quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Botafogo procura agente de Marinho, que está no Rio. Multa é de R$ 17,6 mi


Jorge Machado confirma conversas com Alvinegro, minimiza altos valores e indica permanência no Brasil, mas revela grande procura: "Hoje devem ter uns 15 clubes"




A torcida quer Marinho, e o Botafogo também. A diretoria voltou a procurar o empresário do atacante, Jorge Machado, para abrir negociação. O agente e o jogador de 26 anos, inclusive, estão no Rio de Janeiro. O primeiro veio ouvir propostas pelo seu cliente, que é uma das sensações do Campeonato Brasileiro jogando pelo Vitória. E o segundo está com a família para tirar visto americano, pois vai passar as férias nos Estados Unidos. Próximo da vaga na Taça Libertadores, o Alvinegro vê no atleta nome ideal para reforçar o ataque e buscar títulos em 2017.

Marinho é o jogador com a maior média de finalizações do Brasileiro: 3,87 (Foto: Francisco Galvão/Divulgação/EC Vitória)

Marinho teve parte dos direitos econômicos comprados pelo Vitória junto ao Cruzeiro, e sua multa é de € 5 milhões (aproximadamente R$ 17,6 milhões). Machado minimizou os altos valores envolvidos, porém, revelou uma grande procura pelo atacante – há mais cariocas interessados – e que não há pressa para uma definição. Nas entrelinhas, vai pesar o fato de um rebaixamento ou não do Vitória, que atualmente é o 16º colocado do Brasileirão, um ponto à frente do Z-4.


– Estamos conversando. Isso (multa) a gente coloca mais como proteção ao investimento. Hoje no Brasil devem ter uns 15 clubes interessados nele, o que é verdade. Mas é momento de ter muita calma para fazer o que é o melhor para o atleta. O Marinho tem tranquilidade e recíproca da confiança, está com a gente desde os 14 anos. Mas respeitamos muito o Vitória e vamos esperar para ver como vai ser – comentou o agente, que prevê permanência do atleta no país.


– Hoje recebi uma proposta de um time do Japão que não atendeu às nossas necessidades. Acho que ele tem uma história ser feita no Brasil.




Marinho tem a maior média de finalizações de todos os clubes da Série A, com 3,87 arremates por jogo; já marcou oito vezes na competição – incluindo o golaço na vitória por 3 a 2 sobre o Atlético-PR no último domingo (veja no vídeo acima) – e deu quatro assistências. Virou objeto de desejo de várias torcidas pedindo sua contratação nas redes sociais, entre elas a do Botafogo.


– O Marinho, para mim, se não é o melhor atacante do futebol brasileiro, vem sendo. Desde os 17 anos, quando levei ele para o Inter, depois que saiu do Fluminense, houve lesões na carreira que podem ter atrasado um pouco a explosão dele, mas como diz o (Rafael) Sobis, que se criou com o Marinho: "Quando descobrir o quanto ele joga não tem para ninguém" – disse Machado.


Por conta da viagem ao Rio, Marinho não vai treinar com o Vitória nesta quarta-feira. Porém, ele treinou na última terça no clube, sozinho, enquanto o elenco estava de folga. O atacante é um sonho do Botafogo. Em entrevista recente à "Rádio Globo", o vice-presidente de futebol alvinegro, Antônio Carlos Azeredo, o Cacá, disse que as saídas na barca abrirão espaço no orçamento para contratações de impacto caso o clube garanta uma vaga na Libertadores.


VITÓRIA MOSTRA TRANQUILIDADE PELA MULTA

Em meio às muitas especulações sobre Marinho, o Vitória soltou um comunicado com declarações do diretor executivo de futebol, Anderson Barros, mostrando tranquilidade com relação ao jogador pelo valor da multa, independentemente da situação do clube no Brasileirão. Contratado em janeiro por empréstimo, o atacante foi comprado em junho e assinou vínculo até o fim de 2018. Ele tem os direitos econômicos divididos entre o Rubro-Negro (50%), o Cruzeiro (30%) e JMB, empresa que agencia o jogador (20%). Confira a nota divulgada na íntegra:

O Marinho tem contrato conosco até 31 de dezembro de 2018, e o valor da multa de rescisão é bem razoável para nós, pois leva em conta todo o investimento que fizemos para tê-lo aqui. Não recebemos nenhuma sondagem até agora. Quem quiser, precisará sentar com o Vitória e negociar"
Anderson Barros, diretor executivo do Vitória


Destaque do Vitória nesta reta final de Campeonato Brasileiro, o atacante Marinho tem chamado atenção por sua técnica e habilidade. Autor de oito gols em 23 partidas na competição nacional, o atleta já teve seu nome ligado a grandes equipes do País para a próxima janela de transferências, como Flamengo, Santos e Botafogo. Entretanto, o clube baiano deixou claro que não facilitará uma possível negociação do camisa 7.


Nossa relação com o atleta sempre foi muito transparente, assim como é com seus representantes e com o Cruzeiro, nosso parceiro nos direitos do jogador", afirmou o diretor executivo de futebol do Vitória, Anderson Barros.


Contratado pelo clube rubro-negro por empréstimo junto ao Cruzeiro em janeiro deste ano, Marinho assinou vínculo inicial até dezembro deste ano. As boas atuações já no primeiro semestre fizeram com que a diretoria do Vitória se movimentasse e, em junho, acertasse a contratação em definitivo do atacante, que estendeu seu compromisso com a equipe baiana por mais dois anos. Atualmente, os direitos econômicos do atleta são divididos entre Vitória (50%), Cruzeiro (30%) e JMB, empresa que agencia o jogador (20%).


Anderson Barros diz que Vitória não recebeu ofertas
 (Foto: Francisco Galvão / Divulgação / E.C. Vitória)
"Ele vive um bom momento, mas destaco que todos os atletas de nosso grupo são importantes. Temos outros nomes também, como Kieza, Willian Farias e Fernando Miguel. Ele é um atleta de muita qualidade, participei da negociação de empréstimo com o Cruzeiro e depois da contratação em definitivo. Em sua chegada, deixamos claro para ele que a meta era que mantivesse atuações em alto nível durante a temporada toda, e é isso que está acontecendo. É fruto do trabalho do clube e do atleta", encerrou Anderson Barros.


Em 2016, Marinho soma 17 gols em 39 partidas e foi peça importante na conquista do Campeonato Baiano. Agora, luta para manter o clube rubro-negro na elite do Campeonato Brasileiro, onde ocupa, após 34 rodadas, a 16ª colocação, com 39 pontos. O Internacional, primeiro time dentro da zona de rebaixamento, tem 38 pontos.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar e Thiago Lima/Rio de Janeiro