domingo, 31 de julho de 2016

Botafogo sai do Z-4 com vitória sobre o Palmeiras, que cai para terceiro


Com dois gols de Neilton e um de Camilo, time carioca vence na Ilha do Governador e pula para 14º. Verdão, sem Prass e Gabriel Jesus, cai da liderança para 3ª posição





Com dois belos gols de Neilton no primeiro tempo e um de Camilo (de pênalti) no fim, o Botafogo venceu o Palmeiras na arena da Ilha do Governador, deu um salto na tabela e viu o rival paulista cair da liderança para a terceira colocação.

Melhor durante a maior parte do tempo, o time carioca venceu por 3 a 1 e saiu da zona do rebaixamento - ganhou três posições e fechou a rodada em 14º. Já o Palmeiras, que vinha liderando o Brasileirão havia oito rodadas, foi ultrapassado por Corinthians e Santos, estacionando nos 32 pontos. Érik, aos 32 da etapa final, fez o gol do Verdão. 

Neilton (camisa 7) celebra com Luis Ricardo um de seus gols contra o Palmeiras (Foto: Vitor Silva / SSpress / Botafogo)

O Botafogo venceu, convenceu e empolgou um torcedor que, até então, não havia visto uma grande atuação contra um rival da parte de cima da tabela. A situação ainda é preocupante – são apenas dois pontos de diferença para o Coritiba, primeiro time na zona do rebaixamento. Mas a boa atuação do trio Camilo, Neilton e Canales dá esperança de dias melhores para o torcedor botafoguense. O volante Rodrigo Lindoso (substituído na etapa final por Dudu Cearense) foi outro destaque individual do time carioca. Por conta da realização da Olimpíada, o próximo jogo do Botafogo na Arena será só no dia 4 de setembro, contra o Grêmio.


Já o cenário para o Palmeiras é preocupante. O time pode ficar sem Fernando Prass pelo restante do Brasileiro – o goleiro se machucou na seleção brasileira e deve passar por cirurgia – e não venceu um jogo depois que Gabriel Jesus se apresentou ao grupo de Rogério Micale (e o atacante ainda pode se transferir para o exterior). Cuca tem pedido reforços à diretoria. Vale ressaltar que, por estar suspenso, o técnico não pôde comandar o time à beira do campo. O auxiliar Alberto Valentim foi quem orientou os jogadores palmeirenses.


Antes do jogo, um susto: um acidente de trânsito deixou três funcionários do Palmeiras com ferimentos leves na tarde deste domingo, horas antes do duelo contra o Botafogo, na Arena Botafogo. Eles estavam a caminho do jogo, na Ilha do Governador. O público pagante foi de 7.743 pessoas (8.477presentes), com renda de R$ 254.040,00.


Na próxima rodada, o Botafogo encara a Ponte Preta, quinta-feira, em Campinas (às 19h15 de Brasília). No mesmo dia, mas às 21h30, o Palmeiras joga contra a Chapecoense, em Chapecó.


PRIMEIRO TEMPO

Acostumado a abrir o placar antes dos 20 minutos (fez isso em 13 jogos sob o comando de Cuca), o Palmeiras sofreu desse mal neste domingo. Bem organizado, o Botafogo contou com ajuda de uma tentativa frustrada de drible de Róger Guedes no círculo central aos 18 minutos, quando o Palmeiras tinha um homem a menos - Edu Dracena recebia atendimento fora de campo. Neílton aproveitou o contra-ataque e fez o primeiro gol. Dezesseis minutos depois, marcou também o segundo. E, desta vez, a presença de Dracena não fez diferença: ele foi um dos dois defensores driblados pelo atacante antes de bater com categoria na saída de Vagner.


SEGUNDO TEMPO

Cuca fez duas alterações no intervalo: tirou Róger Guedes e Cleiton Xavier, colocou Dudu e Rafael Marques. O Palmeiras foi para o abafa, chegou a colocar uma bola no travessão com Érik, mas passou a ficar ainda mais exposto aos contra-ataques. Com a troca do lesionado Edu Dracena por Thiago Martins, Cuca queimou sua terceira substituição aos 5 minutos da etapa final. Era tudo ou nada, e Érik chegou a diminuir aos 31, pegando rebote de chute de Moisés. O Botafogo teve chance para matar o jogo aos 36, com Camilo, mas Vagner defendeu chute à queima-roupa com o rosto. O terceiro gol do time carioca acabou saindo quando o Palmeiras era melhor: Vagner derrubou Vinicius Tanque, e o árbitro Heber Roberto Lopes marcou pênalti. Na cobrança, Camilo, enfim, liquidou a fatura.


Fonte: GE/Por GloboEsporte.com/Rio de Janeiro