terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Conversa em Montevidéu dá início a possível volta de Loco Abreu


Empresário brasileiro conversa com atacante e um de seus agentes, informando ao camisa 13 os planos do Botafogo para formação do elenco em 2015




Loco Abreu em ação pelo Botafogo: início de conversas
 para a volta (Foto: André Durão / Globoesporte.com)
Mesmo ainda que lentamente, o Botafogo iniciou a movimentação para repatriar Loco Abreu. No último fim de semana o atacante recebeu em Montevidéu o empresário Márcio Bittencourt e o ex-vice de futebol alvinegro André Silva. A ocasião principal foi a festa de 15 anos de Valentina, primogênita do camisa 13, mas nas conversas o jogador de 38 anos recebeu mais informações sobre a situação do clube e o que poderá encontrar se realmente voltar em 2015.

Embora não tenha conversado com Loco Abreu em nome do Botafogo, Márcio Bittencourt vem se aproximando da nova diretoria alvinegra, que busca parceiros para compor o elenco e, assim, driblar a crise financeira. O empresário brasileiro fez o primeiro contato com Gerardo Cano, um dos agentes do centroavante, no que pode vir a ser o início do processo de repatriamento.

Loco Abreu foi informado que a diretoria estabeleceu um teto salarial (R$ 50 mil, salvo raras exceções) e que será formado um elenco com muitos jovens e, portanto, motivados. A ideia do Botafogo é também contar com pelo menos quatro atletas experientes para dar suporte, principalmente na Série B do Campeonato Brasileiro.

Se o Botafogo de certa forma já estabeleceu o primeiro contato com seus empresários, Loco Abreu ainda não foi diretamente procurado por qualquer integrante da diretoria ou por René Simões. O treinador, aliás, já teria aprovado o nome do uruguaio, que, por sua vez, mostrou-se disposto a adaptar-se à nova política econômica do clube.

Após retornar de Montevidéu, Márcio Bittencourt fez uma outra viagem internacional. Ao desembarcar no Brasil no fim desta semana, o empresário transmitirá ao Botafogo o que foi conversado, passando também as ideias de Loco Abreu e seus agentes.

Por Gustavo RotsteinRio de Janeiro/GE