quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

De meia a lateral no Bota, Marcinho tenta aproveitar brecha no profissional


Após mudar de posição na base, jovem de 19 anos realiza período de experiência na pré-temporada alvinegra e almeja ser efetivado: "Se precisar faço até zagueiro (risos)"




Aos 19 anos, Marcinho driblou nervosismo para falar
 com a imprensa (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)
Era para ser só uma experiência entre os profissionais, mas Marcinho tenta agarrar de vez a chance de participar da pré-temporada do Botafogo. Dispensado pelo Flamengo na época do juvenil, o jovem de 19 anos mudou recentemente de posição nas categorias de base alvinegra, passando de meia-atacante para lateral-direito, coincidentemente setor de maior carência no elenco atual. Além dele, a outra opção de Ricardo Gomes para o setor é Diego, que tem a mesma idade - o clube ainda negocia a volta de Luis Ricardo, que seria o titular natural. Para tomar o atalho e ser promovido em definitivo, o jogador diz não ter preferência de onde atuar, mas deixou claro que suas ambições agora na carreira são como ala e que seu principal desafio será se adaptar à marcação.


- Subi como lateral, minhas ambições são na lateral, mas se precisar faço até zagueiro (risos). A mudança foi com o professor Mauricio (Ferreira, técnico do sub-20), há seis meses, por necessidade. O Diego havia acabado de subir para o profissional, e o Erick saiu. Por minha característica, ele disse: "Você tem bom cruzamento, é leve, vamos te experimentar lá". Fui me adaptando, gostando, basicamente é isso. Continuei fazendo os cruzamentos, que são minha maior virtude. O que peguei da época que jogava na ponta foi isso. No resto é o futebol, vai evoluindo aos poucos. A dificuldade toda é na marcação, mas nada como dia a dia de treinamento, aprender com os erros. O Ricardo (Gomes) já me chama atenção. Está nas minhas mãos e mais na da comissão técnica. Vou tentar provar para eles que tenho condições de ficar. Estou tranquilo, mesmo voltando para os juniores vai ser importante esse período aqui.


Sempre gostei de chutar para o gol, de finalizar, falta sempre foi um prazer para mim, nunca tive dificuldade na finalização"
Marcinho, lateral-direito do Botafogo


A preocupação é defensiva porque as características são ofensivas. Veloz e finalizador, Marcinho recorda que já fez gol em Jefferson em um treino contra os profissionais, na época que ainda jogava no meio de campo. Até mesmo as referências que ele tem são de meias ou atacantes.

- Nunca prestei muita atenção nos laterais, sempre observei mais os caras da frente. Mas o Daniel Alves é um dos principais. (Na frente) Adoro o Cristiano Ronaldo, tento me espelhar nele, como bate na bola, para mim ele é o cara. Sempre gostei de chutar para o gol, de finalizar, falta sempre foi um prazer para mim, nunca tive dificuldade na finalização - explicou o lateral, que também é estudante de Administração.


Por Thiago Lima Rio de Janeiro/GE