sexta-feira, 20 de maio de 2016

Ricardo Gomes condena etapa inicial do Bota e admite: "Ninguém gostou"


Técnico alvinegro justifica escalação de reservas contra o Juazeirense e mostra preocupação com sequência de jogos do Glorioso nos próximos dias




Ricardo Gomes durante a partida contra o Juazeirense
 (Foto: Vítor Silva / SSPress / Botafogo)
A atuação pouco empolgante do Botafogo na vitória por 1 a 0 sobre o Juazeirense, nesta quinta-feira, tem explicação para Ricardo Gomes: a utilização de um time misto. O treinador aproveitou a partida para testar jogadores, como Diego, Sassá, Marquinho e Luis Henrique, e reconheceu que as mudanças afetaram a produção da equipe.


- Dificuldade do jogo, nada de regulamento não. Primeiro tempo fomos muito mal, melhoramos um pouco no segundo tempo. Mas foi um time muito mexido, estava pensando também na semana que nós temos (enfrenta Sport, Atlético-PR e Fluminense com viagens), então segurei quatro ou cinco jogadores, isso tem um peso. Esse time treinou uma vez, e nosso adversário entrosado, com bons jogadores. Foi difícil, mas conseguimos nosso objetivo - analisou o treinador.



Confira a entrevista completa do técnico


GOSTOU DO QUE VIU?

Não, ninguém gostou.

ASSISTÊNCIA DE RIBAMAR
Eu já vi isso acontecer com grandes jogadores (escolhas erradas), em grandes jogos... Tem muita coisa para acontecer ainda. Lógico, estreia, Botafogo voltando para a Série A, isso teve uma repercussão que não foi boa. Essa má escolha não é representativa em relação ao comportamento desses jogadores.

NEILTON TITULAR?
Por isso que ele nem começou o jogo de hoje. Porque ele começou contra o São Paulo e eu estou pensando já no Sport. Assim como o Luis Ricardo, Ribamar... Deixei o Leandro e o Rodrigo Lindoso. Foi um time bem mexido.

BRAGANTINO
Conheço Bragança de quando morei em São Paulo. Normalmente, é um time arrumado. É difícil jogar lá. Muito difícil.

MARQUINHO
Teste foi o Marquinho. Foi bem, muita dinâmica, com entrosamento vai melhorar também. Esse tempo na montagem do time é importantíssimo, se você achar que um bom jogador quando entra no time vai resolver, nada disso. Com o tempo ele vai aprender o melhor tempo do jogo. Se você joga com Neilton tem um diferente tipo de jogo, se joga com o Luís Henrique, diferente... E assim vai. Primeiro conhecimento e depois você entrosa e resolve.

VOLTA DE EMERSON

Ainda bem. Esse fez falta. Tem categoria, vamos ver recuperação. Se estiver bem, já pensando no Sport é uma boa opção. Pedi (para não cobrar falta), não pode ter pressa nessa altura (risos). Ele tem a qualidade de cobrança, mas não vamos correr riscos desnecessários.

CARLI E GEGÊ
Não posso dar o time hoje (risos). Carli conversei, está bem, Gegê também, vamos decidir isso no sábado.

OCTÁVIO

É uma pena porque ele trabalha muito bem, fez a formação no Botafogo, só que hoje não foi bem. Vou conversar com ele amanhã. Torcedor vem, compra ingresso, ele quer o melhor para o time. E se o time não está jogando bem tem que aceitar a crítica. É um garoto, errou, mas acho que vai conseguir encontrar o melhor caminho. A cabeça é boa, mas ainda de jovem, rebeldia, não aceita situação de crítica. E nessa profissão é mais isso. Vou conversar com ele, espero que compreenda e absorva. Octávio está comigo há muitos meses, entra sempre bem, mas hoje... Essa atitude em relação à torcida não pode se repetir.


FONTE: GE/Por Thiago Lima/Duque de Caxias, RJ