quinta-feira, 2 de abril de 2015

Bill muda até a forma de bater pênalti e recupera prestígio no Botafogo



Vitor Silva / SSPress.


Principal homem-gol do Botafogo, Bill viu seu prestígio no clube ficar abalado no dia 25 de março, quando o Alvinegro apenas empatou com o Barra Mansa, pelo Carioca. Ele perdeu um pênalti e ainda desperdiçou outras oportunidades no tropeço da equipe. Foi vaiado e gerou confusão no vestiário após ser cobrado pelo vice de futebol Antônio Carlos Mantuano de maneira destemperada.

Uma semana depois, Bill deu a volta por cima. Poupado na estreia da Copa do Brasil, ele foi acionado no intervalo após o Botafogo voltar para o segundo tempo perdendo por 1 a 0. O atacante mostrou eficiência e marcou dois gols com apenas 6min em campo. O jogador recuperou o prestígio logo após viver seu pior momento no Alvinegro.

"Ele resolveu. Foi bom para ele tirar aquele pênalti contra o Barra Mansa das costas. Fez dois gols e teve a chance do terceiro", disse um aliviado René Simões. "Não foi necessidade, foi planejamento. Já tínhamos planejado que o Jobson e o Bill jogariam 45 minutos. Talvez jogasse o Carleto, talvez jogasse o Willian Arão. O Jobson está interaço, e o Bill também está inteiro. Segurei o Arão porque ele está com muitos minutos jogados, e o Gilberto ainda sente um pouco o tornozelo. Também queria descansar o Carleto", completou o treinador.

Bill nem se preocupou em comentar a situação. Experiente, o atacante só pensa no próximo jogo: a decisão contra o Madureira, pelo Campeonato Carioca. Ele explica o empate por 2 a 2 com o Botafogo-PB e comenta a decisão do técnico René Simões de poupar vários titulares.

"O time não estava muito entrosado, mas o Botafogo é isso. Todos sabem da qualidade da nossa garotada. Eles estão de parabéns. Estamos visando mais o Carioca. Sabemos da dificuldade que vai ser esse jogo contra o Madureira, mas sabendo que podemos chegar lá e fazer um bom jogo", disse o jogador na saída de campo.

Assim que chegou ao Botafogo, Bill não fugiu à responsabilidade de ser o 'matador' da equipe e prometeu marcar 30 gols na temporada. Até agora, em 11 jogos, ele marcou em seis oportunidades. Ao lado de Jobson, ele é o artilheiro do Alvinegro em 2015.

Do UOL, no Rio de Janeiro