sábado, 5 de novembro de 2016

Jair valoriza invencibilidade, mas deixa Maracanã insatisfeito com empate


Técnico do Botafogo comenta 0 a 0 contra o Flamengo: "Empatar há dois jogos não é nada bom, mas também são sete jogos sem perder







Com os dois times brigando na parte de cima da tabela do Campeonato Brasileiro, o empate por 0 a 0 no clássico entre Flamengo e Botafogo pela 34ª rodada (veja os melhores momentos no vídeo acima) pode ter sido mais prejudicial aos rubro-negros, que perderam oportunidade de encostar ainda mais no líder Palmeiras, mas com certeza também não deixa os alvinegros com sorriso no rosto. Foi o que disse o técnico Jair Ventura em entrevista coletiva após o duelo deste sábado no Maracanã. Mesmo valorizando o aumento da invencibilidade de seu time, ele lamentou o placar.


- (Sai satisfeito?) Não porque o Botafogo joga sempre para ganhar. Para levar o Botafogo o mais alto na tabela com o empate não é possível. Então não saio satisfeito, não. Para quem não empatava, empatar há dois jogos não é nada bom, mas também são sete jogos sem perder.


Confira a entrevista:

Diogo na lateral

O Zé botou o Cirino em cima do Victor Luis, que já tinha cartão. Achei melhor deixar o Diogo ali, estava descansado, para acompanhar o Cirino que é muito rápido. O Victor iria ter dificuldade, principalmente pela situação do cartão. Então a gente só inverteu.

Estreia no Maracanã
Bom, é um estádio emblemático. Venho desde criança assistir aos jogos aqui. Estive presente no antigo Maracanã, a gente fala que esse era o emblemático. Em 2010 foi o último título aqui, e eu era o auxiliar do Joel Santana. Hoje passou um filme na cabeça, fico feliz de estar nesse grande palco mundial, mas triste pelo resultado. Até pelas situações claras de gol que o Botafogo teve.

Libertadores
Não posso falar em Libertadores e 2017. Estou muito focado no próximo jogo.

Pimpão x Sassá
Parte tática. Com o Pimpão a gente ganha mais mobilidade e velocidade no terço final do campo. O Flamengo sai com os dois zagueiros, sabia que iria acontecer o que aconteceu com a entrada do Pimpão no fim. Se ele faz o gol, a estratégia deu certo. Quando não sai, deu meio certo. Não fomos felizes para concluir a gol hoje.

Jair Ventura analisou o clássico e o resultado em 0 a 0
 com o Flamengo (Foto: André Durão)
Sobre o empate
Não tem momento para empatar, para perder... A gente joga para vencer, empatar e perder nunca é bom. A gente tenta o máximo, hoje a gente não conseguiu de novo. Todos os times têm suas pretensões, os jogos ficam com uma atmosfera de final, vai ficando difícil. Não é pela situação do nosso time, mas os adversários vão dando a vida.

Clássico pegado
Esse lance (Sheik x Carli) fica muito longe para ver. O Carli já tinha zerado a bola, depois o Sheik o atingiu. Tirando esse lance, acho que foi um jogo na bola, clássico disputado, jogo aberto, bom para quem veio assistir. Faltou o gol, que o torcedor gosta, mas fico feliz com mais um jogo sem tomar gol. Nossa defesa vem muito bem.

Gol perdido por Pimpão
Eu estou com eles sempre, nos momentos bons e ruins. É a situação do treinador, faz parte. Tem vezes que também vou errar, é um esporte coletivo. Quem perdeu o gol ali não foi o Pimpão, foi o Botafogo. Então a gente está junto, tem meu pé naquela bola também e o pé de todos nós.

Pausa no campeonato
A gente bate sempre nesta situação da tabela, jogo atrás de jogo, mas tudo em exagero é ruim. (Muito tempo sem jogar) Perde um pouco, seria melhor um jogo por semana, mas ainda é melhor assim do que o excesso. A gente já teve uma semana em que fizemos três jogos, segunda quarta e domingo.

Chuva atrapalhou?

Atrapalhou, mas para eles também. O Fernandinho, que é muito rápido, o Gabriel... Mas o gramado está excelente, é um palco maravilhoso, grande estádio. Mas a chuva... Se fosse um dia mais bonito de repente jogo seria melhor.

Marcação em Diego
Ele fez um belo jogo. É muito difícil marcar um craque, comentamos no vestiário que ele está sempre arrumando um espaço vazio. Quando estava com o Airton, ele olhava e já estava nas costas do Rodrigo (Lindoso), do Bruno (Silva)... Difícil marcar, tem que tenta minimizar. Se tivesse marcação perfeita não sairiam os gols. Deu certo porque ele não fez nenhum passe decisivo.

Saída de Airton
Foi física. O Airton paga um preço pelo ano que ficou parado. Fico triste, mas que partida que ele fez. Que jogador! É tentar cada vez mais a parte física e fisiológica para ele jogar os 90 minutos.


Fonte: Ge/Por Thiago Lima/Rio de Janeiro