quarta-feira, 15 de junho de 2016

Médico da La U diz que Canales não aguentará ritmo do futebol brasileiro


"Vai jogar de sete a oito partidas e começar com os problemas", diz Fernando Radice. Atacante vem sendo "blindado" pelo Botafogo durante tratamento




Há quase duas semanas no Rio, único registro de
Canales foi no aeroporto (Foto: Twitter / Botafogo)
Enquanto no Brasil torcedores vivem a expectativa para que Canales seja o homem-gol do Botafogo em 2016, no Chile há quem duvide no sucesso do jogador no futebol brasileiro. Não pelo talento do atacante chileno, inquestionável no país, mas sim pela sua condição física aos 34 anos. Após pedir dispensa da Universidad de Chile por questões clínicas, o nono reforço do Alvinegro para o Campeonato Brasileiro chegou a General Severiano direto para o departamento médico, onde teve constatado um edema ósseo no pé direito e lhe deram o prazo de um mês em tratamento. Depois desse período, ele será reavaliado antes de poder começar a treinar. Mas o problema não é algo novo.


E quem já o acompanhou de perto adota até um tom pessimista ao falar sobre Canales. Um deles é Fernando Radice, doutor da La U e da seleção do Chile. Em contato com o GloboEsporte.com direto dos Estados Unidos, onde está com a delegação durante a Copa América, o profissional negou que tenha falado diretamente com alguém do departamento médico alvinegro, apesar de o Botafogo ter buscado informações através do DM do clube chileno antes de investir no atacante. Radice elogiou a qualidade técnica e comprometimento do jogador, mas colocou em dúvida sua recuperação total.

Vai jogar de sete a oito partidas e vai começar com os problemas. O departamento médico terá que ter muita paciência"
Fernando Radice, médico da La U e do Chile


- Canales é muito bom jogador e muito profissional, mas sua condição física não o vai permitir aguentar o ritmo de alta exigência no Brasil - opinou o médico, que, ao ser questionado se dentro de um mês o atacante conseguiria se recuperar e jogar, respondeu:


- Sim. Vai jogar de sete a oito partidas e vai começar com os problemas. O departamento médico terá que ter muita paciência.


O GloboEsporte.com tentou falar com o coordenador médico do Botafogo, Luiz Fernando Medeiros, que alegou já ter falado tudo sobre o atacante. Canales, por sinal, virou uma espécie de "tema tabu" em General Severiano. A coletiva de imprensa do médico na semana passada,para falar do resultado dos exames do chileno e a previsão de um mês para treinar, causou um mal-estar com a diretoria internamente por causa de críticas nas redes sociais e na imprensa. Além disso, se quando fechou sua contratação o clube logo fez uma montagem no Twitter, agora vem "blindando" o jogador e sequer divulga fotos dele, que vem trabalhando diariamente na academia sem ser visto nas áreas públicas da sede. Na única imagem em que aparece, está de costas, já com o uniforme de treino, durante bate-papo do elenco com Ricardo Gomes.

Canales, com o braço tatuado, de costas na única foto em que aparece no clube (Foto: Vitor Silva / SSpress / Botafogo)

Na coletiva que desagradou a direção, Luiz Fernando Medeiros disse que o problema de Canales não o impedia de assinar com o Botafogo. Por enquanto, clube e jogador têm só um pré-contrato firmado, mas há um acordo para que um vínculo definitivo seja feito até dezembro de 2017. Só que a condição física do atacante pode pesar, principalmente se o Alvinegro tiver colocado uma cláusula no documento condicionando a assinatura efetiva à recuperação da lesão. Se for esse o caso, o atleta tem a validade do pré-contrato, que geralmente vai de 60 a 90 dias, para se curar.


Canales tem 17 gols em 32 jogos na atual temporada do futebol chileno, de julho de 2015 até junho de 2016. Mas nesse ano, disputou só 11 partidas, balançou a rede três vezes e teve seu condicionamento físico questionado pela imprensa do Chile - jornalistas do país, em contato com o GloboEsporte.com, relataram seguidas lesões no joelho e no tornozelo do centroavante. Porém, as informações passadas ao Botafogo dão conta que o jogador não teve problemas musculares recentemente, só um edema ósseo no peito do pé. Por se tratar de osso, é uma recuperação mais longa, e ele teria voltado a jogar antes de estar 100%. Se não estivesse confiante em seu parecer, a diretoria alvinegra não teria anunciado o atacante de forma oficial.

Botafogo fez até montagem no Twitter assim que anunciou Canales e depois o "escondeu" (Foto: Divulgação / Botafogo)

O centroavante, que já foi carrasco do Botafogo na Libertadores de 2014, nasceu na Argentina, mas se naturalizou e, inclusive, já foi convocado para a seleção do Chile em duas ocasiões. O novo camisa 9 alvinegro é o nono reforço pós-Carioca. Antes, chegaram os atacantes Rodrigo Pimpão (ex-Emirates Club), Anderson Aquino (ex-Linense) e Geovane Maranhão (ex-Madureira); os meias Marquinho (ex-Macaé) e Camilo (ex-Al Shabab), o volante Dudu Cearense (ex-Fortaleza), o lateral-esquerdo Victor Luis (ex-Palmeiras) e o goleiro Sidão (ex-Audax).


Fonte: GE/Por Thiago Lima/Rio de Janeiro