terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

De Engenhão a Nilton Santos: estádio tem últimos preparativos para a volta


Diretoria faz ajustes e espera vistorias na semana de jogo contra o Bonsucesso. Presidente celebra resgate da autoestima com reabertura da casa alvinegra




Na primeira rodada do Campeonato Carioca, ficou no quase. Mas depois de se ver impedido de enfrentar o Boavista em casa, o Botafogo faz os últimos preparativos para neste sábado voltar a disputar uma partida oficial no Engenhão – o que não acontece desde 16 de março de 2013. Nos próximos dias, dirigentes e funcionários vão trabalhar para fornecer a melhor estrutura possível ao público, que ao chegar ao local do jogo contra o Bonsucesso verá a caracterização do Estádio Nilton Santos, nome adotado pelo clube no lugar de Estádio Olímpico João Havelange.

O palco vai receber até 24 mil pessoas – incluindo cortesias: serão 15 mil lugares para os setores Leste e Oeste Inferior (7.500 cada) e 9 mil lugares para os setores Norte e Sul (4.500 cada). Os setores Leste e Oeste Superior ainda estarão fechados por conta das obras que já duram quase dois anos. Enquanto isso, funcionários da prefeitura finalizam a reestruturação do entorno, que inclui asfaltamento das ruas e acabamento das calçadas.

Ainda em obras, Engenhão voltará a receber público neste sábado (Foto: Cauê Rademaker / GloboEsporte.com)

Ao longo desta semana o Botafogo vai obter as licenças de Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Vigilância Sanitária para estar em pleno funcionamento no sábado. O presidente Carlos Eduardo Pereira ressaltou que o estado das obras 10 dias antes da partida contra o Boavista não permitia que o jogo fosse confirmado para o Engenhão. No entanto, garantiu que contra o Bonsucesso a torcida poderá se sentir em casa, um fator que, segundo ele, será mais vantajoso do que a questão financeira.

- Claro que ajuda, mas no Carioca as rendas não são muito grandes, já que temos cerca de 20 mil lugares. Além disso, os custos do estádio são elevados. Mas agora temos condições de alugar o estádio para outros jogos do campeonato. Ele estará à disposição da Federação de Futebol do Rio para que outras partidas sejam marcadas, contanto que não sobrecarreguem o gramado ou prejudiquem o calendário do Botafogo. Mas o importante é que o estádio estará nas melhores condições possíveis e já caracterizado como Estádio Nilton Santos - disse.

Carlos Eduardo Pereira também destaca que, mesmo com a liberação parcial, a reabertura do estádio do Botafogo será uma importante injeção de ânimo a jogadores e torcida. Ele entende que isso terá reflexo positivo no desempenho da equipe ao longo da temporada.

- É fundamental para os jogadores e para a autoestima da torcida. Nosso trabalho passa por esse resgate. Foi importante o Botafogo vencer na estreia do Carioca, pois criou um clima positivo. Além disso, vamos voltar a jogar no Estádio Nilton Santos, com toda a simbologia que esse nome tem e, por isso, mais do que nunca será a nossa casa - afirmou o presidente.

Quantidade de entulho na semana passada impediu que Engenhão recebesse Bota x Boavista (Foto: Gustavo Rotstein)

Por Gustavo Rotstein e Marcelo Baltar Rio de Janeiro/GE