quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Venda de Henrique pode quitar dívida do Botafogo com o São Paulo


Alvinegro deve R$ 1,5 milhão por transferência do atacante, em 2013, mas vice jurídico diz que não é preciso anuência de paulistas para eventual negociação





Henrique Almeida está nos planos do Botafogo para
 2016: ou tê-lo de volta ou negociá-lo com outro clube
 (Foto: Coritiba/Divulgação)
O Botafogo tem em Henrique o que considera um valor, seja para aproveitar sua boa fase no Coritiba e utilizá-lo no ano que vem ou negociá-lo com outro clube. Caso escolha a segunda opção, poderá quitar uma dívida com o São Paulo, referente à transferência do atacante, em janeiro de 2013.


Segundo o acordo entre os dois clubes, o Botafogo deveria pagar ao São Paulo R$ 3 milhões por Henrique, divididos em cinco parcelas a serem quitadas até dezembro de 2014, quando teria 40% dos direitos econômicos do atacante. No entanto, o Alvinegro pagou apenas duas: a primeira correspondeu à transferência dos direitos federativos, e a segunda valeu por 15% dos direitos econômicos. Restam três parcelas de R$ 500 mil cada.


No início desta semana, o diretor de futebol do Botafogo, Antônio Lopes, conversou com o representante de Henrique e informou que espera a apresentação do jogador em janeiro para a pré-temporada. O técnico Ricardo Gomes, que acompanhou o surgimento do atacante no São Paulo, quando trabalhava no clube, não fez um pedido específico para o retorno do jogador, embora deixe claro que a ideia agrada. Mesmo assim, o Botafogo não descarta uma negociação.


A cláusula indenizatória do contrato de Henrique com o Botafogo é de R$ 35 milhões para clubes do Brasil e do exterior no caso de transferência antes de dezembro de 2016, quando termina o vínculo. No entanto, o Alvinegro acredita que 3 milhões de euros (cerca de R$ 12 milhões) é um valor interessante para a venda do jogador, que já marcou 12 gols neste Campeonato Brasileiro, emprestado ao Coritiba.


Mas o Botafogo deixa claro que a dívida com o São Paulo não seria entrave para uma futura venda de Henrique.


- No caso de uma transferência, não seria necessária a anuência do São Paulo, pois o Botafogo adquiriu de imediato seus direitos federativos. A dívida não impediria essa negociação. Mas se eventualmente houver uma transferência do Henrique, sem dúvida o valor devido será pago ao São Paulo. Temos um bom relacionamento entre os clubes - afirmou o vice jurídico do Botafogo, Domingos Fleury.


O Coritiba manifestou desejo de contar com Henrique no ano que vem, e o Botafogo deixou claro que não pretende mais emprestá-lo. Assim, a única opção é uma transferência em definitivo. Pelo Coxa, Henrique marcou 12 gols em 19 partidas. Com a camisa do Alvinegro, o atacante soma apenas cinco gols em 46 jogos disputados.


Por Gustavo RotsteinRio de Janeiro/GE