domingo, 8 de novembro de 2015

Na trave... e na outra! Lance raro volta a assombrar a vida do Botafogo


Depois de Ronaldo protagonizar bola nos dois postes, lembre outras vezes em que Alvinegro viveu situação semelhante nos últimos anos




Uma bola chutada que bate nas duas traves e não entra. O lance é raro no futebol, mas, quando se trata do Botafogo, pode-se dizer que não é incomum. A jogada protagonizada pelo atacante Ronaldo no primeiro tempo da derrota para o Criciúma, no último sábado, foi a repetição do que aconteceu três vezes na história recente do Alvinegro.


Somente no Campeonato Brasileiro de 2007, por duas vezes a torcida do Botafogo se viu com o grito de gol engasgado. Primeiro foi Joilson, no empate em 1 a 1 com o Internacional. Dois meses depois, foi Lucio Flavio quem parou nas duas traves na derrota por 2 a 1 para o Vasco. No ano seguinte, Wellington Paulista também ficou no quase na vitória por 2 a 0 sobre o Resende, pelo Campeonato Carioca.


Bola chutada por Ronaldo no primeiro tempo bateu
nas duas traves do goleiro do Criciúma
 (Foto: Vitor Silva / SSPress)
Em sua estreia como titular do Botafogo, Ronaldo demorou a acreditar no que aconteceu depois da finalização, aos 17 minutos do primeiro tempo partida contra Criciúma. Isso porque aos quatro minutos o atacante já havia acertado uma bomba na trave. O atacante lamentou muito a falta de sorte.


- Foi uma infelicidade. Fiquei triste, mas vou trabalhar para fazer o gol na próxima partida - disse.


Com a experiência de mais de 30 anos como jogador e treinador, Ricardo Gomes já testemunhou lances semelhantes. E ao analisar o protagonizado por Ronaldo, creditou o fato a uma tarde em que as coisas não deram certo para o Botafogo.


- Infelizmente era o dia que não era para ser. Não é a primeira vez que vejo isso no futebol. É raro, mas acontece. Principalmente quando a bola toca as duas traves e não volta para o jogador, como foi o caso do Ronaldo - observou.

Por Gustavo Rotstein Criciúma, SC/GE