domingo, 1 de maio de 2016

Ricardo Gomes minimiza erro de Jefferson: "Tem bastante crédito"


Técnico do Botafogo diz que equipe merecia "ao menos o empate" e destaca coragem do goleiro: "Ele vai para o contato, foi erro, mas não vai mudar em nada"




Ricardo Gomes acredita que resultado é reversível
(Foto: André Durão/ Globoesporte.com)
Apesar de ter perdido por 1 a 0 para o Vasco no primeiro jogo válido pela final do Campeonato Carioca, o técnico Ricardo Gomes não saiu de campo insatisfeito com a atuação do Botafogo. Ciente de que o adversário tem a vantagem no próximo domingo, o treinador preferiu destacar o "jogo equilibrado" e disse que o erro do goleiroJefferson, ao sair atrasado no gol marcado por Jorge Henrique, "não vai mudar em nada".


- Acho que o Jefferson tem bastante crédito com a gente. Já nos salvou algumas vezes. Isso acontece. Ele tem coragem, vai pro contato, foi erro, mas não vai mudar em nada. Ele entendeu, já estamos pensando no domingo. Em relação ao jogo, começamos bem, muito bem. Depois o Vasco equilibrou. O segundo tempo foi bem equilibrado. Depois do gol do Vasco, eles melhoraram, e perdemos o Sassá. Aí inverteu. Acho que merecíamos pelo menos o empate. Tivemos duas oportunidades com Bruno Silva e o Ribamar. Foi um jogo equilibrado - pontuou.


Sobre a expulsão de Sassá, o treinador preferiu classificar a atitude do jogador como "ansiedade". Ricardo acredita que o período que o jovem ficou longe dos gramados - o atacante passou por tratamento durante cinco meses - fez com que ele entrasse em campo com grande vontade para mostrar trabalho.


- Ainda não vi a expulsão do Sassá, acho que ainda tem algumas coisas para falar de arbitragem, mas como não vi, vou dar uma olhada. Sassá teve ansiedade, não foi para quebrar ninguém. Agressividade excessiva, acho que o árbitro deveria ter uma leitura da ansiedade do Sassá. Essa leitura ele não teve. Teve mais lances que Vasco poderiam ser expulso, é chato falar de arbitragem em um bom jogo. - disse.


Confira a entrevista completa:


RESULTADO REVERSÍVEL?
- O Botafogo foi até um pouco melhor, então, claro. O que vale é bola na rede, mas não adianta ser um pouco melhor sem colocar a bola na rede. Tem dois lances depois da expulsão do Sassá que o Martín teve grande atuação. Deu no que deu.

BOTAFOGO EXPOSTO
- Pela mexida que eu fiz não era (para estar exposto), equilibrei o time com Fernandes e o Neílton, era para tentar o empate. Com um a menos, estava bem equilibrado. Não estava preocupado com isso, não.

O QUE FAZER PARA CRIAR MAIS?
- Isso não é novo, é a pegada do Botafogo nos últimos seis jogos. Temos que traduzir essa força do meio de campo em gols. Olha só, estamos falando de um time bem jovem. O meio de campo, compara com o Vasco. Onde se ganha um jogo? No meio de campo. Tem Nenê, Andrezinho, Marcelo, Julio, são experientes. Estamos jogando de igual para igual. E não é a primeira vez que nos enfrentamos. Empate com Vasco melhor, depois derrota com Botafogo melhor. Isso não é novo, vamos para o quarto jogo bastante confiante. Time jovem, disciplinado e talentoso.

FALTA PODER DE CONCLUSÃO?
- Sim, temos Ribamar com 18 anos. Luís Henrique era 17 agora 18. Sassá o mais experiente, Neilton... São jovens, isso tem um peso atual. Mas vamos ganhar lá na frente.

MUITOS CARTÕES
- Mais importante é que não teve violência de ambas as partes. Jogo muito corrido, como foi, é normal. Não vejo muito problema. Não estou nem aí.

QUAL A FORMA DE VENCER ESSE VASCO?
- Se eu soubesse? (risos) Criar mais situações de gol, um contra um, foi o caso de hoje, não conseguimos concluir. Está bem aberto. Vasco com essa vantagem essa experiência vai ajudá-lo. Mas vamos correr atrás sem calcular. Assim como o Fluminense, que tinha vantagem, conseguimos a vitória. Vamos lá. O melhor é fazer uma boa semana e pensar para frente. Chegamos bem aqui, vamos brigar até o último minuto pelo título.

PRIMEIRA VEZ NO MARACANÃ
- A grande maioria primeira vez. Conheço bem, Maracanã é um estádio que assusta, e não foi o caso. Ribamar, Salgueiro, Leandrinho... Apesar da derrota, estou contente com o meu time. Jogadores sem medo. Não sei se vai ser no domingo, mas certamente saio contente com meu time.

COMO EXPLORAR A JUVENTUDE?

- Trabalho da semana vai ser esse, temos que recuperar e depois incentivá-los. Já sabem o que vão fazer em campo. Independente da experiência do Vasco, vamos encarar. Estou querendo que essa semana passe rápido.

COMO MARACANÃ PODE AJUDAR?

- Isso foi abordado antes desse jogo. Agora já conhecem. Leandrinho e Ribamar certamente, o Salgueiro é mais experiente, eles serão mais fortes no próximo. Tem essa ansiedade. Caso do Sassá, ansiedade levou à expulsão. Não temos a fórmula exata, mas estamos trabalhando muito.

AIRTON
- Só dei uma enganada, sabia que o Airton não tinha condições de jogo. Acho que no próximo pode começar jogando ou no banco. Vamos ver no trabalho da semana, como ele responde a exigência da parte física.


Fonte: GE/Por Thiago Lima/Rio de Janeiro