terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Experiente, Emerson pede cautela ao time na quarta: "Não dá para se atirar"


Zagueiro sabe da importância de ter inteligência e apostas nos contra-ataques para sair de Assunção com a classificação para a fase de grupos da Libertadores




Um dos jogadores mais experiente do elenco do Botafogo, Emerson Silva, de 33 anos, falou momentos antes da viagem ao Paraguai, sobre a postura que o Botafogo precisa ter diante do Olimpia, nesta quarta-feira, para voltar ao Brasil com a classificação para a tão sonhada fase de grupos da Libertadores da América. Segundo o zagueiro, o time vai ter que ter paciência para suportar a pressão da torcida no Estádio Defensores del Chaco e, dentro de campo, buscar os contra-ataques para surpreender.

Emerson Silva durante o treino do Botafogo (Foto: Vitor Silva / SSpress / Botafogo)


Estamos levando uma pequena vantagem e não podemos tomar gols.
Emerson

- A gente sabe que nãos será nada fácil. Tem muitas cosias negativas extracampo, e esperamos não encontrar isso. Torço para que tenha somente o jogo e que possamos sair com a vitória. Estamos levando uma pequena vantagem e não podemos tomar gols. O Jair vem trabalhando isso na semana. É muito melhor organizar o time e sair nos contra-ataques. Não da para se atirar em um jogo tão complicado como esse. Temos que dar a vida.


Emerson também falou da boa fase do zagueiro Marcelo e da volta de Carli, que tem grandes chances de começar jogando na próxima quarta-feira, deslocando o jovem para a lateral direita. Jonas está suspenso e não viajou com a equipe.

- Marcelo é uma promessa que se tornou realidade nesses jogos. Estamos entrosados, Carli vem conversando com ele. O Jair vem dando oportunidades a todos. Carli voltando é um jogador a mais na parte defensiva para nos ajudar. Ano passado tivemos grandes resultados e esse ano não será diferença. Estamos bem servidos de zagueiros.


Confira outros assuntos na entrevistas:


Pressão no Defensores del Chaco


- É um jogo diferente onde os jogadores gostam de atuar. Tiramos uma grande equipe que foi o Colo-Colo. Esse jogo será importante, pois trata-se de uma classificação. Eles estarão com os torcedores, mas nós também. A gente sabe que será um jogo bastante difícil.

Defensores del Chaco costuma ser um verdadeiro caldeirão na Libertadores (Foto: Daniel Mundim)

Defensores del Chaco costuma ser um verdadeiro caldeirão na Libertadores (Foto: Daniel Mundim)



Ausência de Montillo

- É um cara diferenciado. Quando o Camilo ficou fora também fez falta. Agora é hora de superação. Quem entrar vai ter que suprir essa falta do Montillo, e temos que superar mais essa barreira.

Perigos do Olimpia

- O joga aéreo é o ponto forte deles. Precisamos posicionar a melhor maneira possível para ão sermos surpreendidos.


Fonte: GE/Por Felippe Costa e Thiago Lima/Rio de Janeiro