quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Estreia de Leo Valencia dá esperança. Chileno pode ser o que Montillo não foi?


Personalidade, visão de jogo e habilidade... Reforço deixa boa primeira impressão e passa a sensação de que pode assumir protagonismo que era esperado do argentino. Saiba como foi o primeiro jogo





Derrota ofuscou estreia de Valencia, mas boa atuação não passou despercebida (Foto: Vitor Silva / SSpress / Botafogo)



Foram apenas 49 mintuos em campo e ainda é prematuro tirar qualquer conclusão. No entanto, em meio à tristeza pela derrota em casa para o Palmeiras, a estreia de Leo Valencia trouxe esperança. A primeira impressão agradou.


A derrota pode ter ofuscado a boa estreia, mas a desenvoltura do chileno não passou despercebida. Valencia entrou no início do segundo tempo e ajudou a mudar a dinâmica do Botafogo, sonolento na etapa inicial. Mais: distribuiu bom passes, mostrou habilidade e está com fome de bola.



Veja os lances de Leo Valencia na estreia pelo Botafogo


A entrada foi o suficiente para dar a virada ao Botafogo? Não, mas o chileno mudou a cara do time, que chegou a empatar com boa participação do meia e teve oportunidades para ganhar.


Além disso, Valencia deu mostras de que pode ser o tipo de jogador que o clube buscava em Montillo. Por questões físicas, porém, o argentino não conseguiu assumir o papel de protagonista. Valencia, por sua vez, tem habilidade, visão de jogo e personalidade para isso. Confira nos pontos abaixo.


Arisco


Leo Valencia não tem medo de driblar e foi o jogador que sofreu mais faltas no Botafogo (Foto: VItor Silva / SSpress/ Botafogo)



Valencia é liso. Na estreia, mostrou habilidade. Gosta de jogadas individuais e não tem medo de arriscar. No um contra um, levou vantagem na maioria das jogadas. Até por isso foi o jogador do Botafogo que mais sofreu faltas (4), mesmo tendo jogado por apenas 49 minutos. Tem personalidade.


Visão e jogo

Valencia deu uma nova dinâmica ao Botafogo no segundo tempo. É carregador de bola, mas parece ter boa visão de jogo. Além da velocidade, distribuiu bons passes. E um deles, virou muito bem o jogo e achou Roger livre na área. Na sequência da jogada, Pimpão marcou.


Posicionamento


Mapa de calor de Leo Valencia contra o Palmeiras (Foto: Footstats)


Valencia ocupou a mesma faixa de campo que costumava ser de Montillo: a central. Tem características de armador, mas também gosta de cair pelos lados. Quando não está na armação faz o papel de terceiro atacante. Tem habilidade e velocidade para fazer a função.


Homem da bola parada
Como pega bem na bola, assumiu as cobranças de falta e escanteio. Nesse ponto ficou devendo contra o Palmeiras. Na única tentativa direita para o gol, mandou longe. No Chile, no entanto, é conhecido pela boa pontaria.


Números

Tempo em campo: 49 minutos
3 finalizações
2 faltas
4 faltas recebidas
7 passes certos
2 passes errados
1 cartão amarelo


Fonte: GE/Por Felippe Costa e Marcelo Baltar, Rio de Janeiro