista da Taça Guanabara rendeu ao Botafogo o prêmio de pouco mais de R$ 1 milhão, oferecido pela Federação de Futebol do Rio de Janeiro. Já a classificação para a segunda fase da Copa do Brasil, alcançada com a vitória por 4 a 2 sobre o Botafogo-PB, na última quarta-feira, rendeu ao clube R$ 400 mil de bonificação.

Por Gustavo Rotstein Rio de Janeiro/GE