sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Botafogo define alvo, envia proposta e aguarda resposta de Gustavo Canales


Clube tenta contratação de chileno, de 33 anos, mas pode esbarrar na vontade da Universidad de Chile de manter o atacante. Alvinegro segue estudante outros nomes




O Botafogo já tem seu alvo definido: após estudar nomes, o clube apresentou proposta para o atacante chileno Gustavo Canales. Apesar de continuar mapeando o mercado sul-americano, o clube aposta, no momento, suas fichas no goleador da Universidad de Chile.

Em busca de um camisa 9 para o lugar de Álvaro Navarro, o Botafogo enviou uma proposta, através de um intermediário, para Marcelo Rodríguez, empresário do atacante, e aguarda uma resposta nos próximos dias.

Gustavo Canales, no entanto, tem contrato com Universidad de Chile até a metade de 2017. O atacante vê com bons olhos jogar no futebol brasileiro e está aberto a propostas. O que pode complicar a situação, de acordo com representantes do jogador, é que a La U, a princípio, gostaria de manter Canales no elenco. 

Gustavo Canales é o alvo do Botafogo para o ataque (Foto: Reuters)


Na chegada ao Espírito Santo, na tarde desta sexta-feira, o presidente Carlos Eduardo Pereira falou rapidamente sobre a negociação. Indagado se está otimista com um desfecho positivo, o dirigente se mostrou confiante.

- Tenho que estar. Vamos aguardar - disse Carlos Eduardo Pereira.


Canales, de 33 anos, nasceu na Argentina, mas naturalizou-se chileno e, inclusive, já foi convocado para a seleção do Chile, em duas ocasiões. Em 2010, defendeu o River Plate e no ano seguinte foi campeão da Copa Sul-Americana com a Universidad de Chile. O Atlas, do México, é outro interessado no jogador.

A torcida do Botafogo tem Canales na memória, mas não por um bom motivo. Foi dele o gol de pênalti que determinou a derrota do Alvinegro por 1 a 0 para o Unión Española, na Libertadores de 2014, em pleno Maracanã, diante de mais de 43 mil pessoas. Com a derrota, o Botafogo perdeu a chance de se classificar para as oitavas de final com uma rodada de antecedência e em primeiro lugar de seu grupo. Já a derrota deixou a equipe praticamente eliminada. Em seguida, o time comandado por Eduardo Hungaro perdeu por 3 a 0 na Argentina para o San Lorenzo, que viria a ser o campeão, e deixou a competição.


Por Marcelo Baltar/Rio de Janeiro/GE