sexta-feira, 29 de julho de 2016

Planejamento gera impasse e complica renovação de Luís Henrique


Joia perde espaço, joga pouco e preocupa o clube. Mãe mantém conversas com italianos e questiona postura do Bota. Atleta pode assinar pré-contrato em novembro



Luis Henrique em ação contra o
Santa Cruz. Cena rara no Brasileiro
(Foto: Vitor Silva / SSpress)
O casamento entre Botafogo e Luís Henrique anda estremecido. Outrora tratado como uma joia, o garoto de 18 anos perdeu espaço e vem sendo pouco aproveitado por Ricardo Gomes. A ponto de o treinador admitir preocupação com a formação do atacante e sugerir a realização de amistosos para que ele ganhe ritmo e tempo de jogo.

Embora procure soluções, Ricardo Gomes deu a entender que Luís Henrique está no fim da fila. No momento, o atacante disputa posição como Canales, Sassá e Vinícius Tanque, outros centroavantes do elenco. A declaração do treinador não caiu bem entre as pessoas que gerem a carreira do atacante.

- É a opinião do treinador, respeito, cabe a mim e a diretoria chegarmos a uma melhor solução em prol do Botafogo e da carreira do Luis Henrique. O que não pode é um atleta com o potencial dele não ter um planejamento, não ser aproveitado – disse Tanara Farinhas, mãe e empresária de Luís Henrique


FUTURO NA ITÁLIA?

Os números comprovam que ver Luís Henrique em ação é cena cada vez mais rara. Em 16 rodadas do Campeonato Brasileiro, o atacante foi relacionado para nove jogos e participou de apenas quatro partidas (Sport, Figueirense, Santa Cruz e Chapecoense). Em nenhuma delas começou como titular. Em 130 minutos em campo, ainda não marcou gol na competição.

Cabe a mim e a diretoria chegarmos a uma melhor solução em prol do Botafogo e da carreira do Luis Henrique. O que não pode é um atleta com o potencial dele não ter um planejamento, não ser aproveitado
Tanara Farinhas, mãe e agente de Luís


Sem espaço, Luís Henrique pode procurar novos ares na próxima temporada. O momento atual pode pesar na negociação com o Botafogo. Com vínculo até maio de 2017, o atacante estará livre para assinar pré-contrato com outro clube a partir de novembro. No mês passado, Tanara Farinhas, mãe e empresária de Luís, esteve na Itália reunida com representantes da Roma. Ela revela ter outros interessados

- As sondagens existem, muitas. Tenho que ter a serenidade para definir o futuro do Luis Henrique. Não temos pressa para resolver e o atleta continua totalmente concentrado no Botafogo.

Sobre as conversas com o Botafogo, Tanara disse que houve apenas contratos preliminares e cobrou um plano de carreira para Luís Henrique.

- Iniciamos uma conversa, nada concreto. O que priorizo é o planejamento e gestão da carreira, quais os planos do clube para o atleta, como vão aproveitá-lo, isso é mais importante que a parte financeira.

Luís Henrique tem contrato até maio de 2017 (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)


O Botafogo trata o assunto com cautela e diz ter interesse na renovação do atacante. No ano passado, logo após ser integrado ao elenco profissional, Luís Henrique teve o contrato renovado, recebeu aumento salarial e sua multa rescisória passou a valer R$ 60 milhões.

- O Luís é um jogador muito jovem, por falta de alternativas subiu muito cedo. Quando cheguei ao Botafogo, ele tinha 17 anos e era titular do Botafogo. O time tinha oito jogos e dois gols. Como colocar essa pressão num garoto de 17 anos? Num time médio até dá, mas no Botafogo é difícil. Acho que ele subiu muito cedo, mas não vou dizer que queimou etapas. Tem qualidade. Mas nas ultimas vezes que foi utilizado não foi bem. Vamos conversar – disse Ricardo Gomes, após o jogo contra o Bragantino.


Fonte: Por Marcelo Baltar/Rio de Janeiro