sexta-feira, 19 de maio de 2017

"Aqui n√£ūüĒ•"! 5 raz√Ķes que fizeram do Bota o exterminador de campe√Ķes na Liberta


Em busca do título inédito, Alvinegro já superou ganhadores de 10 conquistas só nesta edição do torneio e garantiu vaga nas oitavas de final com uma rodada de antecedência no grupo da morte



"Aqui n√£o"! Seja na brincadeira ou falando grosso, a express√£o usada pelos jogadores simbolizam o Botafogo nesta Libertadores. Um verdadeiro exterminador de campe√Ķes. S√≥ nesta edi√ß√£o do torneio, o Alvinegro venceu todos os conquistadores da Am√©rica do Sul que apareceram em sua reta: o chileno Colo-Colo, o paraguaio Olimpia, o argentino Estudiantes e o colombiano Atl√©tico Nacional, atual detentor do t√≠tulo, que juntos somam 10 ta√ßas. Curiosamente, o √ļnico advers√°rio que o time de Jair Ventura n√£o conseguiu superar foi o equatoriano Barcelona de Guayaquil, que bateu na trave em duas finais.



Jogadores comemoram a classificação para as oitavas de final (Foto: André Durão)


De desacreditado a classificado para as oitavas de final com uma rodada de antecedência no grupo da morte, tendo ainda passado pela Pré-Libertadores. O Botafogo mantém vivo o sonho do título inédito com uma receita de cinco ingredientes que vem dando muito certo:


TIME COPEIRO
Jair Ventura costuma classificar o Botafogo como time de operários. O que é verdade, não há um medalhão como tem em outros clubes que disputaram a fase de grupos: Guerrero e Diego (Flamengo); Fred e Robinho (Atlético-MG); Felipe Melo e Borja (Palmeiras); Renato e Lucas Lima (Santos); Lucho González e Carlos Alberto (Atlético-PR)... Mas na base da intensidade, o Alvinegro aprendeu a ser copeiro, com marcação compacta, povoando o meio de campo, explorando os contra-ataques e respondendo catimba sem cair em provocação.

RESERVAS DE LUXO
O elenco do Botafogo √© deficit√°rio, faltam pe√ßas de reposi√ß√£o, mas o banco teve grande parcela de √™xito nesta trajet√≥ria at√© aqui na Libertadores. Por causa das muitas les√Ķes que o plantel vem sofrendo desde a temporada passada, at√© pelo n√≠vel de intensidade das atua√ß√Ķes (110%, segundo Jair), o t√©cnico s√≥ conseguiu uma vez repetir a escala√ß√£o no torneio: nos dois jogos fora de casa contra Atl√©tico Nacional e Barcelona de Guayaquil. Mas quem entrou deu conta do recado: Guilherme marcou sobre o Atl√©tico Nacional; Igor Rabello tirou tudo; Sass√° construiu a jogada da vit√≥ria em cima do Estudiantes; Gatito (na √©poca reserva) entrou para defender tr√™s p√™naltis diante do Olimpia; Lindoso deu assist√™ncia para Pimp√£o...

ESTRELA DE PIMPÃO
E por falar no atacante... N√£o √© que a estrela dele est√° brilhando logo na primeira vez que ele participa da Libertadores? Contando s√≥ jogos oficiais, o atacante marcou todos os seus gols no torneio, todos decisivos: o gol do empate por 1 a 1 com o Colo-Colo no Chile; o de bicicleta no 1 a 0 sobre o Olimpia no Nilton Santos; o da vit√≥ria por 2 a 1 sobre o Estudiantes, novamente em casa; e o do triunfo por 1 a 0 sobre o Atl√©tico Nacional na √ļltima quinta-feira. Al√©m disso, ele teve participa√ß√£o crucial no gol-contra de Pavez no 2 a 1 sobre o Colo-Colo.

FATOR TORCIDA
Os alvinegros têm feito a sua parte. Na Libertadores, o Botafogo não jogou para menos de 29 mil pessoas no Nilton Santos: foram 38.357 na estreia contra o Colo-Colo; 29.514 diante do Olimpia; 30.107 no duelo com o Estudiantes; 34.034 contra o Barcelona de Guayaquil; e 33.317 diante do Atlético Nacional. A postura da torcida de apoio irrestrito arrepia os jogadores, intimida os adversários e empurra o time em campo. Sem contar na festa com mosaico que vem se transformando em tradição no torneio: só nesta edição foram três.

RECOMPENSA
Um dos segredos motivacionais da equipe passa pelo fator financeiro. A receita √© a mesma do ano passado: a aposta no tradicional "bicho", recompensa dada em dinheiro por vit√≥rias no futebol, que j√° havia voltado com toda for√ßa a General Severiano na reta final do √ļltimo Campeonato Brasileiro. Na √©poca, as premia√ß√Ķes chegavam na casa dos R$ 200 mil para dividir entre jogadores relacionados e comiss√£o t√©cnica. Na Libertadores, os valores s√£o ainda maiores. Em acordo com o elenco, a diretoria separa metade do que recebe da Conmebol e usa como bonifica√ß√Ķes por metas, como agora com a classifica√ß√£o √†s oitavas.


Fonte: GE/Por Felippe Costa, Marcelo Baltar e Thiago Lima, Rio de Janeiro