quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Arbitral da Ferj decide descontar cota de TV de quem usar reservas no Carioca


Recado é claro para Flamengo e Fluminense, que vão disputar a Sul-Minas-Rio




Eurico Miranda, presidente do Vasco,
na Ferj (Foto: Igor Siqueira)
Em um recado claro para Flamengo e Fluminense, o arbitral da Ferj, que contou com 14 clubes participantes, decidiu nesta quinta-feira criar um mecanismo de desconto do valor das cotas de TV para os times que usarem equipes reservas no Carioca de 2016.


Segundo o presidente do Vasco, Eurico Miranda, caso haja detecção de um time alternativo, o clube em questão receberá o equivalente ao menor valor percentual das cotas. Por exemplo, se a Portuguesa, vice da Série B, receber 1% das cotas de TV, o Flamengo, em caso hipotético, receberá o mesmo da verba referente ao jogo em que colocar time alternativo.

- A coisa é da seguinte forma. As equipes que não disputarem o campeonato, não recebem cota de televisão. E as equipes que disputarem com equipes diferentes da equipe principal, recebem uma cota igual à menor cota que tem na competição - disparou Eurico.

A medida foi tomada em uma reunião que não contou com representantes de Flamengo e Fluminense. Dos grandes, além de Eurico, o presidente do Botafogo, Carlos Eduardo Pereira, também compareceu. Segundo o dirigente do Vasco, a TV Globo não precisa tomar ciência da decisão porque ela paga pelo campeonato como um todo e a divisão é feita pelo arbitral.

Até o momento, a Ferj não detalhou como será o controle e o critério para definir exatamente se um time usou um time reserva ou não, mas avisou que novas discussões sobre o tema vão ocorrer. A princípio, a ideia e ter como espelho a lista de inscritos. Para 2016, mais uma vez haverá limite de inscrição de 28 jogadores. Além disso, está mantido o limite de cinco jogadores sub-20 por clube. Se for detectado, por exemplo, que o Flamengo não incluiu os principais nomes, como Guerrero e Sheik, os dirigentes presentes ao arbitral dizem que será passível de desconto.

Pelo menos da parte do Flamengo, a decisão não deve abalar a diretoria. O presidente Eduardo Bandeira de Mello já falou anteriormente que estaria disposto a "perder um pouco agora para ganhar mais no futuro" com a Sul-Minas.



Igor Siqueira - LANCENET!