domingo, 25 de janeiro de 2015

Bill lamenta pontaria alvinegra: "Ainda bem que não valeu três pontos"


Atacante exalta dedicação do grupo, mas reconhece que "faltou gol" diante da quantidade de chances criadas contra chineses do Shandong Luneng




Bill foi pouco acionado na derrota do Bota
(Foto: Vitor Silva / SSPress)
O atacante Bill tentou, tentou, mas saiu de campo frustrado. O primeiro gol pelo Botafogo, que o apresentou no início deste mês, também não saiu contra o Shandong Luneng, da China, no amistoso realizado neste sábado no Engenhão - e que terminou com derrota alvinegra por 1 a 0. Para ele, gol foi a única coisa que faltou para o Botafogo vencer seu segundo compromisso não oficial antes de estrear no Campeonato Carioca, no próximo sábado, contra o Boavista.

Indagado sobre o resultado do duelo com os chineses - reforçados por brasileiros de peso como Diego Tardelli e Vagner Love -, Bill deu os parabéns à equipe. Mas, por outro lado, comemorou o fato de ter sido apenas um amistoso (veja abaixo lances do jogo).






- Faltou gol. Mas a equipe está lutando, trabalhando, é só ter tranquilidade para fazer os gols. Estamos em pré-temporada ainda. Criamos várias oportunidades. A equipe está de parabéns por estar lutando, se entregando dentro de campo. Ainda bem que o jogo não valeu três pontos. A gente tem de acertar muita coisa ainda. A entrega foi o principal - analisou.

Ele avisou à torcida o que pode esperar do renovado elenco alvinegro para a temporada:

- Um time muito valente, muito guerreiro.

Não foi apenas Bill que lamentou as chances perdidas diante dos chineses. O técnico René Simões, na entrevista coletiva após a partida, afirmou que pretende reforçar os treinos de finalização para garantir que, quando for para valer, os erros na frente do gol não se repitam.

- No segundo tempo (o time) teve velocidade de bola, trabalhando de um lado para o outro, mas faltou o gol. Tudo isso é bonito, mas sem o gol são só números. Vamos insistir. Terminamos o treino passado e fizemos 44 gols. Vamos aumentar, chegar a 60, 70, 80 gols, para melhorar isso. Perdemos gols que não podemos perder. Se há alguma coisa que posso pontuar, é isso. Precisamos definir com mais qualidade.


Por Vicente Seda Rio de Janeiro/GE