quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Canales volta à pauta, e Botafogo se reúne para definir alvo para o ataque


Clube conversa com chileno, da Universidad de Chile, mas também trabalha em outras frentes. Encontro em Vitória, nesta sexta-feira, vai definir nome prioritário





Gustavo Canales pelo Unión Española, time pelo qual fez
 gol que derrotou o Botafogo (Foto: Reuters)
O futuro camisa 9 do Botafogo fala espanhol, mas o sotaque ainda está indefinido. Com verba separada para contratar um centroavante, o clube busca atletas no mercado sul-americano. Vários foram oferecidos, mas o Alvinegro conversa com três nomes no momento. Um deles é o chileno Gustavo Canales, de 33 anos, da Universidad de Chile. Um argentino e um uruguaio também estão em pauta, mas os nomes são mantidos em sigilo.


Conhecido como “El Magico”, Canales já esteve no radar do Botafogo no final de dezembro, mas, devido aos valores, a negociação não avançou. Nos últimos dias, as conversas retomaram, e o nome do chileno voltou à mesa. Segundo uma pessoa que acompanha as negociações, a pedida de Canales e dos outros dois centroavantes são semelhantes.


Canales nasceu na Argentina, mas naturalizou-se chileno e, inclusive, já foi convocado para a seleção do Chile, em duas ocasiões. Em 2010, defendeu o River Plate e no ano seguinte foi campeão da Copa Sul-Americana com a Universidad de Chile. O Atlas, do México, é outro interessado no jogador.


Os outros dois nomes são mantidos em sigilo, até porque ainda não há consenso. Nesta sexta, o presidente Carlos Eduardo Pereira e o vice de futebol, Cacá Azeredo, desembarcam em Vitória para acompanhar o amistoso contra a Desportiva, no sábado. Durante a estadia, eles vão sentar com Antônio Lopes e Ricardo Gomes. A ideia é estabelecer um alvo prioritário e intensificar as conversas nos próximos dias.


- O Botafogo tem que ter criatividade, porque grana, não tem. Nessas negociações, nem sempre você vai conseguir trazer jogadores pelo valor financeiro. Tem o astral do clube, o Botafogo é uma vitrine... Por vezes temos um bom nome, mas aparecem outros interessados, mais fortes financeiramente. Buscamos um bom atacante, é isso que a torcida do Botafogo quer. Não vai chegar nenhum grande nome. Mas queremos um bom nome, que certamente virá de fora do Brasil. Temos dois ou três nomes. Mas não podemos afirmar que isso vai acontecer. Temos um departamento de futebol que trabalha muito, está observando, mas nem sempre conseguimos uma boa negociação. Queremos começar o Campeonato Carioca com esse atacante, além do Luís Henrique e do Ribamar, até para os garotos não terem esse peso – ponderou Ricardo Gomes.


Carrasco alvinegro na Libertadores

A torcida do Botafogo tem Canales na memória, mas não por um bom motivo. Foi dele o gol de pênalti que determinou a derrota do Alvinegro por 1 a 0 para o Unión Española, na Libertadores de 2014, em pleno Maracanã, diante de mais de 43 mil pessoas. Com a derrota, o Botafogo perdeu a chance de se classificar para as oitavas de final com uma rodada de antecedência e em primeiro lugar de seu grupo. Já a derrota deixou a equipe praticamente eliminada. Em seguida, o time comandado por Eduardo Hungaro perdeu por 3 a 0 na Argentina para o San Lorenzo, que viria a ser o campeão, e deixou a competição.


A busca por um centroavante para o lugar de Álvaro Navarro é a novela mais arrastada neste início de ano no Botafogo. O clube esteve próximo de um acordo com o paraguaio Jorge Ortega, do Sportivo Luqueño, mas a negociação esfriou por conta de um imbróglio do atleta com seus representantes.


O Botafogo ainda fez consulta pelo argentino Hernán Barcos, do Tianjin Teda, da China, mas os valores assustaram, e a negociação não foi adiante.


Por Marcelo Baltar/Domingos Martins, ES/GE