quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Botafogo apresenta proposta e aguarda o “sim” de Walter Montillo


Com oferta em mãos, argentino vai responder nos próximos dias se aceita voltar ao futebol brasileiro. Clube carioca oferece contrato de dois anos

Montillo vai responder o Botafogo nos
próximos dias (Foto: Fabio Lima)
No Botafogo o cenário é de expectativa. O clube negocia em várias frentes para se reforçar para 2017, mas o grande desejo é Walter Montillo. Em reunião na semana passada, no Rio de Janeiro, o Alvinegro apresentou proposta ao empresário Sérgio Irigotia e aguarda o “sim” do meia para transformar o namoro em casamento, com contrato de dois anos.

O Botafogo está otimista, mas prega cautela. Apesar de estar há três temporadas no futebol chinês, Montillo ainda é um nome muito valorizado, desperta interesse de outros clubes e já recebeu sondagens de times brasileiros. Do Chile também surgiram ofertas, mas os valores oferecidos pelo Alvinegro são superiores.

Há outros interessados, mas o clube carioca é quem está em estágio mais avançado. A resposta pode sair a qualquer momento, mas é provável que a negociação só tenha um desfecho a partir da próxima semana, com o fim do Campeonato Brasileiro e a definição sobre a vaga na Libertadores.

Montillo, de 32 anos, tem o perfil que o Botafogo busca. Talentoso, experiente e cascudo, o meia é visto como o nome ideal para ajudar Camilo na armação, especialmente se o clube confirmar a classificação para Libertadores. Em 2016, Montillo disputou 24 jogos e marcou 9 gols pelo Shandong.

Não é a primeira vez que o Botafogo procura Montillo. No ano passado, o clube sondou a situação do meia. Após três anos na China, Montillo está de saída do Shandong Luneng. Seu contrato terminou em novembro, e ele tem a intenção era retornar ao futebol sul-americano. De férias na Argentina, o jogador aguarda uma definição sobre seu futuro.


Enquanto aguarda por Montillo, o Botafogo já fechou com o atacante Roger e com o goleiro Gatito Fernández, além de ter praticamente definida a contratação do meia João Paulo, do Santa Cruz.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar e Thiago Lima/Rio de Janeiro