sexta-feira, 12 de junho de 2015

Salário atrasado gera mal-estar, e Botafogo busca rescisão com Mattos


Diante do elenco, volante contesta fato de, ao lado de Henrique, ser o único atleta a não receber salário de maio. Em encontro com empresário, clube tenta fim do vínculo





Os dias de calmaria do líder da Série B sofreram um duro baque. Nessa semana, o Botafogo pagou a CLT dos jogadores e parte dos direitos de imagem, mas Marcelo Mattos e Henrique não receberam integralmente. O fato gerou mal-estar no clube, e o volante contestou o fato no vestiário, diante de companheiros e comissão técnica, antes do treino da última quinta-feira.


Na tarde desta sexta-feira, o presidente do Botafogo, Carlos Eduardo Pereira, se reuniu com Carlos Leite, empresário de Marcelo Mattos, em General Severiano. No encontro, o clube ofereceu uma proposta ao agente para rescindir o contrato do volante, que tem vínculo com o Alvinegro até junho do ano que vem.


- Passamos a nossa proposta ao Carlos Leite e ele vai encaminhá-la ao Marcelo Mattos para tentarmos um entendimento - revelou Carlos Eduardo Pereira, que evitou falar sobre rescisão de contrato.

No clube desde 2010, Marcelo Mattos deve ter o contrato rescindido nos próximos dias (Foto: Lucas Loss)




Com salários muito acima do teto estipulado pelo clube, Marcelo Mattos e Henrique receberam apenas uma parte da CLT. Coincidência ou não, o volante não treinou em campo nas atividades de quinta e sexta-feira.

O impasse expõe a vontade do Botafogo de se desfazer dos dois atletas por conta dos altos salários. Enquanto Mattos, com contrato até junho de 2016, tem o segundo maior vencimento do clube - atrás apenas de Jefferson -, Henrique recebe um pouco mais do dobro do teto salarial de aproximadamente R$ 60 mil estipulado pela diretoria. O vínculo do atacante vai até dezembro do ano que vem. 
 
Presidente do Botafogo se reuniu com empresário de Mattos
 nesta sexta e ofereceu a rescisão 
(Foto: Vitor Silva/ SS Press)
Antes do encontro com Carlos Leite, o presidente do Botafogo conversou com o GloboEsporte.com e deixou claro que o clube não poderia mais arcar com o salário de Marcelo Mattos.

- O valor que ele recebe está muito acima do que podemos pagar. Sei que é uma herança da administração anterior, mas o fato é que está causando impacto em todo grupo. Temos que discutir essa situação logo, porque do jeito que está não dá para continuar – disse Carlos Eduardo Pereira.

Como grande parte do grupo tem contrato até o fim do ano, o Botafogo já iniciou as negociações de renovação de alguns jogadores importantes. Com a valorização do elenco, o clube terá que reajustar salários, e as saídas de Marcelo Mattos e Henrique dariam um fôlego nas finanças.

No Botafogo desde 2010 e apontado como uma das lideranças do elenco, Marcelo Mattos tem status de titular, mas constantemente vem ficando fora de partidas importantes. A versão oficial é que o atleta vem sendo poupado por conta de problemas físicos.

Caso Marcelo Mattos aceite a proposta de rescisão, é provável que o Botafogo vá ao mercado atrás de um primeiro volante. Substituto natural de Mattos, Airton não terá seu contrato renovado e deixará o Botafogo no final do mês. Desta forma, René Simões teria à disposição para a posição os jovens Andreazzi e Diérson.

Por Gustavo Rotsten e Marcelo BaltarRio de Janeiro/GE