domingo, 12 de fevereiro de 2017

Fla supera reservas do Bota, garante vaga e elimina rival da Taça Guanabara


Com gols de Guerrero e Everton, Rubro-Negro vence clássico no Nilton Santos por 2 a 1 e segue 100% no Campeonato Carioca. Resultado garante Madureira nas semifinais






O Flamengo veio com força máxima para o clássico deste domingo no Estádio Nilton Santos, enquanto o Botafogo preferiu poupar seus titulares, de olho no jogo de quarta-feira pela Pré-Libertadores. O Alvinegro bem que tentou, mas não resistiu à pressão do Rubro-Negro, que saiu vitorioso: 2 a 1, gols de Guerrero e Éverton - Roger descontou. Com o triunfo, o Fla manteve-se 100% no Carioca, com quatro triunfos em quatro jogos e assegurou vaga nas semifinais da Taça Guanabara. O resultado tirou qualquer chance do Bota e garantiu o Madureira na próxima fase.


Líder, o Flamengo encara o Madureira no próximo domingo, às 17h00, em Volta Redonda, pela última rodada da Taça Guanabara para decidir a primeira colocação do Grupo C. No mesmo horário, o Botafogo vai a Bacaxá cumprir tabela contra o Boavista.

Observado por Guerrero, Everton comemora gol da vitória do Flamengo sobre o Botafogo (Foto: André Durão)


Confusão fora do estádio

Antes do início do clássico, clima de muita tensão no entorno do Estádio Nilton Santos. O Botafogo chegou a pedir a não realização do jogo alegando baixo efetivo policial para a partida. Barulhos de explosões e tiros foram ouvidos no local. Houve muita correria e pessoas saíram feridas. A Polícia Militar teve que entrar em ação para conter a confusão.


Um torcedor do Botafogo foi morto durante os confrontos. De acordo com o jornal "Extra", a vítima é Diego Silva dos Santos, de 28 anos, que chegou a ser levado ao Hospital Salgado Filho, mas não resistiu. Ainda segundo a reportagem, Jean Marques Ferreira Rocha, de 22 anos, e Pedro Henrique da Silva Rego, de 20, foram atingidos no braço esquerdo por ocupantes de um carro que passava pela rua.


Reclamações nos gols


Houve reclamações de irregularidades nos dois gols do Fla e no do Bota. Todos, porém, foram legais. Os Alvinegros acusaram mão de Guerrero no primeiro gol, mas a bola bateu na coxa do peruano, e reclamaram de impedimento no segundo, mas tanto Berrío quanto Éverton tinham condições de jogo. Os Rubro-Negros, por sua vez, também reclamaram de impedimento no gol de Roger. Tudo porque o auxiliar se precipitou e levantou a bandeira quando o atacante aparecia adiantado. Mas quem estava no lance era Guilherme que, em posição legal, cruzou para o mesmo Roger marcar.

Roger cabeceia para fazer gol do Botafogo contra o Flamengo (Foto: André Durão)

O jogo

O Fla começou melhor a partida, chegando duas vezes com perigo nos primeiros 15 minutos, com Arão e Diego. Enquanto o Botafogo tinha dificuldades em criar oportunidades, Éverton, pela esquerda, e Mancuello, pela direita, eram quem armavam as melhores jogadas para o Rubro-Negro. O jogo estava morno até que aos 35 Guerrero recebeu cruzamento de Diego e escorou para o fundo das redes. O Alvinegro acordou e reagiu rápido, empatando com Roger, após cruzamento de Guilherme. Os gols incendiaram a partida e os ânimos ficaram acirrados até o intervalo.


A segunda etapa começou tensa, assim como o fim do primeiro tempo. O jogo prosseguiu truncado, com muitas disputas no meio de campo. Pouco antes da parada técnica, o Fla desempatou a partida. Após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Rafael Vaz que mandou de bicicleta para a área. Berrío tocou de calcanhar e Everton emendou para as redes. O Botafogo tentou reagir e ficou muito próximo do empate com duas bolas de Leandro no travessão. A primeira em após boa jogada de Vinicius Tanque, a segunda já nos acréscimos, em um cabeceio.


Fonte: GE/Por GloboEsporte.com/Rio de Janeiro