domingo, 10 de maio de 2015

Pimpão marca no fim, e garante vitória do Botafogo na estreia da Série B


Alvinegro venceu o Paysandu por 1 a 0 e larga na frente na primeira partida do Campeonato Brasileiro da segunda divisão. Pimpão não marcava desde março





O Botafogo, se não mudar de comportamento radicalmente, no transcorrer da Série B, pode se preparar para fortíssimas emoções até o fim do ano. Por precaução, caro alvinegro, é bom deixar em lugar de fácil acesso o número do telefone do cardiologista e o calmante. Aquela reza forte também pode ser uma boa. Para quem deseja retornar à elite, faltou muita coisa. A vontade até que deu as caras. Mas só isso não basta.

Felizmente que, em meio a tanta carência no Mangueirão, a vitória por 1 a 0 sobre o Paysandu, na noite deste sábado, no Mangueirão, serviu para atenuar a fraca estreia. Mesmo com a força máxima (?) em campo, o vice-campeão carioca não conseguiu se impor diante de um Paysandu que contava com cinco estreantes. Pelo contrário. Durante quase todo o tempo, foi presa fácil para o clube paraense.
Rodrigo Pimpão fez o primeiro do Botafogo na Série B (Foto: Ney Marcondes/ LANCE!Press)

Durante o primeiro tempo, então, a superioridade do Paysandu foi total. Embora a pontaria e a qualidade técnica do Papão deixassem muito a desejar. Mesmo tendo generosos espaços à disposição, o Botafogo foi incapaz de tramar jogadas. As parcas oportunidades que teve foram provenientes de erros adversários.

O miolo de zaga era um convite às investidas dos atacantes do Paysandu. Marcelo Mattos, que errara nos dois jogos da final do Carioca contra o Vasco, voltou a dar as costumeiras pixotadas. Um horror!

O Botafogo até voltou um pouco melhor (um pouquinho só) para o segundo tempo, mas sempre a esbarrar nos erros de passe, no mal posicionamento e na confusão tática. Mesmo com tantas deficiências, o Fogão chegou até a ameaçar.

Ciente de que o empate com um grande como o Botafogo seria um bom resultado, o Paysandu abusava dos contra-ataques. Tarefa facilitada pela lenta recomposição alvinegra, fruto da distância entre as linhas da equipe de René Simões.

Como o medo de perder tira a vontade de ganhar, o Papão foi castigado no fim, com o gol de Rodrigo Pimpão, que decretou a vitória alvinegra. Tudo bem que vale mesmo os três pontos, mas a atuação alvinegra deixou certa apreensão no ar. Por isso, é bom, como disse lá em cima, deixar o cardiologista de sobreaviso!

FICHA TÉCNICA
PAYSANDU 0 X 1 BOTAFOGO


Local: Mangueirão, Belém (PA)
Data/Hora: 9/5/2015 – 21h
Árbitro: Emerson Luiz Sobral (PE)
Auxiliares: Elan Vieira de Souza (PE) e Fernanda Colombo Uliana (PE)
Renda/Público: 18.356 pagantes / R$ 565.085,00
Cartões Amarelos: Gilberto e Carlero (Bot); Fahel e Yago Pikachu (Pay)
GOLS: Rodrigo Pimpão, 42'/2ºT (0-1)


PAYSANDU: Emerson; Yago Pikachu, Thiago Martins, Gualberto e João Lucas; Augusto Recife, Fahel (Ricardo Capanema, 20'/2ºT), Gilson e Rogerinho (Carlinhos, 11'/2ºT) ; Bruno Veiga e Souza (Leandro Cearense, 26'/2ºT).
Técnico: Dado Cavalcanti

BOTAFOGO: Jefferson; Gilberto (Luis Ricardo, 26'/2ºT), Renan Fonseca, Diego Giaretta e Carleto; Marcelo Mattos, Willian Arão, Fernandes (Sassá, 30'/2ºT) e Diego Jardel (Daniel Carvalho, 18'/2ºT); Rodrigo Pimpão e Bill. Técnico: René Simões

Leia mais no LANCENET!