sexta-feira, 1 de julho de 2016

CBF dá aval, e Bota depende apenas de documento para jogar na Arena


Após laudos de segurança, clube cumpre última etapa e apenas parte burocrática impede liberação para jogos com 15 mil. Estreia deve ser em 16/7, contra o Fla




Apenas detalhes burocráticos impedem o Botafogo de jogar em sua nova casa. Nesta quinta-feira, a CBF vistoriou a Arena Botafogo, aprovou o local para jogos com 15 mil torcedores e aguarda apenas um documento para oficializar sua decisão, o que pode acontecer ainda nesta sexta-feira. A expectativa é que a estreia aconteça no próximo dia 16, contra o Flamengo, próxima partida em que tem o mando de campo com local ainda indefinido. Em entrevista ao GloboEsporte.com na semana passada, o major Silvio Luis, do Grupamento Especial de Policiamento em Estádios (Gepe), garantiu a viabilidade de o palco receber clássicos.


- Todas as nossas exigências foram cumpridas, não há nenhum impeditivo para que aconteça clássicos. É a mesma condição de São Januário, o único impedimento é a questão dos 10% da carga para o visitante. O estádio está com uma proteção muito grande no setor visitante, com possibilidade de torcedores desembarcarem e comprarem ingressos já do lado de dentro, além de acessar a área deles já por uma roleta no interior. O monitoramento é compatível, dentro das proporções, ao Maracanã, com câmeras pegando todas as áreas em alta resolução, filmando a parte externa, a entrada... O projeto ficou excelente - elogiou o major Silvio Luis, do Gepe.

Arena Botafogo foi inaugurada com vitória do time de juniores sobre o Grêmio no Brasileiro Sub-20 (Foto: André Durão)

Nesta quarta-feira, o time sub-20 do Botafogo "inaugurou" o estádio, na vitória por 2 a 1 sobre o Grêmio, pelo Campeonato Brasileiro da categoria. As primeiras impressões agradaram. O Botafogo investiu aproximadamente R$ 5 milhões na reforma do estádio. O time vai jogar apenas 13 vezes no local em 2016: 12 do Brasileirão e um da Copa do Brasil - se for passando de fase, esse número pode aumentar em até mais quatro jogos. Contando só os garantidos, o custo por duelo seria aproximadamente R$ 385 mil. Pouco mais que o dobro da média de despesas que teve durante todo ano passado no Estádio Nilton Santos: R$ 170.416,25. A diretoria defende o investimento.


- A sensação é maravilhosa. Isso é uma arena, um caldeirão. Imagina o torcedor do Botafogo vindo aqui hoje, vendo esse estádio todo alvinegro, com gramado que talvez seja o melhor do Rio, e vendo essa garotada do sub-20 que é o nosso futuro. Fomos muito criticados pelo custo da arena, mas não tem como calcular o ganho técnico que tivemos, que é muito mais importante que o financeiro - analisou o vice-presidente executivo alvinegro, Luis Fernando Santos.


Quando lançou o projeto, o Botafogo previu inaugurar a arena no dia 12 de junho, contra o Vitória. Mas as obras atrasaram por causa das chuvas que atingiram o Rio de Janeiro este mês, além de outros contratempos como por exemplo um vazamento durante as escavações. Fato é que o time profissional alvinegro deve ser o último a jogar no local. Após o time de juniores estrear o palco na última quarta-feira em duelo com o Grêmio pelo Campeonato Brasileiro Sub-20, a Portuguesa-RJ, parceira no empreendimento, tem marcada pela CBF uma partida na arena neste domingo, contra o São José-RS, pela Série D nacional.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar e Thiago Lima/Rio de Janeiro